Tolima 0x0 Cruzeiro - 02/03/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo América-TO.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Tupi.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png
Por Copa Libertadores da América
Escudo Cruzeiro.png 4x0 Escudo Guarani-PAR.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 6x1 Escudo Tolima.png
No estádio Manuel Toro
← Primeira ficha Gol aos do Última ficha →
Contra Tolima
← Primeira ficha Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 6x1 Escudo Tolima.png

[edit]

Escudo Tolima.png
0 × 0
Escudo Cruzeiro.png

3ª rodada - Fase de Grupos da Copa Libertadores da América 2011

Placar
Tolima 0-0 Cruzeiro
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 2 de março de 2011 às 19:30
Local: Ibagué, COL
Estádio: Manuel Toro

Árbitro: Jorge Larrionda
Assistente 1: Maurício Espinosa
Assistente 1: Carlos Pastorino


Público e Renda

Público pagante: Não disponível
Público Presente: Não disponível
Renda: Não informado


Escalações

Tolima
12. Silva
  6. Vallejo
  5. Arrechea
  2. Hurtado
24. Nogueira
  8. Bolívar Cartão amarelo recebido aos 13  (1T) 13'  (1T)  
21. Chará
17. Marrugo
10. Murillo Substituição realizada 15' (2T) de jogo 15' (2T) ( 15. Parra )
16. Santoya
19. Medina
Técnico: Hernán Torres

Cruzeiro
  1.  Fábio
  2.  Pablo
  3.  Gil Cartão amarelo recebido aos 39  (1T) 39'  (1T)  
  4.  Victorino
  5.  Marquinhos Paraná
  6.  Diego RenanSimbolo jogador base.png Substituição realizada 33' (2T) de jogo 33' (2T) ( 15. Leandro Guerreiro )
17.  Roger Substituição realizada 25' (2T) de jogo 25' (2T) ( 18. Dudu Simbolo jogador base.png )
  8.  Henrique
  9.  Wellington Paulista Substituição realizada 16' (2T) de jogo 16' (2T) ( 11. Thiago Ribeiro )
10.  Montillo
16.  Wallyson
Técnico: Cuca


Reservas que não entraram na partida

Tolima
1. Janer Serpa
3. Yesid Martínez
25. Jhon Hurtado
7. Luis Closa
11. Paulo Giménez

Cruzeiro
12. RafaelSimbolo jogador base.png
13. Léo
14. Everton
19. Farías


Pré-Jogo[editar]

Em 1º lugar no grupo 7 com 6 pontos e saldo de 9 gols, o Cruzeiro se mantém no topo mesmo com um empate.

Cuca não tem problemas e vai escalar a força máxima. Ou o lateral-esquerdo Gilberto pode ser considerado desfalque?

O volante Fabrício, certamente, não é. Os dois até jogariam se estivessem em forma. Contundidos ficarão em casa para se tratarem.

O Deportes Tolima é o 2º colocado no grupo, com 3 pontos e zero de saldo.

A única dúvida de seu treinador está no ataque. Murillo ou Santoya. Cravo o nome do segundo, artilheiro do time no torneio.

Walter Montillo, armador do Cruzeiro, avalia o adversário e dá a receita para o sucesso:

  • ”O Tolima é muito difícil, pois joga bem com a bola nos pés, mas o Cruzeiro tem que atuar da mesma forma que faz em casa, porque tem jogadores de muita qualidade técnica.”

Lance a lance[editar]

Primeiro Tempo[editar]

