Independiente 3x0 Cruzeiro - 06/06/1975

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Rosario Central.png 3x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Caldense.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png
Por Copa Libertadores da América
Escudo Rosario Central.png 3x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x4 Escudo Internacional.png
No estádio La Doble Visera
← Primeira ficha Gol aos do Escudo Independiente.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png
Contra Independiente
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Independiente.png Gol aos do Escudo Independiente.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Independiente.png
3 × 0
Escudo Cruzeiro.png

4ª rodada da fase Semifinal da Libertadores 1975

Placar
Independiente 3-0 Cruzeiro
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 6 de junho de 1975
Local: Avellaneda, Argentina
Estádio: La Doble Visera

Árbitro: Juan Carlos Robles
Assistente 1: René Torres (EQU)
Assistente 1: César Orozco (PER)


Público e Renda

Público pagante: 60.000
Público Presente: Não disponível
Renda: Não informado


Escalações

Independiente
  1. José Alberto Pérez
  2. Eduardo Commisso
  3. Francisco Sá
  4. Alejandro Semenewicz
  5. Ricardo Pavoni Gol aos 35 do 35' (1T) P
  6. Rubén Galván
  7. Percy Rojas
  8. Agustín Balbuena
  9. Ricardo Bochini
10. Daniel Bertoni Gol aos 11 do  (2T) 11'  (2T)
11. Ricardo Ruíz Moreno Gol aos 31 do  (2T) 31'  (2T) Substituição realizada 40' (2T) de jogo 40' (2T) ( Luis Giribet )
Técnico: Pedro Dellacha

Cruzeiro
  1.  Raul
  2.  Nelinho
  3.  Moraes
  4.  Darci Menezes
  5.  Vanderlei
  6.  Piazza
  7.  Eduardo
  8.  Roberto Batata Substituição realizada 1' (2T) de jogo 1' (2T) ( Eli Mendes )
  9.  Palhinha
10.  Dirceu Lopes
11.  Joãozinho Substituição realizada de jogo ( Cândido )
Técnico: Ílton Chaves


Reservas que não entraram na partida


Curiosidades[editar]

  • Na partida de encerramento da fase semifinal, contra o Independiente, o Cruzeiro ainda poderia perder por 2 a 0 ou 3 a 1 que se garantia na final pelo saldo de gols. O time estrelado não se apresentou bem e acabou goleado por 3 a 0. Na saída de campo foi obrigado a escutar a provocação dos argentinos com a frase que marcou os times brasileiros naqueles tempos de Libertadores: "Na copa, la copa, se mira e no se toca!" . Com a eliminação, o treinador Ílton Chaves foi dispensado, após três anos no comando do time.


Fontes[editar]

  • Livro Almanaque do Cruzeiro Esporte Clube 1921-2013- RIBEIRO, Henrique - Caxias do Sul-RS: Editora Belas Letras Ltda., 2014. 405 p.