Once Caldas 1x2 Cruzeiro - 27/04/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo América-TO.png 1x8 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x1 Escudo América-TO.png
Por Copa Libertadores da América
Escudo Estudiantes.png 0x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x2 Escudo Once Caldas.png
No estádio Palo Grande
← Primeira ficha Gol aos do Última ficha →
Contra Once Caldas
Escudo Once Caldas.png 2x5 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x2 Escudo Once Caldas.png

[edit]

Escudo Once Caldas.png
Once Caldas
1 × 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
Jogo de ida - Oitavas de final da Taça Libertadores da América 2009
Data: 27 de abril de 2011 Local: Manizales, COL
Horário: 21:50 Estádio: Palo Grande
Árbitro: Vitor Hugo Carrillo Público pagante: Não disponível
Assistente 1: Cesar Escano Público presente: Não disponível
Assistente 2: Hector Parra Renda: Não informado
Súmula: Não disponível
Escalações
Once Caldas: Cruzeiro:
25. Marínez 1. Fábio
3. Heríquez 5. Marquinhos Paraná
5. Amaya 3. Gil
16. Nuñez Gol aos do 4. Victorino
4. Calle Substituição realizada de jogo ( 22. Payo ) 15. Leandro Guerreiro
11. Mirabaje Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada de jogo ( 2. Micolta ) 7. Gilberto Cartão amarelo recebido aos  (1) Substituição realizada de jogo ( 20. Vítor Júnior )
6. Harrison Henao Substituição realizada de jogo ( 20. González ) 8. Henrique Cartão amarelo recebido aos  (1)
13. Mejía Cartão amarelo recebido aos 17. Roger Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 14. Everton )
7. Carbonero Cartão amarelo recebido aos 10. Montillo Cartão amarelo recebido aos  (1)
17. Moreno 16. Wallyson  Gol aos do
18. Rentería 9. Brandão Substituição realizada de jogo ( 23. Ortigoza Gol aos 38 do  (2T ) 38'  (2T ) )
Técnico: Carlos Osorio Técnico: Cuca
Reservas que não entraram na partida
Once Caldas: Cruzeiro:

Pré-Jogo

O Cruzeiro terminou a fase de classificação como o 1º lugar geral da libertadores, O Once caldas foi o último.

Apesar da diferença, a única vantagem do time ceste será disputar a segunda partida em casa.

Para o primeiro confornto das oitavas de final, o treinador Cuca não poderá contar com o lateral-direito Pablo e o atacante Thiago Ribeiro, ambos contundidos.

Manizales fica a 2.170 m de altura, mas o armador Walter Montillo não vê problema nisto:

“Acho que não vai nos atrapalhar. Treinamos bem. Colocar a altitude como desculpa não é bom. Temos que jogar como sempre, como se estivéssemos jogando em outro lugar, e conseguir o resultado que viemos buscar aqui. Altitude não tem que complicar ninguém”,

Já o treinador Cuca, que deve deslocar o vaolnate Marquinhos Paraná para lateral-deirita e escalar Leandro Guerreiro no meio de campo, avisa:

“É o que a gente sempre tem feito, jogando em casa, tentando sempre usar a velocidade, às vezes nem tanto do jogador e sim da bola, com toques rápidos. Sabemos que sempre vamos ser bem marcados, ou pelo menos vão tentar nos marcar bem, e encaixar também a marcação no adversário para ter também o controle do jogo”.

