Ipatinga 3x0 Cruzeiro - 30/01/2010

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Real Potosí.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 7x0 Escudo Real Potosí.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Cruzeiro.png 6x0 Escudo Uberlândia.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x2 Escudo Villa Nova-MG.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 6x0 Escudo Uberlândia.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 7x0 Escudo Real Potosí.png
Contra Ipatinga
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Betim.png Gol aos do Escudo Betim.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Betim.png
Ipatinga
3 × 0 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
Campeonato Mineiro de 2010 - 1ª fase - 2ª rodada
Data: 30 de janeiro de 2010 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 17h00 Estádio: Mineirão
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro Público pagante: 6.990
Assistente 1: Celso Luiz da Silva Público presente: Não disponível
Assistente 2: Marconi Helbert Vieira Renda: R$ 123.827,50 R$ 123.827,5
Cr$ 123.827,5
NCr$ 123.827,5
Cz$ 123.827,5
NCz$ 123.827,5
(preço médio: R$ 17,71 )
Súmula: Súmula
Escalações
Ipatinga: Cruzeiro:

1. Douglas 12. Rafael
3. Marcio Alemão 2. Jonathan
4. Max Cartão amarelo recebido aos 53 53'   33. Caçapa
5. Thiago Mathias Gol aos 24 do  (1T) 24'  (1T) Cartão amarelo recebido aos 61 61'   4. Thiago Heleno Cartão vermelho recebido aos 23  (1T) 23'  (1T)  
2. Luizinho Cartão amarelo recebido aos 44 44'   Gol aos 50 do 50' 6. Magalhães Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 17. Thiago Ribeiro Cartão amarelo recebido aos 85 85'   )
8. Jaílton (C) 7. Elicarlos
7. Max Carrasco Cartão amarelo recebido aos 39 39'   Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 16. Leanderson ) 5. Fabinho Alves
10. Francismar Gol aos 40 do  (1T) 40'  (1T) Substituição realizada 79' de jogo 79' ( 17. Reina ) 8. Bernardo Substituição realizada 60" de jogo 60" ( 16. Camilo )
6. Marinho Donizete 10. Gilberto
9. Jajá Substituição realizada 63' de jogo 63' ( 18. Danilo Dias ) 19. Guerrón Substituição realizada 31' de jogo 31' ( 15. Pedro Ken Cartão amarelo recebido aos 49 49'   )
11. Amilton 9. Eliandro Cartão amarelo recebido aos 21  (1T) 21'  (1T)  
Técnico: Gerson Evaristo Técnico: Adilson Batista
Reservas que não entraram na partida
Ipatinga: Cruzeiro:
12. Raniere 24. Flávio
13. Afonso 13. Marcos
14. Patrick 14. Gil
15. Lucas 18. Anderson Lessa


Pré-Jogo

O jogo de abertura da 2ª rodada do Mineiro já começa errado. O mando de campo, que é do Ipatinga, não será cumprido.

Devido a obras no estádio de sua cidade, o Tigre transferiu o jogo para Belo Horizonte, o que favorece ao Cruzeiro.

Bom para o bicampeão mineiro, que vem de uma viagem desgastante de Potosi a Belo Horizonte. Se bem que, apenas Gil, Diego Renan, Elicarlos e Henrique, dos que jogaram na altitude, começarão jogando hoje no Mineirão.

Desde 2008, os adversários das finais do estadual em 2005 e 2006 não se enfrentam. E este é um bom motivo pro torcedor comparecer ao Mineirão.

Ou existiram outros num torneio que, 8 entre 12 times se classificam pra 2ª fase? Conhecer o goleiro Rafael, campeão da Copinha 2007 e rever La Dinamita, Guerrón, talvez sejam outros bons motivos.

