Flamengo 1x2 Cruzeiro - 03/08/2008

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 4x2 Escudo Náutico.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Internacional.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Cruzeiro.png 4x2 Escudo Náutico.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Internacional.png
No estádio Maracanã
Escudo Fluminense.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Fluminense.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png
Contra Flamengo
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo Flamengo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x2 Escudo Flamengo.png

[edit]

Escudo Flamengo.png
Flamengo
1 × 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
17ª rodada do Campeonato Brasileiro 2008
Data: 3 de agosto de 2008 Local: Rio de Janeiro, RJ
Horário: 16:00 Estádio: Maracanã
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS/FIFA) Público pagante: 37.210
Assistente 1: Altemir Hausmann (RS) Público presente: 40.527
Assistente 2: Ednilson Corona (SP) Renda: R$ 576.483,00 R$ 576.483 <br />Cr$ 576.483 <br />NCr$ 576.483 <br />Cz$ 576.483 <br />NCz$ 576.483 <br /> (preço médio: R$ 15,49 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Flamengo: Cruzeiro:

1. Bruno 1. Fábio
2. Léo Moura 2. Elicarlos
3. Fábio Luciano 3. Thiago Heleno
25. Thiago Sales Cartão amarelo recebido aos 10  (1T) 10'  (1T)   4. Espinoza
6. Juan Cartão amarelo recebido aos 7  (1T) 7'  (1T)   6. Jadilson
14. Jaílton 5. Henrique
16. Cristian 8. Marquinhos Paraná
21. Toró Substituição realizada 27' (2T) de jogo 27' (2T) ( 5. Jonathas ) 7. Charles Cartão amarelo recebido aos 21  (1T) 21'  (1T)   Substituição realizada 37' (2T) de jogo 37' (2T) ( 15. Fernandinho )
7. Ibson 10. Wagner Substituição realizada 32' (1T) de jogo 32' (1T) ( 17. Gerson Magrão )
36. Erick Flores Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 41. Vandinho Gol aos 12 do  (2T) 12'  (2T) ) 11. Guilherme Gusmão  Gol aos 21 do  (2T) 21'  (2T)
18. Obina Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 11. Diego Tardelli ) 9. Weldon Substituição realizada 15' (2T) de jogo 15' (2T) ( 18. Rômulo Gol aos 24 do  (2T ) 24'  (2T ) )
Técnico: Caio Júnior Técnico: Adilson Batista
Reservas que não entraram na partida
Flamengo: Cruzeiro:

Pré-jogo

O Flamengo chegou a liderar o campeonato com 5 pontos de vantagem sobre o 2º colocado. Após 4 rodadas sem vencer, caiu para a 3ª posição. Sua torcida, que já colocou faixa no Maracanã dizendo que “Brasileiro é obrigação”, está à beira de um ataque de nervos. Por isso, certamente, vai mandar o time atacar desde o começo.


O Cruzeiro, que vem de duas vitórias, tem torcida tão arrogante quanto a do Fla. Mas como, hoje, ela estará distante, deve tentar segurar a partida até tomar pé da situação. Conseguirá? Neste campeonato japonês, que se disputa durante 8 meses no Brasil, tudo é possível. Não há favorito.

Problemão, mesmo, será interditar as avenidas laterias, por onde Leo Moura e Juan fazem o jogo rubronegro. O Adílson vai me desculpar, mas sou obrigado a cornetar a escalação de Paraná (Jonathan, me lembra o Wlafrido, ainda está machucado) e Carlinhos nas laterais. O que não ocorrerá. Fica, porém, o registro.

Jogo

Primeiro Tempo

Tão logo a bola rolou, o Flamengo tentou intimidar o Cruzeiro atacando em massa. Marcando em sua defesa, o time celeste contra-atacou explorando a velocidade de Weldon. Aos 9, o ex-pontepretano ganhou de Juan na corrida e foi derrubado na entrada da área. O lateral foi amarelado. Wagner bateu rasteiro e a defesa despachou. Um minuto depois, Juan foi à linha de fundo de cruzou. Fábio defendeu no chão. Na saída de bola, Thiago Sales atirou Charles fora do gramado e também foi amarelado.

O Cruzeiro continuou saindo rápido. Aos 13, Jadílson foi derrubado por Jaílton na lateral da área. Falta. Wagner bateu, a defesa espanou. Aos 15, Paraná acionou Charles, que soltou uma bomba, de curva, pra defesa sensancional de Bruno. Wagner bateu o corner, Henrique cabeceou pra fora.