A outra modfificação será a estréia do centroavante Brandão na centroavência do melhor ataque brasileiro da atualidade.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 21h50 – Times em campo. Cruzeiro todo de azul. OC todo de branco.
  • 21h52 – Começa o jogo. Cruzeiro à esquerda das tribunas.
  • 00 – Banco de Reservs do Cruzeiro: Rafael Monteiro, Diego Renan, Leo Simões, Francisco Everton, Dudu, Zé Ortigoza, Ernesto Farías.
  • 01 – Brandão é acionado e desarmado pela defesa.
  • 02 – Rentería recebe passe na área, mas está impedido.
  • 03 – Defesaça! Wallyson lança Brandão, que entra na área e solta uma bomba. Martínez defende com a mão direita. Escanteio. Montillo cobra, Gil comete falta na zaga.
  • 04 – Rentería cabeceia, Fábio defende.
  • 05 – Dario Moreno solta uma bomba de fora da área. Bola sai à direita de Fábio.
  • 06 – Brandão comete falta em Amaya.
  • 07 – Carbonero lança Mirabaje, que é desarmado por Victorino.
  • 08 – Wallyson joga na lateral direita. Leandro Guerreiro joga mais pelo meio correndo atrás de Mirabaje.
  • 09 – Henrique chuta, Martínez defende.
  • 10 – Roger Galera ainda não entrou no jogo.
  • 11 – Na moldura! Dario Moreno solta um foguete de fora da área. Bola choca-se com o travessão e sai pela linha de fundo.
  • 12 – Wallyson recebe passe de Henrique, chega sozinho na área, mas está impedido.
  • 13 – Henrique chuta de longe, Martínez defende.
  • 14 – Montillo cruza da esquerda, Brandão cabeceia, defesa afasta.
  • 15 – Milagre! Rentería pões Dario Moreno na cara do gol. O atacante deixa Gilberto pra trás e bombardeio o arco celeste. Fábio defende milagrosamente.
  • 16 – Jogo cadenciado. Os times trabalham a bola sem pressa. Brandão faz o pivô.
  • 17 – Amarelo! Henrique dá uma pancada em Henao, no meio de campo.
  • 18 – Cruzeiro já cometeu 8 faltas. Brandão fez 3.
  • 19 – Amarelo! Mirabaje pisa no joelho de Victorino, no meio de campo.
  • 20 – Brandão recebe passe na área, mas não consegue arrematar.
  • 21 – Henao tabela com Renteria, Gil desfaz a jogada.
  • 22 – Montillo tenta jogada com Brandão, bequeira do OC espana.
  • 23 – Leandro Guerreiro vi à linha de fundo pela direita e cruza. Amaya desvia de cabeça, Roger Galera enche o pé. Bola por cima do travessão.
  • 24 – Cuca aborrecido senta no banco pra conversar com Edcarlos.
  • 25 – Cali cruza pela direita, Fábio defende.
  • 26 – Wallyson cruza da direita, Brandão cabeceia por cima do travessão.
  • 27 – Renteria tenta um passe no espaço vazio. Tão vazio, que não havia ninguém lá.
  • 28 – Lançamento equivocado pr Moreno. Na beira do campo, Cuca dá um bico na bola e recebe um pito do 4º árbitro.
  • 29 – Roger Galera toca uma bola podre pra Henrique e arma contra-ataque colombino. Gilberto desfaz a jogada.
  • 30 – OC toca a bola na entrada da área, Cruzeiro cerca.
  • 31 – Carbonero lança Renteria dentro da área. Impedimento.
  • 32 – Henrique desarma adversário no meio de campo e passa a Montillo, que está dormindo e perde a bola.
  • 33 – Carbonero chuta de longe, bola passa por cima do travessão.
  • 34 – Roger Gaslera acorda e faz boa jogada pelo meio.. Montillo adormeceu.
  • 35 – Leandro Guerreiro cruza da direita, Henao corta.
  • 36 – Dario Moreno cruza da esquerda, Marquinhos Paraná corta dentro da área.
  • 37 – Após uma sessão de toques de bola comandada por MP, Roger passa a Montillo, que arremata. Martínez defende.
  • 38 – Cruzeiro tem 51% de posse de bola.
  • 39 – Amarelo! Montillo recebe passe de Gil, deixa a bola escapar e acerta umc arrinho na canela de
  • 40 – Coceira no sovaco! Henrique lança Brandão dentro da área. Bandeira erra ao marcar impedimento.
  • 41 – Defesaça! Gilberto erra saída de bol, dá passe equivocado a Calle, que chuta forte. Fábio voa e defende em seu canto esquerdo. escanteio.
  • 42 – Finalizações: Once Caldas 9×5.
  • 43 – Muralha! Dario Moreno gira em cima de Gil e solta uma bomba, de dentro da área. Outra defesa excelente de Fábio.
  • 44 – Um minuto de acréscimo.
  • 45 – Once Caldas trabalha bola sem pressa. Gilberto vacila na defesa, Marquinhos Paraná limpa o lance e sai jogando.
  • 46 – Fim de 1º tempo.
  • Brandão: “O time de casa está se impondo, mas vamos procurar os espaços. Espero marcar, mas o importante é o Cruzeiro vencer.”

