URT 1x1 Cruzeiro - 18/02/2017

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa


Confrontos
Por temporada
Escudo Volta Redonda.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 6x0 Escudo São Francisco.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Tupi.png 0x4 Escudo Cruzeiro.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Caldense.png
No estádio Zama Maciel
Escudo URT.png 0x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos  do Última ficha →
Contra URT
Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo URT.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 3x0 Escudo URT.png

[edit]

Escudo URT.png
URT
1 × 1 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
4ª rodada do Campeonato Mineiro 2017
Data: 18 de fevereiro de 2017 Local: Patos de Minas, MG
Horário: 16:30 Estádio: Zama Maciel
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira Público pagante: 3.022
Assistente 1: Guilherme Dias Camilo Público presente: Não disponível
Assistente 2: Ricardo Junio de Souza Renda: R$ 175.330,00 R$ 175.330
Cr$ 175.330
NCr$ 175.330
Cz$ 175.330
NCz$ 175.330
(preço médio: R$ 58,02 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
URT: Cruzeiro:
1. Juninho 12. Rafael
2. Everton 22. Mayke Cartão amarelo recebido aos 35  (1T) 35'  (1T)  
3. Luan Menegaz Cartão amarelo recebido aos 11  (2T) 11'  (2T)   3. Léo
4. Rodolfo 4. Kunty Caicedo Cartão amarelo recebido aos 29  (1T) 29'  (1T)  
6. Fábio Alves 33. Fabrício Silva Cartão amarelo recebido aos 4  (2T) 4'  (2T)  
5. Allan 8. Henrique
8. Joedson Cartão amarelo recebido aos 34  (1T) 34'  (1T)   5. Ariel Cabral
11. Carlinhos 70. Rafinha Substituição realizada 34'(2T) de jogo 34'(2T) ( 6. Diogo Barbosa )
7. Edmar Substituição realizada 22'(2T) de jogo 22'(2T) ( 17. Rafael ) 38. Alex Apolinário Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 7. Rafael Sóbis )
10. Cascata Substituição realizada 42'(2T) de jogo 42'(2T) ( 16. Jordã ) 11. Alisson Substituição realizada 28'(2T) de jogo 28'(2T) ( 23. Élber Pimentel )
9. Marques Substituição realizada 17'(2T) de jogo 17'(2T) ( 22. Gabriel Ceará Gol aos 23 do  (2T) 23'  (2T) ) 9. Ramón Ábila Gol aos 18 do  (2T) 18'  (2T)
Técnico: Rodrigo Santana Técnico: Mano Menezes
Reservas que não entraram na partida
URT: Cruzeiro:


Pré-Jogo

Lance a lance

Primeiro Tempo

Segundo Tempo

Vídeos

Atuações

  • TORCIDA CELESTE compareceu em bom número e apoiou o time.
  • RAFAEL não teve culpa no gol e não cometeu falhas nos demais lances.
  • MAYKE fez outra boa partida, seguro na marcação e com bons cruzamentos pela direita.
  • LEO foi o esteio da defesa, com ótimas intervenções. Mas teve quem viu falha dele no gol da Urt. Faz parte do show do torcedor.
  • CAICEDOl afora um escorregão comprometedor, saiu0se bem nas rebatidas.
  • FABRICO não comprometeu na defesa, mas também nada fez de relevante no ataque.
  • HENRIQUE foi um dos poucos a manter a calma e jogar futebol, sem se desesperar diante das dificuldades. Enfrentou um bom mio de campo adversário, no qual sobressaiu-se o ótimo Allan, e ainda apoiou o ataque.
  • CABRAL fez o que sabe: boas saídas de bola, bons passes.
  • RAFINHA trabalhou bastante, mas nada deu muito resultado, além do pênalti sofrido, é claro.
  • ALEX, lento, não mostrou serviço.
  • ALISSON tentou várias jogadas, mas não emplacou nenhuma.
  • ÁBILA fez o fol e nada mais, pois as boas bolas não apareceram pra serem finalizadas.
  • SOBIS entrou pra melhorar a criação e não criou nada.
  • ELBER não teve tempo pra muita coisa, mas ainda aprontou uma ou duas correrias interessantes.
  • BARBOSA entrou com a missão de ser o pontesquerda da segunda linha e fez o que o técnico mandou.
  • MANO não conseguiu decifrar a charada tática da Urt, nem quando fez as substituições. Acontece. Nem sempre o caçador se dá bem.
  • CRUZEIRO não encontrou espaços, não teve Arrascaeta pra inventar alguns esó chegou ao gol numa bobeada do beque da Urt. Levou empate numa jogada de alta qualidade do adversário e não teve forças pra reagir. Omissão, gramado, cansaço e outras desculpas não colam. Problema foi a falta de futebol pra superar um adversário combativo e taticamente eficiente.
  • URT foi um time bem armado, concentrado, capaz de seguir à risca a estratégia traçada por seu treinador. Marcou, prioritária e incansavelmente, e, quando encontrou brechas, atacou. Carlinhos, não só pelo lance perfeito do gol, foi o nome do jogo. Allan deu aula na meiuca. Ceará foi frio e preciso na conclusão da jogada do gol de empate. Rodolfo também se destacou, liderando a defesa. E, o mais importante, ninguém jogou mal. Tarde quase perfeita do Trovão de Patos.
  • ÁRBITROS cometeram poucos erros, o mais relevante foi um impedimento mal marcado, que impediu Ábila de finalizar, livre, que nem táxi no ponto.

