Universitario de Sucre 0x1 Cruzeiro - 04/03/2009

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 4x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Tupi.png
Por Copa Libertadores da América
Escudo Deportivo Quito.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Universitario de Sucre.png
No estádio Olímpico Patria
← Primeira ficha Gol aos do Escudo Universitario de Sucre.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png
Contra Universitario de Sucre
← Primeira ficha Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Universitario de Sucre.png

[edit]

Escudo Universitario de Sucre.png
0 × 1
Escudo Cruzeiro.png

3º rodada - Fase de Grupos da Copa Libertadores da América 2009

Placar
Universitario de Sucre 0-1 Cruzeiro
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 4 de março de 2009 às 20:50
Local: Sucre, Bolívia
Estádio: Olímpico Patria

Árbitro: Roberto Silvera
Assistente 1: Miguel Nievas
Assistente 1: William Casavieja


Público e Renda

Público pagante: Não disponível
Público Presente: Não disponível
Renda: Não informado


Escalações

Universitario de Sucre
  1. Carlos Lampe
  4. Pedro Zabala
  5. Ronald Rivero
  3. Decarlos Cartão amarelo recebido aos 25  (2T) 25'  (2T)  
17. Marvin Bejarano
  6. Rolando Rivera
20. Sacha Lima Substituição realizada 34' (2T) de jogo 34' (2T) ( 24. Gastón Mealla )
  8. Mauricio Saucedo Substituição realizada 16' (2T) de jogo 16' (2T) ( 7. Dimas )
10. Marcelo Gomes Substituição realizada 28' (2T) de jogo 28' (2T) ( 15. Ronald Gallegos ) Cartão amarelo recebido aos 48  (2T) 48'  (2T)  
  9. Nicolás Raimondi
11. Luis Sillero
Técnico: Eduardo Villegas

Cruzeiro
  1.  Fábio
  2.  JonathanSimbolo jogador base.png
13.  Léo Fortunato
22.  Leonardo Silva
  6.  Fernandinho Cartão amarelo recebido aos 39  (2T) 39'  (2T)  
15.  Henrique
  7.  Marquinhos Paraná
  8.  Ramires Substituição realizada 31' (2T) de jogo 31' (2T) ( 17. Elicarlos )
10.  Wagner Substituição realizada 20' (2T) de jogo 20' (2T) ( 18. Soares )
11.  Thiago Ribeiro  Gol aos 38 do  (1T) 38'  (1T) Substituição realizada 9' (2T) de jogo 9' (2T) ( 14. Jancarlos )
25.  Kléber  Cartão vermelho recebido aos 23  (2T) 23'  (2T)  
Técnico: Adilson Batista


Reservas que não entraram na partida


Vídeos[editar]

Melhores Momentos


Pré-jogo[editar]

Até aqui, a Libertadores tem maltratado muito os times brasileiros. São Paulo e Grêmio trabalharam muito e colheram pouco em seus jogos de estréia, jogando em casa.

A SEP já tomou duas coças impiedosas. E o Cruzeiro deixou escapar 2 pontos contra um time fraco. Só o Sport tem motivos para se sentir confortável com sua bela vitória em Santiago.

Hoje, o Cruzeiro terá um estreante em Libertadores, um clube sem tradição e sem dinheiro para montagem de elenco valioso. Mas nem isto é garantia de vitória. O mundo da Libertadores está de ponta-cabeça. Até time vencezuelano está ditando cátedra na competição. É o fim do mundo!

Ao jogo: o Cruzeiro vai com o melhor time que pode montar no momento. E “Los doctos”, idem. O que isto siginfica em termos de competitividade de cada lado é o que veremos a partir de 21h50.