Segundo Tempo

  • 22h53 – Times voltam a campo. OC sem alterações. Cruzeiro volta mudado.
  • 22h54 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Troca! Roger Galera por Francisco Everton.
  • 10 seg – Amarelo! carbonero derruba Montillo no meio de campo.
  • 01 – Gilberto chuta do meio de campo tentando surpreender Martínez. Bola pela linha de fundo.
  • 03 – Mirabaje chuta de fora da área. Bola sai à esquerda de Fábio.
  • 04 – Esquema de jogo. Francisco Everton está na lateral-esquerda, Gilberto no meio de campo. Leandro Guerreiro continua na direita.
  • 05 – Leandro Guerreiro cruza da direita. Sem perigo pra defesa do OC.
  • 06 – Montillo passa a Brandão que, na meia lua, gira e chuta forte. Martínez defende.
  • 07 – Dario Moreno lança Carbonero na pequena área. Bola sai pela linha de fundo. ;a
  • 08 – Brandão solta uma bomba do bico da área, Martínez cede escanteio. Montillo cobra, Nuñez corta de cabeça, Gilberto fica com o rebote e chuta forte. Bola sai por cima do travessão.
  • 9 – Troca! Mirabaje por Micolta.
  • 10 – Rentería cruza direita, com muita força e descalibrado. Bola sai do lado oposto.
  • 11 – Renteria recebe lançamento Fábio defende a seus pés. Bandeira marca impedimento, equivocadamente.
  • 12 – Montillo cobra escanteio pela esquerda. Defesa espana.
  • 13 – Nuñez cruza da esquerda, Gil corta de cabeça.
  • 14 – OC ataca na marra, defesa celeste retoma a bola e sai jogando com toques curtos.
  • 15 – OC com três atacantes. Cruzeiro com uma linha de 4, outra de 5 e só Brandão enfiado entre os beques.
  • 16 – Cruzeiro não consegue armar contra-ataques.
  • 17 – Carbonero chuta, Fábio defende.
  • 18 – Henao cruza enviezado na meia direita. Bola sai pela linha de fundo.
  • 19 – Renteria cruza da esquerda, Fábio defende.
  • 20 – Montillo vira o jogo da direita pra esquerda. Mejia corta de cabeça.
  • 21 – Troca! Brandão por Zé Ortigoza.
  • 22 – Montillo cobra falta pela esquerda. Defesa cede escanteio.
  • 23 – Gilberto chuta e fora da área, bola acerta em Wallyson, que está impedido.
  • 24 – Troca! Harrison Henao por González.
  • 25 – Cena pornográfica! Dario Moreno recebe massagem ao lado do gramado.
  • 26 – Perigo! Renteria chuta, Leandro Guerreiro corta dentro da pequena área.
  • 27 – Gol! Montillo faz jogada pna entradda área, passe pra Zé Ortigoza que vai à linha de fundo, pela esquerda e cruza para cabeçada certeira de Wallyson. Cruzeiro 1×0.
  • 28 – Amarelo! Mejia comete falta em Montillo e reclama da marcação.
  • 29 – Wallyson cruza da direita, Matínez defende sem problema.
  • 30 – Amarelo! Gilberto é driblado por Calle e passa o rodo no lateral colombiano.
  • 31 – Faltas: Cruzeiro 15×10.
  • 32 – Carreto! Calle sai de campo na maca. Parece grave.
  • 33 – Troca! Calle por Pajoy.
  • 34 – Gilberto passa a Wallyson na entrada da área. Defesa desarma o atacante.
  • 35 – OC com quatro atacantes.
  • 36 – Carbonero cruza da direita, Gilberto cede escanteio.
  • 37 – Dario Moreno cruza da direita, Victorino corta de cabeça, Leandro Guerreiro corre atrás da bola e a recupera.
  • 38 – Dario Moreno recebe dentro da área, em impedimento e conclui com um chute forte, que fica na rede, pelo lado de fora.
  • 39 – Golaço! Montillo lança Zé Ortigoza, que vence a defesa na corrida e aplica um lençol em Martínez. Cruzeiro 2×0.
  • 40 – Troca! Gilberto por Vítor. Leandro Guerreiro vai exercer a volância, Vítor foa na lateral-direita.
  • 41 – Carbonero cruza da direita e deixa Dario Moreno na frente do arco celeste. O chute sai descalibrado e passa por cima do travessão.
  • 42 – Renteria chuta forte. Fábio defende.
  • 43 – Gol! Renteria vai à linha de fundo pela direita e cruza fechado. a bola passa por cima de fäbio e fica com Nuñez que conclui. A bola acerta o poste direito, carambola na perna de Vítor e entra. Once Caldas 1×2.
  • 44 – Micolta cruza da direita, Gil cede escanteio.
  • 45 – Micolta cruza da direita, Marquinhos Paraná corta.
  • 46 – Zé Ortigoza cede escanteio. Moreno cobra, bola escapa pelo lado oposto.
  • 47 – Fábio corta de soco bola jogada em sua área.
  • 48 – Zé Ortigoza prende a bola na ponta-direita. Fim de jogo.
  • Zé Ortigoza: “Muito importante o resultado positivo. Eles estavam jogando na linha de impedimento, o professor viu isto e me posicionou pra aproveita isso .”