Aos 18, em jogada rara, após bate-rebate na entrada da área, Guilherme Gusmão ganhou disputa, no corpo-a-corpo, com Sales e chutou forte. Bruno desviou pra corner. O Flamengo teve suas melhores jogadas em bolas alçadas sobre a área buscando Obina. Aos 20, ele recebeu de Juan e cabeceou pra defesa de Fábio.

O meio de campo do Cruzeiro não permitia que o Flamengo criasse. Henrique, muito seguro, Paraná, na maciota e Charles na valentia, tiravam espaços dos rubronegros. Aos 22, Charles disputou bola com Juan e foi mal interpretado pelo juiz que, julgando ter havido uma cotovelada do volante celeste, aplicou-lhe um cartão amarelo.

Na metadedo 1º tempo, o Cruzeiro passou a ter mais posse de bola. Aos 27, Henrique foi lançado por Weldon e chutou à esquerda de Bruno. Os 2 mil cruzerenses, atrás do gol de Fábio, tomaram conta o Maracanã disputando, no grito com 38 mil flamengos ressabiados. Jadílson se entusiasmou. Aos 30, entrou driblando na defesa adversária antes de cruzar. Sales cortou, mas bola sobrou para Heleno, que arrematou. O taco espirrou e a bola não incomodou Bruno, mas jogada ilustra a pressão do time mineiro.

No lance seguinte, Wagner disputou com Eric Flores e machucou o joelho. Aos 32, o meia celeste foi substituído por Gerson Magrão. O Cruzeiro perdeu em criatividade, mas ganhou em velocidade. O Fla não soube tirar proveito da perda de qualidade da armação celeste, principalmente, porque Ibson estava sem inspiração. E também sem espaço devido à forte marcação dos volantes celestes.

Aos 36, Flores puxou Charles pela camisa. Como o Leão não abandonou a disputa, o flamenguista aplicou-lhe um cotovelaço. O volante estrelado saiu de campo com a boca sangrando. Simon fez que não viu. Estranho, muito estranho!

O Cruzeiro controlou os 10 minutos finais. Aos 38, Weldon lançou Guilherme Gusmão, que chutou colocado. Bruno esticou-se pra desviar a corner. Magrão cobrou, Heleno cabeceou, a defesa cedeu outro escanteio. Aos 42, Guilherme Gusmão lançou Charles, que chutou de fora da área. Outra bela defesa de Bruno. O Flamengo desceu para os vestiários aliviado. E Caio Júnior, preocupado.

Segundo Tempo

O rubronero voltou com Tardelli em lugar de Obina e Vandinho no de Eric Flores. Caio Júnior percebeu que seu centroavante não concluía bem as jogadas dos laterais e resolveu diversificar a ação ofensiva de seu time com jogadores mais leves, hábeis e de boa finalização.

Não queria passar o 2º tempo tentanto todo apenas tentando abrir as porteiras das laterais, bem protegidas por Elicarlos e Charles, pela esquerda do ataque rubronegro, e por Jadílson e Paraná, pela direita. Nem assistir aos chuveirinhos da intermediária, o máximo que seus laterais conseguiram no 1º tempo.

Mas foi o Cruzeiro quem primeiro incomodou a defesa adversária no 2º tempo. Aos 3, Charles chutou de fora da área. A bola, como sempre, fez curva. Dessa vez, contudo, saiu próximo ao poste esquerdo do arco de Bruno. Aos 8, Magrão foii derrubado por Toró, do ldo esquerdo. Simon economizou cartão amarelo. Jadílson bateu a falta sobre a área e a defesa cortou. Um minuto depois, Elicarlos derrubou Tardelli, Juan bateu a falta e Espinoza tirou a bola da área. O jogo ficou equilibrado.

Aos 13, Leonardo Moura cruzou, Espinoza cedeu escanteio. Juan bateu de alto, de curva. Espinoza não encontrou a bola, Thiago Heleno também, não. O estreante Vandinho apareceu pra cabecear e, mesmo acossado por Charles, acertou no canto direito inferior de Fábio. Indefensável: Flamengo 1 x 0.

Aos 15, Adílson Baptista trocou Weldon, que fazia boa partida, por Rômulo. Um minuto após, Moura cruzou, Henrique desviou pra corner. Juan bateu, Ellicarlos desviou, de novo. Os flamengos se animaram nas arquibancadas. Cristian bateu outro escanteio. Dessa vez, Fábio defendeu pelo alto.

