Copa do Brasil 1996

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar

A campanha[editar]

Além da importância do título de 1996, quando o time estrelado teve uma campanha avassaladora, passando por equipes tradicionais como Vasco (incluindo a goleada de 6 a 2 sobre o Vasco em São Januário, no Rio de Janeiro-RJ), Corinthians (com uma vitória por 4 a 0 no Independência) e Flamengo, até a inesquecível decisão com o Palmeiras, aquela conquista abriu o caminho para o Cruzeiro disputar (e conquistar) a Copa Libertadores da América de 1997.

Na decisão da Copa do Brasil, o Cruzeiro, comandado por Levir Culpi, teve pela frente o badalado Palmeiras. O time paulista, que era treinado por Vanderlei Luxemburgo, e tinha jogadores como Cafu, Júnior, Djalminha, Rivaldo e Luizão, era tido como o grande favorito no confronto, pelas campanhas no Campeonato Paulista e também na Copa do Brasil. Na primeira partida, no Mineirão, houve empate em 1 a 1. O zagueiro Claudio, de falta, abriu o placar para os visitantes, mas Marcelo (que depois ficaria conhecido como Marcelo Ramos), de cabeça, empatou o jogo para a equipe celeste.[1]

A grande final[editar]

A definição do campeão da Copa do Brasil aconteceu no Parque Antárctica, em São Paulo-SP. O clima era de festa para a imprensa paulista e os torcedores do Palmeiras. Poucos acreditavam na conquista do Cruzeiro. Quando a bola rolou, a confiança dos palmeirenses aumentou ainda mais, quando Luizão, logo aos cinco minutos, abriu o placar para os donos da casa. Em um jogo muito disputado, e com uma atuação sensacional do goleiro Dida, o Cruzeiro foi valente, parou o adversário e chegou ao empate aos 25min do 1º tempo. Após cobrança de escanteio pela direita, Palhinha se atrapalhou com a bola, mas, após uma furada incrível do volante Amaral, Roberto Gaúcho aproveitou e finalizou rasteiro, entre a trave e o goleiro Velloso.

No segundo tempo, Dida foi o grande destaque, pegando tudo e segurando a pressão do Palmeiras. Aos 14min, Palhinha teve uma grande chance, tentou encobrir o goleiro Velloso, que se esticou todo e deu um tapa na bola, mandando para escanteio. E foi aos 38min que o que para muitos era impossível aconteceu. Marcelo recuperou uma bola no meio-campo e lançou Roberto Gaúcho na esquerda. O ponta passou por Sandro, foi à linha de fundo e cruzou para a área. Velloso saltou, tentou segurar a bola no alto, mas a deixou escapar. Marcelo, oportunista, completou para o fundo da rede. Era o gol do título e o início de festa no Parque Antárctica, mas para a minoria cruzeirense que estava no estádio, e para milhões de cruzeirenses espalhados por todo o Brasil e pelo mundo afora.[1]

Curiosidades[1][editar]

  • Marcelo (que anos depois passaria a ser chamado de Marcelo Ramos) foi o artilheiro do Cruzeiro naquela edição da Copa do Brasil com sete gols. Depois vieram Roberto Gaúcho, com três; Palhinha, Cleisson, Uéslei e Edmundo, com dois; Belletti, Gélson, Célio Lúcio e Nonato, com um gol cada.
  • A campanha do Cruzeiro na Copa do Brasil de 1996 teve 10 jogos, com quatro vitórias, cinco empates e uma derrota. O time estrelado marcou 22 gols e sofreu 10.
  • O atacante Marcelo foi o único atleta a participar de toda a campanha, em campo nos 10 jogos. O goleiro Dida ficou de fora do primeiro jogo contra o Corinthians (na goleada por 4 a 0), sendo substituído por William Andem
  • O título da Copa do Brasil de 1996 foi o primeiro de Zezé Perrella na presidência do Cruzeiro

Adversários[editar]

1ª fase
Oitava-de-final
Quarta-de-final
Semi-final
Final

Geral[editar]

Mando de Campo Jogos Vitórias
(aprov.)
Empates Derrotas Gols Feitos Gols Sofridos Saldo Gols Média gols Média gols
sofridos

Geral 10 4
(40,00%)
5 1 22 10 12 2,20 1,00
Mandante 5 2
(40,00%)
3 0 10 2 8 2,00 0,40
Visitante 5 2
(40,00%)
2 1 12 8 4 2,40 1,60

Artilharia[editar]

- Jogador Gols  
Marcelo Ramos 7
Roberto Gaúcho 3
Uéslei 2
Edmundo 2
Palhinha 2
Cleisson 2
Belletti  1
Gélson Baresi 1
Nonato 1
10º Célio Lúcio  1
- Gols contra   0
  •   - Jogador formado na Base

Estatísticias[editar]

-   Nome Jogos Tit. Res.    
  Marcelo Ramos 10 10 0 0 0
  Palhinha 10 10 0 0 0
  Célio Lúcio   10 10 0 1 0
  Dida 9 9 0 1 0
  Roberto Gaúcho 9 6 3 2 0
  Nonato 9 9 0 1 0
  Fabinho 9 9 0 2 0
  Ricardinho   9 9 0 1 0
  Cleisson 8 5 3 2 0
10º   Uéslei 8 8 0 1 1
11º   Edmundo 7 0 7 0 0
12º   Gélson Baresi 7 7 0 1 0
13º   Marcos Teixeira 7 4 3 1 0
14º   Vítor 6 6 0 1 1
15º   Luís Fernando Flores 5 0 5 1 0
16º   Jean Elias 3 3 0 0 0
17º   Léo Mineiro 2 1 1 0 0
18º   Serginho 1 1 0 0 0
19º   William Andem 1 1 0 0 0
20º   Belletti   1 1 0 0 0
21º   Reginaldo 1 1 0 0 0
  •   - Jogador formado na Base


Público e Renda[editar]

Total
Público pagante Público presente Renda Bruta Ingresso médio
173.783 (média: 34.757) 173.783 (média: 34.757) R$ 1.911.266,50 (média: R$ 382.253,30) R$ 11,00

Vídeo[editar]

Gols com reportagem
Gols

Jogos[editar]

Legenda
Vitória Empate Derrota

Ver também[editar]

Referências[editar]

  1. 1,0 1,1 1,2 Blog Baú do Cruzeiro