Luiz Felipe Scolari

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
(Redirecionado de Luís Felipe)
Ir para navegação Ir para pesquisar

[edit]

Luiz Felipe Scolari.png
Felipão
Números totais
Número de jogos 96
Vitórias 49
Empates 31
Derrotas 16
Gols pró 171 (média: 1.78 )
Gols contra 97 (média: 1.01 )
Aprov. em pontos 61,81%
Aprov. de vitórias 51,04%
Último jogo considerado
Cruzeiro Escudo Cruzeiro 2021.png 0x0 Escudo Náutico.png Náutico - 24/01/2021
Substituiu Foi substituido por

2000 Marco Aurélio PC Carpegiani 2001
2020 Ney Franco Felipe Conceição 2021

Luiz Felipe Scolari, mais conhecido como Felipão foi trenador do Cruzeiro em 2000, 2001 e 2020.

Histórico[editar]

Primeira passagem[editar]

Começo após título

O Cruzeiro conquistou a Copa do Brasil de 2000 numa vitória dramática sobre o São Paulo, com um gol de Geovanni, nos acréscimos. O técnico do time era Marco Aurélio, que se despediu após o título. Antes do início da partida, a diretoria cruzeirense anunciou a contratação de Luiz Felipe Scolari, surpreendendo imprensa e torcida. Nas duas partidas seguintes, pela Copa dos Campeões, o time foi comandado interinamente por Alexandre Barroso. Felipão só assumiu na estreia do Brasileirão, quando perdeu para o Atlético-PR, no Mineirão, por 2 a 0.

A campanha do Cruzeiro foi muito boa. Com o nome de Copa João Havelange naquele ano, o Campeonato Brasileiro teve uma fase inicial com os 25 principais times do país, chamado de Módulo Azul. Destes, 12 se classificaram para as oitavas de final. Os outros quatro times vieram dos módulos Amarelo, Verde e Branco, disputados por times de divisões inferiores. O Cruzeiro terminou a primeira fase na liderança. Nas oitavas de final, eliminou o Malutrom-PR, e o primeiro problema de Felipão no Mineirão surgiu no jogo de volta. O técnico brigou com parte da torcida, que vaiava o time durante o empate por 1 a 1. Como havia vencido a partida de ida por 3 a 0, no Paraná, o Cruzeiro tocava a bola e esperava o tempo passar, o que irritou o público. Incomodado com isso, Scolari fez com as mãos um sinal em que mandava os torcedores embora para casa.

Convite da seleção

O técnico do Cruzeiro, Luiz Felipe Scolari, não quis confirmar no sábado, dia 23 de abril de 2000 se recebeu convite da CBF para substituir Vanderley Luxemburgo na seleção brasileira. O treinador disse ter ficado emocionado com os apelos da torcida cruzeirense, que passou a gritar "Felipão, não vá embora, não" ao final do clássico mineiro, vencido pelo Cruzeiro, de virada, por 4 a 2. "Eu não vou embora", respondeu ele.

Apesar disso, o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, disse depois do clássico que está praticamente certo que Scolari seria convidado a assumir o comando da seleção. O dirigente se baseou no comportamento do secretário-geral da CBF, Marco Antônio Teixeira, tio do presidente Ricardo Teixeira, que esteve ao seu lado durante quase toda a partida no Mineirão.

"Se o Scolari não fosse ser convidado, o Teixeira teria me tranqüilizado, mas como ele nada me disse, acho que a CBF vai mesmo convidar o treinador", disse Perrella. Apesar disso, o dirigente assegurou que, em conversa mantida com Scolari, o técnico sinalizou sua intenção de permanecer no Cruzeiro.

"Ele me disse, literalmente: tenho contrato de dois anos e meio com você e não sou de romper compromissos", afirmou o dirigente. "Ou seja, eu entendo que se ele disse isso, é porque o assunto está nas minhas mãos e, desta forma, Scolari não vai", acrescentou. Perrella ressaltou, porém, que só há uma forma de o técnico comandar a seleção: conciliando a função com seu trabalho no Cruzeiro. [1]

Depois de vencer o Internacional nas quartas de final, veio a queda para o Vasco, nas semifinais. O empate por 2 a 2 em São Januário deixou o Cruzeiro a uma vitória simples para chegar à decisão. Mas, numa tarde inspirada, Romário e Juninho Paulista impuseram 3 a 1 ao time de Felipão, que, apesar da melhor campanha, morreu na praia.

