Palmeiras 2x3 Cruzeiro - 05/09/2010

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Flamengo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Internacional.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Flamengo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Internacional.png
No estádio Pacaembu
Escudo Corinthians.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Corinthians.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png
Contra Palmeiras
Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Palmeiras.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Palmeiras.png

[edit]

Escudo Palmeiras.png
Palmeiras
2 × 3 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
19a Rodada do Campeonato Brasileiro 2010
Data: 5 de setembro de 2010 Local: São Paulo, SP
Horário: 16:00 Estádio: Pacaembu
Árbitro: Heber Roberto Lopes Público pagante: 21.550
Assistente 1: Roberto Braatz Público presente: 23.542
Assistente 2: Rodrigo Pereira Joia Renda: R$ 620.526,00 R$ 620.526
Cr$ 620.526
NCr$ 620.526
Cz$ 620.526
NCz$ 620.526
(preço médio: R$ 28,79 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Palmeiras: Cruzeiro:
12. Marcos Substituição realizada 10'(2T) de jogo 10'(2T) ( 22. Deola ) 1. Fábio
15. Maurício Ramos Gol aos 37 do  (1T) 37'  (1T) 3. Gil Cartão amarelo recebido aos 26  (1T) 26'  (1T)   Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 17. Roger Gol aos 14 do  (2T) 14'  (2T) )
26. Fabrício 4. Edcarlos Cartão amarelo recebido aos 46  (2T) 46'  (2T)  
23. Danilo 5. Léo
8. Márcio Araújo 2. Jonathan Cartão amarelo recebido aos 13  (1T) 13'  (1T)  
3. Edinho 7. Marquinhos Paraná
5. Pierre 8. Henrique
28. Marcos Assunção 10. Montillo Gol aos 19 do  (2T) 19'  (2T) Substituição realizada 42' (2T) de jogo 42' (2T) ( 14. Fabinho Alves )
11. Rivaldo Cartão amarelo recebido aos 39  (1T) 39'  (1T)   Substituição realizada 30' 2T de jogo 30' 2T ( 88. Ewerthon ) 6. Diego Renan Cartão amarelo recebido aos 24  (2T) 24'  (2T)  
10. Valvidia Substituição realizada 20' 2T de jogo 20' 2T ( 17. Tinga ) 11. Thiago Ribeiro
30. Kléber Gol aos 35 do  (1T) 35'  (1T) Cartão amarelo recebido aos 42  (2T) 42'  (2T)   9. Wellington Paulista Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 18. Farias Gol aos 40 do  (2T) 40'  (2T) )
Técnico: Felipão Técnico: Cuca
Reservas que não entraram na partida
Palmeiras: Cruzeiro:
12. Vitor 12. Rafael
13. Patrik 13. Rômulo
14. Luan 14. Everton
15. Tadeu 15. Wallyson


Pré-Jogo

Em 6º lugar com 28 pontos, se vencer, o Cruzeiro pode terminar o 1º turno no G4. Perdendo, não sai do lugar.

Cuca não contará com Caçapa e Robert, machucados, mas terá o retorno de WP e Gil. O time deve ir a campo com o mesmo 4-3-1-2 que derrotou o Flamengo.

Em 10º lugar com 24 pontos, o Palmeiras pode fechar o turno em 7º, se vencer. Perdendo, pode cair até cinco colocações.

Felipão não tem desfalques e deve manter a mesma formação que empatou com o Fluminense, com Valdívia no ataque ao lado de Kleber Gladiador.