Vídeos

Melhores momentos. Globoesportes.com

Atuações

  • Fábio - Um montro. Não deu chances para o adversário. Quando o ataque do Once Caldas conseguiu vencer a eficiente defesa celeste, lá estava oele opra impedir que a bola entrasse no gol. E ainda contou com a sorte quando uma bola chutada de longe explodiu no travessão. Foi o melhor do jogo. (Naldo) / Foi o melhor em campo. Discordo do Naldo que diz que “não deu chance para o adversário”. Deu chance, tanto que falhou junto com o restante da defesa no gol do Once Caldas. A defesa vacilou, o Fábio vacilou e o Victor errou feio e grotescamente. (Evandrão)
  • Leandro Guerreiro - Improvisado na lateral direita. Não é do ramo, mas como tem a confiança do chefe e é realmente um guerreiro se superou. apesar de ter tomado uma bola nas costas. Fez um bom cruzamento, que não foi aproveitado pelos atacantes celestes. Atua melhor na proteção da zaga. (Naldo) / Outro que está dando a volta por cima depois de levar a cornetada precoce! (Geniba)
  • Vítor - Entrou pra falhar no gol, nada mais. (Cuné) Mas a jogada do gol começa num lance infantil do Everton. (Gattuno) O que não o isenta de tomar uma bola daquelas nas costas. (Cuné) A defesa toda falhou. Vitor deu azar. Sugiro um banho de descarrego urgente. Estrear fazendo gol contra deixa marcas profundas. (Gattuno)
  • Victorino - Mais uma partida segura, com tranquilidade habitual e um novo corte de cabelo. Esse nunca erra! (Mariana Resende)
  • Gil - Não se intimidou com a pressão da torcida. Encarou os rápidos atacantes adversários na bola. Rebateu tanto por via aérea quanto terrestre. Esteve bem como o restante da defesa. (Gattuno) / Taí um jogador que está agradando. Complementa melhor o estilo do Vitorino. Chega junto e espana todas, mesmo com as suas ínúmeras limitações. Como eu sempre afirmei, uma dupla de zaga funciona melhor quando um complementa o outro, como uma parelha de carro de boi. Melhor do que eu esperava. (Evandrão)
  • Gilberto - Não tem vigor físico pra jogar de lateral. ele mesmo já admitiu isto. Mass como é a melhor opção, Cuca o mantém ali. Joga com a experiência e com a ajuda do Marquinhos Paraná, Roger e Wallyson entre outros. Assim, vai dando conta do recado. Quando cai pelo meio e parte pro ataque é sempre um arma poderosa, pois tem habilidade e fino trato com a bola. (Naldo)
  • Marquinhos Paraná - Joga joga para o time. Só me lembro dele fazendo coberturas, principalmente do lado esquerdo, e protegendo a zaga. Sua presença só era ressaltada quando o comentarista dizia seu nome. Discreto, mas eficiente e importante. (Naldo)
  • Henrique - Errou uma enormidade de passes e parecia muito nervoso. Num determinado lance, quase foi expulso após ser amarelado e peitar o árbitro. Poderia ter prejudicado o time com seu destempero. Não demora e vão começar a especular sobre seu rendimento, pois ao que parece já teria sido negociado. (Gattuno) / Não comprometeu. Nunca compromete. O problema é que não apareceu muito. A única jogada que me lembro dele sem esforço foi uma cobrança de lateral aos 20 do 2º tempo. Correu, mas não apareceu. (Cuné)
  • Francisco Everton - Entrou no lugar de Roger Galera, que não vinha bem, pra ajudar a reforçar a marcação, pois o Once Caldas estava chegando muito e com perigo. Falhou na jogada do gol do Once, pois parou na disputa com o Renteria e ficou apontando não sei o quê. A bola foi cruzada e saiu o gol. Deveria ter continuado na marcação para atrapalhar o cruzamento. (Naldo)
  • Roger Galera - Jogou? Se estivesse um pouco mais inspirado poderia ter ajudado muito o time em noite apagada do Montillo. Não sei se sentiu a altitude ou foi só preguiça. (Cuné) / Não bastasse a displicêcia em alguns lances, não repetiu a obediência tática de outras jornadas. Mesmo permanecendo engessado na esquerda, não mostrou a colaboração defensiva esperada. Quando o time tinha a posse de bola, não buscou inverter posicionamento nem movimentou-se como previsto, o que facilitou bastante a marcação colombiana. (Gattuno)
