Sérgio Santos Rodrigues

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
Sérgio Rodrigues-1.png

Sérgio Santos Rodrigues foi eleito no dia 21 de maio de 2020 após derrotar Ronaldo Granata nas urnas em uma vitória tranquila, com 269 votos de 351 totais (Granata recebeu 74 votos, um voto foi nulo e outros sete brancos), o advogado vai comandar o clube mineiro até dezembro de 2020 em um mandato-tampão[1][2][3][4]. O mandato iniciou no dia 1 de junho.

Foi eleito para o segundo mandato no dia 7 de outubro de 2020 por ser o único candidato para o triênio 2021/2023[5][6][7]. A eleição aconteceu sob protestos dos torcedores pela má campanha na série B[8].

História[editar]

Sérgio Rodrigues chegou a presidência no momento mais difícil em toda a história do Clube. Além do inédito rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro o clube ainda contava com o pior déficit já visto em um balanço financeiro (R$ 394 milhões) e uma dívida total que superava os R$ 800 milhões. Na mesma semana que foi eleito, o Cruzeiro já havia sofrido uma punição por causa de dívidas na FIFA com a perda de 6 pontos no Campeonato Brasileiro que ainda estava para começar. Outras dívidas ainda estavam para vencer em maio poderiam acarretar novas perdas de pontos ao clube.

Como se não basatasse os gravíssimos problemas financeiros, outro desafio do novo presidente era unificar o Cruzeiro politicamente[1][2][3].

Sérgio Rodrigues-2.jpg
Desafios iniciais[1]
  • Conduzir o Cruzeiro de volta a Série A do Campeonato Brasileiro
  • Pagar dívidas emergenciais equalizando pendências com clubes do exterior, que cobram débitos na FIFA, para evitar perda ainda maior de pontos na Série B e até um iminente rebaixamento à Série C do Campeonato Brasileiro.
  • Pagar salários atrasados. Com folhas estão atrasadas, o novo presidente terá que restabelecer a segurança do elenco. Nos últimos anos, o clube viveu grande instabilidade financeira e não conseguiu honrar com os compromissos em diversas oportunidades.
  • Reestruturação de departamentos - Diferentemente de um Conselho Gestor, que já assumiu o clube com dirigentes orientados a realizar funções em departamentos específicos, o novo presidente precisará reestruturar cada uma das áreas, como financeiro, marketing, comercial, e encontrar novos profissionais. A escolha certeira será fundamental para que o clube consiga voltar a funcionar em sua plenitude.
  • Nova gestão - Sem um diretor dedicado desde que Ricardo Drubscky foi promovido ao departamento profissional, as categorias de base do Cruzeiro precisarão ser reformuladas. Caberá ao novo presidente dar maior atenção à Toca da Raposa I, que poderá gerar receitas para ajudar o clube a sair do caos financeiro em que se encontra.
  • Projeto do centenário - Embora não tenha confirmação de que será o presidente do centenário, o novo mandatário do Cruzeiro é responsável por todo o planejamento para 2021, ano em que o clube completará 100 anos. Caberá ao presidente eleito viabilizar (até financeiramente) as comemorações, a criação de um possível museu ou memorial, jogo festivo, entre outras possibilidades de festa.

Primeiras nomeações[editar]

No dia 27 de maio confirmou que dois profissionais que já estão na gestão do clube continuarão sob seu comando: o CEO do Conselho Gestor, Sandro Gonzalez, e o executivo André Argolo[9]. Também confirmou o deputado estadual Léo Portela será o novo superintendente de Relações Institucionais e Governamentais do clube[10].

No dia 1 de junho tomou posse na sede administrativa no Barro Preto. Não houve cerimônia em decorrência das restrições da pandemia do novo coronavírus[11].

Venda da Sede Campestre II[editar]

No dia 3 de agosto de 2020 Conselho do Cruzeiro aprova venda da Campestre II por aclamação pesar de certa polêmica nas últimas semanas em relação à votação favorável, os 223 conselheiros presentes decidiram por aclamação pela venda, que terá como finalidade o pagamento imediato de dívidas na Fifa. O clube esperava arrecadar entre R$ 14 a R$ 15 milhões com o terreno, que então funcionava como um estacionamento para sócios da Sede Campestre[12][13][14][15]. Segundo o corretor Helberth Sousa, que atua na região, o local estaria avaliado em pouco menos de R$ 7 milhões[16].

Em janeiro de 2021 Cruzeiro ainda não havia conseguido chegar ao valor mínimo, previsto em edital, de R$ 13.661.473,50 para venda do terreno[17].