  • 19h30 – Times em campo. Cruzeiro com uniforme tradicional. Tolima com meias vermelhas, calções amarelos.
  • 19h31 – Banco de reservas do Cruzeiro: Rafael Monteiro, Leo Simões, Leandro Guerreiro, Francisco Everton, Dudu, Thiago Ribeiro, Ernesto Farias
  • 19h32 – Começa o jogo. Cruzeiro à esquerda das tribunas. Estádio com muitos claros. Buzinas irritantes fazem a trilha sonora.
  • 01 – Cruzeiro ataca pela direita com Wallyson, que é desarmado.
  • 02 – Chará desce pela esquerda, Henrique aparece fechando à lateral e corta pra escanteio.
  • 03 – Roger Galera tenta armar o time pelo meio, mas é desarmado.
  • 04 – Tolima ataca pela direita com Murillo, bola fica nas mãos de Fábio.
  • 05 – Montillo passa a Wallyson na direita. Noguera cede lateral.
  • 06 – Líbero! recua mal, Fábio sai da área e dá um chutão.
  • 07 – Murillo, do campo de defesa, laça atacante pela direita. Diego Renan faz o desarme.
  • 08 – Montillo lança Wallyson, que solta bomba da entrada da área. Tiro de meta.
  • 09 – Pro mato, que é campeonato! Santoya tenta armar jogada na entrada da área. Gil corta, Victorino completa com um chutão pra lateral.
  • 10 – Tolima tenta armar jogadas trocando passes na intermediária do Cruzeiro, que aperta a marcação e impede as conclusões colombianas.
  • 11 – Coisa feia! Wallyson cruza, Bola sai desgovernada pela linha de fundo.
  • 12 – Amarelo! Bolivar atropela Henrique no meio de campo.
  • 13 – Wallyson disputa bola com dois adversários e sofre falta na linha de fundo.
  • 14 – Roger Galera cobra falta. Anthony Silva fica com a bola.
  • 15 – Roger Galera vira o jogo procurando Pablo. Bola sai pela lateral.
  • 16 – Bola esticada pra Medina é cortada por Victorino, de cabeça.
  • 18 – Por pouco! Wallyson faz o pivô, Roger Galera enche o pé da entrada da área, Silva espalma pra escanteio.
  • 21 – Dormindo na marcação! Murillo cobra escanteio pela direita, bola passa por todos os defensores e fica com Noguera que, livre do lado oposto, chuta forte, por cima do travessão.
  • 25 – Murillo cruza da direita, Fábio defende.
  • 27 – WP tenta passar a Wallyson, Hurtado intercepta o lance e fica coma bola.
  • 30 – Bola nossa! Murillo recebe na área, tenta passar por Fábio, mas é parado com marcação de impedimento. Não estava.
  • 33 – Montillo, de fora da área, chuta buscando o ângulo esquerdo, bola sai pela linha de fundo.
  • 35 – Murillo recebe lançamento na ponta direita, mas a bola sai pela linha de fundo.
  • 37 – Gil derruba Murillo
  • 38 – Yellowgil! Gil atropela Santoya e recebe seu habitual cartão amarelo.
  • 39 – Noguera, pela direita, cobra com pé trocado. Bola quica na área, Fábio defende.
  • 42 – WP tenta fazer o pivô, mas erra o passe e bola fica com a bequeira.
  • 43 – Santoya tenta jogada em profundidade, Pablo corta.
  • 44 – Murillo dribla Victorino dentro da área, mas a bola sai pela linha de fundo escoltada por Gil.
  • 45 – Gil tenta um passe em profundidade buscando WP, Silva fica com a bola.
  • 46 – Fim de papo. Capitão colombiano dá dura no Larrionda.

Segundo Tempo[editar]