  • Montillo - Jogou muito. Bastante marcado, foi quem mais apanhou. Não correu desnecessariamente.. Poupou-se por conta da altitude. Mas bastaram dois lances seus pro Cruzeiro a matar o jogo. Ele merecia ter feito o gol na bola quase sem ângulo que saiu por pouco. (Naldo) / Participou ativamente dos gols. Antes disso, vinha fazendo uma das piores partidas com a camisa do Cruzeiro. Com passes errados e dificuldade até para dominar a bola, matou algumas jogadas de ataque. Mas craque é assim, mesmo mal, deu a volta por cima e ajudou a decidir o jogo. (Chaves) /Fazia sua pior partida com a camisa do Cruzeiro até que, de repente, resolveu o jogo em dois lances, Craque tem que ficar sempre em campo, não pode ser substituido nunca. (Rogério)
  • Wallyson - Parece ter sentido a ausência de ataque Thiago Ribeiro e não se entendeu muito com o Brandão. Ajudou na cobertura da lateral direita. No lance do gol, estava no lugar e na hora certa pra aproveitar o ótimo cruzamento do Ortigoza. Discreto, mas eficiente. (Naldo) / Noite apagada. E poderia ter chamado o Ortigoza pra comemorar o gol, que ganhou dele. Lembrou-me o K30. No mais, puxou alguns contra-ataques, mas como Thiago Ribeiro estava fora, ao chegar no meio, já estava sozinho contra a zaga e volância colombiana, o que o obrigava a voltar a bola. Pra correr com ele, só TR. (Cuné)
  • Brandão - Boa estreia pra quem estava parado e desentrosado. Ao seu estilo, deu trabalho aos zagueiros e fez dois bons arremates salvos pelo goleiro. É jogador de área, estilo Marcelo Moreno. Não esperem jogadas de craque dele. No primeiro jogo, mostrou presença de área. Boa estréia pra quem estava parado e desentrosado. Ao seu estilo, deu trabalho aos zagueiros e fez dois bons arremates salvos pelo goleiro. É jogador de área, estilo Marcelo Moreno. Não esperem jogadas de craque dele. No primeiro jogo, mostrou presença de área. (Chaves) / Centroavante de área, ainda não está adaptado à forma do time jogar. Finalizou uma bola que obrigou o goleiro do Once Caldas a praticar grande defesa. Foi apanhado em um impedimento inexistente, que o impediu de balançar a rede já na estréia. Ficou a impressão de que pode render mais. (Naldo)
  • Zé Ortigoza - Tem estrela. Em 20 minutos, ajudou o time a vencer o Once Caldas. Desmontou a defesa rival fugindo da linha de impedimento. Recebeu um passe do Montillo foi à linha de fundo e cruzou com perfeição pra Wallyson marcar o primeiro gol. Bem posicionado, recebeu grande passe do Montillo, partiu em direção ao gol e com um toque de craque marcou o segundo gol. Nota 10! (Naldo) / Entrou pra explorar a zaga que jogava em linha e desempenhou perfeitamente a missão. Duas jogadas na linha da zaga, dois gols. O nome do jogo. (Chaves)
  • Cuca - Mandou a campo a formação que considerava ideal para o jogo, observou muito bem o andamento da partida e não satisfeito com o que via, fez as substituições corretas e ganhou a partida. É um grande treinador. (Naldo) / Tem se mostrado um grande treinador. (Danilo_VIX) / Embora cauteloso em sua estratégia inicial, matou o Once Caldas na segunda metade da etapa final, sem dar tempo de reação aos colombianos. (Gattuno)
  • Torcida -
  • Juiz & Bandeiras - Juiz razoável, deixou de dar algumas faltas sofridas no meio de campo, mas é como o comentário da moda diz, é o “estilo de arbitragem da Libertadores”. Os bandeirinhas erraram muito, embora sem intenção de prejudicar. Foi por ruindade mesmo. (Cuné)
  • Narradores, comentaristas e repórteres -
  • Once Caldas - Valorizou e vendeu caro a derrota. Muito incisivo no ataque, principalmente no 1º tempo, fazendo Fábio justificar o salário várias vezes. No fim do jogo, Moreno perdeu dois gols dentro da área que acabaram até com a paciência do Renteria. No apagar das luzes, conseguiu descontar em uma falha de todo sistema defensivo azul, mas a fatura já havia sido liquidada. Se tomar um gol de cara no jogo da volta, tem caixa pra 3, no mínimo. (Cuné)

