Rio Branco-MG 1x1 Cruzeiro - 22/03/2009

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Universitário Sucre.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 7x0 Escudo Democrata-GV.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo América-MG.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 7x0 Escudo Democrata-GV.png
No estádio Parque do Azulão
Escudo Rio Branco-MG.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Última ficha →
Contra Rio Branco-MG
Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo Rio Branco-MG.png Gol aos do Última ficha →

[edit]

Escudo Rio Branco-MG.png
Rio Branco-MG
1 × 1 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
10ª rodada do Campeonato Mineiro 2009
Data: 22 de março de 2009 Local: Andradas, MG
Horário: 16h00 Estádio: Parque do Azulão
Árbitro: Renato Cardoso Conceição Público pagante: 1.358
Assistente 1: Marcio Eustaqui Santiago Público presente: Não disponível
Assistente 2: Angela Paula Cruz R. Ribeiro Renda: R$ 8.750,00 R$ 8.750 <br />Cr$ 8.750 <br />NCr$ 8.750 <br />Cz$ 8.750 <br />NCz$ 8.750 <br /> (preço médio: R$ 6,44 )
Súmula: Súmula
Escalações
Rio Branco-MG: Cruzeiro:

1. Galysson Cartão amarelo recebido aos 44  (2T) 44'  (2T)   1. Fábio Cartão amarelo recebido aos 15  (1T) 15'  (1T)  
2. Rômulo Cartão amarelo recebido aos 36  (1T) 36'  (1T)   2. Jonathan Cartão amarelo recebido aos 17  (2T) 17'  (2T)   Substituição realizada 30' (2T) de jogo 30' (2T) ( 13. Jancarlos )
3. André Alves 3. Léo Fortunato Cartão amarelo recebido aos 38  (2T) 38'  (2T)  
4. Anderson Cartão amarelo recebido aos 44  (1T) 44'  (1T)   4. Anderson Beraldo
5. Thiago Costa 5. Fabrício
6. Marcio Loyola 6. Marquinhos Paraná Cartão amarelo recebido aos 38  (2T) 38'  (2T)  
7. Dudu Araxá Cartão amarelo recebido aos 15  (2T) 15'  (2T)   7. Henrique
8. Fábio Gomes Cartão amarelo recebido aos 3  (1T) 3'  (1T)   Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 13. Valfredo ) 8. Ramires
9. Anderson Antunes Substituição realizada 71' de jogo 71' ( 18. Ozéias Cartão amarelo recebido aos 33  (1T) 33'  (1T)   ) 9. Wellington Paulista  Gol aos do Substituição realizada 10' (2T) de jogo 10' (2T) ( 18. Wanderley dos Santos )
10. Chimba Gol aos do Substituição realizada 52' de jogo 52' ( 16. Felipe ) 10. Gerson Magrão Substituição realizada 10' (2T) de jogo 10' (2T) ( 17. Bernardo )
11. Marcio Diogo 30. Kléber
Técnico: Paulo César Catanoce Técnico: Adilson Batista
Reservas que não entraram na partida
Rio Branco-MG: Cruzeiro:
12. Élisson 12. Andrey
14. Diego 14. Thiago Heleno
15. Hebert 15. Elicarlos
17. Paulo Éder 16. Camilo

Pré-Jogo

O Cruzeiro defende a liderança da fase classificatória do Mineiro na casa do Rio Branco que , com 100% de aproveitamento, é o time de melhor campanha doméstica.

O objetivo celeste é vencer pra manter uma vantagem – hoje de um ponto sobre seu maior rival -, que lhe dá direito a jogar por empates nas fases seguintes do estadual.

Sem Wagner e Thiago Ribeiro, contundidos, e Leonardo Silva e Sorín, poupados, Adílson Baptista lança um time forte, pois a torcida ainda não priorizou, pra valer, a Libertadores e exige o título estadual.