Lance a lance[editar]

Primeiro Tempo[editar]

  • 21h55- Juiz manda Fábio trocar a camisa, branca como a do goleiro adversário. O camisa 1 celeste prega uma faixa vermelha na barriga e volta a campo. Cruzeiro com uniforme tradicional. Universitário com camisas e calções vermelhos e meias azuis.
  • 05 – O grisalho agentino, Silero, que jogou a Libertadores 2008 pelo Real Potosi, dribla Leonardo Silva, vai à linha de fundo e cruza. O centroavante uruguaio, Raimondi, de 1,94m, cabeceia pra fora.
  • 06 – Kléber recebe dentro da área e solta uma bomba, pra fora, à direita de Lampe.
  • 07 – Kléber fica à frente de Lampe, que abafa evitando o gol do Cruzeiro.
  • 10 – Boa trama do ataque celeste, que Jonathan desperdiça saindo com a bola pela linha de fundo.
  • 11 – Raimondi chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 12 – Pela esquerda, Cruzeiro ataca com lançamentos de Fernandinho. Pela direita, com Jonathan e Henrique.
  • 13 – Kléber ganha a bola na disputa de corpo, dribla o beque duas vezes e chuta forte, pra defesa difícil de Lampe.
  • 14 – Fábio defende chute de Lima, fora da área.
  • 15 – Paraná lança Ribeiro, que cruza. Defesa cede escanteio.
  • 16 – Saucedo chuta de longe, fraco, pra defesa de Fábio.
  • 18 – Silero vence Fernandinho na corrida e solta uma bomba cruzada, por cima do travessão.
  • 19 – Wagner chuta de fora da área, pra fora, à esquerda de Lampe.
  • 22 – Kléber recebe falta, bate rápido pra Ribeiro. Juiz manda voltar. Fernandinho bate na barreira.
  • 24 – Zabala cruza, Leo corta, Ribera chuta de fora da área, pra fora.
  • 25 – Cruzeiro cadencia o jogo, Universitário corre mais. Aparece uma bandeira celeste na arquibancada.
  • 26 – Wagner cruza da esquerda, Dos Santos cede escanteio. Wagner bate, Fortunato cabeceia, Lampe defende.
  • 29 – Paraná lança Ribeiro, que cruza por cima do travessão.
  • 32 – Raimondi recebe na área, deixa Leonardo Silva para trás e chuta. Fábio defende.
  • 33 – Cruzeiro tem 64% de posse de bola. Wagner passa a Kléber na área, defesa fica com a bola.
  • 35 – Ribera corta passe de Kléber com a mão. Fernandinho bate a falta, defesa corta.
  • 36 – Wagner coloca Ramires na cara do gol, Lampe abafa.
  • 38 – Kléber toca para Jonathan, que vai à linha de fundo e cruza. Apesar de ter dois zagueiros por perto, Ribeiro sobe sozinho, na entrada da pequena, e cabeceia pra baixo, à direita de Lampe, para as redes: Cruzeiro 1×0.
  • 42 – Ribera lança Marcelo Gomes na área. Fábio sai de defende com facilidade.
  • 45 – Ribeiro aciona Kléber, que entra na área e cruza para defesa cortar.
  • 46 – Fim de 1º tempo. Thiago Ribeiro diz que é preciso ter calma e consertar alguns errinhos, mais nada.

Segundo Tempo[editar]

