Luiz Antônio Venker Menezes

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
(Redirecionado de Mano Menezes)
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Luiz Antônio Venker Menezes.jpg
Números totais
Número de jogos 104
Vitórias 52
Empates 31
Derrotas 21
Gols pró 155
Gols contra 89
Aproveitamento em pontos 59,94%
Aproveitamento de vitórias 50,00%
Último jogo considerado
Cruzeiro 1x0 Bahia - 17/09/2017
Substituiu Foi substituido por

2015 Luxemburgo Deivid 2015
2016 Paulo Bento

Luiz Antônio Venker Menezes, mais conhecido como Mano Menezes, é o atual técnico do Cruzeiro.

Teve sua primeira passagem entre setembro e dezembro de 2015. Ele foi anunciado no dia 1 de setembro de 2015[1] para substituir Vanderlei Luxemburgo e saiu em dezembro do mesmo ano após receber proposta para treinar Shandong Luneng, da China, sendo substituído por Deivid, que foi efetivado como treinador.

Está na sua segunda passagem, depois de ser anunciada sua volta no dia 26 de julho de 2016. Veio para substituir Paulo Bento.


Histórico

Gaúcho de Passo do Sobrado, Mano foi anunciado no dia 1 de setembro de 2015[1] como o novo treinador do Cruzeiro. Veio para substituir Vanderlei Luxemburgo que deixou o time na 16ª posição do Campeonato Brasileiro 2015. Deivid foi interino um jogo antes. Seu primeiro jogo no comando foi no dia 6 de setembro na vitória de 5 a 1 contra o Figueirense no Mineirão pelo Brasileirão.

Saída

No dia 2 de dezembro de 2015, seduzido pela oferta tentadora de R$ 20 milhões por ano[2][3][4][5], livres de impostos, Mano aceitou a proposta do Shandong Luneng em tê-lo como técnico no próximo ano. Mesmo com as notícias da saída, Mano deu uma coletiva no mesmo dia avisando que sua saída ainda não estva totalmente confirmada por problemas com a multa de R$ 7 milhões que deveria ser paga para sua saída[6]

No dia 6 de dezembro de 2015, Cruzeiro confirma a saída do treinador[7][8][9][10]. Mesmo com a saída, Mano comandou o time na derrota para o Internacional por 2x0, partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro 2015. No dia 10 de dezembro Cruzeiro confirmou Deivid como novo técnico do clube.

O retorno

No dia 26 de julho de 2016 é anunciado[11][12][13] sua volta ao Cruzeiro. Veio substituindo Paulo Bento e com contrato assinado até o final de 2017.

Fez a reestreia no dia 31 de julho na derrota por 2 a 0 para o Santos na Vila Belmiro pelo Brasileirão.

100 jogos

No dia 30 de agosto de 2017, completou 100 jogos como técnico do Cruzeiro. O 100º jogo foi contra o Grêmio pela Copa Primeira Liga 2017.

Mano mandou um agradecimento para a torcida:

“Quero agradecer ao torcedor do Cruzeiro pela oportunidade de dirigir um clube tão vencedor no futebol internacional durante cem partidas. Só o fato de dirigir o Cruzeiro já é um grande orgulho, imagina completar cem jogos em uma profissão em que o técnico tem muita dificuldade de dar sequencia ao trabalho. Obrigado pela confiança! E quero dizer que vou trabalhar todos os dias, enquanto estiver aqui, para que as coisas andem bem e vocês torcedores tenham muita satisfação de ver o Cruzeiro jogar dirigido por mim”, agradeceu o treinador celeste.[14]

Entrevistas

Itatiaia 23/09/2015

No dia 23 de setembro de 2015 concedeu uma entrevista[15] ao programa bastidores da rádio Itatiaia (áudio no link):

Porque o Cruzeiro não engrenou neste ano?

“Existem algumas questões importantes depois que uma equipe se torna vencedora, no caso do Cruzeiro, bicampeão brasileiro. Você tem uma tendência de acreditar que, mesmo se o início não seja tão bom, as coisas naturalmente vão entrar nos trilhos porque o time é vencedor, você é bicampeão brasileiro. E, às vezes, elas demoram um pouco. Neste imediatismo que o futebol exige hoje, vão se tomando decisões, que retardam ou aceleram a retomada” “Outros clubes também viveram esse momento. No ano anterior eu dirigi o Corinthians. Quando cheguei, o sentimento era que o grupo achava que a qualquer momento ele resolveria todas as questões, mas às vezes você não consegue. Tentar achar as causas e a busca dela nem sempre é tão simples”

Hora do básico e do simples' para fugir do rebaixamento

“Eu acredito muito em organização de equipe. Lógico que todos os técnicos buscam isso. Vou procurar dar isso ao Cruzeiro, é o que tenho feito nesses jogos. Uma ideia clara de como os jogadores devem se comportar e cumprir o básico, porque é a hora do básico, do simples, não do excepcional”