Mesmo tendo o comprador, em julho de 2021, Cruzeiro afirmou que tinha barreiras burocráticas para conseguir efetivar a venda da Sede Campestre II. Segundo Sérgio Santos Rodrigues, já estava definido o comprador do terreno (possivelmente Pedro Lourenço[18]), mas a Raposa ainda não conseguiu regularizar o imóvel[19].

No dia 21 de julho Justiça determinou penhora da Campestre II do Cruzeiro em ação de Mano Menezes[20]

Pedido de exclusão da gestão anterior[editar]

No dia 6 de agosto de 2020, em live, anunciou que fez um pedido ao conselho deliberativo para a expulsão do ex-presidente Wagner Pires de Sá e de Sérgio Nonato, ex-vice administrativo, do quadro de conselheiros do clube: Vamos disponibilizar esse pedido, já falei com o presidente do conselho Paulo César Pedrosa, vamos protocolar a exclusão, o banimento dos quadros do Cruzeiro, dos senhores Sérgio Nonato e Wagner Pires de Sá. Vou além, estou pedindo para que todas as placas que façam menção a esse senhor que acabou com o Cruzeiro sejam retiradas da sede, inclusive do site, que nunca mais conste o nome dele como ex-presidente, mas que esteja lá 2018-2019 presidente expulso pelo conselho deliberativo", disse.[21][22].

No dia 30 de abril de 2021 o Cruzeiro informou que foi finalizada a regulamentação que viabiliza o processamento e julgamento da conduta de Conselheiros e Associados do clube social[23].

No dia 28 de julho de 2021 dez conselheiros excluídos do Cruzeiro em 2020 obtiveram mais uma vitória na Justiça e puderam seguir com os seus mandatos no clube. A decisão da 29ª Vara Cível de Belo Horizonte tornou definitiva a decisão que já havia sido tomada com tutela de urgência concedida ao grupo no decorrer de 2021[24]. A ação movida pelo ex-mandatário do clube, Dalai Rocha, desrespeitou o que dizia o estatuto e o departamento jurídico refizeram as etapas necessárias[25].

Pagamento de dívidas[editar]

No dia 16 de outubro de 2020 anunciou o pagamento de 3 dívidas pendentes na FIFA referentes a Willian, Ramón Ábila e comissão técnica de Paulo Bento[26][27].

No dia 15 de julho de 2021 foi homologado um acordo de R$ 4,6 milhões com agente Eduardo Uram sobre dívidas de comissão[28].

No dia 20 de agosto O presidente informou o pagamento ao Al Wahda do valor referente ao empréstimo do volante Denilson, em 2016. O acerto foi de aproximadamente R$ 8 milhões[29].

Pressão e protestos[editar]

No dia 14 de junho de 2021, pressionado pelo insucesso do Cruzeiro nas quatro linhas e pelos problemas extracampo, além da ira da torcida, o presidente da Raposa,pediu desculpas pela “lamentável sequência de fatos ocorridos”, mas disse que não irá desistir de lutar contra o “sistema instaurado em 2019” no clube. O dirigente afirmou que ainda existem boicotes quanto à atual gestão[30]. O comunicado do presidente veio após protestos que acontecerem no dia 12 de junho[31][32][33].

Atrito com investidores e projeto Clube-empresa[editar]

No dia 15 de junho de 2021, Sérgio Santos Rodrigues comentou sobre o atrito que estava tendo com o principal patrocinador e mecena do clube, Pedro Lourenço. Falou sobre divergência de como o Cruzeiro estava sendo conduzido e como Pedro Lourenço estava chateado por suas opiniões não estarem sendo levadas em consideração[34]. No mesmo dia, o empresário Aquiles Diniz, ex-sócio do Banco Inter, apresentou um projeto de R$ 500 milhões que visaria a viabilidade financeira para o clube passar do modelo tradicional para o modelo de Sociedade Anônima do Futebol[35]. Também no mesmo dia, o Presidente do Cruzeiro disse que havia marcado uma reunião para o dia 21 de junho para tratar sobre o projeto proposto pelo empresário e apresentar o trabalho realizado pelo Clube nos meses anteriores, em parceria com a EY (antiga Ernst & Young), e também com a análise da Alvarez & Marsal sobre clube-empresa[36][37].

Reunião sobre o Clube-empresa

No dia 21 de junho de 2021, foi realizada na noite desta segunda-feira, na Sede Administrativa do Cruzeiro e também através de contatos remotos, a primeira reunião da cúpula celeste com grandes empresários cruzeirenses. Em pauta, um proveitoso debate de ideias a respeito do projeto clube-empresa, que vem sendo tratado abertamente pelo Clube desde o final de 2020, com coordenação de Sandro Gonzalez.