Como foi

Primeiro Tempo

  • 17h – Começa a partida. Cruzeiro, todo de azul,defende do Gol da Lagoa. Ipatinga todo de branco.
  • 02 – Guerron lança na área, Márcio Alemão espana.
  • 03 – Francismar entra na área, mas Rafael se adianta e tira a bola.
  • 06 – Bernardo passa a Guerron, que é desarmado por Márcio Alemão.
  • 08 – Elicarlos chuta de fora da área, bola passa por cima do travessão.
  • 09 – Guerron cruza da ponta direita, Thiago Matias corta.
  • 10 – Jajá recebe bola em impedimento. É o 2º do ataque do Ipatinga.
  • 11 – Amilton cruza da ponta esquerda, Caçapa desarma Francismar.
  • 13 – Francismar cruza da ponta direita, Jajá chuta forte, Rafael defende, Amilton fica com o rebote, mas está impedido.
  • 15 – Gilberto lança Eliandro, mas a bola ganha velocidade e sai pela linha de fundo.
  • 18 – Francismar recupera bola, que Cláudio Caçapa protegia pra deixar sair pela linha de fundo, e cruza da direita. Jajá chuta forte, bola acerta o poste direito do arco de Rafael.
  • 20 - Eliandro comete falta em Márcio Alemão, por trás, e recebe cartão amarelo.
  • 21 – Jajá chuta, bola passa por Rafael e explode no peito de Thiago Heleno, que está em cima da risca. Bem colocado, Juiz marca pênalti, inexistente expulsa o beque celeste.
  • 22 – Matias bate no canto esquerdo. Rafael vai na bola, mas não consegue alcançá-la. Ipatinga 1×0.
  • 26 – Amilton cruza na área, Caçapa espana.
  • 27 – Jajá chuta de fora da área, por cima do travessão.
  • 29 – Eliandro avança em velocidade, mas é desarmado por Max.
  • 31 – Pedro Ken substitui Guerron, que sai irritado e não aceita cumprimento do treinador.
  • 32 – Bernardo faz jogada individual e é derrubado por Max perto da área.
  • 33 – Bernardo cobra a falta na barreira.
  • 34 – Elicarlos é derrubado próximo da área. Bernardo cobra, bola passa raspando o travessão.
  • 37 – Eliandro cruza da direita, Elicarlos, sem marcação na pequena área, cabeceia torto. Bola sai à esquerda de Douglas.
  • 39 – Max Carrasco comete falta em Magalhães e recebe cartão amarelo.
  • 40 – Luizinho lança Francismar na área. O dez do Tigre dribla Rafael e manda a bola para o gol vazio. Ipatinga 2×0.
  • 42 – Francismar segura a bola na ponta esquerda, mas é desarmado por Caçapa.
  • 45 – Luizinho reclama de falta não marcada e recebe cartão amarelo.
  • 46 – Bernardo cobra falta, bola passa novamente por cima do travessão.
  • 47 – Fim de primeiro tempo
  • Máfia Azul: “Ei, Zezé, vai tomate cru!”
  • Elicarlos: “A bola bateu na barriga do Thiago Heleno, que até mostrou a marca da bola, mas o juiz não quis saber de nada e marcou o pênalti”.
  • Máfia Azul: “Ê, ê, ê, ê, to com medo do Zezé me vender”.
  • Gilberto: “Vamos ver como o Adílson vai arrumar o time para o 2º tempo…”
  • Rafael: “Temos 45 minutos pra reverter o placar. Não senti a estréia. Difícil foi jogar com um a menos”.

Segundo Tempo

  • 18h03 – Começa o segundo tempo.
  • 00 – Thiago Ribeiro substitui Magalhães. Gilberto vai para a lateral-esquerda, TR para o ataque.
  • 02 – Bernardo chuta de fora da área, pra fora.
  • 03 – Francismar avança pela ponta esquerda, Rafael se adianta e fica com a bola.
  • 03 – Pedro Ken recebe cartão amarelo.
  • 04 – Luizinho é lançado na ponta direita, deixa Gilberto para trás, entra na área e toca no canto esquerdo de Rafael. Ipatinga 3×0.
  • 07 – Francismar avança velozmente a ao perceber Rafael adiantado chuta, mas a bola acerta o travessão.
  • 08 – Max derruba Bernardo na entrada da área e recebe cartão amarelo.
  • 10 – Thiago Ribeiro cobra falta, pra fora.
  • 13 – Luizinho avança pela direita, cruza para Marinho Donizete, que chuta. Bola sai pela linha de fundo, rente ao poste direito.
  • 14 – Camilo substitui Bernardo.
  • 16 – Thiago Matias recebe cartão amarelo.
  • 17 – Camilo chuta fraco, de fora da área. Douglas defende.
  • 18 – Jajá se machuca e cai.
  • 19 – Danilo Dias substitui Jajá.
  • 20 – Gilberto se machuca e sai do gramado na maca.
  • 25 – Gilberto volta ao gramado.
  • 27 – Francismar entra na aárea celeste, mas é desarmado por Fabinho Alves antes de chutar a gol.
  • 29 – Jonathan chuta forte dentro da área, Douglas desvia para escanteio.
  • 30 – Eliandro chuta de fora da área, bola desvia na zaga e sai para escanteio.
  • 34 – Reina substitui Francismar.
  • 35 – Thiago Ribeiro chuta de dentro da área, Douglas defende.
  • 36 – Douglas cai no chão, após chocar-se com o poste. Jogo para.
  • 38 – Camilo chuta de fora da área, bola passa por cima do travessão.
  • 40 – Thiago Ribeiro recebe cartão amarelo.
  • 41 – Reina vai à linha de fundo e cruza, Amílton, com o arco celeste aberto, tenta marcar de letra, bola sai à esquerda de Rafael.
  • 43 – Marinho Donizete avança pela ponta esquerda, é travado por Jonathan e a bola sai pela linha de fundo.
  • 47 – Reina chuta de longe, Rafael defende.
  • 48 – Fim de jogo.
  • Gilberto: “Faltou entrosamento, o time jogou mal e mereceu perder”.
  • Thiago Ribeiro: “O time entrou desligado, perdeu um jogador e a defesa ficou aberta…”