  • 20h35 – Recomeça o jogo. Times inalterados.
  • 01 – Confusão na área celeste. Gil dá um bico fenomenal jogando a bola no campo adversário.
  • 02 – Roger Galera lança WP, que se livra de Arrechea e solta um petardo de canhota. Bola sai pela linha de fundo.
  • 04 – Victorino dá um bico, Wallyson ajeita pra Montillo, que cruza e consegue escanteio.
  • 05 – Montillo cobra escanteio, bola perereca na área, defesa corta.
  • 06 – Cena de terror! Marrugo aplica gaúcha em Diego Renan, Gil demora a chegar, colombiano cruza, Fábio defende, Chará fica com o rebote, ms chuta pra fora.
  • 08 – Montillo entra na área driblando e cruza. Hurtado não deixa bola chegar a WP.
  • 10 – Avenida Esquerda! Vallejo deixa Roger pra trás, passa por Gil e, dentro da área, chuta forte, pra fora.
  • 11 – Chará avança em velocidade pela direita, mas deixa bola escapar pela linha de fundo.
  • 12 – Diego Renan avança em velocidade pela meia esquerda e serve Wallyson, que perde a bola pra Hurtado.
  • 14 – Diego Renan rouba bola no meio de campo e passa a WP, que não consegue completar a tabela.
  • 15 – Troca! Murillo por Parra.
  • 16 – Troca! Wellington Paulista por Thiago Ribeiro.
  • 17 – Parra dribla Gil e cruza. Henrique limpa a área.
  • 18 – Montillo abre jogada pra TR que cruza. Wallyson ajeita pra Montillo, que conclui mal. No contra-ataque, Diego Renan limpa a área celeste quando Santoya se preparava pra arrematar.
  • 19 – Santoya enfileira. Gil dá um bico e limpa a área.
  • 20 – O tem tá feio! Segundo tempo é dos colombianos. Cruzeiro se fecha e especula nos contra-ataques.
  • 22 – Wallyson cai. Roger Galera manca. Dudu se prepara pra entrar em campo.
  • 25 – Troca! Roger Galera por Dudu.
  • 26 – Wallyson recebe na meia lua, faz um giro e chuta de canhota. Pra fora.
  • 27 – Dudu desarma Vallejo e chuta bola pra lateral.
  • 28 – Vallejo cobra escanteio pela direita. Defesa celeste cede novo escanteio.
  • 29 – Marrugo fica livre na cara do arco celes, mas demora a concluir e Diego rena cede escanteio com um carrinho.
  • 30 – Pênalti! Chará lança Parra, que vai à linha de fundo e volta a bola. Medina tenta concluir, mas é derrubado por Pablo. Pênalti.
  • 31 – Defesa pro Raggi! Medina cobra no canto direito de Fábio, que salta e defende com firmeza.
  • 33 – Troca! Diego Renan por Leandro Guerreiro.
  • 35 – Thiago Ribeiro recebe lançamento e arremata de voleio. Anthony Silva faz uma ponte e desvia pra escanteio.
  • 36 – TR cruza, defesa cede escanteio, Montillo cobra pela direita, Hurtado limpa a área.
  • 37 – Santoya passa a Vallejo, Guerreiro aparece e dá um bico salvador.
  • 38 – Vallejo cruza da direita, Leandro Guerreiro corta com o braço. Falta. Vallejo cobra, Gil despacha.
  • 39 – Dudu tenta armar um ataque, mas perde a bola.
  • 40 – Chará avança sem marcação pelo meio, mas erra o passe pra Vallejo.
  • 41 – Cratera! Meio de campo do Cruzeiro está aberto. Guerreiro na frente dos beques, MP na lateral-esquerda, só Henrique correndo no meio de campo.
  • 42 – Dudu arremata mal, bola sai pela linha de fundo.
  • 43 – Montillo chuta de longe. Silva quase aceita um frango.
  • 45 – Mestre tira pão da boca do atacante! Medina recebe livre na pequena área e tenta arremtar. Faz cara feia e larga o pé, mas fura. Na segunda tentativa, acerta a bola, Mas MP salva gol certo.
  • 47 – Marrugo comete falta em Leandro Guerreiro na defesa celeste.
  • 48 – Um ponto no balaio! Montillo lança Thiago Ribeiro, Noguera escolta a bola, que sai pela linha de fundo. Silva repõe a bola, Larrionda apita encerrando a partida.

Vídeos[editar]

Melhores momentos

Atuações[editar]