Como foi

Primeiro Tempo

1' - Começa o jogo no Pacaembu

3' - O Cruzeiro troca passes no campo do Palmeiras tentando achar algum espaço

4' - Lançamento na esquerda para Kléber, mas Gil chega na frente e acaba recebendo falta do atacante

5' - Bola esticada na direita para Wellington Paulista, mas o passe é forte demais e o cruzeirense não consegue evitar a saída pela linha lateral

7' - Diego Renan recebe passe pela esquerda, levanta a bola na área e Fabrício faz o corte de cabeça

8' - Marcos Assunção cobra falta com categoria e Fábio, atento, defende com facilidade

9' - Wellington Paulista tenta jogada individual pela direita, a bola sobra para Montillo, que tenta o cruzamento, mas acaba desarmado

10' - Edcarlos comete falta em Kléber nas proximidades da área cruzeirense. Boa chance para o Palmeiras

11' - Cobrança de falta fechada e Fábio faz a defesa

12' - MARCOS!!! Montillo cobra falta da entrada da área e Marcos faz bela defesa, mandando a bola pela linha de fundo

13' - Em dividida, Jonathan deixa o braço no rosto de Rivaldo e recebe cartão amarelo

14' - Thiago Ribeiro aparece com liberdade pela direita, cruza a bola na área, mas a defesa do Palmeiras faz o corte

15' - O Cruzeiro segura a bola em seu campo de ataque, não dando chances ao Palmeiras

17' - QUE PERIGO!!! Falta cobrada na área do Cruzeiro, Kléber desvia de cabeça e manda a bola pela linha de fundo

18' - Kléber recebe lançamento de Marcos Assunção pela esquerda, consegue o domínio, mas Gil aparece para fazer o corte pela linha lateral

20' - Fabrício recebe passe pela esquerda, mas vacila e acaba desarmado por Thiago Ribeiro

21' - QUASE!!! Fabrício aparece pela esquerda e arrisca cruzado. A bola desvia em Jonathan, mas Fábio consegue fazer a defesa firme

22' - Jonathan cruza bola fechada para a área do Palmeiras e Marcos defende firme

23' - Lançamento longo para Kléber na ponta esquerda, mas o árbitro marca impedimento do atacante

24' - O jogo fica parado para que o goleiro Marcos seja atendido pelos médicos do Palmeiras. Ele sente um incômodo no joelho esquerdo

25' - Escanteio cobrado na área do Palmeiras e Marcos sai do gol para afastar de soco

25' - Edcarlos arrisca de fora da área e Marcos espalma pela linha de fundo

26' - Gil comete falta em Kléber e recebe cartão amarelo

27' - Marcos Assunção cobra falta com categoria e Fábio cai no canto direito para defender firme

29' - Escanteio cobrado na área do Cruzeiro e Fábio afasta de soco. Na sequência, a bola fica com Marcos Assunção, que faz novo cruzamento, mas a defesa faz o corte

32' - Edinho recebe passe pela direita, faz o cruzamento para a área, mas Edcarlos afasta

33' - É PÊNALTI PARA O PALMEIRAS!!! Falta cobrada na área celeste e Wellington Paulista segura Fabrício. O árbitro marca a infração

35' - GOL DO PALMEIRAS!!! Kléber cobra o pênalti com força, no centro do gol, e abre o placar no Pacaembu

36' - Diego Renan tenta jogada individual pela esquerda, cruza rasteiro e Marcos defende com facilidade

37' - FÁBIO!!! Edinho arrisca de longe e quase surpreende o goleiro celeste, que se estica todo e consegue colocar pela linha de fundo

37' - GOL DO PALMEIRAS!!! Marcos Assunção cobra escanteio na área do Cruzeiro e Maurício Ramos, no primeiro poste, desvia de cabeça, aumentando a vantagem do time da casa

39' - Rivaldo comete falta dura em Montillo e é advertido com o cartão amarelo

40' - Montillo cobra falta na área, mas ninguém do Cruzeiro aproveita e a bola vai direto pela linha de fundo

43' - Montillo cobra falta na área do Palmeiras e Maurício Ramos afasta para longe

44' - Teremos dois minutos de acréscimo

46' - Edcarlos tenta passe na área para Wellington Paulista, mas Pierre chega na hora certa e afasta pela linha de fundo

46' - Escanteio cobrado na área do Palmeiras, Gil desvia de cabeça, mas manda pela linha de fundo