Vídeos

Gols

Atuações

  • Adílson Baptista – Poupou o time principal, que estaria cansado pela longa viagem de Potosi a Beagá e se deu mal escalando um amontoado de reservas desentrosados e desanimados. Tentou remendar a equipe com as entradas de Pedro Ken, Thiago Ribeiro e Camilo, mas eles se mostraram incapazes de mudar o panorama da partida por insuficiência técnica. Revelou desânimo na coletiva. Deve ter se convencido do óbvio: tem um time confiável, mas um elenco lamentavelmente fraco, que vem dando vexames desde 2009. E pensar que já houve época em que o Cruzeiro disputava títulos, e até ganhava alguns, com times reservas…
  • Torcida – Comparecimento ridículo. A “pequena torcida”, como sempre, optou pela vaia ao invés do incentivo. A maioria silenciosa, permaneceu silenciosa, sem ânimo pra jogar com um time tão apático.
  • Rafael – Sem culpa nos gols.
  • Jonathan – Displicente? Cansado? Estressado? O de ontem, não foi o Jonathan que brilhou no Brasileiro.
  • Cláudio Caçapa – Perdeu o duelo para os atacantes ipatinguenses, mais velozes e ágeis do que ele.
  • Thiago Heleno – Vinha bem até salvar um gol com a barriga e ser expulso injustamente. Tá naquela fase em que o pão cai com o lado da manteiga virado pro chão. Deve ser por conta da Maldição de Silvercan!
  • Magalhães – Inibido.
  • Elicarlos – Sem inspiração, marcou mal, atacou pior ainda.
  • Pedro Ken – Correu muito, produziu pouco.
  • Fabinho Alves – Estava mal na volância, conseguiu piorar quando foi transferido pra bequeira.
  • Bernardo – Seria uma miragem o futebol que ele jogou na Copinha 2009? Não está nem acertando o gol nas cobranças de falta, uma de suas especialidades.
  • Gilberto – Mereceu um triplo zero: sem inspiração e lento, jogou mal no meio, no ataque e na lateral. Tomara que esteja gastando, neste começo de ano, toda a araca que assola boleiros durante a temporada.
  • Camilo – Muito vaiado ao entrar em campo, buscou o jogo, mas não encontrou ninguém disposto a ajudá-lo. Comoveu os vaiantes, que lhe deram trégua até o fim da partida, ao acertar o 1º chute a gol do time celeste. Isto lá pelos 20 do 2º tempo.
  • Thiago Ribeiro – Correu, mas não produziu nada de relevante.
  • Guerrón – Ainda não havia sido apresentado à bola quando foi sacado pra recomposição da defesa e do meio de campo. Saiu de campo irritado.
  • Eliandro – Lutou muito, mas a bola não chegou em condições de ser guardada. Deu um bom chute a gol.
  • Juiz & Bandeiras – Ricardo Marques Ribeiro teve atuação ridícula. Errou ao marcar um pênalti inexistente, que resultou na expulsão de Thiago Heleno, conseguindo, num só lance causar enorme prejuízo ao Cruzeiro. Estaria encabulado por estar sendo monitorado pelo chefe informal dos árbitros? Os bandeiras não erraram.
  • Adversários – Os renegados pelo Cruzeiro brilharam. Francismar, fez um gol, correu muito e ainda tentou outro de placa, que teria sido um hit dos programas esportivos do fim de semana. Jajá fez boas jogadas e, de lambuja, um lançamento de craque pra Luizinho fechar a goleada. Luizinho fez um gol e fez um lançamento precioso para Francismar marcar o 2º gol. Mário Alemão, como sempre, foi um esteio na defesa. Amílton deu um trabalhão aos beques cruzeirenses e, por pouco, não fez um gol “alexiano” ou, como dizem os argentinos, de taquito. Donizeti, Jaílton e Thiago Matias também estiveram bem. Será este o Ipatinga de todo o Mineiro ou vale o dito “a ocasião faz o timão”?

