Wagner Pires de Sá

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
Em construção.png
Este artigo está em construção!
Se tiver informações que completem este artigo, entre em contato conosco.

Wagner Pires de Sá foi eleito presidente no dia 2 de outubro de 2017 para o triênio 2018/2019/2020. Recebeu 235 dos 444 votos.

História

Antes mesmo de iniciar sua gestão, na mesma semana da sua eleição, mudanças começaram a acontecer no Cruzeiro. No dia 4 de outubro o vice de futebol Bruno Vicintin anunciou sua saída do clube no dia seguinte a eleição, após a confirmação que Itair Machado seria integrado a diretoria. Bruno disse não abrir mão de ninguém da sua equipe e por isso pediu para sair.

Após a saída de Vicintin, no 6 de outubro o diretor de futebol Tinga confirmou o seu desligamento ao fim da temporada. Ao contrário do que vinha sendo dito pela imprensa, Tinga disse que sairia porque tinha um compromisso de ficar no clube até o final da temporada e não pela saída de Bruno Vicintin[1].

Substituição da dívida

No dia 8 de fevereiro de 2019, deu uma entrevista a rádio Itatiaia na qual falou sobre o empréstimo para o qual pede aprovação do Conselho Deliberativo do Cruzeiro:

  • O empréstimo é de R$300 milhões;
  • O credor será estrangeiro;
  • Os juros serão de 0,9% contra os 1,7% pagos atualmente;
  • O Cruzeiro trocará todas as dívidas atuais por uma só;
  • A garantia serão os recebíveis, não o patrimônio;
  • Liquidando dívidas na Fifa, o Cruzeiro fica livre de sanções esportivas, como rebaixamento.[2]

Escandalo

No dia 26 de maio de 2019, o programa Fantástico da Rede Globo fez uma matéria com denúnicas sobre transações irregulares da diretoria do Cruzeiro como uso de empresa de fachada, lavagem de dinheiro e venda de jogadores menores de idade[3]

No dia seguinte a matéria, a diretoria celeste deu uma coletiva para explicar as acusões apresentadas no programa[4]

No dia 9 de julho a Polícia Civil cumpriu mandados na sede, CT e casa de dirigentes do Cruzeiro. Sequência da operação que investiga membros da diretoria do clube por falsificação de documentos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Houveram buscas também na casa do Presidente do Clube[5][6][7][8][9].

No dia 10 de julho Cruzeiro sofreu nova derrota na justiça e foi intimado a pagar R$ 12 milhões à Minas Arena, concessionária que administra o Mineirão[10]

Vídeos

Wagner Sá é eleito o presidente
Coletiva 14/07/2018

Títulos

Referências