Cruzeiro 2x0 Deportivo Quito - 22/04/2009

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Revisão de 09h36min de 24 de fevereiro de 2020 por Edenilson (discussão | contribs) (→‎Vídeos)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x0 Escudo Atlético-MG.png
Por Copa Libertadores da América
Escudo Estudiantes.png 4x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Universidad de Chile.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x0 Escudo Atlético-MG.png
Contra Deportivo Quito
Escudo Deportivo Quito.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Última ficha →

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
2 × 0
Escudo Deportivo Quito.png

6ª rodada - Fase de Grupos da Copa Libertadores da América 2009

Placar
Cruzeiro 2-0 Deportivo Quito
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 22 de abril de 2009 às 19:30
Local: Belo Horizonte, MG
Estádio: Mineirão

Árbitro: Carlos Amarilla
Assistente 1: Emigdio Ruiz
Assistente 1: Milciades Saldivar


Público e Renda

Público pagante: 34.175
Público Presente: Não disponível
Renda: R$ 460.350,00 R$ 460.350 <br />Cr$ 460.350 <br />NCr$ 460.350 <br />Cz$ 460.350 <br />NCz$ 460.350 <br /> (preço médio: R$ 13,47 )


Escalações

Cruzeiro
  1.  Fábio
  2.  JonathanSimbolo jogador base.png
13.  Léo Fortunato  Gol aos 14 do  (1T) 14'  (1T)
22.  Leonardo Silva Cartão amarelo recebido aos 11  (1T) 11'  (1T)  
20.  Gerson Magrão
  5.  Fabrício  Cartão vermelho recebido aos 3  (2T) 3'  (2T)  
  7.  Marquinhos Paraná Cartão amarelo recebido aos 25  (1T) 25'  (1T)  
  8.  Ramires Substituição realizada 35' (2T) de jogo 35' (2T) ( 15. Henrique )
10.  Wagner  Gol aos 26 do  (1T) 26'  (1T) Substituição realizada 19' (2T) de jogo 19' (2T) ( 11. Thiago Ribeiro )
25.  Kléber Cartão amarelo recebido aos 40  (1T) 40'  (1T)  
11.  Wellington Paulista Substituição realizada 26' (2T) de jogo 26' (2T) ( 16. Bernardo Simbolo jogador base.png )
Técnico: Adilson Batista

Deportivo Quito
  1. Bonard García
  4. Franklin Corozo Cartão amarelo recebido aos 32  (2T) 32'  (2T)  
20. Luís Checa
  2. Geovanny Caicedo
  3. Isaac Mina Cartão amarelo recebido aos 7  (1T) 7'  (1T)  
  5. Edwin Tenorio
21. Luís Tenorio
  8. Oswaldo Minda Cartão amarelo recebido aos 19  (1T) 19'  (1T)   Cartão amarelo recebido aos 13  (2T) 13'  (2T)   Cartão vermelho recebido aos 13  (2T) 13'  (2T)  
17. Mauricio Donoso Cartão vermelho recebido aos 3  (2T) 3'  (2T)  
15. Nicolas Asencio Cartão amarelo recebido aos 9  (2T) 9'  (2T)   Substituição realizada 18' (2T) de jogo 18' (2T) ( 14. Johnny Baldeón )
  9. Leider Preciado Substituição realizada 18_2T de jogo 18_2T ( 25. Angel Escobar )
Técnico: Rubén Darío Insúa


Reservas que não entraram na partida


Vídeos

Gols

Pre-jogo

Hoje, às 19h30, com trânsito da hora do rush e tudo, mais de 30 mil cruzeirenses deverão comaprecer ao mineirão para empurrar o time para as oitavas-de-finald a Libertadores.

A vitória garante o 1º lugar do Grupo 5. O empate garante a classifcação. Uma derrota deixaria o Cruzeiro nas mãos do Universitário que, sem ter qualquer chance de classificação, recebe o Estudiantes em Sucre.

Melhor não confiar na sorte, portanto. Vencer o Quito, campeão do Equador, é a missão. Com a ajuda da torcida, ela ficará menos espinhosa.