  • 23h01 – Os dois times voltam sem alterações.
  • 01 – Saucedo chuta de fora da área, à direita de Fábio, que voltou sem a faixa vermelha na barriga., mas com a camisa toda rabiscada de caneta para atender às exigências do juiz uruguaio.
  • 03 – Universitário toca a bola no meio de campo, Cruzeiro cerca, jogo devagar, quase parando.
  • 04 – Wagner, Ribeiro e Ramires trocam passes na entrada da área. Fernandinho aciona Kléber, defesa corta.
  • 05 – Wagner lança Ribeiro, que chuta forte, rasteiro. Goleiro se estica e cede escanteio, à sua esquerda.
  • 06 – Fábio escorrega, mas se recupera e defende aos pés de Raimondi.
  • 07 – Universitário trança bola na frente da área, mas Silero chuta pra fora. Bolivianos finalizam mais: 13×9.
  • 09 – Ribeiro substituído por Jancarlos. Jonathan vai jogar de volante.
  • 11 – Lima bate falta de fora da área. Chute forte, que Fábio defende. Ribeiro sai reclamando de uma fisgada na coxa.
  • 12 – Paraná lança Wagner, que é desarmado pela defesa. No contra-ataque, Lima chuta forte, de longe, à direita de Fábio.
  • 15 – Cruzeiro não joga. Limita-se a deixar passar o tempo tocando a bola. Universitário não consegue organizar boas jogadas.
  • 16 – Da Silva, de 1,66 m, substitui Saucedo, que sai vaiado.
  • 18 – Kléber toca para Jonathan, que tenta entra na área, mas é desarmado.
  • 19 – Bajarano cruza, Leonardo cede escanteio.
  • 20 – Wagner substituído por Soares.
  • 22 – Jancarlos, Kléber e Ramires armam jogada, que Soares chuta por cima do travessão.
  • 23 – Na intermediária boliviana, Kléber derruba zagueiro, puxando-o pela camisa. Depois, aplica um coice no rosto do adversário. Devia sair direto pra delegacia. Jogada de animal. Expulso, de novo!
  • 25 – Dos Santos recebe cartão amarelo por falta no meio de campo.
  • 26 – Raimondi chuta firme, de dentro da área, à esquerda de Fábio.
  • 28 – Zabala cruza alto, Fábio soca a bola, que desvia em Raimondi e vai pela linha de fundo.
  • 30 – Ramires substituído por Elicarlos.
  • 32 – Zabala cruza da linha de fundo, Fernandinho despacha a bola.
  • 33 – Lima substituído por Mealla, atacante.
  • 34 – Com uma ponte, Fábio salva o gol de empate, após cabeçada de Raimondi.
  • 35 – Zabala cruza, Fábio defende.
  • 36 – Cruzeiro não joga mais, apenas cerca. Bajarano chuta de longe, por cima do travessão.
  • 38 – Fernandinho demora um minuto e meio pra bater uma falta e leva cartão amarelo.
  • 39 – 63% de bola rolando, poucas faltas.
  • 40 – Escanteio sobre a área celeste. Ninguém corta, Bajarano chuta mal, pra fora.
  • 41 – Soares entra na área, chuta forte, Lampe defende.
  • 42 – Leonardo corta escanteio, Elicarlos tenta segurar, mas perde a bola no meio de campo.
  • 43 – Bajarano cruza enviesado, Silero cabeceia, Fábio defende cedendo escanteio.
  • 44 – Elicarlos leva um rapa a 10 passos da grande área. Fernandinho bate a falta curta pra segurar o jogo.
  • 46 – Ferrarano cruza, Raimondi cabeceia, Fábio defende.
  • 47 – Bola alta. Fortunato corta. Na seqüência, Jonathan e Fortunato trocam empurrões na entrada da área.
  • 48 – Gallegos recebe cartão amarelo. Fim de jogo. Fortunato diz que a briga com Jonathan foi causada pela adrenalina.

Atuações[editar]

