Vasco 0x2 Cruzeiro - 23/09/2007

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Atlético-MG.png 3x4 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Figueirense.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Atlético-MG.png 3x4 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Figueirense.png
No estádio São Januário
Escudo Vasco.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Vasco.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png
Contra Vasco
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo Vasco.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Vasco.png

[edit]

Escudo Vasco.png
Vasco
0 × 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
27ª rodada do Campeonato Brasileiro 2007
Data: 23 de setembro de 2007 Local: Rio de Janeiro, RJ
Horário: Não disponível Estádio: São Januário
Árbitro: Leonardo Gaciba Público pagante: 19.213
Assistente 1: Público presente: Não disponível
Assistente 2: Renda: R$ 162.560,00 R$ 162.560
Cr$ 162.560
NCr$ 162.560
Cz$ 162.560
NCz$ 162.560
(preço médio: R$ 8,46 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Vasco: Cruzeiro:
1. Silvio Luiz 1. Fábio
2. Jorge Luiz 2. Mariano
3. Vilson 3. Thiago Martinelli  Gol aos do
4. Luisão Substituição realizada de jogo ( Marcelinho ) 4. Thiago Heleno
5. Wagner Diniz 5. Fernandinho Cartão amarelo recebido aos  (1)
6. Amaral 6. Ramires  Gol aos do
7. Perdigão Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada de jogo ( Abuda ) 7. Charles
8. Conca 8. Wagner Substituição realizada de jogo ( Luís Alberto )
9. Rubens Júnior Cartão amarelo recebido aos 9. Maicosuel Cartão amarelo recebido aos  (1) Substituição realizada de jogo ( Kerlon )
10. Alan Kardec Substituição realizada de jogo ( Martín Carvalho ) 10. Roni
11. Leandro Amaral 11. Marcelo Moreno Substituição realizada de jogo ( Guilherme Gusmão )
Técnico: Celso Roth Técnico: Dorival Júnior
Reservas que não entraram na partida
Vasco: Cruzeiro:

Pré-Jogo

No 1º turno, quando começava a engrenar, o Cruzeiro foi a Floripa e perdeu bisonhamente, diriam os comentaristas profissionais. Desta vez, em sua melhor forma, o time mineiro recebe um Figueira, que se agarra ao barranco pra não despencar para a Z4.

Previsão? Elementar: o Figueira ficará na defesa esperando o Cruzeiro oferecer algum espaço nas laterais do campo. DJ deve saber disso. A torcida, que lotará o Mineirão, seguramente, não. Torcedor quer é bola pra frente e muita festa. Se o time souber administrar a ansiedade coletiva e não sofrer apagão, vence e fica perto do SPFC que, aposto, sai do Beira Rio de mãos abanando.

Como foi

Primeiro Tempo

O Figueirense entrou com medo. O Cruzeiro forçou o jogo e o medo transformou-se em pânico. Aos 8, o bandeira equivocou-se ao marcar impedimento de Maicosuel e Roni teve um gol anulado. Três minutos depois, Roni acertou a trave. Estava fácil. Era ataque contra defesa. Aos 18, Domingues entrou na área e cruzou. Apavorado, Felipe Santana marcou contra, Cruzeiro 1 x 0.

Satisfeito com a vantagem, o Cruzeiro diminuiu o ritmo. O Figueira se recompôs e começou a envolver a defesa celeste com avanços de Ruy que, articulando jogadas com Fernandes e Carlinhos, vencia João Victor a todo momento. Ramires teve que ficar na cobertura e parou de atacar. O jogo ficou equilibrado e o Figueira, que já se dava por satisfeito com uma derrota magra, empatou aos 43. Ruy cruzou, Fábio espalmou, Diogo chutou e André Santos concluiu de calcanhar. Foi sem querer, mas valeu: 1 x 1.

Princpiais lances do 1º tempo:

  • 8 – Wilson repôs mal a bola, que Ramires roubou para servir Maicosuel. O meia cruzou e Roni fez o gol. Não valeu, pois o bandeira marcou, equivocadamente, impedimento de Maicosuel.
  • 11 João Victor chapelou seu marcador e serviu Roni, que finalizou forte, de fora da área, acertando o travessão. Marcelo Moreno apanhou o rebote e chutou, de longe, para defesa de Wilson.
  • 18 – Marcelo Moreno recebeu na entrada da área e, de costas para o gol, passou a Domingues que foi à linha de fundo e cruzou. Apavorado, Felipe Santana marcou contra ao tentar cortar: Cruzeiro 1 x 0.
  • 32 – Domingues puxou contra-ataque e lançou Maicosuel, que passou por seu marcador e serviu Charles que chutou por cima do travessão.
  • 35 – Ramires entrou na área e chutou rasteiro. Wilson defendeu.
  • 36 – Ruy fez falta em Domingues, que cobrou para fora.
  • 38 – Thiago Gentil finalizou, da intermediária, à direita de Fábio.
  • 42 – Ruy cruzou da direita, Fábio espalmou para a entrada da área. Diogo pegou o rebote e chutou forte. No meio do caminho, André Santos tocou de calcanhar cobrindo Fábio e Charles, que estava em cima da linha de gol. Figueirense 1 x 1.
  • 44 -Thiago Gentil chutou forte, Fábio defendeu.


