Peñarol 3x2 Cruzeiro - 05/07/1967

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Peñarol.png Gol aos do Escudo Uberaba.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png
Por Copa Libertadores da América
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Peñarol.png Gol aos do Escudo Nacional-URU.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Centenário
← Primeira ficha Gol aos do Escudo Nacional-URU.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png
Contra Peñarol
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Peñarol.png Gol aos do Escudo Peñarol.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Peñarol.png
Peñarol
3 × 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
3º jogo da Semifinal - Copa Libertadores da América 1967
Data: 5 de julho de 1967 Local: Montevidéu, Uruguai
Horário: 15:30 Estádio: Centenário
Árbitro: Airton Vieira de Morais Público pagante: Não disponível
Assistente 1: Joaquim Gonçalves Público presente: 27.800
Assistente 2: Antônio Viug Renda: UYU$ 3.565,00 R$ 3.565
Cr$ 3.565
NCr$ 3.565
Cz$ 3.565
NCz$ 3.565
Súmula: Não disponível
Escalações
Peñarol: Cruzeiro:

1. Nestor Errea 1. Raul
2. Pablo Forlan 2. Pedro Paulo
3. Juan Lezcaño 3. William
4. Elias Figueroa 4. Procópio
5. Omar Caetano 5. Neco
6. Néstor Gonzalves 6. Piazza
7. Pedro Rocha Gol aos 10 do  (2T) 10'  (2T) 7. Dirceu Lopes Gol aos 14 do  (2T) 14'  (2T)
8. Julio Abadie 8. Natal
9. Alberto Spencer Gol aos 15 do  (1T) 15'  (1T) 9. Evaldo Substituição realizada de jogo ( David Benedito )
10. Cortés Gol aos 30 do  (1T) 30'  (1T) 10. Tostão Gol aos 30 do  (2T) 30'  (2T)
11. Hernandez 11. Hilton Oliveira
Técnico: Roque Máspoli Técnico: Airton Moreira
Reservas que não entraram na partida
Peñarol: Cruzeiro:


O jogo

Curiosamente, assim como no Mineirão, o juiz tinha sido um uruguaio, em Montevidéu o jogo foi apitado pelo brasileiro Airton Vieira de Moraes, o Sansão.

Em campo, a técnica apurada da Academia sucumbiu diante da força e da catimba uruguaia.

Pra complicar, o time celeste sequer tinha uniformes de treino adequados ao frio local.

E nem esquema de jogo preparado por Airton Moreira. Despreocupado, o treinador assistia aos bate-bolas dos jogadores assobiando sucessos de Roberto Carlos.

Não parecia a ele, nem à maioria dos cruzeirenses, que o time, livre das retrancas, que os adversários não armariam jogando em casa, deixasse escapar a classificação.

O Peñarol abriu 2×0 ainda no 1º tempo, gols de Spencer aos 15 e Cortés aos 30. Pedro Rocha ampliou aos 10 do 2º tempo. Dirceu Lopes e Tostão ainda diminuíram a diferença, marcando aos 14 e aos 30, mas a reação parou por aí.

Curiosidades

  1. Cortés enfrentou o Brasil na Copa de 1970.

Fontes

  • Livro Almanaque do Cruzeiro Esporte Clube 1921-2013- RIBEIRO, Henrique - Caxias do Sul-RS: Editora Belas Letras Ltda., 2014. 405 p.