Manoel Rezende de Mattos Cabral

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Nelinho
Nelinho.png
Informações pessoais
Nome completo Manuel Resende de Matos Cabral
Data de nasc. 26/07/1950
Local de nasc.

Rio de Janeiro

Número 4
Posição Lateral
Jogos 411
Gols 105
Elenco atual? Não

Manoel Rezende de Mattos Cabral, mais conhecido como Nelinho, atuou pelo Cruzeiro entre os anos de 1973 e 1982. Ele está entre os 15 jogadores que mais vestiu a camisa celeste.

Em 1994 comandou o Cruzeiro como treinador.

História

Como jogador

No Cruzeiro, ele ganhou a Libertadores 1976, seu título mais importante. Seu chute potente e com efeito o tornou o melhor lateral direito do mundo na sua época, e um dos melhores cobradores de falta da história do futebol do país.

Enquanto jogador do Clube celeste, ele defendeu a Seleção Brasileira em duas Copas do Mundo (1974 e 1978) e foi protagonista de um dos mais belos gols desse torneio, na decisão do terceiro lugar, disputada contra a Itália na Copa do Mundo de 1978: aos 19 minutos do segundo tempo, após tentar um cruzamento pela direita, a bola fez uma curva inesperada, indo parar no canto oposto do gol de Dino Zoff.[1]

Em 1979, Nelinho foi desafiado a chutar a bola pra fora do Mineirão. Ele aceitou o desafio e conseguiu.

Além do Cruzeiro, ele também jogou no América-RJ, Atlético-MG, Bonsucesso, Remo, entre outros.

Números históricos

Títulos

  • Taça Libertadores da América: 1976
  • Campeonato Mineiro: 1973, 1974 e 1975 e 1977
  • Taça Minas Gerais: 1973, 1982

Individuais

Vídeos

Matéria sobre o chute de Nelinho para fora do Mineirão
Cobrança de falta no jogo Cruzeiro 5x4 Internacional

Como treinador

[edit]

Sem imagem
Números totais
Número de jogos 6
Vitórias 4
Empates 2
Derrotas 0
Gols pró 14
Gols contra 5
Aproveitamento em pontos 77,78%
Aproveitamento de vitórias 66,67%
Último jogo considerado
Cruzeiro 4x2 Valeriodoce - 20/02/1994
Substituiu Foi substituido por

Estreiou como treinador no dia 30 de janeiro de 1994 na vitória por 4x2 sobre o Villa Nova-MG pelo Campeonato Mineiro 1994.

Foi demitido no dia 21 de fevereiro de 1994. Após 7 jogos sem nenhuma derrota. Credita sua saída a o comentarista da Itatiaia, Osvaldo Faria, que preferia que fosse contratado Procópio Cardoso. Abandonou a ideia de ser treinador depois desse episódio.[2]

Vídeos

Nelinho fala sobre ser técnico

Referências