Copa do Brasil 1991

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
The printable version is no longer supported and may have rendering errors. Please update your browser bookmarks and please use the default browser print function instead.
← Copa do Brasil 1990 Escudo CBF.png Copa do Brasil 1993 →




A Copa do Brasil 1991 foi a 3ª edição do torneio nacional.


Adversários

1ª fase
Oitava-de-final

Histórico

Com a mudança do calendário nacional em 1991, a Copa do Brasil 1991 foi disputada, simultaneamente, com o Campeonato Brasileiro enquanto os estaduais passaram a ser disputados no segundo semestre. O Cruzeiro, pela primeira vez, entrou na competição na condição de campeão estadual, após a conquista do título do Campeonato Mineiro 1990.

Na primeira fase a equipe não encontrou dificuldades para superar o ABC, de Natal. No entanto, nas oitavas de final, o time estrelado teve pela frente o atual campeão brasileiro, o Corinthians, que tinha o armador Neto em sua melhor fase na carreira. O camisa 10 corintiano desequilibrou o primeiro confronto disputado no Pacaembu, quando marcou três gols, sendo dois deles em cobranças de falta, que eram a sua especialidade.

No jogo da volta, o Cruzeiro, pela primeira vez, disputou uma partida da competição no estádio Independência, num horário atípico das seis e meia da tarde. O treinador Evaristo de Macedo não suportou a pressão causada pela instabilidade da equipe, que vinha de uma sequência de maus resultados no Campeonato Brasileiro, e na véspera da partida, deixou o cargo. O time foi dirigido pelo supervisor Benecy Queiroz.

Foi uma despedida melancólica. Além de uma briga na arquibancada entre torcedores e a polícia, o time estrelado saiu da Copa com uma derrota em casa e ainda com um gol contra do zagueiro Adilson.

O campeão da Copa do Brasil este ano foi o surpreendente Criciúma, que se tornou o primeiro clube de uma cidade do interior a fazer história na competição. O título do Tigre também serviu para revelar o treinador Luiz Felipe Scolari, ainda no início de carreira, que 11 anos depois iria dirigir a Seleção Brasileira na campanha do título da Copa do Mundo de 2002, na Alemanha.


Geral

Mando de Campo Jogos Vitórias
(aprov.)
Empates Derrotas Gols Feitos Gols Sofridos Saldo Gols Média gols Média gols
sofridos

Geral 4 1
(25,00%)
1 2 6 5 1 1,50 1,25
Mandante 2 1
(50,00%)
0 1 4 1 3 2,00 0,50
Visitante 2 0
(0,00%)
1 1 2 4 -2 1,00 2,00

Artilharia

- Jogador Gols Gol aos do
Charles 2
Hêider 2
Paulão 1
Luís Fernando Flores 1
- Gols contra aos do 0
  • Simbolo jogador base.png - Jogador formado na Base

Estatísticas

# Nome Jogos
oficiais
Tit. Res. Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos Amist.
Paulão 4 4 0 1 0 0
Ademir 4 4 0 0 0 0
Luís Fernando Flores 4 4 0 0 0 0
Charles 4 4 0 1 0 0
Paulo César Borges 4 4 0 1 0 0
Adílson Batista 3 3 0 1 1 0
Hêider 3 3 0 0 0 0
Boiadeiro 3 3 0 2 1 0
Nonato 3 3 0 0 0 0
10º Balu 3 3 0 1 0 0
11º Luiz Gustavo 2 1 1 0 0 0
12º Ramon Simbolo jogador base.png 2 1 1 0 0 0
13º Marcinho NA 2 2 0 0 0 0
14º Andrade 2 1 1 0 0 0
15º Paulinho 1 1 0 1 0 0
16º Celso 1 0 1 0 0 0
17º Rogério Lage 1 0 1 0 0 0
18º Quirino 1 1 0 0 0 0
19º Zelão Simbolo jogador base.png 1 1 0 0 0 0
20º Dinho 1 1 0 0 0 0
21º Marcinho Siqueira 1 0 1 0 0 0
  • Simbolo jogador base.png - Jogador formado na Base

Público e Renda

Total
Público pagante Público presente Renda Bruta Ingresso médio
17.933 (média: 8.967) 17.933 (média: 8.967) 11.904.400,00 (média: 5.952.200,00) 663,83

Jogos

Legenda
Vitória Empate Derrota

Ver também

Fonte