Sérgio Santos Rodrigues

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
Sérgio Rodrigues-1.png

Sérgio Santos Rodrigues foi eleito no dia 21 de maio de 2020 após derrotar Ronaldo Granata nas urnas em uma vitória tranquila, com 269 votos de 351 totais (Granata recebeu 74 votos, um voto foi nulo e outros sete brancos), o advogado vai comandar o clube mineiro até dezembro de 2020 em um mandato-tampão[1][2][3][4]. O mandato iniciou no dia 1 de junho.

História[editar]

Sérgio Rodrigues chegou a presidência no momento mais difícil em toda a história do Clube. Além do inédito rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro o clube ainda contava com o pior déficit já visto em um balanço financeiro (R$ 394 milhões) e uma dívida total que superava os R$ 800 milhões. Na mesma semana que foi eleito, o Cruzeiro já havia sofrido uma punição por causa de dívidas na FIFA com a perda de 6 pontos no Campeonato Brasileiro que ainda estava para começar. Outras dívidas ainda estavam para vencer em maio poderiam acarretar novas perdas de pontos ao clube.

Como se não basatasse os gravíssimos problemas financeiros, outro desafio do novo presidente era unificar o Cruzeiro politicamente[1][2][3].

Sérgio Rodrigues-2.jpg
Desafios iniciais[1]
  • Conduzir o Cruzeiro de volta a Série A do Campeonato Brasileiro
  • Pagar dívidas emergenciais equalizando pendências com clubes do exterior, que cobram débitos na FIFA, para evitar perda ainda maior de pontos na Série B e até um iminente rebaixamento à Série C do Campeonato Brasileiro.
  • Pagar salários atrasados. Com folhas estão atrasadas, o novo presidente terá que restabelecer a segurança do elenco. Nos últimos anos, o clube viveu grande instabilidade financeira e não conseguiu honrar com os compromissos em diversas oportunidades.
  • Reestruturação de departamentos - Diferentemente de um Conselho Gestor, que já assumiu o clube com dirigentes orientados a realizar funções em departamentos específicos, o novo presidente precisará reestruturar cada uma das áreas, como financeiro, marketing, comercial, e encontrar novos profissionais. A escolha certeira será fundamental para que o clube consiga voltar a funcionar em sua plenitude.
  • Nova gestão - Sem um diretor dedicado desde que Ricardo Drubscky foi promovido ao departamento profissional, as categorias de base do Cruzeiro precisarão ser reformuladas. Caberá ao novo presidente dar maior atenção à Toca da Raposa I, que poderá gerar receitas para ajudar o clube a sair do caos financeiro em que se encontra.
  • Projeto do centenário - Embora não tenha confirmação de que será o presidente do centenário, o novo mandatário do Cruzeiro é responsável por todo o planejamento para 2021, ano em que o clube completará 100 anos. Caberá ao presidente eleito viabilizar (até financeiramente) as comemorações, a criação de um possível museu ou memorial, jogo festivo, entre outras possibilidades de festa.

Primeiras nomeações[editar]

No dia 27 de maio confirmou que dois profissionais que já estão na gestão do clube continuarão sob seu comando: o CEO do Conselho Gestor, Sandro Gonzalez, e o executivo André Argolo[5]. Também confirmou o deputado estadual Léo Portela será o novo superintendente de Relações Institucionais e Governamentais do clube[6].

No dia 1 de junho tomou posse na sede administrativa no Barro Preto. Não houve cerimônia em decorrência das restrições da pandemia do novo coronavírus[7].

Vídeos[editar]

Sérgio Rodrigues é eleito presidente
Entrevista para o 98FC
Entrevista para 98FC no dia 15/06/2020

Lives[editar]

Referências[editar]