47' - Termina o primeiro tempo

Segundo Tempo

1' - Substituição no Cruzeiro: sai Gil e entra Roger

1' - Substituição no Cruzeiro: sai Wellington Paulista e entra o argentino Farías, fazendo sua estreia pelo time mineiro

3' - Kléber recebe lançamento pela direita, tenta jogada individual para cima de Diego Renan, mas acaba desarmado pelo cruzeirense

4' - Farías recebe passe de Montillo dentro da área, domina, mas é desarmado antes de finalizar

5' - Henrique deixa a bola de letra para Montillo, que avança até a entrada da área e arrisca. A bola bate na defesa do Palmeiras e fica fácil para o goleiro Marcos

7' - PERDE!!! Thiago Ribeiro levanta a bola na área do Palmeiras, Farías se adianta à marcação e toca de perna direita, mas manda pela linha de fundo

8' - No lance com Farías, Marcos acaba sentindo uma lesão na perna esquerda. O médico do Palmeiras entra em campo e pede a substituição do jogador

10' - Substituição no Palmeiras: sai Marcos, lesionado, e entra Deola

12' - Thiago Ribeiro recebe passe de Diego Renan e cruza para a área, mas a defesa do Palmeiras faz o corte

14' - GOL DO CRUZEIRO!!! Thiago Ribeiro aplica uma caneta em Maurício pela direita e cruza para a área. A defesa do Palmeiras afasta mal e Roger pega o rebote. A bola desvia em Danilo e engano o goleiro Deola

16' - Montillo recebe de Henrique e tenta passe em profundidade para Thiago Ribeiro, mas a defesa do Palmeiras faz o corte

17' - Rivaldo rouba a bola pela esquerda, avança em velocidade e tenta o cruzamento para Valdívia, mas Diego Renan aparece para fazer o corte

18' - POR CIMA!!! Henrique acha Farías livre dentro da área. O argentino domina mal, mas consegue finalizar de perna direita, mandando a bola por cima do gol

19' - GOL DO CRUZEIRO!!! Farías ganha a bola no meio-de-campo e Roger faz belo lançamento para Montillo. O argentino avança em velocidade, invade a área e bate no canto direito de Deola, empatando a partida

20' - Substituição no Palmeiras: reclamanddo, Valdívia deixa o gramado para a entrada de Tinga

22' - Roger fica com a bola pela esquerda, abre espaço e chuta, mas acerta a defesa do Palmeiras

23' - QUE PERIGO!!! Montillo cobra falta na área, a bola desvia na barreira e vai na direção de Farías. Ele desvia de cabeça e manda a bola à esquerda do gol de Deola

24' - Diego Renan reclama com o assistente e recebe cartão amarelo

26' - O Palmeiras toca a bola no campo de ataque e tenta levar perigo ao gol do Cruzeiro, que se fecha

28' - Edinho recebe passe no meio-de-campo, é cercado por três cruzeirenses e acaba desarmado

29' - Roger tenta jogada individual pela ponta direita, mas acaba cometendo falta em Rivaldo

30' - Substituição no Palmeiras: sai Rivaldo e entra Éwerthon

31' - Marcos Assunção cobra falta na área do Cruzeiro, mas ninguém do Palmeiras alcança a bola, que se perde pela linha de fundo

32' - Montillo tenta o cruzamento da direita, mas Danilo afasta de cabeça

34' - Thiago Ribeiro arrisca de muito longe e leva perigo ao gol Palmeiras. Deola se estica e não acha a bola, que passa por cima

35' - Marcos Assunção cobra falta na área, Fabrício desvia com a perna esquerda, mas não consegue manda na direção do gol

37' - QUASE!!! Éwethon invade a área e bate cruzado, mas a bola passa à esquerda do gol de Fábio

40' - GOL DO CRUZEIRO!!! Thiago Ribeiro recebe passe de Jonathan pela direita, invade a área e cruza para Farías, que só tem o trabalho de encostar para dentro do gol, virando a partida

41' - Kléber comete falta no campo de ataque, reclama com o árbitro e recebe cartão amarelo