“Claro que o momento cria dificuldades, o Cruzeiro não está acostumado a jogar nesta posição da tabela. Para outras equipes isso pode ser muito mais natural, toda temporada conviver com isso, com pressão para não ser rebaixado. O Cruzeiro está vindo de outro tipo de pressão, para ser campeão brasileiro. Às vezes, você não sabe se comportar nesta hora, na simplicidade que o momento exige. A conversa tem sido nesta direção e os jogadores têm assimilado bem. O exemplo é a última partida, contra a Chapecoense”

7 x 1 da Seleção na Copa

“Eu vi a seleção jogando a Copa com indiferença. Pra minha tristeza, foi o que sobrou do meu sentimento em relação à Seleção Brasileira. Não consigo ter raiva, mas aquilo me trouxe uma indiferença em relação à seleção e eu vi toda a Copa do Mundo com esse sentimento, inclusive o 7 a 1. Vi com muita tristeza porque fomos submetidos, como futebol, ao nosso pior momento”

Demissão da Seleção Brasileira

“Eu penso que é mais fácil você escolher o Felipão e o Parreira para dirigir a Seleção Brasileira na Copa do Mundo no país. Porque à medida que você faz uma escolha dessa, você transfere toda a responsabilidade para os dois últimos treinadores que foram campeões com a seleção. Os dirigentes que temos lá (na CBF) gostam de transferir a responsabilidade”

Você acha que volta à Seleção Brasileira algum dia?

“Não é a minha intenção”

Estilo de jogo das suas equipes

“Penso que o técnico tem que ter uma linha de conduta. Dentro dessa linha você vai perder e ganhar. Se você não tê-la, vai se perder pelo caminho. Nessa avalanche de críticas e de elogios, que te levam para um lado ou para o outro em cima de um resultado de uma partida, te transformam em um sujeito que você não é, nem com tantos defeitos e nem com muitas qualidades”

“Gosto que as minhas equipes tenham a posse de bola. Vejo o futebol até o meio-campo com equipes que saibam tirar a pressão, rodar a bola para encontrar o melhor caminho para iniciar a etapa de construção de um ataque. Tudo começa por uma boa saída de bola. Uma equipe que não tem uma boa saída de bola dificilmente vai construir um bom ataque. Para isso, você precisa ter zagueiro que saiba sair jogando, não pode ser um defensor chutador, assustado, que com qualquer pressão já chuta a bola lá pra frente. E precisa treinar posicionamento. Do meio-campo pra frente, você já pode acelerar e deve acelerar”

Porque Fábio não era convocado quando você foi técnico da Seleção Brasileira?

“Eu cheguei a levar o Fábio para uma convocação, se não me engano no Superclássico das Américas contra a Argentina. Mas a gente tinha uma ideia clara do que queríamos fazer. A posição é difícil e eu queria encontrar um goleiro que tivesse vida longa na Seleção Brasileira. O Júlio César estava encerrando e ele ainda seria o goleiro mais experiente caso precisasse para a Copa. Então, já tínhamos um goleiro nesta faixa etária e os outros dois a gente queria fazer um escalonamento, com um goleiro intermediário e outro bem jovem”

“A posição é muito delicada. Você troca vários jogadores de posição, mas o número 1 precisa ser definido e essa era a ideia. Por isso que não levamos o Fábio”

Fábio não é convocado por ser muito religioso?

“Não vejo problema nenhum sobre isso. Quando estava na Seleção sempre disse que todos temos a nossa fé a nossa religião, vamos respeitar individualmente. Só penso que não é necessário que se faça um culto mais fervoroso da sua fé dentro da seleção brasileira. Porque ali não é o lugar que você tem que provar que é mais isso ou aquilo”

O que falta para o Gabriel Xavier ter mais oportunidades?

“O momento mais importante é definirmos ideias. Se formos falar de nomes, vamos ter vários que podem estar ou não. Nos momentos mais difíceis, os jogadores que não estão são a solução. Mas para o técnico não. Primeiro quero definir um jeito da equipe e, de dentro desse jeito, ver onde cada jogador pode se encaixar para render bem. E o Gabriel está dentro desse contexto”

Com o atual time do Cruzeiro, dá para conquistar algum título em 2016?

“Acho muito cedo para falar sobre o ano que vem. Um grupo que é composto por 42 jogadores precisa primeiro passar por uma avaliação, os que devem ser mantidos e os que não. A partir daí, pensar em acréscimo (reforços). Mas primeiro temos que avaliar os que estão aqui”

Júlio Baptista está nos planos?