Segundo Tempo

Aldo Souza voltou no lugar de João Victor com a missão de impedir a repetição das jogadas que levaram o Figueira a empatar. A torcida exigiu Guilherme Gusmão e, aos 10, DJ o colocou no lugar de Marcelo Moreno que, parado em campo, não se entendia com Roni. O Cruzeiro passou a atacar muito e a se defender pouco. Perdeu algumas chances. Em especial, uma com Guilherme Gusmão, que teve o arco à disposição e tocou pra fora, rente ao poste direito de Wilson.

Com o passar do tempo, empurrad pela torcida, o Cruzeiro forçou o jogo e cedeuespaços. O Figueira passou a atacar pela esquerda, já que a direita estava bem protegisda. Mariano atacava muito e Gallo colocou César Prates para prendê-lo à defesa. O lateral sentiu câimbras, pediu pra sair, mas não doi atendido. DJ preferiu colocar Kerlon no jogo. As boas jogadas ofensivas se multiplicaram, mas o Figueira também criou as suas.

O lance decisvo aconteceu aos 47 quando, ingenuamente, Guilherme Gusmão atravessou uma bola rasteira, em seu campo de defesa. Totozinho típico do futebol brasileiro. O lance deu oportunidade ao time catarinense de contra-atacar e desempatar a partida.

A 1 minuto do final, precisando desesperadamente da vitória para tentar uma vaga na Libertadores, qualquer time do mundo jogaria a bola verticalmente, sobre a área adversária. O Cruzeiro, contudo, aferrado a seu conceito de jogo bonitinho, preferiu um totozinho lateral. Custou caro. O Figueira agradeceu o presente e avançou rapidamente. Peter tocou sob as pernas de Fábio: 1 x 2.

Na próxima quarta-feira, contra o Santos, se poderá aferir o dano causado por mais uma derrota estúpida no Mineirão. Se houver colapso do futebol das últimas 10 rodadas, a vaga para a Libertadores estará em risco. Se o time metabolizar a burrice e jogar com segurança, 5 vitórias, em 10 jogos, bastarão para o clube voltar ao convívio dos grandes das Américas.

Principais lances do 2º tempo:

  • 4 – Jean Carlos atirou à esquerda de Fábio.
  • 8 – Domingues lançou Moreno, impedido, concluiu para defesa de Wilson.
  • 9 – Marcelo Moreno é substituído por Guilherme Gusmão.
  • 10 – Guilherme Gusmão recebeu livre na entrada da área e tocou no canto direito de Wilson. A bola raspou o poste direito de Wilson.
  • 20 – Três zagueiros do Figueirense se atrapalharam e a bola sobrou para Maicosuel, que chutou para difícil defesa de Wilson.
  • 21 – Thiago Gentil chutou da intermediária, Fábio defendeu.
  • 25 – Alexandre avançou até a área celeste e chutou por cima do travessão.
  • 33 – Kerlon recebeu falta na linha de fundo, perto da área, lado esquerdo do ataque. Maicosuel cobrou e Martinelli cabeceou. A bola passou à frente do arco e saiu pela linha de fundo.
  • 44 – Charles bateu falta na barreira. Na sobra, Thiago Heleno chutou da intermediária e Wilson desviou a bola para escanteio.
  • 47 – Guilherme Gusmão toca para o lado, no meio de campo. Fernandes recuperou a bola e, atacado pro três defensores, deu passe preciso a Peter na ponta direita. O atacante tocou a bola sob as suas pernas de Fábio, que saíra para fechar o ângulo: Figueirense 2 x 1.

Atuações

  • Dorival Júnior – Fez as substituições certas, embora tenha demorado muito pra colocar o Kerlon em campo.
  • Torcida. Não foi a São Januário. Fez bem. Com isso, evitou conflitos num estádinho que não passa de uma arapuca.
  • Fábio – Duas defesas quase impossíveis.
  • Mariano – Cumpriu a obrigação.
  • Thiago Heleno – Quase perfeito.
  • Thiago Martinelli – Perfeito.
  • Fernandinho – Lançou, chutou e apareceu para o jogo. Na defesa, cercou.
  • Charles – Foi camisa 5 e 8 simultaneamente. Defendeu, armou, chutou em gol. Nota 10! O melhor da partida.
  • Ramires – Defendeu, armou, fez um golaço. O 2º melhor da partida.
  • Maicosuel – Muito dinamismo, belos cruzamentos e uma jogada de craque no 1º gol.
  • Kerlon – Movimentou-se e criou uma boa jogada para conclusão do Guilherme Gusmão.
  • Wagner – Muito bem até ser abatido pelo cansaço e por um pontapé.
  • Luiz Alberto – Entrou pra defender e cumpriu a missão.
  • Marcelo Moreno – Regrediu jogando pela Seleção da Bolívia.
  • Guilherme Gusmão – Só jogou com a bola no pé. Terá de aprender a lutar por ela. Caso contrário, acabará confinado entre beques esperando alguém o servir pra definir as jogadas.
  • Roni – Inteligente.