O Rio Branco, 4º colocado, o maior problema desapareceu com a volta de seu melhor atacante, Márcio Diogo, afastado há várias rodadas por contusão. Assim, o treinador Catonace mandará força máxima a campo.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 16h – Começa o jogo. Cruzeiro todo de azul. Rio Branco todo de branco. Cruzeiro defende gol à direita das cabines.
  • 03 – Bruno levanta o pé, acerta o pescoço de Kléber, e leva amarelo.
  • 06 – Rio Branco bater escanteio pela esquerda, bola atravessa a área.
  • 07 – MP lança Jonathan do lado direito. Lateral cruza mal, por fora.
  • 10 – Dudu Araxá perde bola no meio de campo, Henrique liga Jonathan, que cruza mal. Defesa corta.
  • 12 – Lançamento longo para a área celeste. Fábio se antecipa a Diogo e defende.
  • 13 – Anderson Carvalho derruba Kléber na intermediária. Fabrício bate falta sobre a área. Glayson defende pelo alto.
  • 14 – Chimba é desarmado por MP dentro da área. Lateral batido sobre a área. Defesa corta.
  • 16 – Anderson Beraldo perde a bola, Márcio Diogo lança Anderson Antunes, que é derrubado por Fábio. Pênalti. Chimba bate rasteiro à esquerda de Fábio, que sai para o lado oposto. Rio Branco 1×0.
  • 17 – GM cruza da ponta-esquerda, bola atravessa a área sem aparecer atacante para concluir.
  • 18 – Fortunato corta com o braço. Falta no bico esquerdo da área. Chimba cobra, Fábio defende.
  • 20 – Rômulo agarra Kléber no meio de campo. Na sequência, Dudu Araxá derruba Kléber e recebe amarelo.
  • 22 – MP derruba Chimba e recebe amarelo.
  • 23 – Márcio Diogo desarma Ramires e arremata fraco. Bola sai à esquerda de Fábio.
  • 24 – Ramires cruza da direita, fechado. Bola sai à direita de Glayson.
  • 25 – Rômulo lança Márcio Diogo dentro da área. Fábio chega antes e defende.
  • 27 – André Alves dá pontapé em Kléber na intermediária. Fabrício bate rasteiro, Glayson defende.
  • 29 – Kléber corta beque na entrada da área e solta uma bomba. Glayson se estica e desvia para escanteio.
  • 30 – Estádio lotado, gramado irregular, domínio do time da casa, que é mais objetivo. Os jogadores do Cruzeiro já escorregaram pelo menos seis vezes. Gramado molhado?
  • 32 – Após troca de passes do ataque, WP escorrega e a bola fica com a defesa local.
  • 33 – Contra-ataque do Rio Branco. Anderson Antunes invade a área de desloca Kléber. Bola acerta o poste direito do arco de Fábio. No rebote, Mário Diogo é apanhado em impedimento.
  • 35 – MP lança Jonathan nas costas da defesa. Lateral domina a bola e enche o pé, pra fora. Gol perdido. Rômulo leva amarelo por uma rasteira em WP no lance anterior.
  • 37 – Fabrício bate falta sobre a área. Márcio Loyola corta de cabeça pra fora da área. Henrique fica com a bola, entra na área, acossado por Thiago, aplica-lhe um corte e é derrubado pelo volante com a ponta da chuteira e cai. Pênalti. O autor do pênalti não reclama.
  • 38 – WP bate pênalti rasteiro, à esquerda de Glayson, que cai para o lado oposto. Cruzeiro 1×1.
  • 39 – GM chuta de longe, por cima do travessão.
  • 42 – Jonathan passa a Ramires, que é desarmado por Anderson Carvalho.
  • 43 – Henrique chuta forte, defesa espana. Depois dos 35, Cruzeiro equilibrou a partida, mas não consegue entrar na área com chance de marcar.
  • 44 – Anderson Carvalho derruba Kléber na intermediária. Fabrício bate sobre a área, defesa corta pra lateral.
  • 45 – Fábio Gomes derruba Jonathan na intermediária. Fabríco bate a falta sobre a área, defesa corta.
  • 46 – Anderson Beraldo, fazendo cobertura pela esquerda, desarma Rômulo.
  • 47 – Fim de primeiro tempo. WP reclama do gramado escorregado. Chimba diz que não foi pênalti, mas está satisfeito com o rendimento de seu time.
  • “Jogo apertado. Cruzeiro custou a se encontrar e, mesmo assim, depende muito do Kléber pra abrir espaços. Ramires mal e Anderson, pior ainda. Henrique, Paraná, Kléber e, principalmente, Fabrício, estão bem. Continuamos perdendo oportunidades em bolas paradas. Tem que achar um lugar pro Bernardo, neste meio de campo, hoje. Com esse gramado ruim e com o Kléber sofrendo tanta falta ele seria uma boa opção. Talvez fosse o caso de se tirar o Gerson Magrão ou até o Ramires, que continua mal como nos últimos jogos: desligado, errando muitos passes e com pouco domínio de bola. Neste momento, estamos perdendo a liderança pras abelhinhas.” (Walfrido Júnior)