  • Adílson Batista – Sua equipe praticou futebol razoável no 1º tempo e simplesmente não jogou no 2º. Foi excessivamente precavida contra o pior time da Libertadores (ao menos dos que eu vi). A seu favor, os 3 pontos que atestam o acerto, até agora, de sua estratégia para o torneio: correr na planície, ensebar a bola no altiplano.
  • Torcida – Disse presente com três raposões pingados, que levaram uma bandeira ao estádio.
  • Fábio – Defendeu todas as bolas que passaram pela área celeste: altas, rasteiras, fáceis, difíceis e, em pelo menos uma delas, a defesa foi salvadora.
  • Jonathan – Muita disposição, pouca técnica. A seu favor, o belo cruzamento para o gol de Ribeiro.
  • Jancarlos – Fraco. Se o time não estiver a fim de atacar e, quando ele entrou, não estava, sua contribuição não é muito importante.
  • Léo Fortunato – Perfeito. Só não podia ter reagido ao taque infantil do Jonathan. Os dois seriam de categorias diferentes caso o esporte em pauta fosse alguma modalidade de luta.
  • Leonardo Silva – Teve trabalho para cobrir os espaços deixados por Fernandinho e, em pelo menos uma jogada, permitiu que Sillero criasse grandes problemas para o arco celeste. O saldo de sua atuação, contudo, foi positivo.
  • Fernandinho – Começou mal, marcando frouxamente e abusando dos lançamentos, quase todos errados. No 2º tempo, melhorou e foi um leão na hora de defender a vantagem mínima na pressão que o time celeste sofreu após a expulsão de Kléber.
  • Marquinhos Paraná – Perfeito.
  • Henrique – Só marcou. E bem.
  • Ramires – Teve uma oportunidade de marcar, que o bom goleiro boliviano defendeu com méritos. No restante da partida, correu, tentou triangulações no ataque, mas não brilhou como de costume.
  • Elicarlos – Discreto.
  • Wagner – O melhor do time. Correu muito, fez bons lançamentos e cruzamentos, apareceu como alternativa para as jogadas.
  • Soares – Discreto. Com a expulsão de Kléber, não teve com quem jogar.
  • Thiago Ribeiro – Movimentou-se muito, criando dificuldades para volantes e defensores bolivianos. Marcou um gol de cabeça, algo que não é sua especialidade.
  • Kléber – Fes 2 ou 3 belas jogadas, em especial, a que deu origem ao gol. No 2º tempo, faltou oxigênio no cérebro e veio a lambança. Cometeu falta desnecessária e, na seqüência, deu um coice no adversário caído. Expulsão foi pouco. Era lance pra ser levado à delegacia prestar depoimento. Ou pra hospital psiquiátrico pra ser medicado. O que ele fez não é futebol. Não foi pra assistir lances covardes que o público, da arquibancada e da televisão, pagou. Jogando futebol, Kléber será um grande reforço para a temporada. Se, contudo, não copnseguir se controlar será uma daquelas vacas que chutam o balde após fornecerem 20 litros de leite.
  • Juiz & Bandeiras – O juiz uruguaio esteve perfeito, inclusive na exigência de que Fábio trocasse de uniforme. Mas teve o bom senso de relevar o amadorismo do cruzeiro que insiste em desconhecer fundamentos do futebol como a necessidade de se levar na mochila camisas alternativas para obedecer ao regulamento das competições.
  • Adversários – La U não tem jogadores com habilidade para criação de jogadas de ataque. Resulta isto, o excesso de chutes longos, quase todos inúteis. Sillero, um argentino grisalho, incomodou a defesa celeste com seus deslocamentos. O goleiro Lampe fez belas defesas. Ponto final. Pouco pra encarar uma Libertadores, não é mesmo?

O que foi dito[editar]