42' - Substituição no Cruzeiro: sai Montillo e entra Fabinho Alves

43' - DEFENDE!!! Marcos Assunção cobra falta direto para o gol e Fábio espalma, tirando a bola da área

44' - Teremos quatro minutos de acréscimo

45' - POR CIMA!!! Marquinhos Paraná inverte o jogo para Jonathan dentro da área, mas o lateral finzaliza por cima do gol de Deola

46' - Edcarlos chega forte em Éwerthon e recebe cartão amarelo

47' - Marcos Assunção cobra falta frontal ao gol de Fábio, que vai no canto direito e encaixa a bola sem dificuldades

48' - Thiago Ribeiro recebe lançamento pela direita, tenta cortar para o meio, mas acaba escorregando e perde a posse de bola

49' - Fim de jogo no Pacaembu

Atuações

  • Fábio – Afora duas hesitações em recuos em que teve de usar o pé, outra atuação correta e com a boa técnica de sempre. Não teve culpa nos gols.
  • Gil - Travou um duelo terrível com Kleber Gladiador no primeiro tempo. Ganhou umas disputas, perdeu outras e levou um amarelo que o fez ser o beque escolhido pra sair quando Cuca precisou mudar o esquema de jogo.
  • Edcaros – Dá alguns sustos na torcida, principalmente na hora de rebater bolas venenosas que cruzam a área celeste, mas no geral tem tido boas atuações. Ontem jogou bem principalmente o segundo tempo quando venceu a diputa com os atacantes paulistas e limpou várias vezes a área nos momentos de sufoco.
  • Leo Simões – Meio perdido no primeiro tempo, cresceu e foi um dos nome da partida no segundo, quando encarou e venceu o duelo com o melhor jogador da SEP no peito e na raça, já que o resto do time estava engajado em reverter a vantagem do adversário.
  • Jonathan - Linchado pela galera no pós-jogo, não teve atuação destacada, mas também passou longe de ser horroroso como muitos podem jurar nesse momento. No primeiro tempo ficou na defesa compondo o 5-3-2 de segurança máxima armado por Cuca. No segundo saiu e empurrou o time pro ataque, ainda que sem muita inspiração, como atesta o gol perdido nos acréscimos. Nada, contudo, que justifique a campanha contra ele que muita gente tem feito muitas vezes usando argumentos injustificáveis. Até porque seu reserva imediato ainda não mostrou bola suficiente pra requerer um lugar no time titular.
  • Henrique – Discreto, mas imprescindível pro time. Marca forte e chega ocasionalmente bem ao ataque. O que pouco fez ontem pois com a formação do segundo tempo teve que ficar mais preso na marcação.
  • Marquinhos Paraná – Um dos poucos que mantuve a regularidade nos dois tempos da partida. E assim como seu parceiro de volância ficou mais preso quando o treinador resolveu jogar com dois meias e ainda liberou os laterais pro apoio.
  • Fabinho Alves – Entrou pra fechar espaços e ajudar a tirar as bolas que a SEP levantaria na área celeste. Que eu me lembre mal chegou a tocar na bola.
  • Diego Renan - Boa partida como há tempos não se via, especialmente no segundo tempo quando recebeu autorização de Cuca pra atacar.
  • Montillo – Bem marcado esteve apagado no primeiro tempo. Mas deu o troco no segundo quando foi ao lado de Roger e Ribeiro o principal responsável pela histórica virada celeste.