Segundo Tempo

  • 17h03 – Começa segundo tempo. Vieira substituiu Fábio Gomes, no RBA.
  • 01 – Kléber desvencilha-se da marcação e toca em Ramires, que devolve mal.
  • 02 – Marcio Loyola passa a Diogo na ponta esquerda. Fábio se antecipa e defende.
  • 03 – Kléber arremata de dentro da área, rente ao poste esquerdo do arco de Glayson.
  • 04 – Kléber e Jonathan tentam fazer o “dois-um” contra Loyola, mas a bola sai pela linha de fundo.
  • 07 – Após troca de passes de vários cruzeirenses, Kléber conclui rasteiro, cruzado. Glayson espalma com a ponta dos dedos, bola acerta o poste direito e volta para defesa do goleiro.
  • 08 – Henrique lança GM, que cruza mal. Tiro de meta.
  • 10 – MP lança GM, que cruza. Anderson corta para escanteio.
  • 11 – GM substituído por Bernardo. WP substituído por Wanderley dos Santos.
  • 12 – Wanderley dos Santos dribla Loyola e chuta rasteiro à esquerda de Glayson.
  • 13 – Felipe substitui Chimba.
  • 14 – Anderson Carvalho ganha duas divididas, no meio de campo, e lança Diogo. Anderson Beraldo desvia para escanteio.
  • 15 – Kléber recebe de Ramires e chuta da entrada da área. Glayson defende. Cruzeiro domina a partida, mas não consegue criar chances claras.
  • 17 – Jonathan derruba Márcio Diogo para evitar contra-ataque e recebe cartão amarelo.
  • 19 – MP chuta de longe, à direita de Glayson.
  • 22 – Jogo caiu. Times não conseguem mais articular jogadas ofensivas.
  • 23 – MP lança Ramires, que cruza fechado, pra fora. Anderson Carvalho e André Alves discutem, quase brigam no braço.
  • 24 – Bernardo invade a área e cruza. Defesa cede escanteio.
  • 25 – Bernardo para Jonathan, que passa a Fabrício, que cruza para defesa cortar.
  • 26 – Gil substitui Anderson Antunes.
  • 27 – Vieira cruza duas vezes sobre a área. Fortunato corta ambas as bolas.
  • 28 – Cruzeiro pressiona, Fabrício e, depois, Jonathan chutam com força. Defesa corta as duas bolas. No último lance, Wanderley dos Santos chuta o joelho do beque quando tentava girar para concluir a jogada.
  • 30 – Bernardo bate falta à direita de Glayson, que defende sem dar rebote.
  • 31 – Jancarlos substitui Jonathan.
  • 32 – Felipe cobra escanteio pela direita. André sobe mais que Henrique e testa firme. Bola sai à esquerda de seu arco.
  • 33 – Jancarlos cruza, bola desvia em Loyola, defesa corta.
  • 34 – Gil derruba Henrique e recebe amarelo. Fabrício bate falta curta para Bernardo, recebe a devolução e chuta contra a defesa.
  • 36 – Rômulo bate falta da direita, fechado sobre a área. Fábio desvia a bola pra fora da área.
  • 38 – Fortunato derruba Loyola no meio de campo e recebe amarelo.
  • 40 – Wanderley dos Santos desarma Loyola e cruza. Kléber cai na área reclamando pênalti. Ramires dica com a bola e cruza, mas só consegue um escanteio.
  • 41 – Márcio Diogo corta Anderson Beraldo e chuta cruzado. Fábio defende.
  • 43 – Dudu Araxá perde bola na intermediária, Ramires lança Wanderley dos Santos, Anderson Carvalho cede escanteio.
  • 44 – Jancarlos lança Ramires, que se joga tentando cruzar, mas não alcança a bola que sai pela linha de fundo. Glayson faz cera e recebe cartão amarelo.
  • 46 – Kléber cava falta. Bernardo cobra, André corta, Ramires chuta por cima do travessão.
  • 47 – Kléber passa a Fabrício, que chuta de esquerda. Glayson defende.
  • 48 – Kléber e Bernardo trocam passes na entrada da área, bola escapa pela linha de fundo.
  • 49 – Fim de jogo. Kléber diz que time está de parabéns pela garra. Catanoce está satisfeito com o empate, pois queria ficar entre os quatro primeiros colocados.

Atuações

  • Adílson Batista - Continua poupando jogadores para a Libertadores e dando chance a todos de mostrarem sua utilidade. Hoje, o time esteve sob fogo cerrado do Rio Branco durante 20 minutos, depois, equilibrou a partida e só no 2º tempo teve a situação sob controle. Mas aí faltou criatividade para a criação de lances de gol.