Participaram do primeiro encontro os empresários Emílio Brandi (Grupo Nova Safra), Paulo Henrique Pentagna Guimarães (Banco BS2), Ícaro Vilar (Cartão de Todos) e Clésio Andrade, ex-presidente da Confederação Nacional do Transporte, e dos conselhos do Sest e Senat.

A diretoria celeste foi representada por Sérgio Santos Rodrigues, Paulo Assis, André Argolo, Flávio Boson e Rodrigo Moreira, além do advogado Tiago Fantini, do Comitê de Governança, Gestão e Compliance do Clube[38]. A reunião durou pouco mais de uma hora[39].

Criação do Cruzeiro SAF e novo Diretor Técnico[editar]

No dia 3 de agosto de 2021 com, apoio do Presidente, em assembleia do Conselho Deliberativo, o Cruzeiro aprovou a constituição do projeto de clube-empresa Cruzeiro SAF[40][41]. Em entrevista após a aprovação do Cruzeiro SAF e revelou que, se for de interesse dos investidores que forem injetar dinheiro no clube, ele abre mão do controle do futebol para o grupo tocar a gestão esportiva[42].

Durante a reunião o Presidente também anunciou Ricardo Rocha como novo diretor técnico do Cruzeiro, cargo ocupado por Deivid até junhho[43].

500 dias com greve de jogadores[editar]

No dia 14 de outubro de 2021 completou 500 dias como presidente do Cruzeiro[44]. Uma marca que havia poucas coisas para comemorar já que nesse período, o clube colecionou fracassos em campo e, fora das quatro linhas, convive com atrasos salariais – os jogadores confirmaram greve como forma de protesto[45][46][47] no dia anterior – e problemas na Justiça. Os jogadores ficaram 4 dias sem treinar[48].

No dia anterior, foi bastante criticado por estar em viagem à Europa para ministrar uma palestra sobre gestão esportiva em meio à crise do clube e rebateu as críticas:

É um desafio também estar nesse momento do Cruzeiro, não falta quem critique sempre. Tem gente que fala: 'o Cruzeiro está na 10ª posição [11ª posição na verdade], e o presidente está em Portugal'. Como se isso fosse a pior das coisas e por isso que o Cruzeiro está na 10ª posição. Críticas a isso também não faltaram. É mais um desafio a gente poder estar aqui[49].

Ajuda para o pagamento de dívidas[editar]

No meio de outubro de 2021, o presidente fez um novo pedido de socorro ao grupo de empresários com quem conversa para quitar toda a pendência salarial existente no clube. Os investidores desembolsariam R$ 9 milhões para pagar os débitos com departamento de futebol, área social e setor administrativo[50].

No dia 27 de outubro acertou o pagamento de dois meses atrasados dos jogadores profissionais, referentes a setembro e outubro[51].

Vídeos[editar]

Sérgio Rodrigues é eleito presidente
Entrevista para o 98FC
Entrevista para 98FC no dia 15/06/2020
Coletiva após eleição
Entrevista canal Pilhado
Entrevista ao Alterosa Esporte
Explicação sobre trâmites sobre julgamentos de Conselheiros
Coletiva 07/07/2021
Pronunciamento

Lives[editar]

Referências[editar]