  • Fábio – Defendeu m pênalti com reflexo e agilidade fantásticas. E fechou o arco com os pés e as mãos. O melhor em campo.
  • Pablo – Defendu tabto, que acabou atropelando im adversário dentro da área. Nada que o inspirado Fábio não pudesse resolver.
  • Victorino – Chegado a um chutão, em situações de perigo manda a bola pra onde o nariz aponta. Não comprometeu.
  • Gil – Não sossega enquanto não dá de cara com um cartão amarelo. Depois, com senso de responsabilidade, pesa cada gesto e dividida. Esteve bem, principalmente no quesito limpeza da área com
  • Diego Renan – Levou uma gaúcha de Marrugo, que ficou na lembrança de todos. Ao contrário dos lances de sucesso no combate aos atacantes adversários que pulularam em seu setor. Atacou com coragem e quase se consagrou com um passe que Wallyson não conseguiu transformar em jogada efetiva de gol.
  • Leandro Guerreiro – Quando o jogo ficou indigesto, ele entrou pra ser um biombo à frente da bequeira e não decepcionou.
  • Henrique – Seguro na marcação, combateu na intermediária e salvou a pele de Pablo pela direita. Atacou pouco.
  • Marquinhos Paraná – Fechou o meio, por onde o Tolima tentou jogadas com seu artilheiro Santoya. No fim, deslocado para a lateral-esquerda, fechou a porteira do setor.
  • Montillo – Brilhante ou não, sua luta é uma constante. Cria jogadas cobra escanteios, chuta a gol. É um tormento pra defesa adversária.
  • Roger Galera – Tentou algumas enfiadas de bola, sem muito sucesso. O jogo pegado, contra atletas fortes e de boa qualidade não fizeram bem a ele. No começo do 2º tempo, começou a mancar. Foi a senha pra Cuca substituí-lo. Ficaram dois bons lances, o chutaço de fora da [area aos 18 e um bom lançamento para WP. Só que o time precisa mais do que isto, precisava também de um cmbatente no meio onde se concentraram os melhores jogadores locais.
  • Dudu – Muita disposição, pouca inspiração.
  • Wallyson – Apagado, não repetiu as boas atuações dos dois primeiros jogos da Libertadores.
  • Wellington Paulista – Enrosca-se com os beques adversários e acaba nunca encontrando uma bola limpa pra arrematar. Num belo lançamento de Roger Galera, teve sua melhor chance, mas o chute saiu descalibrado. O gol está amadurecendo. Sai na próxima rodada, aposto.
  • Thiago Ribeiro – com fome de bola, tá chutando toda bola que trisca em sua frente. Quase fez um gol antológico num voleio que obrigou Anthony Silva a fazer uma defesaça. Foi o melhor atacante celeste, mesmo atuando pouco tempo.
  • Cuca – A formação dos dois primeiros jogos mostrou-se insuficiente pra segurar um time forte, veloz e de boa técnicaCom Marquinhos Paraná e Henrique sobrecarregados na marcação, Roger inconstante e Pablo contido, abriu-se um buraco entre defesa e ataque. No 2º tempo, não raras vezes, os jogadores locais tiveram espaço pra carregar a bola na intermediária celeste. Sorte sua que o Trio Final, com chutões dos beques, boas defesas de Fábio e muita sorte salvaram um ponto. E assim o treinador livrou-se de uma orquestra de cornetas.
  • Torcida – Sete bravos cruzeirenses compareceram uniformizados, uma criança entre eles, e cumpriram seu papel. Levam o Troféu Moema Fox pela disposição pra viajar em busca do Mais Querido de Minas.
  • Juiz & Bandeiras – Desta vez, Larrionda não complicou. Mostrou apenas dois amarelos e marcou um pênalti claro. Um dos bandeiras parou o ataque local assinalando impedimento inexistente num lance que poderia ter resultado em gol. Coisas do futebol.
  • Deportes Tolima – Time encardido. Os domésticos corintianos que o digam. Jogadores fortes, velozes, com boa técnica e uma boa disposição tática ofensiva quando locais com alas, meias e volantes chegando ao ataque sem parcimônia. Medina, Santoya, Parra e Murillo encheram a paciência da defesa celeste. Os beques Hurtado e Arrechea posicionam-se bem e não concedem espaços. WP que o diga. Os laterais, Vallejos e Noguera são fortes o suficiente para o vai-e-vem. Charrá corre muito e Marrugo fez um grande 2º tempo. É bom o Cruzeiro calçar as sandálias da humildade para o jogo de volta. Outro empate não seria de todo ruim.