O que foi dito

  • Mariana Resende, no PHD: Não gostei do Brandão. Ele pode mostrar mais. Está desentrosado, o esquema não o favorece etc. Mas ontem ele me lembrou o WP. Podem me chamar de corneta! Tanto é que o próprio Cuca percebeu e fez a troca que nos deu a vitória. Mestre Cuca tá demais hein?!
  • Rogério Potencial, no PHD: Quem está reclamando de como o time jogou ontem deve se lembrar de que isso é Libertadores e, principalmente em mata-mata, tem que dançar conforme a música. Não adianta achar que vamos ganhar de todo mundo por goleada como na primeira fase. Esse time do Once Caldas, que teve a pior campanha, só tinha perdido uma vez em toda a história da Libertadores jogando em seu estádio. Se pensarmos positivamente, perceberemos que o jogo de ontem foi épico.
  • Juca Kfouri, em seu blog: Cruzeiro sossegado, Santos nem tanto: Nem Cruzeiro nem Santos jogaram o que deles se esperava. Mas com uma diferença fundamental: o Cruzeiro ganhou do Once Caldas por 2 a 1 (…), na Colômbia; o Santos ganhou também só por um gol de diferença, 1 a 0, do América, mas na Vila Belmiro, (…). É verdade que o Santos, ao contrário do Cruzeiro, não correu riscos. Já os mineiros tomaram bola no travessão e viram Fábio fazer pelo menos cinco defesas dificílimas. Mas bola na trave não altera o placar e o goleiro está lá para isso mesmo. É improvável, por outro lado, que o time colombiano apronte alguma surpresa em Sete Lagoas, embora, é claro, não seja impossível. E o Cruzeiro jogou sem Thiago Ribeiro, o que levou o time a jogar com menos velocidade, com Brandão de centroavante-centroavante, mais pesado, mais fixo, e muitas vezes impedido. Mas não é improvável que o América, na terça-feira que vem, ganhe do Santos, mesmo que o time paulista seja muito melhor. Razão pela qual, aliás, Muricy Ramalho deveria viajar com seus titulares para Querétaro, palco do jogo na sexta-feira, e deixar que os reservas joguem pela semifinal do Paulistinha com o São Paulo, no Morumbi. Assim, aumentará a sua chance de enfrentar, justamente, o Cruzeiro, pelas quartas de final da Libertadores. O Cruzeiro, lembremos, tem uma moleza chamada América de Teófilo Otoni pela frente no campeonato estadual.
  • Lédio Carmona, em seu blog: Quando o time é bom e a fase, melhor ainda, bastam 15 minutos para tudo entrar nos eixos. O Cruzeiro, equipe mais competente desse início de temporada, é excelente e vive momento encantado. Só por esses motivos, fortes e convincentes, a Raposa de Cuca soube transformar uma partida pálida em Manizales numa vitória por 2 a 1 sobre o Once Caldas (gols de Wallyson e Ortigoza), que deixa a classificação para as quartas-de-final muito bem encaminhada. Bastaram 15 minutos… Bastaram 15 minutos para o Cruzeiro superar um primeiro tempo irritante. Muito toque de bola mas objetividade, quase nenhuma. Limitado, o Once Caldas achou que dava para arriscar. Renteria e Moreno perturbavam. A marcação azul jamais encurtava e a todo momento os colombianos arriscavam de dentro ou fora da área. Mas havia um Fábio no meio do caminho. Fábio que, inexplicavelmente, há ans joga em alto nível e nunca chega à Seleção. Segundo tempo. Everton entra na vaga de Roger. Brandão, como centroavante, continua mal. O jogo seguiu pálido. A diferença é que a marcação do Cruzeiro melhorou um pouco. Até que, aos 22 minutos, Cuca trocou Brandão por Ortigoza. O paraguaio entrou e parece ter despertado Montillo. Entramos na tal fase dos 15 minutos decisivos… Passe preciso de Montillo, cruzamento de Ortigoza, gol de Wallyson, seu sétimo na Libertadores e 11 na temporada. Depois, Montillo foi brilhante no lançamento para Ortigoza. O toque por cima de Martinez foi melhor ainda. O gol de Nunez, a dois minutos do fim, mudou pouca coisa. Invicto há 15 partidas, com 10 vitórias seguidas, o Cruzeiro precisou de apenas 15 minutos. Claro que não é o ideal. Mas às vezes resolve…