“Sim. Ele está voltando e treinando com o grupo. Existe a possibilidade de nos próximos jogos ele já figurar entre os relacionados. É um primeiro período, vamos esperar e ele vai nos dizendo como está reagindo. Mas é um jogador que está nos planos para a gente fazer essa última parte da temporada”

Globoesporte.com 02/10/2015 [16]

Briga é contra o Z-4

- Cruzeiro precisa continuar focado no momento. A gente abriu cinco pontos para o primeiro time que está entre os quatro últimos, mas sabe que não pode relaxar. Todo jogo que se tem pela frente, hoje, vale muito. Nós temos que entender isso e ficar muito focados em cada jogo. Cada jogo para a gente é uma decisão. A exigência para que o rendimento seja alto, para que a gente se concentre o tempo inteiro, é necessário que seja assim. Temos que manter os pés no chão, e tenho certeza que essa não será a nossa dificuldade.

Planejamento para 2016

- Futebol você precisa trabalhar com planejamento todos os dias. Você planeja o treino do dia, se for na sexta-feira, você começa a planejar a semana seguinte. Se pensar no jogo, de forma individual, você planeja a estratégia. Em termos de futuro para a próxima temporada, você não começa a pensar nela nas últimas semanas. As avaliações têm que ser feitas de forma contínua, para ser justo com os atletas, com o clube. Você não pode em uma ou duas partidas tomar decisão. Pode ser injusta ou errada. Hoje vivemos uma situação econômica difícil, vamos ter que pensar em colocar essa questão econômica inserida na temporada que vem. Não adianta nada você ficar planejando coisas que você não pode cumprir. É importante cumprir, para a segurança dos atletas. O Cruzeiro tem essa linha. Tudo isso está dentro de um contexto de planejamento.

Importância da renovação de Fábio

- Você ter jogadores como o Fábio, e outros jogadores que o Cruzeiro tem, é bastante importante como referência. Fábio é o maior ídolo que o Cruzeiro tem nesses últimos anos. Ele é uma referência das vitórias, e o torcedor enxerga dessa maneira. No estádio é assim. É importante. Mesmo que vá ter algumas renovações no plantel, você manter essas referências, porque elas fazem parte da história dessas conquistas.

Planejamento em meio à crise mundial

- Os economistas dizem que, nas crises, surgem grandes oportunidades. Eu acredito que temos que aproveitar essas oportunidades para mudar alguns conceitos no futebol brasileiro e, dentro do clube que a gente está, no caso o Cruzeiro agora. Fazer algumas coisas diferentes, mas não abrir mão de fazer resultado, porque é importante e fundamental.

Categorias de base

- Não é possível você trabalhar nos clubes hoje sem aproveitar o trabalho da base. Não tem sentido nenhum você ter uma estrutura de formação como o Cruzeiro tem, se o treinador principal não tiver capacidade de aproveitar o que é produzido pelo clube. O que penso é que a gente deve falar uma língua muito parecida entre o profissional e as categorias de base. Esse idioma vai fazer com que a gente forme um jogador muito próximo do que a gente quer no profissional. Não só na minha visão, mas na visão do clube.

Vídeos

Entrevistas coletivas

Apresentações e entrevistas

Apresentação começa em 3:38
Entrevista para o Portal UAI (01/10/2015)
Coletiva sobre possível saida 02/12/2015
Apresentação na segunda passagem 28/07/2016

Links

Referências

  1. 1,0 1,1 Mano Menezes é o novo treinador do Cruzeiro Esporte Clube Cruzeiro.com.br
  2. Mano Menezes aceita proposta chinesa e deixa o Cruzeiro
  3. Mano aceita proposta chinesa e anuncia saída do Cruzeiro
  4. Mano aceita oferta da China e espera acordo por multa para deixar Cruzeiro
  5. Mano aceita proposta da China e abre portas para retorno de Cuca
  6. Cruzeiro não abre mão de multa e emperra ida de Mano para Shandong
  7. Mano Menezes comunica sua saída do Cruzeiro Esporte Clube
  8. Cruzeiro confirma saída do técnico Mano Menezes
  9. Mano aceita proposta do futebol da China e anuncia saída do Cruzeiro
  10. Cruzeiro confirma saída de Mano para a China e mira Seedorf
  11. Cruzeiro Esporte Clube acerta o retorno do técnico Mano Menezes
  12. Técnico Mano Menezes está de volta ao comando do Cruzeiro: "Honra"
  13. Cruzeiro oficializa retorno do técnico Mano Menezes
  14. Prestes a completar cem jogos pelo Clube, Mano agradece ao torcedor
  15. Mano abre o jogo sobre momento do Cruzeiro, Seleção e porque Fábio não é convocado
  16. Mano celebra primeiro mês e vê time com outro espírito: "Mais aguerrido"