O que foi dito[editar]

  • Juca Kfouri, em seu blog: Só o Cruzeiro se salvou. E assim mesmo ficou no empate sem gols com o ridicularizado Tolima, aquele que eliminou o Corinthians. Verdade que o jogo foi na Colômbia, mas não é menos verdade que o Cruzeiro só se manteve invicto porque o goleiro Fábio defendeu um pênalti quando faltavam 15 minutos para o jogo acabar.
  • Victor Birner, em seu blog: Fábio e Cuca foram os melhores do empate cruzeirense contra o Tolima – O ótimo Cuca! – Quem viu o Tolima noutros compromissos da Libertadores sabe que a equipe comandada por Hernán Torres gosta de trocar passes no meio, muitas vezes de lado, até encontrar espaço para tentar o gol. O time colombiano não abre mão do posicionamento defensivo para ser mais agressivo. Por isso sofreu apenas 1 nas 4 partidas (0×0 e 2×0 Corinthians, 1×0 Guaraní-Par e 0×1 Estudiantes) da competição. Com a bola, tenta o gol sem pressa. Mesmo em casa, não iria mudar a postura contra o Cruzeiro que havia goleado Estudiantes e Guaraní por 5×0 e 4×0. A manutenção da gorduchinha no estádio Manuel Murillo Toro era o que o Tolima precisava para dominar o jogo e aumentar as chances de vencer. O ótimo Cuca se preocupou em não deixar isso acontecer.Mandou os jogadores começarem a marcação na saída de bola do Tolima, impediu o meio-campo do rival de jogar e o confronto de ficar como os anfitriões desejavam. – Seguro, tranquilo – Em nenhum momento da etapa inicial o Tolima dominou a partida. Aliás, quase não houve lances de perigo. O chute de fora da área de Roger, aos 18, que Antony Silva defendeu, e o impedimento mal marcado de Murillo, aos 30, foram os mais perigosos. O Cruzeiro usou bem mais o lado ireito, onde Wallyson atuou no ataque, para tentar criar jogadas perigosas. Nem ele, nem Montillo e Roger, os articuladores no meio-campo, proporcionaram boa portunidade ao centroavante Wellington Paulista Os anfitriões tentaram vários passes rasteiros para os atacantes Santoya e Medina, porque a defesa cruzeirense se posicionou em linha, com Gil, Vitorino e um dos laterais, Pablo ou Diego Renan. – Tolima cresce – Não sei se faltou fôlego e força para o Cruzeiro manter a qualidade e o posicionamento nos desarmes, ou se o Tolima melhorou o passe e conseguiu fazer transição de bola para o ataque. Sem dúvida os colombianos voltaram do intervalo mais ousados e perigosos. Deram algum espaço (não muito) para o contragolpe cruzeirense, e aos 3 minutos Wellington Paulista finalizou mal de dentro da área. Apos 6, Marrugo driblou Diego Renan e cruzou por baixo. Fábio tentou fazer a defesa, a bola sobrou para Chará, e ele perdeu a melhor oportunidade da partida. -Pela esquerda – O lado de Diego Renan virou o caminho para o Tolima chegar ao gol. Parra, susbstituto de Murillo, Medina e Marrugo exploraram o setor. O Cruzeiro foi obrigado a recuar e viver de contra-ataques. Não me pareceu a intenção de CucaAs circunstâncias da partida obrigaram. Wellington Paulista estava mal. Cuca, aos 16, o trocou por Thiago Ribeiro, mais útil nos contra-ataques. Roger, outro sumido, aos 25 deu lugar ao Dudu. São Fábio e gota d’agua Aos 33, Fábio defendeu a penalidade que Pablo cometera em Medina.A jogada da penalidade aconteceu do lado esquerdo da defesa cruzeirense. São Fábio defendeu o chute de Medina no canto direito. E Cuca, aliviado porque seu goleiro evitou o gol e cansado de ver erros na esquerda, tratou de reforçar o sistema defensivo. Colocou o volante Leandro Guerreiro no lugar de Diego Renan. Marquinhos Paraná, volante ao lado de Henrique até aquele momento, foi para a lateral-esquerda. O Tolima não articulou nenhum outro lance realmente perigoso, assim como o Cruzeiro falhou nos contragolpes. – Ótima campanha! – Bom resultado para o Cruzeiro. Na Libertadores, duas goleadas em casa, um empate fora e nenhum gol sofrido em 3 jogos merecem aplausos!
