São Paulo 1x1 Cruzeiro - 07/07/2002

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Grêmio.png Gol aos do Escudo Vitória.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
Por Copa dos Campeões
Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Grêmio.png Gol aos do Escudo Vitória.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Machadão
Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Grêmio.png Gol aos do Escudo Vitória.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
Contra São Paulo
Escudo Cruzeiro.png 1x4 Escudo São Paulo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo São Paulo.png

[edit]

Escudo São Paulo.png
São Paulo
1 × 1 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
2ª rodada da 1ª fase - Grupo C - Copa dos Campeões 2002
Data: 7 de julho de 2002 Local: Natal, RN
Horário: 16:00 Estádio: Machadão
Árbitro: Público pagante: Não disponível
Assistente 1: Público presente: Não disponível
Assistente 2: Renda: Não informado
Súmula: Não disponível
Escalações
São Paulo: Cruzeiro:

1. Rogério Ceni 1. Jefferson
2. Gabriel 2. Luisão
3. Jean 3. Cris
4. Wilson 4. Marcelo Batatais
5. Gustavo Nery 5. Maicon
6. Daniel 6. Fernando Miguel Substituição realizada de jogo ( Augusto Recife )
7. Fábio Simplício 7. Ricardinho  Gol aos 46 do  (1T) 46'  (1T) Substituição realizada de jogo ( Ruy )
8. Júlio Baptista Substituição realizada de jogo ( Souza ) 8. Jorge Wagner
9. Kaká Substituição realizada de jogo ( Adriano ) 9. Leandro Gaviolle
10. Luís Fabiano Gol aos 36 do 36' (1T) P Substituição realizada de jogo ( Sandro Hiroshi ) 10. Jussiê Substituição realizada de jogo ( Fábio Júnior )
11. Reinaldo 11. Lucas Severino
Técnico: Oswaldo de Oliveira Técnico: Marco Aurélio
Reservas que não entraram na partida
São Paulo: Cruzeiro:

Jogo

A volta de Rogério e Kaká, pentacampeões mundiais com a seleção brasileira, não foi suficiente para levar o São Paulo a vencer a sua primeira partida nesta edição da Copa dos Campeões.

Com os dois em campo, a equipe paulista empatou com o Cruzeiro em 1 a 1, hoje, em Natal, e segue na última posição do Grupo C do torneio, com um ponto.

Agora, o time do técnico Oswaldo de Oliveira terá de vencer o Grêmio, sábado, na última rodada da primeira fase, e ainda torcer para que o Vitória derrote o Cruzeiro no outro jogo.

Com essa combinação de resultados, o São Paulo se classificaria sem depender de um desempate no saldo de gols.

O Vitória, que batera os são-paulinos por 2 a 0 na estréia, lidera a chave com quatro pontos. Grêmio e Cruzeiro só empataram até agora e têm dois pontos.

Além de Kaká e Rogério, o clube do Morumbi teve hoje as voltas de Gabriel, que renovou contrato, e Luis Fabiano, que fez a sua estréia, após ser contratado pela segunda vez pelo time.

Logo em seu primeiro jogo nessa segunda passagem no São Paulo, Luis Fabiano marcou. Ele abriu o placar do jogo ao cobrar pênalti, aos 36min do primeiro tempo.

Após 10 minutos, nos acréscimos, o clube mineiro chegou ao empate. Ricardinho arriscou um chute rasteiro, de fora da área, no canto direito de Rogério.

O goleiro são-paulino, reserva na seleção, apenas olhou a bola entrar em seu gol, rente à trave.

Os gols quebraram a monotonia do primeiro tempo do jogo. As duas equipes tiveram dificuldades para concluir as jogadas ofensivas, mesmo ao tentarem os chutes de fora da área.

Os erros nas trocas de passes, dos dois lados, estragaram a maioria dos ataques.

Além dos passes errados, são-paulinos e cruzeirenses abusaram das faltas. Foram cinco cartões amarelos só na primeira etapa. Nesse período, o volante Daniel foi o único jogador do time paulista advertido pelo juiz.

Na etapa final, o Cruzeiro foi mais ofensivo. Ficou a maior parte do tempo no campo do adversário, que não soube aproveitar os contra-ataques para desempatar.

Faltou aos são-paulinos um jogador para armar as jogadas no meio-campo, já que Kaká não conseguiu fazer essa função.

Apesar da ofensividade, a equipe treinada por Marco Aurélio repetiu os erros nos passes, além de falhar nas finalizações.

Nos últimos minutos, com Adriano e Sandro Hiroshi em campo, o São Paulo foi mais rápido, mesmo assim, criou poucas chances para chegar à vitória.[1]

Referências