O jogo

Primeiro Tempo

  • 19h38 – Começa o Jogo. Cruzeiro, com uniforme tradicional, defende o Gol da Lagoa. Deportivo Quito, todo de preto, defende o Gol da Cidade.
  • 07 – Mina abre a caixa de ferramenta, acerta Wagner, e recebe cartão amarelo.
  • 10 – Gerson cruza, Leonardo ajeita de cabeça, WP arremata pra fora.
  • 11 – Leonardo Silva comete falta em Leider Preciado e recebe cartão amarelo.
  • 12 – Kléber chuta cruzado, da meia direita, bola acerta o travessão sem que Garcia tivesse qualquer chance de alcançá-la.
  • 14 – Wagner cobra escanteio pela esquerda, Leonardo Silva escora para Léo Fortunato que, na pequena área, cabeceia pras redes: Cruzeiro 1×0.
  • 18 – Osvaldo Minda chuta canela de Wagner e recebe cartão amarelo.
  • 19 – Wagner bate falta, pela esquerda, Leonardo cabeceia, WP arremata pra fora.
  • 20 – Kléber avança pra receber cruzamento de Gerson Magrão pela esquerda. Quando entra na área, recebe soco no rosto, desferido pelo capitão do Quito, Edwin Tenório. Pênalti, que o juiz paraguaio não marca. Jogadores do Cruzeiro cercaram o equatoriano. Carlos Amarilla assiste a tudo sem tomar qualquer atitude.
  • 24 – Paraná derruba Tenorio, com um pontapé por trás, e recebe cartão amarelo.
  • 26 – Ramires cruza da direita, defesa corta. Wagner domina a bola na entrada da área e solta uma bomba. A bola bate no travessão, volta, bate nas costas do goleiro e vai pras redes: Cruzeiro 2×0.
  • 29 – Donoso cobra falta da intermediária, Asencio desvia, Fábio evita o gol.
  • 34 – Donoso cobra falta, zaga celeste não sai do chão, Fábio vacila na saída, Caicedo salta e cabeceia pra fora.
  • 36 – Checa cruza, Leonardo e Fábio se confundem, mas goleiro acaba ficando com a bola.
  • 39 – Kléber comete falta em Tenorio e recebe cartão amarelo.
  • 41 – Ramires faz excelente jogada de linha de fundo, pela esquerda, e cruza. Wagner chega atrasado e não consegue arrematar. Jonathan fica com a bola, na ponta direita, e cruza. Defesa corta.
  • 44 – Gerson Magrão é derrubado na entrada da área. Fabrício cobra a falta. Bola passa por cima do travessão de García.
  • 46 – Fabrício chuta de fora da área, bola desvia em Checa e sai a escanteio. Pra fazer cera, Tenorio cai na intermediária e Carlos Amarilla termina o 1º tempo sem permitir a cobrança.
  • Repórter da Rádio Itatiaia entrevista Serginho, ex-lateral-esquerdo do cruzeiro e do Milan. Ele se diz emocionado por estar, de novo no Mineirão. Principalmente, pela vitória parcial do Cruzeiro. Perguntado se tem saudade e gostaria de estar em campo, diz que não. Seu tempo passou. Agora, ele está centrado em suas novas funções. Olheiro, empresário ou apenas torcedor?
  • No intervalo, mesmo sem adesão da Máfia Azul, a Torcida FanatiCruz puxa coro com ofensas à Rádio Itatiaia. A emissora do Bonfim, por sinal, transmitiu sobriamente a partida e derramou elogios sobre a torcida celeste.