  • Cuca, treinador do Cruzeiro: Foi um resultado justo, mesmo que a equipe do Tolima tenha perdido um pênalti. O Cruzeiro se portou bem. Poderíamos ter feito um gol. Só bobeamos no lance do pênalti, quando perdemos uma bola na esquerda e proporcionamos a penalidade. Mas o time foi valente e lutou muito até o fim. Isso é jogo de Libertadores! Campo ruim, torcida pressionando, pênalti contra. O time mostrou que está no caminho certo, pois conseguimos levar um ponto muito valioso daqui, e isso é muito importante.
  • Walter Montillo, armador do Cruzeiro: É um campo muito ruim pra se jogar. Pra dominar a bola, temos que dar quatro, cinco toques. Foi um resultado bom. Temos de parabenizar o Fábio, que foi muito importante. Agora temos de ganhar em casa pra nos aproximarmos da classificação.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: Importante levar um ponto, pela dificuldade que é a viagem, o gramado e o desgaste. Temos que comemorar este empate. Quando jogarmos novamente com o Tolima, vamos fazer o melhor para conseguirmos os três pontos e aproximarmos mais ainda da classificação. Hoje a união do grupo foi fundamental para levarmos este ponto. No lance do pênalti, fui feliz e pude defender. Graças a Deus foi em um momento importante.
  • TonyGol, comentarista do PHD: Ééé moçada! Libertadores é isso aí: viagem longa, pancadaria, juiz ruim deixando o pau comer solto, gramado irregular, adversário dopado… O time não jogou bem mas não faltou luta, não faltou entrega. Jogou com honra. O que mais me impressionou foi que ninguém conseguia dominar a bola. Montillo e Roger, os mais habilidosos, se estranharam com ela muitas vezes até o 10 perceber que era melhor tocar de primeira mesmo e deu um passe lindo pro TR que também chutou de primeira.
  • Edu Mano, comentarista do PHD: O resultado foi ruim pela expectativa da torcida, mas foi ótimo pelo futebol do 2º tempo. O time começou certinho marcando sobre pressão, mas acho que faltou inspiração. Reparem também que todos os jogadores sofreram com o campo. Foram muitos erros de passes no 2º tempo aconteceu o que era previsível. Festa nas costas do Diego Renan. Roger deixou o jogo lento também e o Wellington Paulista inexistiu. Acho que o Cuca demorou a mexer no time, deveria ter sacado o 9 no intervalo. Pessoalmente, acredito que se fosse em um campo melhor teríamos mais chances. Sem poder rolar a bola e tocar ligeiro, perdemos nossa principal arma. Não criamos quase nada de tabelas, bolas enfiadas e lances inteligentes. Para o próximo jogo que o Cuca saque o WP e dê chances a outros do elenco.
  • Walfrido Jr., comentarista do PHD: O Cruzeiro não jogou mal. Teve suas chances. Segurou bem o razoável Tolima, time que corre muito e toca bem a bola. Individual e taticamente, o time foi bem, nada esplendoroso, mas bem. Tipo Libertadores mesmo. Jogo eficiente. Resultado importante. Mas precisamos urgentementre achar uma solução pra lateral esquerda. Diego Renan está muuito mal. Sem confiança, sem marcação, tomou umas 30 bolas nas costas. Não chega junto. Não tem explosão nem velocidade, o que é ridículo pra um garoto como ele. Enfim, celebro o resultado, mas por pouco saímos derrotados por conta de uma atuação desastrosa do Diego Renan. Já vi esse filme. E não temos opção para a esquerd. Talvez o Paraná seja a única opção, que pessoalmente eu não gosto, pois perdemos um mestre ali no meio e nas coberturas e saida de bola e ganhamos um lateral lento e troncho. É dose.
  • Celeste Campos, comentarista do PHD: Após a defesa do penalti, o narrador do SporTV, Roby Porto, disse: Que fase vive o Fábio!” Eu discordo. A capacidade do nosso arqueiro não é fásica. Ele vem jogando muito há muito tempo. Dá para dizer de boca cheia que ele é um craque! Valeu, Cruzeiro! Valeu, Fábio!