Um mês antes, o Cruzeiro já havia sofrido uma eliminação em casa. Nas quartas de final da Copa Mercosul, perdeu para o Palmeiras, por 2 a 1, diante de mais de 60 mil torcedores.

Único título e mais duas decepções

A Copa Sul-Minas de 2001 foi a primeira e única conquista de Felipão no Cruzeiro (veja no vídeo ao lado). O troféu veio de forma invicta, após uma vitória sobre o Coritiba, por 3 a 0, no Mineirão. O ano, que parecia promissor, traria duas decepções para o clube, ambas diante da torcida.

No Campeonato Mineiro, que tinha dois grupos de quatro times na fase semifinal, o Cruzeiro de Felipão perdeu para o América-MG e para o Ipatinga, no Mineirão, e não passou de um empate com a Caldense, também em casa, resultados que foram fatais para a eliminação precoce na competição.

O foco da torcida e do time, porém, estava na disputa da Taça Libertadores. A primeira fase do time de Felipão foi quase perfeita: cinco vitórias e um empate. Na fase seguinte, mais duas vitórias sobre o El Nacional-EQU. Até que o Palmeiras cruzou novamente o caminho do Cruzeiro, nas quartas de final.

O primeiro jogo terminou empatado em 3 a 3, em São Paulo. Na volta, com o Mineirão mais uma vez lotado, o Cruzeiro não conseguiu vencer no tempo normal, o placar foi de 2 a 2 e, como não havia o critério de gols marcados fora de casa, a vaga foi definida nos pênaltis. E o Palmeiras levou a melhor, naquele que seria o último jogo e a última decepção de Felipão no comando do Cruzeiro.[2]

Segunda passagem[editar]

Foto do anúncio: José Carlos Brunoro, Felipão, Sérgio Santos Rodrigues, ??, Deivid

No dia 15 de outubro de 2020 acertou sua volta ao clube com contrato até 2022. O acerto foi feito após 4 negativas de diferentes técnicos, inclusive do Felipão[3][4][5][6]. Felipão veio com uma multa milinária caso fosse demitido mas sem nenhuma multa caso decidisse sair do clube[7]. Além da multa alta, para demonstrar compromisso em manter o treinador, o Presidente assumiu compromissos e teve apoio do principal investidor, Pedro Lourenço, que se comprometeu em auxiliar em situações pontuais[8].

Foi registrado no BID no dia 19 de outubro a tempo de comandar o primeiro jogo no dia seguinte contra o Operário-PR que foi vencido por 1x0 fora de casa[9][10].

O início foi promissor, As contratações até que chegaram. O clube pagou dívida na Fifa, pôs fim ao "transfer ban" e registrou Giovanni Piccolomo, além de ter buscado Rafael Sóbis e William Pottker[8]. Mas já no dia 27 de novembro o clube sofreu nova punição e ficou novamente impedido de registrar atletetas em caso envolvido o jogador Bruno Viana[11]. A ação no mercado também desgastou a relação entre Cruzeiro e Felipão. Apesar do conhecimento geral sobre a situação financeira do clube, o treinador pediu nomes como os volantes Júnior Urso e Thiago Santos, além do meia Gustavo Scarpa, do Palmeiras. Situações que geraram descontentamento na diretoria, que considerou os nomes como "fora da realidade"[8].

No dia 21 de novembro foi o "garoto propaganda" do novo programa de Sócio do Cruzeiro. A ação se chamou "Quem disse que eu estou sozinho?"[12][13].

Em campo, teve um início razoável em comparação aos antecessores na temporada com 7 jogos de invecibilidade (4V 3E). Desde sua chegada reforçou que o objetivo seria não ser rebaixado[14][15][16] e que subir só seria avaliado assim que o clube estivesse melhor colocado na tabela. Ao fim do ano de 2020, após 16 jogos, tinha aproveitamento de 58.33% (7V 7E 2D).

No início de janeiro de 2021, com a possibilidade de rebaixamento para a série C afastada mas com chances ínfimas de conseguir o acesso para a séria A de 2021, o Cruzeiro continuava convivendo com problemas financeiros e já chegava a 3 meses de salários atrasados o que ia contra o acordo feito com o treinador quando acertou sua vinda para o clube. A situação fez o treinador cogitar deixar o clube antes mesmo do fim do Campeonato Brasileiro 2020[7]. O atraso dos salários gerou protesto nos jogadores que não se concentraram para o jogo contra o Oeste pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro B 2020[17]. Felipão apoiou a decisão dos jogadores o que desagradou a direção que considerava que a situação que poderia ter sido contornada pelo treinador, em vez de ter sido apoiada por ele[8].