  • Roger Galera - Desequilibrou. Fez um gol quando errou o chute e contou com o desvio providencial de um beque paulista, deu um passe de craque pra Montillo empatar a partida e iniciou a jogada do gol da vitória. Foi sua melhor e mais decisiva atuação com a camisa celeste desde que chegou ao clube. Uma partida que ele poderá incluir, sem medo de ser feliz ou de ser criticado, na lista de grandes atuações da carreira.
  • Thiago Ribeiro - Outro que teve participação discreta no primeiro tempo mas se agigantou no segundo. Com destaque pras duas grandes jogadas de ponta direita em que fez o serviço pra dois dos três gols celestes. Alem disso ainda deu um trabalho insano a defesa paulista e no final das contas formou a trinca dos melhores do time com Roger e Montillo.
  • Wellington Paulista – Não apareceu no ataque e ainda fez um pênalti bobo que quase pôs tudo a perder. Pela má atuação foi sacado no intervalo. Registre-se porém que apesar da má fase recente e da chatice continua sendo um cara útil pro time, até porque o argentino Farias ainda não agüenta 90 minutos e também não está imune a jogar mal.
  • Ernesto Farias - Deu as caras com personalidade mostrando seu estilo de centroavante de área e brigador. Pela luta, acabou premiado decidindo a partida e já ganhando moral com a torcida logo de cara.
  • Cuca – Montou seu time num retrancado 5-3-2, mais preocupado em não tomar gols do que em fazer. Como o treinador adversário também não soltava seu time nem por decreto o jogo se encaminhava num 0 a 0 até um pênalti bobo mudar tudo e o time paulista abrir 2 a 0 antes do intervalo. Com isso, ele desfez os 3 zagueiros, botou um armador pra jogar com Montillo e trocou o centroavante. O final todo mundo sabe. Mas, atenção, ao contrário do que dizem os simplistas não existe fórmula feita pra vitória. Futebol se dá com variações e o mesmo esquema que salvou o Cruzeiro no Pacaembu está agora deixando irada a turma do Flu, por exemplo.
  • Juiz & Bandeiras – Héber Roberto Lopes colaborou com Kleber e Valdivia no 1º tempo marcando faltas em lances que os dois forçavam. Mas no geral a atuação do careca paranaense foi boa, inclusive no discutido e bobo pênalti de WP num beque da SEP. Os bandeiras não erraram, pelo menos que eu me lembre.
  • Torcida – Pela TV passou a impressão de ter comparecido em bom número e apesar do susto no primeiro tempo no final teve uma reconpensa histórica e fez a festa sobre a galera verde de SP. Sugiro aos amigos comentaristas do blog, especialmente os que estiveram no Pacaembu, que ajudem a completar esse tópico do comentário pra deixá-lo mais completo.
  • Palmeiras – Kleber foi o melhor em campo no primeiro tempo, mas sumiu no segundo. Fabrício foi um lateral esquerdo competente e Marcos Assunção mostrou boa técnica tanto com bola rolando como nas cobranças de faltas e escanteios. Valdivia, o astro da companhia, teve atuação apagadíssima mais uma vez e ainda saiu chiando com Felipão. Quanto mais eu vejo esse cidadão jogar menos eu entendo a adoração que a torcida da SEP nutre por ele.