O que foi dito

  • Elicarlos, volante do Cruzeiro: Pode ser o desentrosamento do grupo que começou o jogo, mas isso não é desculpa. Tem o mérito também do Ipatinga. Eles conseguiram o resultado na hora da expulsão do Thiago Heleno, que foi um erro do árbitro. Não estou culpando ele, mas a bola bateu na barriga. Isso acontece no futebol e temos chances de recuperar ainda, pois foi apenas o 2º jogo do Mineiro. Estamos devendo ao torcedor que compareceu aqui no Mineirão, mas com certeza a na quarta-feira vamos conseguir nosso objetivo.
  • Thiago Ribeiro, atacante do Cruzeiro: A gente sabe do desgaste da viagem, das duas noites sem dormir direito, da espera em aeroporto. Isso tudo atrapalha, sim, mas não é desculpa. Nosso time, mesmo antes da expulsão, estava desatento e poderia ter sofrido o gol em um ou dois lances. Depois, com um homem a menos e saindo atrás no placar, fica ainda mais difícil. Temos de tirar como lição, para que não ocorra novamente. A gente começou o jogo um pouco desligado. O Mineirão é a nossa casa, deveríamos ter pressionado, sufocado o Ipatinga. Não fizemos isso. Pelo contrário. Mas temos de levar em conta que a arbitragem errou, no lance do pênalti e da expulsão do Thiago Heleno. E o fato de jogar com um a menos complica bastante. Mas não adianta ficar dando desculpa. Dentro de campo não conseguimos fazer o que a gente queria. Algumas coisas a gente tem de ter bom senso, tem de relevar. Na quarta-feira, temos o jogo mais importante do ano até agora para a gente. Vamos mostrar muita vontade e força pra colocar o Cruzeiro na Libertadores. Agora, é pensar no jogo que realmente nos interessa e fazer uma grande apresentação. Tem de existir respeito pelo adversário, mas, jogando no Mineirão, a obrigação é nossa de sair com a vaga.
  • Gilberto, armador do Cruzeiro: O Adílson teve que mesclar por causa da viagem, com jogadores cansados. Hoje, infelizmente, a equipe não rendeu bem, não rendeu o que se espera e a torcida tem toda a razão de protestar. A equipe, com certeza, tem que jogar melhor e vai jogar melhor. Como eu falei, a falta de entrosamento influencia muito, mas é lógico que isso não é desculpa. A equipe jogou mal mesmo assim e mereceu a derrota, pois não se encontrou. Tentamos trocar passes e não conseguimos. Mas temos que tentar melhorar pra que na quarta-feira a equipe consiga um resultado positivo.
  • Pedro Ken, volante o Cruzeiro: Não quero dar desculpas, mas todos sabem que é difícil jogar na altitude, e a gente ficou duas noites sem dormir direito. Claro que hoje faltou um pouco de empenho da equipe, principalmente no começo da partida. Mas já passou. Tem muito caminho pela frente no Mineiro ainda, e um jogo importante na quarta. Vamos procurar descansar pra chegar aqui e fazer diferente.
  • Adilson Batista, treinador do Cruzeiro: Não dá para ficar justificando. Parabéns ao Ipatinga, que teve inteligência, rodou bem a bola. Nós começamos um pouco desatentos, o pênalti e a expusão acabaram prejudicando, em função do desgaste que tivemos com a viagem. Esse jogo é para esquecer. Eram 11 contra 11, 18 horas de atraso, jogar em 4 mil metros com dez homens em campo, sem ter tempo para treinar e ainda dando oportunidade a alguns jogadores, é preciso ter calma, entender, esquecer esse jogo. Era para jogarmos com juniores, mas eles perderam para o São Paulo e o time também ficou prejudicado. Infelizmente, não foi possível colocarmos mais gente. Eu gostaria de ter tirado o Jonathan, Gilberto, Fabinho Alves, Eli, mas infelizmente não foi possível. A intenção era escalar a juvenizada. Hoje é preciso relevar, não dá para julgar um atleta vindo de um desgaste. Tivemos dificuldades com a expulsão, alguns jogadores sentiram e o raciocínio estava um pouco lento. Alguns pensando e as pernas não ajudando. Eu optei por ter mais um jogador no meio, aproximando o Gilberto do Eliandro, com o Bernardo na frente, cavando faltas. O Guerrón tem o direito de sair bravo, chateado, eu tenho que fazer o meu trabalho, independentemente de nome.