  • Leandro Mattos, em seu blog: (…) O jogo perfilou no gramado do estádio Palogrande o melhor time e a pior equipe da fase de grupos da competição continental. A superioridade técnica dos celestes (individual e coletiva) é abissal em relação aos colombianos, mas o que se viu foi um jogo duro, difícil, que ficou ainda mais complicado para os azuis por causa da ausência de Thiago Ribeiro, o homem de referência e das jogadas rápidas do ataque estrelado. Determinado, o Cruzeiro soube ter paciência, não desistiu de buscar o resultado e foi premiado com uma vitória importantíssima, que tornará o caminho rumo às quartas de final mais fácil em Sete Lagoas, na próxima quarta-feira. Pra mim, os méritos da vitória em território inimigo são de Cuca. Ele soube mexer bem no time ao sacar Brandão – que teve estreia bem discreta – e colocar o fôlego de Ortigoza para perturbar a defesa colombiana. O paraguaio retribuiu a confiança de seu comandante sendo eficiente nos 26 minutos que ficou em campo, com participação decisiva no primeiro gol e com o próprio tento que deixou nas redes do Once Caldas. Montillo, como sempre, também foi importante. Lúcido, voltou a servir os companheiros com passes certeiros, iniciando as jogadas que culminaram com as duas bolas que venceram Martínez. Por falar em goleiro, não há como esquecer de Fábio neste texto. O goleiro cruzeirense exibiu outra vez sua ótima fase, com defesas muito importantes, evitando gols que poderiam ter complicado e muito a caminhada da Raposa em busca do sonho do tri da Libertadores. A vantagem é boa, mas não deve relaxar ninguém na Toca da Raposa. Os mata-matas não têm esse nome à toa.
  • Vitor Birner, em seu blog: Cruzeiro, melhor brasileiro da Libertadores, vence na Colômbia e está perto das quartas: Agradeço ao jornalista Gabriel Brito pelo texto abaixo. Ele conta como foi a vitória do Cruzeiro, sensação do futebol brasileiro na temporada. De Gabriel Brito: Once Caldas 1×2 Cruzeiro: Jogo franco: Com uma formação ofensiva, apostando na qualidade técnica de seus meias e o avanço coordenado de Gilberto na lateral, os celestes começaram atacando os donos da casa, que não deixavam por menos e buscavam se impor com a mesma postura. Os torcedores presentes no estádio Palogrande acompanharam um início de jogo cheio de chances de gol. De cara, Wallyson serviu Brandão que obrigou Martinez a ótima intervenção. A resposta dos albos veio em seguida. Eles chegaram com muito perigo em duas oportunidades até os 20 minutos, parando num Fábio que se mostraria perfeitamente seguro. Esquemas (quase) espelhados: Moreno e Renteria, como já se tinha visto na primeira fase, eram a maior ameaça, formando habilidosa dupla de ataque e sempre recebendo bolas dos armadores Carbonero e Mirabaje (bastante abertos). Jogando centralizados, Marquinhos Paraná e Henrique batiam de frente com os volantes adversários, ficando em alguns momentos distantes dos armadores do Once. Isso explica como os colombianos encontravam espaços. Os volantes Henao e Mejia diminuíam os espaços para Roger e Montillo, que apesar de buscarem jogo não conseguiram espaços na segunda metade da etapa inicial. Assim, os mineiros terminaram acuados, sofrendo grande pressão do Once. Foram três grandes defesas de Fábio e uma pancada de Dayro Moreno no travessão. Coelho paraguaio: Nos primeiros minutos do segundo tempo, Cuca tratou de curar a imobilidade em que se encontrava seu ataque. Apostou em Gilberto para o lugar de Roger na armação, colocando Everton na lateral esquerda. Depois, lançou Ortigoza na vaga de Brandão, ainda se ambientando ao novo clube e pouco conectado com seus colegas. Foi a senha do sucesso. A partida ainda era difícil, com os colombianos indo à frente com ligeira superioridade, dando muito trabalho. Mas o Cruzeiro, mesmo menos inspirado que nas exibições da primeira fase, nunca deixou de ser ofensivo e por isso encontrou a recompensa. Escapadas decisivas: Com maior movimentação, Ortigoza (conforme explicou na saída do gramado) se posicionou no limite da linha de impedimento local, que, aliás, já havia anulado diversos avanços azuis. Foi assim que o avante guarani resolveu o jogo. Quando a partida era menos aberta, aos 27 ele recebeu de Montillo, foi ao fundo e serviu a pelota na cabeça