No dia 25 de janeiro de 2021 é anunciado sua saída. O Cruzeiro ainda tinha um jogo para terminar a temporada[18][19][20][21]. Não houve pagamento de multa, que só ocorreria se a saída tivesse partido do Cruzeiro[22].

Apesar de toda essa situação, Felipão não deixou o Cruzeiro com mágoas da gestão de Sérgio Rodrigues. Ele disse ter entendido que os atuais diretores tinham boa vontade, mas que esbarraram em dificuldades impostas pelo o que foi feito em administrações anteriores[8].

No fim de maio de 2021, em entrevista, Felipão comentou sobre sua saída do Cruzeiro:

O presidente tem ideias diferentes das minhas. Ele gosta de futebol, adora futebol, tem dedicação. Mas algumas coisas no Cruzeiro precisam ser modificadas. Não sei se ele vai conseguir. Se ele conseguir, pode ser que o clube dê os primeiros passos para essa recuperação. Eu entendia que se não fosse de uma forma, a gente não conseguiria. Ele pensa de outra forma. Então foi melhor que a gente terminasse como terminou - disse Felipão[23].

Não cumprimento do acordo[editar]

No dia 3 de agosto de 2021 Felipão acionou o Cruzeiro na justiça cobrando uma dívida por causa de sua passagem mais recente pelo clube. Em três meses e meio na Toca, Felipão recebeu apenas uma remuneração. Quando deixou a Raposa, na reta final da Série B, ele concordou em parcelar as cifras pendentes por um longo período. A diretoria, contudo, não cumpriu o combinado. O técnico cobrou as pendências por meio de ação judicial[24][25].

Estatísticas ano a ano[editar]

Temporada Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Gols pró Gols contra Saldo de gols
2000 38 18 13 7 58,77% 72 (méd: 1.89) 45 (méd: 1.18) 27
2001 37 22 10 5 68,47% 75 (méd: 2.03) 36 (méd: 0.97) 39
2020 21 9 8 4 55,56% 24 (méd: 1.14) 16 (méd: 0.76) 8

Confrontos como técnico adversário[editar]

Enfrentou o Cruzeiro 30 vezes: 9 V, 6 E, 15 D

Jogos[editar]

  1. Brasil de Pelotas 1x0 Cruzeiro - 01/02/1984 - (Bento Freitas / Pelotas) - Taça de Ouro 1984
  2. Cruzeiro 4x0 Brasil de Pelotas - 22/02/1984 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Taça de Ouro 1984
  3. Grêmio 0x0 Cruzeiro - 20/09/1987 - (Olímpico / Porto Alegre) - Copa Brasil 1987
  4. Grêmio 2x0 Cruzeiro - 28/09/1995 - (Olímpico / Porto Alegre) - Campeonato Brasileiro 1995
  5. Cruzeiro 2x1 Grêmio - 06/10/1996 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Campeonato Brasileiro 1996
  6. Palmeiras 4x0 Cruzeiro - 17/08/1997 - (Allianz Parque / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 1997
  7. Cruzeiro 1x0 Palmeiras - 26/05/1998 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Copa do Brasil 1998
  8. Palmeiras 2x0 Cruzeiro - 30/05/1998 - (Morumbi / São Paulo) - Copa do Brasil 1998
  9. Cruzeiro 3x1 Palmeiras - 24/10/1998 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Campeonato Brasileiro 1998
  10. Cruzeiro 2x1 Palmeiras - 14/11/1998 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Campeonato Brasileiro 1998
  11. Palmeiras 2x1 Cruzeiro - 22/11/1998 - (Allianz Parque / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 1998
  12. Palmeiras 2x3 Cruzeiro - 26/11/1998 - (Allianz Parque / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 1998
  13. Cruzeiro 2x1 Palmeiras - 16/12/1998 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Copa Mercosul 1998
  14. Palmeiras 3x1 Cruzeiro - 26/12/1998 - (Allianz Parque / São Paulo) - Copa Mercosul 1998
  15. Palmeiras 1x0 Cruzeiro - 29/12/1998 - (Allianz Parque / São Paulo) - Copa Mercosul 1998
  16. Palmeiras 2x2 Cruzeiro - 26/08/1999 - (Allianz Parque / São Paulo) - Copa Mercosul 1999
  17. Palmeiras 2x2 Cruzeiro - 05/09/1999 - (Allianz Parque / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 1999
  18. Cruzeiro 3x0 Palmeiras - 07/10/1999 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Copa Mercosul 1999
  19. Palmeiras 7x3 Cruzeiro - 22/10/1999 - (Allianz Parque / São Paulo) - Copa Mercosul 1999
  20. Cruzeiro 2x0 Palmeiras - 29/10/1999 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Copa Mercosul 1999
  21. Palmeiras 2x3 Cruzeiro - 05/09/2010 - (Pacaembu / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 2010
  22. Cruzeiro 2x1 Palmeiras - 05/12/2010 - (Arena do Jacaré / Sete Lagoas) - Campeonato Brasileiro 2010
  23. Cruzeiro 1x1 Palmeiras - 29/05/2011 - (Arena do Jacaré / Sete Lagoas) - Campeonato Brasileiro 2011
  24. Palmeiras 1x1 Cruzeiro - 04/09/2011 - (Pacaembu / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 2011
  25. Cruzeiro 2x1 Palmeiras - 29/07/2012 - (Independência / Belo Horizonte) - Campeonato Brasileiro 2012
  26. Cruzeiro 1x0 Grêmio - 21/08/2014 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Campeonato Brasileiro 2014
  27. Grêmio 1x2 Cruzeiro - 20/11/2014 - (Arena Grêmio / Porto Alegre) - Campeonato Brasileiro 2014
  28. Palmeiras 0x1 Cruzeiro - 12/09/2018 - (Allianz Parque / São Paulo) - Copa do Brasil 2018
  29. Cruzeiro 1x1 Palmeiras - 26/09/2018 - (Mineirão / Belo Horizonte) - Copa do Brasil 2018
  30. Palmeiras 3x1 Cruzeiro - 30/09/2018 - (Pacaembu / São Paulo) - Campeonato Brasileiro 2018

