La Bestia Negra

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
Imagem oficial da marca "La Bestia"

Ver artigo principal: Cruzeiro Esporte Clube


La Bestia Negra, do espanhol A Fera Negra, é uma alcunha dada ao Cruzeiro pela imprensa e pelos clubes sul-americanos que tiveram noites negras (noites com derrotas) contra a Raposa.

Histórico

Na década de 1990 o Cruzeiro foi o segundo maior campeão de todas as competições da CONMEBOL, atrás de São Paulo com 7 e na frente de Boca Juniors, Independiente e Vélez Sarsfield com 3 conquistas cada. Unido a isso, há também o retrospecto positivo na Libertadores sendo o clube brasileiro com melhor aproveitamento há vários anos.

Estes fatores somados às várias vitórias no Mineirão e na casa dos adversários pelos países sul-americanos (além de Palmeiras, é o único brasileiro que já venceu em todos os países da América do Sul) fez com que o Cruzeiro fosse temido e apelidado de La Bestia Negra pelas noites negras e tristes causadas nos rivais.

No Chile, segundo o jornal mais antigo do país, El Mercurio, o clube ficou conhecido devido a sequência de vitórias sobre o Colo-Colo[1] e é o time mais temido do país pelo amplo retrospecto positivo contra os clubes locais[2] no Brasil. Clube também já recebeu esta alcunha em notícias da imprensa argentina e paraguaia.

Marca La Bestia

Em janeiro de 2018, para celebrar a participação do Clube na Libertadores 2018, o Cruzeiro lançou a marca "La Bestia", que será utilizada desde em campanhas nos canais de comunicação a até produtos que serão comercializados, além de outras iniciativas.[3]

A nova marca traz de volta uma máxima que foi eternizada durante as décadas de 1980 e 1990 em toda a América do Sul. Nesta época, o Clube foi considerado por toda a imprensa como a equipe mais temida e quase imbatível.[3]

Aparições

Fotos

20180404 La-Bestia-Negra.jpg
Faixa com a marca e festa da torcida antes de um jogo.
(Crédito: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Músicas

O apelido é citado na música Nós Somos Loucos cantada frequentemente pela torcida celeste no Mineirão e país afora.

Referências