do goleador Wallyson. Gol que já valia a viagem. Sem alternativas, restou aos albos partirem com tudo para o ataque, abrindo espaços para o os brasileiros aplicarem seu vistoso toque de bola e acharem espaços. Em uma rápida saída, Montillo voltou a entregar a redonda para Ortigoza definir com muita categoria, praticamente matando o confronto. Lembrando: os 2100m de altitude não influenciaram: O Once Caldas não desistiu, continuou a pressionar e Renteria teve sua boa partida minimante abonada, fazendo ótima jogada para Nuñez descontar de testa, aos 43. Dessa forma, a equipe de melhor campanha confirmou o impressionante desempenho classificatório e receberá os colombianos em Sete Lagoas, em confortável situação para seguir em seu cruzeiro copeiro.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: A equipe teve ótimo desempenho, apesar de levar um gol no final do jogo. Mas o importante foi a vitória e a motivação pra conquistar a classificação em Sete Lagoas. Não desistimos nunca,mesmo diante de tantas dificuldades, e fizemos gol fora, que é importante.
  • Gil, beque do Cruzeiro: Temos que ter os pés no chão. Não tem nada ganho. Eles vão a Sete Lagoas tentar vencer de qualquer jeito. Então temos que trabalhar ainda mais para não deixar isso acontecer.
  • Victorino, beque do Cruzeiro: Foi um jogo muito difícil. O time não entrou bem, não teve concentração. Corrigimos no 2º tempo e fizemos dois gols. Infelizmente tomamos um gol no final, mas a vitória foi o mais importante.
  • Leandro Guerreiro, volante do Cruzeiro: Agradeço ao Cuca por mais uma oportunidade. Conquistamos importante vitória e demos um passo grande rumo à classificação, mas sabemos que não ganhamos nada ainda e temos mais um jogo muito difícil na próxima quarta-feira.
  • Montillo, meia do Cruzeiro: Não podemos pensar que está decidido. Temos que jogar melhor do que aqui. Temos que melhorar muita coisa. No 1º tempo, jogamos mal. Mas estaremos preparados para mais um jogo difícil, e em Libertadores temos que estar atentos em todos os jogos.
  • Wallyson, atacante do Cruzeiro: Mais um gol importante. Fui feliz outra vez, recebi um belo passe do Ortigoza e coloquei a bola pra dentro. Sempre procuro me colocar bem na área e fui feliz em ajudar o Cruzeiro. Fizemos um bom resultado e vamos em busca da classificação. Agora vamos decidir em casa e precisamos da nossa torcida, na próxima quarta-feira. O Thiago, com certeza, faz falta. Ele é um grande jogador, um grande artilheiro. O Brandão fez a estreia e acho que todo mundo gostou. Ele é um atacante que segura bem a bola, vai bem de cabeça. Terá jogo em que vamos precisar de bola aérea e o Brandão vai nos ajudar.
  • Zé Ortigoza, atacante do Cruzeiro: Muito importante estar entrando e fazendo meu trabalho. O professor está me dando confiança e aproveito as chances de jogar pra ajudar o Cruzeiro. Atacante sempre tem que tentar fazer o gol. Hoje, pude marcar e vai servir pro jogo de volta, que será muito difícil.
  • Cuca, treinador do Cruzeiro: Lógico que estou feliz, mas fiquei chateado por levar o gol no minuto 44. Temos que valorizar os gols que fizemos. Temos que jogar querendo ser campeões da competição. E no 1º tempo ficamos muito atrás, sem aquela gana de campeão. No 2º, criamos chances, fizemos os gols. As duas primeiras trocas foram muito boas. O Ortigoza entrou bem, deu passe pro gol, fez o outro. Lamento apenas pelo gol que levamos, mas temos que dar méritos ao Once Caldas, pela pressão que exerceu no final. Somos o primeiro time brasileiro a ganhar aqui. Sabíamos que seria duro. Os caras fizeram o jogo da vida, num campo molhado, encharcado, pesado. E nós jogamos nolimite. Estamos de parabéns. Temos obrigação de receber eles bem lá na semana que vem. E a nossa torcida vai fazer a diferença. É hora do torcedor dar aquele apoio que tem dado na Libertadores.
  • Silvercan, no PHD: Ortigoza fez num jogo o que WP não fez em mais de 10. Tranquilidade, cara-a-cara com o goleiro é pra quem sabe jogar… Se é Coalhada, deve ser de boa marca!

Fontes

Transmissão

  • Globo Minas
  • Sportv