Palestra Itália 0x0 Atlético-MG - 02/12/1934

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Palestra Itália.png 0x3 Escudo Villa Nova-MG.png Gol aos do Escudo Palestra Itália.png 4x3 Escudo Atlético-MG.png
Por Amistosos
Escudo América-RJ.png 4x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Palestra Itália.png 4x3 Escudo Atlético-MG.png
No estádio Barro Preto
Escudo Palestra Itália.png 0x3 Escudo Villa Nova-MG.png Gol aos do Escudo Palestra Itália.png 4x3 Escudo Atlético-MG.png
Contra Atlético-MG
Escudo Atlético-MG.png 2x0 Escudo Palestra Itália.png Gol aos do Escudo Palestra Itália.png 4x3 Escudo Atlético-MG.png

[edit]

Escudo Palestra Itália.png
0 × 0
Escudo Atlético-MG.png

Amistoso

Placar
Palestra Itália 0-0 Atlético-MG
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 2 de dezembro de 2010
Local: Belo Horizonte, MG
Estádio: Barro Preto

Árbitro:
Assistente 1:
Assistente 1:


Público e Renda

Público pagante: Não disponível
Público Presente: Não disponível
Renda: Não informado


Escalações

Palestra Itália
  1. Geraldo I
  2. Raul
  3. Caieira
  4. Souza
  5. Ferreira
  6. Mundico
  7. Pantuzzo
  8. Orlando
  9. Zezé
10. Bengala
11. Calixto
Técnico: Matturio Fabbi

Atlético-MG
  1. Armando
  2. Tião
  3. Ewando
  4. Tito
  5. Lola
  6. Mário Gomes
  7. Lello
  8. Paulista
  9. Guará
10. Bitola
11. Dário
Técnico: Floriano Peixoto


Reservas que não entraram na partida


Sobre o jogo

  • Em 2 de dezembro de 1934, Cruzeiro e Atlético marcaram um amistoso no Barro Preto. Antes do início da partida, uma chuva forte deixou o campo alagado e impraticável para o futebol. Por causa do grande público que compareceu ao estádio, os clubes decidiram fazer um jogo de 55 minutos de duração. Estranhamente, o árbitro José Pedro Rizzo (ex-jogador do Cruzeiro) anulou um gol marcado por Carlos Alberto (Cruzeiro) e outro de Lola (Atlético), alegando que as poças d’água haviam atrapalhado os goleiros. No dia seguinte, os dirigentes de ambos os clubes admitiram, publicamente, que orientaram o árbitro a anular gols de qualquer natureza.

Fontes

  • Almanaque do Cruzeiro