  • “Bom 1º tempo, péssimo 2º e expulsão bisonha do Kléber. Isso precisa mudar. A discussão do Jonathan com o Fortunato foi coisa de jogo, nada demais. Foram 3 pontos importantissimos e invencibilidade no ano mantida. Confio no Adílson Baptista pra ajustar os equívocos do 2º tempo.” (Walfrido Júnior, torcedor)
  • “O Cruzeiro jogou com inteligência no 1º tempo, tocando bem a bola e sem se desgastar por nada. Já no 2º ocoreu a falta de inteligência. Primeiro, o técnico escala Jancarlos ao invés de Soares e joga o Wagner pro ataque. Será que até hoje ele não percebeu que o Vágner não joga bem na frente? O time perdeu um meiocampista criativo e ganhou um atacante incapaz de incomodar a defesa adversária. Mas pior fez o Kléber. Se quiser contar com ele, o clube terá de contratar uma junta de psicólogos e psiquiatras para aplicar-lhe um tratamento de choque. Outro porblema do time é que alguns jogadores – Fernandinho e Elicarlos, principalmente – não estão bem tecnicamente.” (Diogo Lara, torcedor)
  • “O Cruzeiro quase complicou um jogo fácil. Mandou no 1º tempo, e não jogou no 2º. E ainda teve essa molecagem do Kléber. Tem que melhorar algumas coisas enquanto é tempo. Os melhores foram Léo Fortunato, Fábio e Marquinhos Paraná, o craque “invisível”. (Rodrigo Gomes, torcedor)
  • “Retranca contra time fraco é triste. Adilson vacilou deixando o time sem ligação com o ataque desde a saída do Wagner. Ramires, nitidamente, não estava em condições de fazer esse papel, hoje. Agora, catimba em Libertadores é recurso. Ou alguém já se esqeuceu do goleiro do Boca que, ganhando o jogo no Mineirão, ano passado, levou amarelo de tanto atrasar o jogo? Serve inclusive para enervar e forçar cartão vermelho para o adversário.” (João Paulo Rocha, torcedor)
  • “Excelente resultado, que praticamente garante a classificação e até mesmo uma boa posição para a composição do mata-mata. O time fez um bom 1º tempo, dominou completamente o jogo. Poderia ter sido mais agudo, mas a opção foi pela cautela. No 2º tempo, a proposta era reforlçar a marcação e sair pros contra-ataques. Duas coisas prejudicaram o plano: a saída de Thiago Ribeiro, por contusão, e a expulsão do Kléber, que merece punição pela bobagem que fez, desnecessária. É muito fácil em ir pra frente, sair pro jogo, quando se está com menos um, jogando na altitude e com o placar favorável. O time fez o que tinha que fazer. Não gosto de criticar alterações depois do jogo acabado. A entrada do Jancarlos era uma opção, que inclusive já foi treinada. O problema é que o Jancarlos não entrou bem, nem o Jonathan esteve numa jornada brilhante. Aliás, individualmente, vários jogadores estiveram abaixo do que podem render, notadamente Jonathan, Ramires, Kléber e acho que mesmo o Wagner. A zaga foi bem, como também Henrique e Paraná, e o Fábio, que apareceu na hora certa. Enfim, a vitória foi o mais importante. O resto é secundário.” (Mauro França, torcedor)
  • “A contusão limitou bastante, não conseguia me movimentar mais da mesma maneira. Por via das dúvidas, pra não forçar, não acontecer uma lesão pior, achei melhor sair do jogo.” (Thiago Ribeiro, atcante do Cruzeiro)
  • “Pela expulsão, que foi disciplinar, o Kléber está punido com multa nos vencimentos. É o que o Cruzeiro sempre adotou. O cartão técnico a gente avalia, mas o todo cartão disciplinar é multa.” (Eduardo Maluf, diretor de futebol do Cruzeiro)
  • “Há o desgaste que nós tivemos. Jogar 23, 24 minutos com 10 não é fácil. Se estivéssemos numa situação de oitavas, de semifinais, de quarta, contra um adversário mais qualificado, as coisas se complicariam. Eu também fui multado, eu também errei quando atleta, a gente é jovem, tem uma ansiedade, mas às vezes acaba se excedendo. Esse é um assunto interno, se o Maluf adiantou que haverá multa, está resolvida a situação. É um jogador já experiente, vivido, que nós sabemos do potencial e que vamos tentar ajudá-lo para que não aconteça mais esse tipo de situação.” (Adílson Baptista, treinador do Cruzeiro)

Transmissão[editar]

  • Sportv

Fonte[editar]

  • Livro Almanaque do Cruzeiro Esporte Clube 1921-2013- RIBEIRO, Henrique - Caxias do Sul-RS: Editora Belas Letras Ltda., 2014. 405