Torcida - Compareceu em bom número e apoiou o time.

  • Fábio – Trabalhou mais no 1º tempo quando não teve como evitar o pênalti e contou com a sorte num lance em que Antunes poderia ter feito o 2º não fosse a baliza ter jogado a favor do Cruzeiro.
  • Jonathan – Muito esforço, pouco resultado prático. No 1º tempo, desperdiçou boa oportunidade, ao isolar uma bola ma grande área.
  • Jancarlos – No pouco tempo em campo, tentou armar jogadas pelas pontas. Na melhor delas, excedu na força e Ramires, mesmo se atirando sobre a bola, não conseguiu cruzá-la.
  • Léo Fortunato – O melhor da defesa, espanando bolas altas e rasteiras.
  • Anderson Beraldo – Começou inseguro, perdendo bolas na defesa e errando passes quando tentava sair jogando. No 2º tempo, melhorou quando o Rio Branco recuou pra suportar a pressão celeste.
  • Marquinhos Paraná – Não fez jogadas pela ala esquerda. Quando caiu pelo meio de campo, fez bons lançamentos. Suas atuações pelo lado esquerdo não chegam a ser decepcionantes, mas não têm o brilho de quando joga pela direita ou mais centrado na linha de volantes.
  • Henrique – Defendeu e atacou. Levou chapéu e sofreu pênalti após realizar jogada individual contra Thiago Costa. Compensa a pouca habilidade com muito esforço e deicação tática.
  • Fabrício – Atacou muito. Carregou a bola, bateu faltas, passou, chutou de longa e média distância, enfim, tentou, de todas as formas, criar opções de ataque. Mas o time estava embolado, sem inspiração e seu esforço foi em vão.
  • Ramires – Mal no 1º tempo, voltou melhor na etapa final, com mais liberdade, caindo pelas pontas. Talvez esteja na hora de jogar mais na linha média e só avançar quando tiver campo e for possível surpreender o adversário. Avançado, está se tornando alvo fixo para os marcadores.
  • Gerson Magrão – É um carregador de bola. Mas, na ausência de Wagner, o Cruzeiro precisa de um meia que dê velocidade ao jogo com passes e tabelas. Alterna bons e maus momentos e não consegue cumprir sua função de armador. Quando cai pela ala-esquerda, encontra mais campo para evoluir.
  • Bernardo – Tentou armar jogadas com toques rápidos e, nisto, foi mais eficiente do que Gerson Magrão. Bateu uma falta com algum perigo obrigando Glayson a uma defesa difícil.
  • Kléber – Do pescoço às canelas, levou faltas de todos os tipos. E não revidou! É o mestre do jogo individual e das tabelas curtas na entrada da área. No primeiro quesito, conseguiu uma grande finalização, após um corte sobre seu marcador na entrada da área. No 2º, pouco produziu devido ao forte bloqueio da defesa local.
  • Wellington Paulista – Seu diferencial é a luta incessante, não a categoria pra simplificar as jogadas e concluir com precisão a gol. E como não tem conseguido fazer gols com a bola rolando, vai marcando de pênalti e se garantindo com a camisa 9 enquanto não aparece outro mais ao gosto da torcida.
  • Wanderley dos Santos – Esforçado, mas pouco acionado não rendeu bem. Se o time não conseguir abastecer os atacantes com bolas de linha de fundo, vai acabar se queimando. Hoje, como em outras ocasiões, quase todas as jogadas ofensivas eram trabalhadas pelo meio com Fabrício, Paraná e Kléber. Assim, ele precisaria de uma habilidade que não possui pra dar sequência aos lances ou conluí-los com êxito.Juiz & Bandeiras – Tranquilos, longe da guerra malandra a que estão sendo submetidos pelos cartolas do Clube de Lourdes, os três tiveram boa atuação. Marcaram bem as penalidades, distribuíram os cartões amarelos necessários e não cometeram grandes pecados. O pior foi o rodízio de faltas sobre Kléber praticado pelo Rio Branco, que ele conteve com um cartão para Dudu.
  • Adversários – Catanoce armou sua equipe num 3-5-2. Quando a pressão foi maior o esquema variou para 5-3-2 ou até 5-4-1. Certo é que fechou as laterais e congestionou o miolo da defesa. Como o campo tem pequenas dimensões e o gramado impede um toque mais rápido, foi tudo o que precisou para impedir a vitória celeste. Os atacantes Anderson Antunes e Mário Diogo incomodaram a defesa celeste em lances individuais. Rômulo arriscou boas jogadas pelo lado direito e Chimba, enquanto esteve em campo trabalhou muito na marcação e na armação. E Glayson não cometeu uma falha sequer e ainda deu sorte quando, após desviar chute de Kléber, viu a bola tocar no poste e voltar para seu raio de ação.