Segundo Tempo

  • 20h46 – Começa o 2º tempo
  • 20 seg – Jonathan recebe na área e chuta cruzado, na trave esquerda. Na sequência, Wellington Paulista recebe cruzamento da esquerda e chuta para defesa de García.
  • 40 seg – Wagner cruza da esquerda, Wellington Paulista conclui de canela. A bola espirra e Caicedo corta.
  • 02 – Donoso comete falta em Fabrício. Os dois caem, o chileno levanta-se primeiro e dá uma joelhada no brasileiro. Amarilla expulsa o jogador do Quito que, inconformado, quer briga com Fabrício. Pressionado, o juiz consulta o bandeira e ele diz que, na queda, Fabrício acertou o pé esquerdo no chileno. Sem pestanejar, Amarilla expulsa o volante do Cruzeiro.
  • 06 – Cruzeiro aplica olé de 4 minutos nos desembestados jogadores do Quito. A torcida vibra.
  • 07 – Após infinita troca de passes, bola termina na área do DQ e Caicedo, todo enrolado, concede escanteio.
  • 08 – Wagner recebe falta na ponta esquerda e,na cobrança, joga a bola sobre a área. Defesa corta.
  • 09 – Asencio chuta o tornozelo de Ramires e recebe cartão amarelo.
  • 11 – Minda marca gol com a mão após cobrança de falta da intermediária. Carlos Amarilla anula o gol e, depois de quase ser ludibriado pelos equatorianos, que dizem não ter sido Minda o autor da falta, consulta o bandeira, mostra o 2º cartão amarelo e expulsa Minda.
  • 18 – No Quito, Escobar e Baldeón substituem Preciado e Asencio, respectivamente.
  • 20 – Thiago Ribeiro substitui Wagner.
  • 22 – Edwin Tenorio bate falta, Fábio isola a bola com os punhos.
  • 23 – Gerson cruza, Ribeiro ajeita, Kléber chuta por cima do travessão.
  • 25 – Gerson chuta forte de fora da área, Garcia corta trajetória da bola com um soco.
  • 26 – Bernardo substitui Wellington Paulista.
  • 27 – Torcida entoa coros de provocação ao Atlético-MG.
  • 28 – Ribeiro entra livre na área e chuta forte, rasteiro e cruzado. Bola acerta o pé do poste direito do arco do Quito.
  • 30 – Corozo dá pontapé em Kléber e recebe cartão amarelo.
  • 31 – Henrique substitui Ramires.
  • 32 – Kléber chuta , goleiro dá rebote, Ribeiro aparece para concluir, mas Garcia abafa a jogada.
  • 33 – Gerson dribla Corozo e cruza. Defesa corta.
  • 34 – Edwin Tenorio cobra falta sobre a área, Fortunato afasta de cabeça.
  • 35 – Checa cabeceia bola vinda de escanteio da esquerda e acerta o travessão de Fábio.
  • 37 – Gerson cruza, Caicedo desvia, de cabeça, pra escanteio.
  • 38 – Bernardo cruza, defesa corta.
  • 29 – Thiago Ribeiro desarma o zagueiro Checa, entra na área, e chuta forte, rasteiro, cruzado. Bola acerta o poste direito.
  • 41 – Bernardo acerta, de raspão, o travessão em cobrança de falta.
  • 42 – Kléber chuta cruzado, no poste esquerdo. Thiago Ribeiro fica com o rebote e conclui mal. A bola passa à direita do arco de Garcia.
  • 44 – kleber recebe falta na entrada da área. Bernardo cobra, bola desvia na barreira e vai a escanteio.
  • 47 – Cruzeiro passa 3 minutos tocando bola na intermediária do Quito. Termina o jogo.
  • Leonardo Silva diz que o Cruzeiro só queria jogar e o Quito preferia dar pancadas.
  • Fábio diz que o time celeste preferiu toca a bola com rapidez no 2º tempo para evitar contusões devido ao jogo violento praticado pelo adversário.

