Editando Copa do Brasil 1996

Ir para navegação Ir para pesquisar

Aviso: Você não está conectado. Seu endereço IP será visível publicamente se você fizer alguma edição. Se você fizer login ou criar uma conta, suas edições serão atribuídas ao seu nome de usuário, juntamente com outros benefícios.

A edição pôde ser desfeita. Por gentileza, verifique o comparativo a seguir para se certificar de que é isto que deseja fazer, salvando as alterações após ter terminado de revisá-las.

Revisão atual Seu texto
Linha 1: Linha 1:
{{IndiceCopaBrasil|1995|1997}}
+
#redirect [[:Categoria:Copa do Brasil 1996]]
 
 
 
 
A '''[[Copa do Brasil]] 1996''' foi a 8ª edição do torneio nacional. Este foi o segundo título da copa nacional conquistado pelo [[Cruzeiro]].
 
 
 
{{Poster|Campeao-copa-do-brasil-1996.jpg}}
 
 
 
== A campanha ==
 
Além da importância do título de 1996, quando o time estrelado teve uma campanha avassaladora, passando por equipes tradicionais como Vasco (incluindo a goleada de 6 a 2 sobre o Vasco em São Januário, no Rio de Janeiro-RJ), Corinthians (com uma vitória por 4 a 0 no Independência) e Flamengo, até a inesquecível decisão com o Palmeiras, aquela conquista abriu o caminho para o Cruzeiro disputar (e conquistar) a Copa Libertadores da América de 1997.
 
 
 
Na decisão da Copa do Brasil, o Cruzeiro, comandado por Levir Culpi, teve pela frente o badalado Palmeiras. O time paulista, que era treinado por Vanderlei Luxemburgo, e tinha jogadores como Cafu, Júnior, Djalminha, Rivaldo e Luizão, era tido como o grande favorito no confronto, pelas campanhas no Campeonato Paulista e também na Copa do Brasil. Na primeira partida, no Mineirão, houve empate em 1 a 1. O zagueiro Claudio, de falta, abriu o placar para os visitantes, mas Marcelo (que depois ficaria conhecido como Marcelo Ramos), de cabeça, empatou o jogo para a equipe celeste.<ref name="bau">Blog Baú do Cruzeiro</ref>
 
 
 
==A grande final==
 
 
 
A definição do campeão da Copa do Brasil aconteceu no Parque Antárctica, em São Paulo-SP. O clima era de festa para a imprensa paulista e os torcedores do Palmeiras. Poucos acreditavam na conquista do Cruzeiro. Quando a bola rolou, a confiança dos palmeirenses aumentou ainda mais, quando Luizão, logo aos cinco minutos, abriu o placar para os donos da casa. Em um jogo muito disputado, e com uma atuação sensacional do goleiro Dida, o Cruzeiro foi valente, parou o adversário e chegou ao empate aos 25min do 1º tempo. Após cobrança de escanteio pela direita, Palhinha se atrapalhou com a bola, mas, após uma furada incrível do volante Amaral, Roberto Gaúcho aproveitou e finalizou rasteiro, entre a trave e o goleiro Velloso.
 
 
 
No segundo tempo, Dida foi o grande destaque, pegando tudo e segurando a pressão do Palmeiras. Aos 14min, Palhinha teve uma grande chance, tentou encobrir o goleiro Velloso, que se esticou todo e deu um tapa na bola, mandando para escanteio. E foi aos 38min que o que para muitos era impossível aconteceu. Marcelo recuperou uma bola no meio-campo e lançou Roberto Gaúcho na esquerda. O ponta passou por Sandro, foi à linha de fundo e cruzou para a área. Velloso saltou, tentou segurar a bola no alto, mas a deixou escapar. Marcelo, oportunista, completou para o fundo da rede. Era o gol do título e o início de festa no Parque Antárctica, mas para a minoria cruzeirense que estava no estádio, e para milhões de cruzeirenses espalhados por todo o Brasil e pelo mundo afora.<ref name="bau">Blog Baú do Cruzeiro</ref>
 
 
 
==Curiosidades<ref name="bau">Blog Baú do Cruzeiro</ref>==
 
 
 
* ''Marcelo'' (que anos depois passaria a ser chamado de [[Marcelo Ramos]]) foi o artilheiro do Cruzeiro naquela edição da Copa do Brasil com sete gols. Depois vieram Roberto Gaúcho, com três; Palhinha, Cleisson, Uéslei e Edmundo, com dois; Belletti, Gélson, Célio Lúcio e Nonato, com um gol cada.
 
* A campanha do Cruzeiro na Copa do Brasil de 1996 teve 10 jogos, com quatro vitórias, cinco empates e uma derrota. O time estrelado marcou 22 gols e sofreu 10.
 
* O atacante Marcelo foi o único atleta a participar de toda a campanha, em campo nos 10 jogos. O goleiro Dida ficou de fora do primeiro jogo contra o Corinthians (na goleada por 4 a 0), sendo substituído por William Andem
 
* O título da Copa do Brasil de 1996 foi o primeiro de Zezé Perrella na presidência do Cruzeiro
 
 
 
==Adversários==
 
{|width=950px
 
|-
 
|
 
;1ª fase
 
* {{Clube|Juventus-AC}}
 
|
 
;Oitava-de-final
 
* {{Clube|Vasco}}
 
|
 
;Quarta-de-final
 
* {{Clube|Corinthians}}
 
|
 
;Semi-final
 
* {{Clube|Flamengo}}
 
|
 
;Final
 
* {{Clube|Palmeiras}}
 
|}
 
 
 
==Geral==
 
 
 
{{StatsGeralCampeonatoAutomatico
 
|competicao={{PAGENAME}}
 
|sem_pontos=1
 
}}
 
 
 
==Artilharia ==
 
{{ArtilhariaAutomaticav2
 
|competicao={{PAGENAME}}
 
}}
 
 
 
==Estatísticias==
 
{{StatsJogadorAutomatico
 
|competicao={{PAGENAME}}
 
}}
 
 
 
==Público e Renda==
 
{{PublicoRenda|competicao={{PAGENAME}}}}
 
 
 
==Vídeo==
 
{|
 
| {{Video|NrD7aF8_kpM|Gols com reportagem}}
 
| {{Video|hdsUdyLKtT0|Gols}}
 
|}
 
==Jogos==
 
{{ListaJogosCompeticao|competicao={{PAGENAME}}}}
 
 
 
==Ver também==
 
{{VerTambemTemporada|1996}}
 
==Referências==
 
<references/>
 
 
 
{{cat|19 de junho}}
 
{{cat|Títulos}}
 
{{Copa do Brasil}}
 
{{cat|Temporada 1996}}
 

Por favor, note que todas as suas contribuições em CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube podem ser editadas, alteradas ou removidas por outros contribuidores. Se você não deseja que o seu texto seja inexoravelmente editado, não o envie.
Você está, ao mesmo tempo, a garantir-nos que isto é algo escrito por si, ou algo copiado de alguma fonte de textos em domínio público ou similarmente de teor livre (veja CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube:Direitos de autor para detalhes). NÃO ENVIE TRABALHO PROTEGIDO POR DIREITOS DE AUTOR SEM A DEVIDA PERMISSÃO!

Cancelar Ajuda de edição (abre numa nova janela)