O que foi dito

  • “O próximo do líder é em Ituiutaba, um jogo difícil, então podemos reverter essa situação. A obrigação de o Cruzeiro ser 1º é por sua qualidade, estrutura, organização, história, enfim. Mas o Cruzeiro já classificou em 2º, 3º e ganhou o campeonato. No ano passado, nós também perdemos a liderança contra o próprio Rio Branco. Tem que ter tranquilidade. Libertadores é diferente de Copa do Brasil. É uma competição internacional, de nível superior. Na Copa do Brasil, alguns adversários vão lá e matam a cobra no primeiro jogo e tem uma semana para descansar. Nosso caso é diferente. Agora, é ter tranqüilidade. Na quarta-feira, nós vamos jogo bem e vencer. Faltou o Magrão adiantar um pouquinho. Ainda assim, foram criadas algumas situações. Demos liberdade ao Ramires e ele tevei três ou quatro situações, penetrou, veio de trás, fez dois contra um, caiu pelas laterais. Faltou o gol. Hoje, Bernardo entrou bem. Com calma e paciência, a gente vai tentando ajudá-lo para que ele tenha um comportamento importante pra que vá se soltando e nos ajudando.” (Adílson Baptista, treinador do Cruzeiro)
  • “Venho treinando pra não ter um canto só para bater o pênalti. Trabalho pra visualizar o goleiro e, na hora que ele cair, deslocá-lo. Hoje, não teve jeito. Eles marcaram muito forte. Não vamos tirar os méritos deles. Avisei que o jogo aqui ia ser duro, até porque a condição do gramado não ajuda muito. Está escorregando muito, tem muito barro e eles jogaram bem.” (Wellington Paulista, centroavante do Cruzeiro)
  • “Empate justo. O Cruzeiro controlou boa parte do jogo, mas não teve competência pra vencer o adversário. A falta de objetividade do time é preocupante.” (Bruno Chiari, torcedor)
  • “Não merecíamos perder, mas tampouco merecemos ganhar. Ramires continua irreconhecível. Jogo como o de hoje, em campo curto, ruim, molhado, com o time fechadinho não é para ele. Adílson Baptista tem que achar uma forma de abrir defesas. Sem o Wagner, talvez devesse colocar o Kléber armando e WP e Ribeiro na frente. Tira o Ramires, põe Fabrício, Henrique e Paraná fechando ali. Libera o Sorín e o Jonathan, alternadamente. É uma idéia, porque depender de Gerson Magrão e Ramires para abrir cadeados não rola. Eles são jogadores de velocidade pra entrar se o time já estiver jogando no contra ataque. Fiquei triste por perder a liderança, mas desejo que o Adílson e o Cruzeiro tenham força neste momento atribulado.” (Walfrido Jr., torcedor)
  • “O Cruzeiro tem um problema de criação no meio de campo. Nos últimos jogos, Ramires não vem jogando bem. Hoje, errou quase tudo. Magrão é tecnicamente fraco pra enfrentar retrancas. E quando o Wagner estava jogando ele não estava aparecendo muito pro jogo, como de costume. Sem os meias, os laterais produzem menos, os atacantes ficam sem ter com quem tabelar. Adilson vai ter que quebrar a cabeça pra dar um jeito nisso.” (Gustavo Sobrinho, torcedor)
  • “O Cruzeiro não esta correspondendo há vários jogos. O time ficou lento em relação ao ano passado. Adilson até falou que o Kléber tem que jogar mais rápido e não dominar de costas (por isto, ele sofre tanta falta). Não sei como o técnico vai resolver esta questão, pois o meio de campo e as laterais não estão ajudando na velocidade. Agora é aguentar os cornetas, a galopress e os tropeiristas de plantão. Que Deus proteja o Adilson.” (Rafael Pena, torcedor)
  • “Cruzeiro, Palmeiras, São Paulo e Grêmio jogaram fora e todos eles empataram por 1×1. Há alguma coisa de errado com o Cruzeiro? Penso que não. Quem estiver insastifeito, torça para o Sport, o único da Libertadores, vencer, hoje: 3×0.” (Romarol, torcedor)

Fontes