Supercopa Libertadores 1988

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
Não realizado Escudo Conmebol.png Supercopa Libertadores 1989


Adversários[editar]

Oitava-de-final - 1ª fase
Quartas-de-final
Semi-final
Final

Sistema de disputa[editar]

Dividida em quatro fases: na primeira 12 equipes foram distribuídas em 6 chaves com duas cada, que se enfrentaram em turno e returno dentro de seus respectivos grupos. Avançou para a próxima fase, a equipe que somou o maior número de pontos em cada chave. À exceção foi o vencedor da Chave 2 formada por Racing e Santos que avançou direto para a semifinal.

Na fase quartas de final as seis equipes, mais o Nacional do Uruguai, atual campeão da Libertadores, que entrou nesta fase, foram distribuídas em três chaves com duas cada, que se enfrentaram em turno e returno dentro de seus respectivos grupos. Avançou para a próxima fase, a equipe que somou o maior número de pontos em cada chave.

Na semifinal as três equipes, mais o vencedor do Grupo 2, das oitavas de final, foram distribuídos em duas chaves com duas equipes cada, que se enfrentaram em turno e returno dentro de seus respectivos grupos. Os vencedores de cada chave avançaram para a final.

Na fase final as duas equipes se enfrentaram em turno e returno. A equipe que somou o maior número de pontos sagrou-se campeão. Caso ocorresse empate em número de pontos, o título seria decidido em um jogo-extra, em campo neutro.

Geral[editar]

Mando de Campo Jogos Pts Aprov.
em pts
Vitórias
(aprov.)
Empates Derrotas Gols Feitos Gols Sofridos Saldo Gols Média gols Média gols
sofridos

Geral 8 11 68,75% 5
(62,50%)
1 2 10 7 3 1,25 0,88
Mandante 4 7 87,50% 3
(75,00%)
1 0 4 1 3 1,00 0,25
Visitante 4 4 50,00% 2
(50,00%)
0 2 6 6 0 1,50 1,50

Artilharia[editar]

- Jogador Gols Gol aos do
Robson 3
Heriberto 2
Vilmar 1
Hamilton 1
RamonSimbolo jogador base.png 1
Ademir 1
Careca 1
- Gols contra aos do 0
  • Simbolo jogador base.png - Jogador formado na Base

Estatísticas[editar]

- Nome Jogos Tit. Res. Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos
Ademir 8 8 0 2 0
Wladimir 8 8 0 0 0
Careca 8 8 0 1 0
Heriberto 8 8 0 2 0
Robson 8 8 0 0 0
Balu 7 7 0 0 1
Heraldo 7 7 0 0 2
Hamilton 6 6 0 0 1
Éder 5 4 1 3 1
10º Ramon Simbolo jogador base.png 5 2 3 0 0
11º Vilmar 4 4 0 0 0
12º Welington 4 4 0 2 0
13º Gilmar Francisco 4 4 0 1 0
14º Édson 3 3 0 0 0
15º Carlos Gomes 2 2 0 0 0
16º Welington 4 4 0 2 0
17º Genilson 2 0 2 0 0
18º Ronaldinho 2 1 1 0 0
19º Anderson 2 2 0 0 0
  • Simbolo jogador base.png - Jogador formado na Base


Público e Renda[editar]

Total
Público pagante Público presente Renda Bruta Ingresso médio
210.993 (média: 52.748) 210.993 (média: 52.748) Cz$ 51.138.460,00 (média: Cz$ 12.784.615,00) Cz$ 242,37

Curiosidades[editar]

90 mil pessoas no Mineirão[editar]

O jogo contra o Nacional do Uruguai, pela semifinal, no Mineirão, teve o maior público da Supercopa com 90.946 torcedores. Este jogo estava, inicialmente, marcado para 2 de junho, mas o Mineirão estava reservado para um evento religioso nesta data. O jogo seria marcado para o Horto com capacidade máxima para 20 mil torcedores. No entanto, o Cruzeiro, com a concordância do Nacional, conseguiu remanejar a data para o dia seguinte, no Mineirão.

Final com ingressos majorados[editar]

A ganância do presidente cruzeirense Benito Masci prejudicou o público na final contra o Racing com a majoração dos valores dos ingressos. A falta de sensibilidade do dirigente, quanto a situação econômica do país em frangalhos, inflação galopante, alta taxa de desemprego e arrocho salarial, afastou boa parte daqueles cruzeirenses que vinham acreditando e acompanhando a equipe desde o início da disputa. Dos mais de 110 mil ingressos colocados a disposição quase metade foi pro encalhe.[1]

Jogos[editar]

Legenda
Vitória Empate Derrota

Ver também[editar]

Referências[editar]