O que foi dito

  • Rafael Belattini, no blog do Juca Kfouri: Virada entre Palestras e Furacão na Ressacada: O Pacaembu (23.542 pagantes) recebeu o duelo entre os dois ex-Palestras. O jogo teve dois tempos bastante distintos com o alviverde comemorando no primeiro e o celeste fazendo a festa no segundo. O Palmeiras começou brigando mais no ataque, mas foi o goleiro Marcos quem teve que fazer a primeira defesa difícil, aos 12 minutos, em cobrança de falta de Montillo. Tudo mudou aos 33, quando Fabrício foi puxado dentro da área por Wellington Paulista. O árbitro Héber Roberto Lopes marcou pênalti, que Kléber cobrou forte para marcar o primeiro gol do Palmeiras na tarde e seu centésimo na carreira. Aos 37, Fábio teve que se esticar para evitar um golaço no chute de longe de Edinho. Mas todo o trabalho só adiou o 2 a 0. Isso porque no minuto seguinte, na cobrança do escanteio originado pelo lance anterior, Maurício Ramos subiu de cabeça no primeiro pau para ampliar o placar. Para o segundo tempo, o técnico Cuca mandou o Cruzeiro para o ataque e mudou o jogo. O meia Roger entrou no lugar de Gil e Farías estreou substituindo Wellington Paulista. A tarde, até então, de felicidades para o palmeirense, começou a mudar pouco antes dos 10 minutos da etapa final. Primeiro porque o goleiro Marcos, que já havia reclamado de dor, chocou-se com Farías e teve que sair de campo com mais uma lesão, dessa vez no joelho esquerdo. O substituto Deola não entrou com muita sorte. Aos 14, Roger chutou de fora da área e Pierre desviou matando o goleiro. 2 a 1. Cinco minutos depois, Roger deu um belo passe para Montillo invadir a área em liberdade e empatar o jogo. Após o gol, Felipão colocou Tinga no lugar de Valdivia que se mostrava sem ritmo, sem condicionamento e longe de fazer valer todo o investimento e esforço para trazê-lo. A última substituição alviverde foi para por Éwerthon no lugar de Rivaldo. A tarde terminou com Cuca brilhando como o estrelado Cruzeiro. Porque aos 39 minutos, Roger tocou para Thiago Ribeiro que cruzou na medida para Farías, em posição legal, virar o placar. Cruzeiro 3 a 2.
  • Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: A vitória de quem pode mais: Em 2003, Cuca assumiu o Goiás que vinha mal sob o comando de Candinho. Tentou mudar o time e, sem sucesso nos primeiros jogos, recebeu um telefonema: era Luís Felipe Scolari, seu treinador no Juventude e Grêmio. Felipão aconselhou o ex-meia: “sua primeira preocupação deve ser parar de perder. Coloque quatro zagueiros, quatro volantes. Empate. Depois veja o que dá para ser feito”. O que Luís Felipe tem tentado fazer é exatamente isso. Escala três zagueiros, cinco volantes e aposta ou em jogadas individuais de Kléber e Valdívia, ou em bolas paradas de Marcos Assunção. E foi assim que o Palestra Paulista saiu na frente. Começou pensando em não perder e isso passava por não deixar Montillo jogar. Missão cumprida com maestria por Pierre na etapa inicial. O primeiro gol saiu em pênalti infantil de Wellington Paulista que Kléber convertou. Três minutos depois, Maurício Ramos ampliou. Para mudar o jogo, Cuca sacou Gil para colocar Roger e tirar de Montillo o peso solitário da armação. Tirou Wellington Paulista – que não marca há cinco jogos – e promoveu Farias. O time de Scolari voltou ainda mais recuado, armando o bote, mas não assustava em nenhum contragolpe. A contusão de Marcos aos 10 minutos e o gol de Roger aos 14 fez o Palmeiras acusar o momento. Montillo se aproveitou e em assistência perfeita de Roger empatou cinco minutos depois. Roger ditava o ritmo e o Cruzeiro evitava faltas próximas à área. Neutralizou assim um Palmeiras que não possui a miníma inspiração. Em bola recuperada no campo de ataque, Thiago Ribeiro encontrou Farias para virar o jogo. Primeira vez no campeonato que o Cruzeiro marcou três gols. Quarta vitória fora de casa do terceiro melhor visitante do campeonato. Enquanto isso, o Palmeiras não acontece. Felipão tenta não perder. Pode ser pouco, mas é o que é possível no momento. O Cruzeiro pode mais. Pode vencer fora de casa e encurtar a diferença do líder para sete pontos. Ano passado, ao final do primeiro turno, o Flamengo tinha oito de desvantagem para o líder. Precisou fazer 38 pontos na segunda metade do campeonato para ser campeão. Se o Palestra mineiro quiser sonhar mais alto, a conta é essa.