Atuações

  • Adílson Baptista – Escalou e substituiu bem. Levou o time ao 1º lugar do grupo. Missão cumprida.
  • Torcida – Trinta e cinco mil pode foi um público aceitável, considerando-se o horário inadequado e o trânsito caótico em boa parte da cidade a partir de 17h. Entusiasmada com o bom início da equipe e furiosa com o antifutebol dos equatorianos, a galera cantou alto e, quando a partida estava resolvida, dedicou-se a espicaçar as abelhas. Organizadas presentes: Mancha Azul, Nação Azul, Pavilhão, Pavilhão Independente, Raposões da Fiel, União Celeste Novo Riacho, Comando Azul, Máfia azul, MAC, Jovem, TFC, Fúria Azul, Raça Azul, Cervezeiros, Força Azul de Lavras, Máfia Azul de Vespasiano.
  • Fábio – Sem muito trabalho e sem erros quando foi acionado.
  • Jonathan – Melhor no 1º tempo, quando buscou mais o ataque, do que no 2º. Na média, esteve melhor do que nas últimas partidas.
  • Léo Fortunato – Fez um gol, foi bem nas bolas rasteiras e nas altas cruzadas das laterais. Ficou perdido nas bolas altas lançadas na diagonal ou na direção do gol.
  • Leonardo Silva – Participou do 1º gol e saiu-se bem nas disputas com os eventuais atacantes do Quito. Perdeu os lances de bolas levantadas em diagonal ou diretamente para o gol.
  • Gerson Magrão – Melhor do que nas últimas partidas, mas ainda sem muita efetividade nos cruzamentos. Rende melhor quando avança pela meia e encontra um boqueirão pela frente, pois quando a marcação encurta espaços tem dificuldade de driblar e tabelar.
  • Marquinhos Paraná – Cometeu duas faltas por trás, algo que, normalmente, não faz. Errou alguns passes, mas, ainda assim, contribuiu muito na marcação impedindo que o Quito organizasse jogadas a partir do meio de campo.
  • Fabrício – Expulso, aparentemente, de forma injusta, marcou bem, mas pouco apareceu no ataque.
  • Ramires – Fez a sua 100ª partida com azul-estrelada sem o brilho habitual, mas também sem comprometer. Para não perder o traquejo, teve de se virar pra não ser quebrado pelos arruaceiros do Quito, que só vão na bola. A do tornozelo.
  • Henrique – No pouco tempo em campo, só defendeu. Com propriedade.
  • Wagner – Foi o nome do jogo com deslocamentos, passes de qualidade, chutes e um gol em que a sorte o premiou pelo chute quase perfeito.
  • Thiago Ribeiro – Muita movimentação, mas pouca pontaria. Perdeu dois gols relativamente fáceis.
  • Kléber – Tocou a bola com rapidez, fugiu do confronto direto para evitar pancadas – mesmo assim, levou um soco desferido por Edwin Tenorio – e abriu espaços para Wagner, Ramires e WP. Consciente, privilegiou o jogo de equipe em detrimento do brilho individual.
  • Wellington Paulista – Muito esforço, reconhecido pela torcida que o aplaudiu quando foi substituído, mas sem o gol, que deve ser sempre sua prioridade.
  • Bernardo – Desinibido, como sempre, desta vez trocou mais passes e chutou melhor a gol, inclusive descascando a pintura do travessão do Gol da Lagoa numa falta bem batida.
  • Juiz & Bandeiras – Bons nas marcações técnicas, incompetentes na manutenção da disciplina. Deixaram o time equatoriano aplicar voadoras, socos, agarrões, rasteiras e golpes variados de lutas marciais. E permitiram um intervalo de 25 minutos, algo que, a partir da Argentina, está se alastrando “por nuestra América”.
  • Adversário – Impossível avaliar um bando de lutadores de rua se o esporte em pauta era o futebol. Foi bom a Libertadores ficar livre desses arruaceiros.