O que foi dito

  • MANO MENEZES: Fizemos o gol de pênalti, e aí, na minha opinião, tivemos a maior falha: nos omitimos de jogar durante 10 minutos do jogo. Ficamos dando chutão na melhor hora de jogar, porque o espaço ia aparecer como nunca. Nós demos chutão, o adversário pegou a bola em uma jogada bem trabalhada por dentro, teve méritos e empatou o jogo. Eu acho que é justo pelo que apresentaram as duas equipes. Você não pode deixar de jogar no momento mais importante do jogo. Lutamos tanto para construir a vantagem, foi difícil conseguir. Trabalhamos a bola, chegamos, tivemos o pênalti. Depois que conseguimos o gol, ficamos dando chutão para frente. Nosso time não pode ficar dando chutão, não temos jogador na frente para ficar disputando a bola com a defesa. A característica do nosso time é outra. Não podemos deixar de jogar, o time tem que colocar a bola no chão, ter personalidade e não fazer o que fizemos naquele momento.
  • HENRIQUE: Infelizmente, empatamos. Não tivemos total domínio, erramos muito nos passes e não criamos tanto assim. Não gosto de colocar desculpas, mas hoje não tivemos felicidade.
  • CELESTE CAMPOS, comentarista do PHD: Jogo difícil. A URT jogou bem e nosso time repetiu algumas deficiências. Não adianta jogar bola alta quando o Ábila é o único homem na área e nem baixa, quando Leo e outros estão lá pra cabecear. Algumas ligações diretas não funcionaram e também ocorreram erros de finalização. Mano deveria insistir nas experiências. Com o tempo, as coisas se ajeitam. Não somos os melhores (como se apregoou pela sequência de seus vitórias) e nem nos tornamos timinho após este jogo, afinal o adversário está bem montado, o campo é ruim e o calor estava implacável.
  • MATHEUS PENIDO, comentarista o PHD: Tomar empate numa bola enfiada no meio da zaga, com os dois volantes batidos numa jogada simples foi chato. E tenho impressão que se fosse o Fábio teria abafado aquele chute.
  • POLACO, comentarista do PHD: Arrascaeta lembrou o vovô Tinga, que se lesionava no aquecimento. Ainda bem que só lembrou, porque futebol esse uruguaio tem de sobra, Fato!
  • WASHINGTON RAMOS, comentarista do PHD: Elogiar o fraco futebol da URT, que entregou várias bolas na saída, é esconder o péssimo futebol apresentado pelo Cruzeiro. Azular o Maike só pode ser pra irritar alguém deste blog. Aquela entrada dele era pra vermelho direto, mas o Emerson deu só amarelo. Sobis conseguiu ser pior que o Alex. Leo tomou entre as peras e o Caicedo dormiu, dando condição de jogo ao Gabriel Cearence no gol.
  • TATO, comentarista do PHD: Girar o elenco é importante. Gostaria de ter visto Silva e Romero neste jogo. E não sofrer gols deveria ser uma obsessão desde o início de temporada.
  • NALDO, comentarista do PHD: Não achei tão o ruim, afinal o estádio é acanhado, o gramado ruim e o adversário jogou com a faca nos dentes.

Fontes

Transmissão

  • Sportv