Tupi 1x2 Cruzeiro - 06/04/2008

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo San Lorenzo.png Gol aos do Escudo Ituiutaba.png 4x4 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Ipatinga.png Gol aos do Escudo Ituiutaba.png 4x4 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mário Helênio
Escudo Tupi.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Tupi.png 2x7 Escudo Cruzeiro.png
Contra Tupi
Escudo Cruzeiro.png 4x0 Escudo Tupi.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Tupi.png

[edit]

Escudo Tupi.png
1 × 2
Escudo Cruzeiro.png

11ª Rodada Campeonato Mineiro 2008

Placar
Tupi 1-2 Cruzeiro
Súmula

Informações

Data: 6 de abril de 2008 às 16:00
Local: Juiz de Fora, MG
Estádio: Mário Helênio


Público e Renda

Público pagante: 12.000
Público Presente: Não disponível
Renda: R$ 130.100,00 R$ 130.100 <br />Cr$ 130.100 <br />NCr$ 130.100 <br />Cz$ 130.100 <br />NCz$ 130.100 <br /> (preço médio: R$ 10,84 )


Escalações

Tupi
  1. Marcelo Cruz
  2. Serginho
  3. Reginaldo Substituição realizada de jogo ( 14. Cedrola )
  4. Fernando
  5. Caetano Cartão amarelo recebido aos
  6. Edimar Cartão amarelo recebido aos
  7. Lucas Cartão amarelo recebido aos Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos
  8. Gedeon Cartão amarelo recebido aos
  9. Eraldo
10. Luciano Substituição realizada de jogo ( 15. Silas Gol aos do )
11. Allan Substituição realizada de jogo ( 16. Hugo )
Técnico: João Carlos da Silva Costa

Cruzeiro
  1.  Fábio
  2.  Apodi Substituição realizada de jogo ( 15. Elicarlos )
  3.  Léo Fortunato Cartão amarelo recebido aos  (1)
  4.  Espinoza  Gol aos do
  5.  Henrique Substituição realizada de jogo ( Léo Silva )
  6.  Jadilson Cartão amarelo recebido aos  (1)
  7.  Marquinhos Paraná
  8.  Ramires
  9.  Marcelo Moreno  Gol aos do
10.  Wagner
11.  Marcinho Silva Cartão amarelo recebido aos  (1) Substituição realizada de jogo ( 18. Guilherme Gusmão Simbolo jogador base.png Cartão amarelo recebido aos )
Técnico: Adilson Batista


Reservas que não entraram na partida

Tupi
12. Alan
13. Henrique
17. Itacaré
18. Anderson


Pré-Jogo[editar]

Vale a liderança da fase classificatória e com ela a vantagem de se jogar por empates até a final para se conquistar o título mineiro.

Desde 2004 quando se adotou o atual sistema de disputas o primeiro colocado jamais fez valer seu favoritismo. Nenhum líder da fase classificatória chegou ao título. Mas isto não passa de curiosidade. Como o tal tabu de 21 anos também conta pouco. Dentro de campo, as coisas se resolvem em tardes inspiradas.

Se vencer ou empatar, o Cruzeiro entra com moral elevado na fase decisiva. Se perder, enfrenta o Atlético-MG nas semifinais, o que também é bom, pois o time celeste tem pressa de resolver logo o Mineiro e focar na Libertadores.

O jogo[editar]

Primeiro Tempo[editar]

O Cruzeiro entrou em campo com a mesma formação que começou contra o San Lorenzo, exceto pelo Marcinho Silva ocupando o lugar de Guilherme Gusmão. O time tentou forçar o jogo pelas laterais, porém Jadílson e Apodi encontraram forte resistência no setor. A defesa bem arrumada do Tupi forçou o Cruzeiro a arriscar chutes de fora da área, sem, contudo, levar perigo. As duas equipes se alternaram no comando da partida até que, aos 45 minutos, Silas aproveitou o rebote de uma falta e acertou um belo chute de fora da área: Tupi 1×0 Cruzeiro.