  1. 1,0 1,1 1,2 Sérgio Rodrigues supera Ronaldo Granata e é eleito novo presidente do Cruzeiro
  2. 2,0 2,1 Presidente eleito fala em ir atrás de quem lesou o Cruzeiro e destaca política administrativa: "Gestão com austeridade"
  3. 3,0 3,1 Sérgio Rodrigues é eleito o novo presidente do Cruzeiro
  4. Com aglomeração e confusões na porta da votação, Sérgio Rodrigues é eleito presidente do Cruzeiro
  5. Sérgio Rodrigues é reeleito presidente do Cruzeiro em dia de tensão no clube
  6. Com finanças e futebol respirando por aparelhos, Cruzeiro terá Sérgio Rodrigues eleito até o fim de 2023
  7. Candidato único, Sérgio Rodrigues é reeleito presidente e comandará Cruzeiro no centenário
  8. Eleições no Cruzeiro: torcedores protestam durante votação no parque esportivo
  9. Sérgio Rodrigues confirma dois nomes na gestão do Cruzeiro e diz que contratará empresa de reestruturação de dívidas
  10. Cruzeiro confirma Léo Portela como superintendente de Relações Institucionais
  11. Sérgio Rodrigues toma posse no Cruzeiro com solenidade restrita
  12. Conselho do Cruzeiro aprova por unanimidade a venda de imóvel para pagar dívida na Fifa
  13. Conselho Deliberativo do Cruzeiro aprova venda da Campestre 2 para pagar dívidas na Fifa
  14. CONSELHEIROS APROVAM POR UNANIMIDADE A ALIENAÇÃO DE IMÓVEL PARA PAGAMENTO DE DÍVIDAS NA FIFA
  15. Reunião definiu pela alienação do terreno que hoje vem servindo de estacionamento; consulta para possíveis compradores já se inicia nesta terça-feira
  16. Campestre II, do Cruzeiro, vale R$ 7 milhões, avalia especialista de mercado
  17. Com propostas abaixo do valor mínimo, Cruzeiro ainda busca venda da Campestre II
  18. Cruzeiro: Pedrinho BH sinaliza compra da Campestre II; clube ainda não confirma
  19. Cruzeiro justifica regularização como barreira para venda de imóvel que pagaria dívida na Fifa
  20. Justiça determina penhora da Campestre II do Cruzeiro em ação de Mano Menezes; auxiliar de Conceição processa o clube
  21. Cruzeiro protocola pedido de banimento de Wagner e Sergio Nonato do conselho
  22. Presidente do Cruzeiro quer banir Wagner Pires, Itair e Serginho: "Que não passem na porta"
  23. Cruzeiro Esporte Clube finaliza regimentos e instaura Comissão para viabilizar julgamentos de Conselheiros e Associados
  24. Justiça mantém decisão tomada em tutela e anula exclusão de dez conselheiros do Cruzeiro
  25. Após negativa na justiça, Cruzeiro refaz processo para exclusão de conselheiros
  26. CRUZEIRO ESPORTE CLUBE EFETUA PAGAMENTOS DE PENDÊNCIAS NA FIFA REFERENTES A WILLIAN, RAMÓN ÁBILA E COMISSÃO TÉCNICA DE PAULO BENTO
  27. Cruzeiro paga dívidas de Willian e Ábila na Fifa e terá condição de voltar a inscrever atletas
  28. Cruzeiro tem acordo homologado de R$ 4,6 milhões com agente Eduardo Uram sobre dívidas de comissão
  29. Cruzeiro anuncia pagamento de dívida que poderia acarretar em queda do clube à Série C
  30. Sob pressão, presidente do Cruzeiro pede desculpas, cita boicote e garante: "Jamais vou desistir"
  31. Antes de estreia de Mozart, protesto na Toca da Raposa pede reação do time e renúncia de presidente do Cruzeiro
  32. Centenas de torcedores do Cruzeiro protestam e pedem renúncia do presidente
  33. Cruzeiro: 'A torcida não vai abandonar'. Veja vídeo do protesto na Toca II
  34. Presidente do Cruzeiro fala do atrito com o principal parceiro comercial e tenta aliviar a pressão no clube
  35. Aquiles Diniz detalha projeto de R$500 milhões que vai sugerir ao Cruzeiro
  36. Projeto clube-empresa: Sérgio Santos Rodrigues e cúpula celeste promoverão encontro com grandes empresários cruzeirenses na próxima semana
  37. Sérgio Rodrigues marca reunião com empresários; grupo quer implementar fundo de investimento no Cruzeiro
  38. Diretoria do Cruzeiro amplia debate sobre projeto clube-empresa e realiza primeira reunião com empresários
  39. Em reunião com empresários, Cruzeiro apresenta momento e projeto para clube virar empresa
  40. Conselho Deliberativo do Cruzeiro aprova implementação do projeto de clube-empresa
  41. Clube-Empresa: Cruzeiro aprova constituição da Sociedade Anônima do Futebol
  42. Cruzeiro SAF: Sérgio Rodrigues fala sobre próximos passos, benefícios e controle do futebol
  43. Presidente do Cruzeiro anuncia Ricardo Rocha como novo diretor técnico do clube
  44. Crise dentro e fora de campo marca 500 dias de Sérgio Rodrigues no Cruzeiro
  45. Atletas do Cruzeiro confirmam greve por causa de salários atrasados
  46. Jogadores do Cruzeiro anunciam greve por causa de salários atrasados
  47. Cruzeiro: atletas publicam carta enviada à diretoria e reforçam ameaça de greve
  48. Após fim de greve, jogadores do Cruzeiro chegam para treino na Toca da Raposa
  49. Sérgio Rodrigues minimiza críticas por viagem em meio à crise do Cruzeiro
  50. Grupo atende novo pedido de socorro e empresta R$ 9 mi ao Cruzeiro para salários
  51. Cruzeiro paga dois meses de salários atrasados aos jogadores profissionais