O que foi dito

  • “Foi muito boa a postura do Cruzeiro nesse jogo. O time entrou pra matar logo de cara, deu tudo certo até o fim do 1º tempo, mas a trave acabou sendo o melhor jogador do Deportivo Quito (Anti-desportivo Esquisito, ficaria mais adequado). Mas o time azul, principalmente o Kléber, não entrou tanto na provocação e o juiz, apesar dos equívocos (principalmente na expulsão injusta do Fabrício), coibiu mais a violência desmedida dos equatorianos do que aquele apitador negligente de Quito. Pra mim foi um bom teste para o jogo com as kokotas, que também será uma catimba só. A começar por essa tentativa de excluir a torcida cruzeirense do jogo. Na transmissão pré-jogo (depois vi pela TV) o Alberto Rodrigues disse que isso só se pode fazer no Campeonato Brasileiro.” (Leo Vidigal, torcedor)
  • “O Quito iniciou mostrando que não queria jogar futebol. Kléber recebeu um murro, que o bandeira covarde viu e não marcou. Houve muitas faltas num jogo violento em que os cartões amarelos se sucederam. Com muita qualidade, Wagner fez excelentes cruzamentos. No esquinado, colocou a bola na cabeça do Leonardo Silva, que tocou e de cabeça para Léo Fortunato marcar o 1º gol. Pouco depois, Wagner mandou um petardo, a bola bateu no travessão, nas costas do goleiro e entrou: 2×0. Bem, aí, acabou… Seguiu-se mais uma hora de jogo sem que saíssem outros gols. Houve três expulsões, sendo que a do Fabrício foi uma maneirada. E o juiz deixou de expulsar mais um jogador do Quito. Com 10 contra 9, poderíamos ter aplicado a goleada, mais aí as traves, o preciosismo e alguma “fominhagem”, jogaram contra e ficou só nisso.” (Arthur Alvarenga, torcedor)
  • “O Cruzeiro jogou muito bem, com espírito de Libertadores. A goleada não saiu por culpa das traves e postes que interceptaram cinco bolas. O Quito merecia uma goleada, pela covardia e pela retranca no 2º tempo. O Gladiador foi o melhor em campo e o jogo foi um bom teste para o clássico.” (Rodrigo Oliveira, torcedor)
  • “Ótimo jogo. Ótimo resultado. O time dominou a partida durante todo o tempo. Só faltou a goleada. Valeu a PE a garantia da 1º posição e pela seriedade e dedicação dos jogadores. Que venham os atleticanos!” (Bruno Chiari, torcedor)
  • “O 2º tempo foi morno. O Cruzeiro poderia ter aproveitado a vantagem de um jogador a mais pra fazer saldo, já que sua campanha é parecida com a do São Paulo. Mas valeu a classificação em 1º lugar. Agora é ver quem cairá na nossa rede na próxima fase.” (Rodrigo Gomes, torcedor)
  • ”Foram cinco bolas na trave. Rodamos a bola e criamos chances. Os jogadores foram inteligentes, tentaram inverter, tivemos a penetração e chutes. O goleiro teve méritos. O objetivo estava definido, o placar também. Nós tivemos o controle. Kléber tomou um soco, tomou no tornozelo, o Fabrício foi expulso sem ter feito por merecer. Jogamos bola, ninguém quis menosprezar adversário. Nosso time foi objetivo, arriscamos com três na frente. Tirei alguns jogadores e não fui vaiado, pensando lá na frente. Assim é o futebol.” (Adílson Baptista, treinador do Cruzeiro)
  • “Nosso time não caiu na provocação. Eles queriam ganhar do grito, se impor dentro do Mineirão, que é nossa casa. Não podemos deixar eles chegarem e falar para o juiz, gritar. Nossa equipe está de parabéns por isso. Estamos pegando o estilo da Libertadores cada vez mais.” (Ramires, volante do Cruzeiro)
  • “Eles são muito fortes e batem bastante. Mas, hoje, o Cruzeiro estava com o emocional muito bom e graças a Deus conseguimos o resultado. Só levei duas chegadas, mas foram lances de jogo, faz parte do futebol.” (Bernardo, meia do Cruzeiro)
  • “A gente sabia que ia ser assim, como já havia sido em Quito. Tem que ter muito sangue frio, porque a gente fala com o juiz, o ele finge que não escuta. A gente tenta conversar com o pessoal do outro time, para ver se eles param com isso e eles continuam batendo. Kléber tomou uma porrada na cara. Espero que as câmeras tenham mostrado a agressão.” (Wellington Paulista, centroavante do Cruzeiro)
  • “Pelo trabalho que fizemos, podemos descansar tranquilos com a família. Amanhã, nos treinamentos, nós vamos pensar na final. Hoje, está todo mundo de parabéns. Foi uma vitória belíssima. Encontramos nosso melhor futebol. Tivemos pegada, disposição. Quando a gente joga para frente, sempre sai esse tipo de resultado.” (Wagner, armador do Cruzeiro)

Transmissão

  • Sportv

Fonte

  • Blog PHD (antigo)
  • Livro Almanaque do Cruzeiro Esporte Clube 1921-2013- RIBEIRO, Henrique - Caxias do Sul-RS: Editora Belas Letras Ltda., 2014. 405