Segundo Tempo[editar]

No intervalo, Adílson tirou Apodi e colocou Elicarlos na lateral direita, que jogou mais contido, indo no máximo até a intermediária adversária; e trocou Marcinho Silva, que pouco produziu enquanto esteve em campo, por Guilherme Gusmão. Com as alterações, Ramires ganhou mais liberdade e o time passou a jogar mais pela faixa central. Com 10 minutos Lucas recebeu o segundo cartão amarelo e deixou a partida. Aos quinze Wagner, em cobrança de falta na intermediária, dá um passe para Guilherme Gusmão na entrada da área pelo lado direito. Guilherme Gusmão cruza e depois de um bate-rebate Espinoza empurra para as redes: Tupi 1×1 Cruzeiro. Após o empate o Tupi reequilibrou a partida, criando boas oportunidades e obrigando Fábio a fazer boas defesas. Aos 39, Ramires fez jogada pelo meio e tocou pra Moreno que, marcado por dois adversários, encontrou espaço para dominar e chutar no canto esquerdo do goleiro carijó: Tupi 1×2 Cruzeiro.

Atuações[editar]

  • Adílson Batista - Colocou em campo um time veloz com Marcinho Silva no ataque e Apodi na direita. Não deu certo: Marcinho Silva recebeu poucas bolas e os alas encontraram forte resistência no setor. No segundo tempo procurou melhorar a criatividade na faixa central. Tirou Apodi e colocou Elicarlos jogando mais contido no lado direito, dando ainda mais liberdade para o Ramires. E substituiu Marcinho Silva pelo Guilherme Gusmão. Também não deu certo: Moreno continuou precisando sair da área para receber bolas. O time só engrenou quando ficou com um jogador a mais. Com o jogo empatado, trocou Henrique por Léo Silva buscando acuar o adversário.
  • Torcida – Compareceu em bom número – não tanto quanto a do carijó (composta por flamenguistas e botafoguenses em sua maioria) – e, em certos momentos, conseguiu até calar a torcida adversária.
  • Fábio - Se atrapalhou um pouco em algumas bolas aéreas, no gol não teve culpa. Foi primordial para a vitória, fazendo três defesas dificéis no segundo tempo.
  • Apodi - Não conseguiu impor sua velocidade pra cima da boa defesa adversária. Saiu por opção tática do treinador.
  • Elicarlos - Entrou para ser um lateral direito defensivo, no ataque ia no máximo até à intermediária.
  • Léo Fortunato – Fez o feijão-com-arroz.
  • Espinoza – Mais uma grande partida, apesar de ter feito a falta que resultou no gol de Silas. Passa segurança e coordena bem a defesa. Ainda ganhou um gol de cortesia do goleiro Marcelo Cruz.
  • Jadílson – Mostrou todo seu repertório de dribles, fintas e canetadas, verdadeiro futebol arte. Só não conseguiu mostrar seu talento criando jogadas para o time.
  • Henrique - Grande surpresa no jogo. Marcou forte durante toda a partida, errou poucos passes e também conseguiu fazer boas investidas ao ataque.
  • Léo Silva – Discreto.
  • Marquinhos Paraná – Cumpriu bem a missão de dar cobertura ao Apodi no primeiro tempo e ao Jadílson no segundo.
  • Ramires – Fez boa jogando ao lado do Wagner e tramando com este as melhores jogadas ofensivas do time. A ausência de gols não justifica dizer que ele não tem repetido as boas atuações do início da temporada.
  • Wagner – Mais uma “grande partida” do “D’alessandro de resultados”. Esteve à altura da missão de organizar as jogadas celestes.
  • Marcinho Silva – Discreto. Movimentou razoavelmente bem no primeiro tempo, mas foi displicente nas finalizações.
  • Guilherme Gusmão – Participou dos dois gols, deu bons passes e mostrou visão de jogo.
  • Marcelo Moreno – Sem a bola, incomodou a defesa correndo atrás dos defensores adversários. Quando recebeu uma bola dentro da área, não tomou conhecimento dos dois marcadores. Encontrou espaço para dominar e chutar rasteiro no canto esquerdo do goleiro, matando a partida.


Fontes[editar]