  • Daniel Loures, comentarista do PHD: O Cruzeiro não foi bem. O lado esquerdo estava aberto, pois o Diego Renan apoiava e a cobertura não era bem feita. E o ataque não conseguia criar boas chances, seja por causa do gramado, irregular e fofo, que dificultava o controle de bola, seja pela pouca inspiração do nossos meias armadores e centroavantes. Destacaram-se Pablo, Vitorino, Gil e Fábio. As substituições foram interessantes e por pouco o Thiago Ribeiro não fez um belo gol. Valeu pelo ponto.
  • Beth Makennel, comentarista do PHD: Jogo difícil como já era o esperado. Diego Renan precisa ficar um tempo treinando. O menino está muito mal. WP precisa fazer uns 2 gols pra recuperar a confiança. Wallynson sentiu um pouco a importância do jogo, ainda que tenha sído bastante valente. Parece que o campo era terrível, pois os erros de passes foram muitos e o Roger estava levantando a bola para fazer os lançamentos. Acho que o Cuca poderia ter sído menos humilde e tentar vencer. Não podemos querer só empate.
  • Saite oficial do Deportes Tolima: Copa Santander Libertadores – Deportes Tolima empató sin goles ante Cruzeiro (Marzo 03 de 2011) – Deportes Tolima empató ante Cruzeiro en la tarde de ayer por la tercera fecha de la Copa Santander Libertadores 2011. Con Marrugo y Santoya desde el vamos, Deportes Tolima desde los primeros minutos mostró un juego vistoso, decidido y dinámico, siendo dueño del balón en gran parte del compromiso ante un Cruzeiro que se paró tácticamente bien en el gramado del Murillo Toro. Los brasileños ordenados, en marca escalonada impidieron las aproximaciones del equipo tolimense obligándolos a entregar mal el balón. La esférica tocó el arco hasta los 18’ por parte de Cruzeiro, Roger con un potente zurdazo remató a las manos de Antony Silva quien salvó en varias oportunidades al equipo tolimense. Por su parte, Deportes Tolima insistió permanentemente por los costados con Crhistian Marrugo, Elkin Murillo y Gerardo Vallejo. Sin Embargo al minuto 22 llegó con un remate de media distancia de Félix Noguera que pasó por encima del travesaño. En la etapa complementaria, pisaron la grama dos equipos con el mismo esquema de juego (4-4-2); Tolima dueño de las acciones en tan sólo 10 minutos ya habían amenazado el arco rival en 3 ocasiones con Medina Vallejo y Chara. Sobre los 61’ el ingreso de Parra Cadena hizo que Tolima pisara con más frecuencia el arco brasileño, un pase de Marrugo al delantero cartagenero quien centró a Medina que no logró rematar. Mientras que los brasileños intimidaron a los ‘pijaos’ con un fuerte remate de Roger que se desvió pasando la esférica por encima del horizontal. Para el minuto 76 la ilusión y eufórica de los hinchas tolimenses ensordecieron a Cruzeiro, tras un contragolpe en el que participaron Chara, Parra Cadena y finalizó en Medina donde al goleador lo derribaron en el área y es el central uruguayo que decretó la falta desde los 12 pasos; no obstante, el guardameta Fábio logró tapar y enmudecer las tribunas del ‘coloso de la 37’. La insistencia por lograr los tres puntos de cada participante llegaron en los últimos minutos: Sobre los 80’, el delantero Thiago Ribeiro de volea remató para que Silva reaccionó enviándola al tiro de esquina y a los 90’ Medina no logró concretar un balón que fue centrado por Bolívar. Así caería la noche ibaguereña y la ilusión de conseguir una victoria en casa para los espectadores, por su parte Cruzeiro que mantuvo buena defensa parándose bien en la cancha del Murillo Toro ser llevó un punto de oro de Ibagué. Tras la primera ronda Deportes Tolima se encuentra en el segundo lugar de la tabla, aún clasificado, con 4 puntos. El próximo partido será la revancha en suelo brasileño, miércoles 16 de marzo a las 19:30 (hora Brasil).

Fontes[editar]

Transmissão[editar]

  • Sportv