  • Marcos Guiotti, em seu blog: Minas: um venceu, o outro perdeu: O Cruzeiro foi ao Pacaembu e depois de um primeiro tempo ruim, massacrou o Palmeiras nos 45 minutos finais. As alterações do técnico Cuca deram certo e o time jogou muito. Velocidade, toque de bola, jogadas individuais e uma vontade muito grande. Roger entrou muito bem. Se jogasse sempre assim… Farias mostrou que tem o faro do gol, Motillo joga muito. Jonathan estão voltando a jogar bem. O time cresce de produção em um momento importante do campeonato. Acho que o torcedor cruzeirense pode acreditar nesse time que vem sendo bem comandado pelo Cuca. O espírito vencedor está tomando conta do grupo.
  • Mário Marra, em seu blog: Apático no primeiro e forte no segundo: O Cruzeiro sempre teve mais posse de bola, mas, no primeiro tempo, o time não sabia o que fazer com a bola. O Palmeiras marcava e forçava o erro. Felipão tem utilizado o mesmo sistema. Ele sabe que o time é limitado e joga para enfeiar a partida e talvez vencer. No primeiro tempo deu Palmeiras. O Cruzeiro errou no posicionamento defensivo e não teve organização no meio. Montillo esteve ilhado e os laterais não ajudavam tanto. Fabrício fez falta. Cuca sentiu o drama e foi decisivo. Não teve medo de sofrer uma goleada e abriu mão de um zagueiro. Roger em campo. Brilhante! Roger foi muito bem. Se ele jogar como jogou contra o Palmeiras, vai ter que ser titular. Montillo já não ficou ilhado, tinha alguém criativo a seu lado. Emocionalmente a saída de Marcos também pesou. Não que Deola tenha falhado, mas o Palmeiras não subia tanto e o Cruzeiro acreditava ainda mais. E Thiago Ribeiro facilitou o jogo. Fez uma bela jogada pela direita e cruzou. Na sobra da defesa, Roger bateu e contou com o desvio na defesa. Gol! O volume de jogo do Cruzeiro era maior e o Palmeiras parou de jogar. O segundo gol saiu mais uma boa participação de Roger, que lutou pela bola e achou Montillo em situação clara de definição. Montillo bateu cruzado e fez o gol de empate. Felipão fez Tinga entrar e depois Ewerthon - não adiantou nada. Roger e Thiago desequilibravam e o atacante achou Farías na cara de Deola. Era a virada! O Palmeiras acreditava ter achado o melhor esquema, mas encontrou um time que tem recursos. O Cruzeiro chegou a perder os três pontos e buscou a vitória de volta. Foi muito bem o técnico Cuca, que agora talvez tenha visto soluções. Farías é mais jogador que Wellington Paulista. Léo é mais zagueiro que seus companheiros e Roger faz Montillo crescer.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: Ele (Cuca) foi muito feliz. Perdendo por 2 x 0, tínhamos que buscar pelo menos o empate. Com o empenho e as alterações, jogamos muito bem e conseguimos a vitória. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Léo, beque do Cruzeiro: No primeiro tempo, eles conseguiram dois gols de bola parada. Na segunda etapa, dominamos, criamos as melhores oportunidades, marcamos os gols e não demos espaço atrás para o Palmeiras. Basta ver que eles praticamente não chutaram ao gol do Fábio. Estávamos precisando de um resultado como esse. Fonte: Globo.com
  • Edcarlos, beque do Cruzeiro: Entramos no jogo um pouco apáticos e felizmente conseguimos mudar a postura no segundo tempo. As mudanças do Cuca também decidiram, a entrada do Roger deu uma qualidade maior no meio-campo e conseguimos o resultado. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Roger, meia do Cruzeiro: Não teve sacudida. O Cuca é mais na conversa. Mudou o esquema tático, colocou um meia, (já que) o Montillo estava sobrecarregado com a marcação individual. Com o segundo meia, eles (o Palmeiras) se perderam na marcação. Deu para fazer um gol e participar dos outos dois. O que importa é que vencemos. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Montillo, meia do Cruzeiro: Foi importante conseguirmos a virada. Não fomos bem no primeiro tempo, eles foram superiores. Mas no futebol nem tudo está dito e por sorte nós voltamos com outra mentalidade e convertemos as situações que criamos. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Farías, atacante do Cruzeiro: Estou contente. Por sorte ganhamos um jogo importante, para brigar pelo título. Creio que o Cruzeiro jogou um bom segundo tempo e temos que seguir com esse ritmo. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Thiago Ribeiro, atacante do Cruzeiro: Esse segundo tempo foi o Cruzeiro que todo mundo gosta de ver. O placar de 3 a 2 ficou até barato para o Palmeiras. Poderíamos ter feito quatro, cinco gols. Agora, no último lance da partida, certamente faríamos mais um gol, mas o juiz encerrou a partida. Foi uma grande vitória. Fonte: Globo.com
  • Cuca, treinador do Cruzeiro: As mexidas só são boas quando o jogador entra bem. Se ele entra mal, não tem mexida boa. O mérito é do Farías, do Roger, do Fabinho Alves. Mas, principalmente pela mudança de atitude que o time teve no segundo tempo, que foi geral. Não é porque você tirou e colocou dois ou três que o time vai jogar bem. Mudou a atitude. A gente mudou o sistema, ajudamos no que pudemos, mas no geral o mérito é todo dos jogadores. A penalidade máxima é muito questionável. Segura daqui e de lá, empurra. Rigor, pressão e ali o jogo estava muito equilibrado. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Maurício Ramos, beque do Palmeiras: Ninguém esperava tomar 3 a 2 dentro de casa. Não tivemos concentração total no segundo tempo e acabamos derrotados. Fonte: Superesportes
  • Fabrício, do Palmeiras: O Cruzeiro veio para cima com tudo no segundo tempo. Foram erros gerais, a gente não conseguiu encaixar a marcação. O Cruzeiro voltou com dois meias e aí o Roger jogou. Fonte: Superesportes
  • Ewerthon, atacante do Palmeiras: O Cuca abriu o time deles no segundo tempo. Colocou mais um atacante e um meia, o Roger, que é um jogador de muita qualidade. Agora temos que trabalhar mais para fazer muito melhor no segundo turno. Fonte: Superesportes
  • Luiz Felipe Scolari, treinador do Palmeiras: O primeiro tempo que fizemos foi segundo do Cruzeiro. Foi espetacular e mandou no jogo. tivemos falhas no sistema defensivo. Foram momentos de desatenção, que o Cruzeiro aproveitou bem. Tivemos erros principalmente do meio para a defesa que oportunizaram os gols e eles tiveram qualidade Disse para os jogadores que nosso time é uma no cravo e outra na ferradura. Nunca temos uma situação para estabilizar a equipe. Agora vamos buscar soluções, mostrar onde teve erro e valorizar o que foi feito de bom para buscar vitórias no futuro, algo que nos deixe em um ponto do campeonato, menos na zona difícil de sair, que é na parte final É angustiante. Você tem de passar algo (aos jogadores) e não consegue. Chama um e explica. É uma série de detalhes que técnico quer participar e não consegue. Rebatemos uma bola que não era para ser rebatida. No segundo gol, dois jogadores têm a bola no alto, mas perdemos no meio. No terceiro tivemos a bola nos nossos pés, mas batia (em alguém do Cruzeiro) e eles fizeram a jogada. É sentir e depois analisar com o grupo. Técnico, naquele momento, não pode fazer mais nada, a não ser ficar angustiado. Não peço para a torcida ter paciência todos os dias até porque eu mesmo não tenho. A torcida tem de estar impaciente e sentida com os resultados. Por ter passado bons anos aqui, tenho sido respeitado mais que o normal e meu time também. Mas temos vergonha, ficamos chateados e sabemos que se a torcida vaia é porque estamos merecendo. Estamos tentando fazer o possível e o impossível para mudar isso, mas estamos também entendendo as vaias. Vamos ter de nos organizar. Temos de estudar neste segundo turno porque também temos a Sul-Americana. Pelo retrospecto e a inconstância do time, será difícil chegar entre os quatro primeiros (do Brasileiro). Fonte: Globo.com

Links e Fontes

Transmissão

  • GloboMG