Títulos[editar]

Referências[editar]

  1. Felipão diz que fica no Cruzeiro
  2. Decepções no Mineirão são comuns a Felipão desde a época de Cruzeiro
  3. Cruzeiro anuncia Felipão com contrato até dezembro de 2022
  4. Felipão retorna ao Cruzeiro e assina com o clube até o fim de 2022
  5. CRUZEIRO TEM NOVO TÉCNICO: LUIZ FELIPE SCOLARI REENCONTRA O MAIOR DE MINAS E ASSINA ATÉ DEZEMBRO DE 2022
  6. Após recusa inicial, Felipão aceita convite para voltar ao Cruzeiro
  7. 7,0 7,1 Irritado com extracampo, Felipão avalia deixar o Cruzeiro, que monitora nomes no mercado
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 8,4 Contratações, questão financeira e relação com jovens: bastidores do desgaste entre Felipão e Cruzeiro
  9. Felipão é registrado no BID e está liberado para estreia no Cruzeiro
  10. Registro no BID
  11. Cruzeiro é impedido de registrar atletas por condenação na CNRD envolvendo Bruno Viana
  12. Felipão vira garoto-propaganda de novo programa de sócios do Cruzeiro
  13. Cruzeiro lança a campanha 'Quem disse que eu tô sozinho?' para aumentar número de sócios
  14. Com chance de acesso quase nula, Felipão diz: "Vim tirar o Cruzeiro da C"
  15. Felipão admite desânimo com revés para a Ponte e volta a falar em salvar o Cruzeiro do rebaixamento
  16. Felipão diz que meta é evitar o rebaixamento do Cruzeiro à Série C
  17. Incomodados com atraso salarial, atletas do Cruzeiro decidem não concentrar antes de pegar o Oeste
  18. Comunicado - Luiz Felipe Scolari
  19. Em comum acordo, Cruzeiro e Felipão rescindem contrato antes do fim da Série B
  20. Cruzeiro: Felipão deixa o clube em comum acordo com a diretoria
  21. Fim do ciclo: Em consenso com a diretoria, Felipão deixa o comando do Cruzeiro
  22. @samuelvenancio - Felipão saí sem multa
  23. Felipão relembra passagem pelo Cruzeiro e explica saída: "Presidente tem ideias diferentes"
  24. Cruzeiro não cumpre acordo após saída, e Felipão cobra clube na justiça
  25. Sem receber grande parte dos salários, Felipão aciona Cruzeiro na Justiça