  • Leandro Mattos, em seu blog: O Cruzeiro teve um sábado amargo no Mineirão. Atuando com um time praticamente reserva -apenas dois titulares iniciaram a partida-, a Raposa não resistiu ao desentrosamento e foi goleada pelo Ipatinga por 3 a 0. O revés começou com um erro do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que marcou um pênalti inexistente para o Tigre e expulsou injustamente o zagueiro Thiago Heleno. Mas, mesmo assim, a atuação celeste foi ruim, fato reconhecido pelos próprios atletas. Faltou qualidade no passe e criatividade. Com um homem a menos, os estrelados ficaram mais vulneráveis e expostos nas raras vezes que saíram para buscar o jogo. Na próxima quarta-feira, os 11 de Adílson Batista decidirão se o sonho do tri da Libertadores da América terá continuidade em 2010. O jogo de volta contra o Real Potosí, pela seletiva da competição, tem tudo para ser de festa. O Cruzeiro é muito mais qualificado do que os bolivianos e joga até por um 0 a 0 para avançar. Mesmo assim, a soberba deve passar longe do Mineirão. No futebol, ela costuma ser fatal. Boa parte da torcida celeste já estava longe do melhor humor com a negociação de Kléber e o revés amplo para o Tigre trouxe tons ainda mais azedos para o fim de semana azul.
  • Mário Marra, em seu blog: Estava em Santos participando da transmissão de Santos x Oeste e, por isso, não me sinto livre para comentar o jogo entre Ipatinga e Cruzeiro. Só vi os gols e os melhores momentos, logicamente, não posso analisar nada. Entretanto, li sobre o jogo e o que dele foi visto. A postura, na minha visão, deveria ser a de encarar o erro. Nem minimizar, nem passar a mão na cabeça e muito menos desviar o foco. A arbitragem influenciou, mas é futebol e acontece normalmente no futebol. A preocupação defensiva na substituição de Guerrón mostrou-se totalmente inútil. O placar que foi de três poderia ter sido pior, morre aí o acerto na modificação. O que sinto é que não é hora de ser cruel. O Cruzeiro perdeu, foi feio, mas o projeto não pode ser abandonado. O time apenas deixou claro que o elenco tão festejado, é mais frágil do que o torcedor pensava.
  • Evandro Oliveira, no PHD: O Itair demitiu o técnico na 1ª rodada e o time do Ipatinga foi comandado por um interino porque o Gilson Kleina não quis correr o risco de tomar uma tunda na estréia. Mas os jogadores atuaram o melhor que podiam. Erraram gols feios e acertaram várias bolas na trave. Se fossem mais competentes, teriam enfiado 5 ou 6 com facilidade. Se o Kleina tiver apoio destes jogadores, o Ipatinga não fará feio neste Mineiro e estará se preparando muito bem para a Série B. Isto se o Itair não resolver trocar de técnico 10 vezes.
  • Cuné, no PHD: Que jogo trágico! E o que era aquela cara de quem comeu e não gostou do Jonathan?! Meu Deus, desde Potosi, o garoto tá numa má vontade!
  • Matheus Penido, no PHD: Não dá pra culpar o juiz. Houve até dois impedimentos mal marcados contra o Ipatinga. No lance do pênalti, sim, ele errou. Mas será que ninguem percebeu a festa que acontecia nas costas do lateral esquerdo? A jogada fatal do Ipatinga estava só esperando a hora certa de acontecer. Até que a casa caiu com expulsão e tudo o que sei em seguida. E, pra piorar, o treinador fez o que eu nunca tinha visto ele fazer antes: loucura. No intervalo, trocou o Magalhães, que tomava um baile, por um atacante, deixando Gilberto pra segurar o lado mais forte do Ipatinga. Se por um lado o ataque melhorou, por outro a defesa, que já não estava bem, virou terra de ninguém. No final das contas só não aconteceu uma goleada catástrófica por causa dos vários gols fáceis perdidos pelos atcantes ipatinguenses.

Links e Fontes

Transmissão

  • PPV