Aos 18, Charles lançou Paraná, que cruzou sobre a área. Bruno defendeu. O Cruzeiro resolveu sair para o jogo com mais determinação. A contrapartida, foram os espaços oferecidos para os contra-ataques. Risco impossível de se evitar.

Aos 22, a pressão celeste resultou num corner, que Jadílson bateu alto. Espinoza venceu Fábio Luciano na disputa e desviou a bola para dentro da pequena área. Ela quicou e se ofereceu mansa e disponível para Guilherme Gusmão que, sem tirar os pés do chão, cabeceou cruzado: Cruzeiro 1 x 1.

O Cruzeiro apertou o cerco. Aos 25, Charles olhou pra direita e tocou pra esquerda, nas costas da zaga. Rômulo deixou Fábio Luciano para trás, ajeitou com a canhota e tocou rasteiro, com a direita, ppara as redes, na saída de Bruno: Cruzeiro 2 x 1.

O Flamengo trocou Toró por Jonathas. Tentativa desesperada de melhorar a chegada de seus volantes ao ataque. Mas, aos 28, perdeu Tardelli e teve de ira até o fim da partida com 10 jogadores. O atacante disputou pelo alto com Henrique, caiu apoiando-se no gramado com a mão e quebrou o braço. Daí em diante, Fábio Luciano virou centroavante deixando Jaílton cuidando da bequeira.

O Cruzeiro ainda teve três oportunidades claras de gol e o Fla chutou uma bola no poste num final que contrapôs a raça flamenga à categoria celeste. Aos 30, Elicarlos fez lançamento de 50 metros, Magrão recebeu a bola, entrou na área, mas chutou alto, por cima do travessão. Aos 34, Magrão entrou na área, mas foi desarmado antes de chutar.

Aos 37, Charles foi substituído por Fernandinho, que cuidou de congestionar o meio de campo pra impedir Jonathas e Ibson, os armadores remanescentes do Fla, de criarem jogadas. Apesar disso, aos 38, Jonathas chutou uma bola no poste direito de Fábio. Magrão respondeu num contra-ataque, aos 39. A bola acabou nos pés de Guilherme Gusmão, que chutou para Bruno desviar a corner.

Aos 46, Guilherme Gusmão recebeu de Jadílson, mas chutou fraco nas mãos de Bruno perdendo chance clara de marcar. Aos 47, Jadílson passou a Guilherme Gusmão, que serviu Rômulo. O centroavante caprichou na tentativa de tirar a bola do alcance de Bruno. O goleiro conseguiu desviá-la em defesa espetacular. A fôrma era para 5 se os atacantes celestes não perdessem tantos gols.

Foi uma bela partida. Uma guerra que durou 97 minutos e merecia melhor arbitragem. Em fim de carreira, Simon deixou de aplicar amarelar alguns jogadores flamengos, parou dois ataques celestes com impedimentos mal marcados e deixou Flores em campo após um cotovelaço em Charles. Em suma, foi caseiro.

Fechando a resenha: após vencer os 4 times do Rio neste 1º turno de Brasileiro, o Cruzeiro pode reivindicar o título de campeão carioca. Alguém discorda?

Vídeo

Jogo completo

Atuações

  • Adílson Baptista – Fez o de sempre, mas alguns acham que ele já não é mais o mesmo, que aderiu ao senso comum.
  • Torcida – Os 2 mil torcedores celestes confinados atrás de um dos gols encararam a maior torcida do país e, não raras vezes, conseguiu colocá-la no corner, grogue. Grande atuação!
  • Fábio – Atuação correta valorizada por uma defesa espetacular.
  • Elicarlos – Marcou muito, atacou pouco. Como era de se esperar de quem precisava cuidar do setor mais forte do adversário.
  • Thiago Heleno - Tranqüilo, quase não errou.
  • Espinoza – Tentou, mas não encontrou a bola no lance do gol flamengo. Deu o troco, subindo mais alto que Fábio Luciano para servir Guilherme Gusmão no gol celeste. Afora isto, boas intervenções quando o time carioca atacou.
  • Jadilson – Alternou, com sabedoria, funções defensivas e ofensivas. Taticamente, fez uma de suas melhores partidas com a azul-estrelada.
  • Henrique – Foi volante pra impedir a armação de jogadas do Fla pelo meio da defesa celeste e 3º beque pra cobrir as saídas dos zagueiros de ofício. Taticamente perfeito.
  • Charles – O passe – serviço, seria mais apropriado, não? - para o gol da virada foi o ponto alto de outra excelente apresentação do leão celeste. Seus inimigos vão dizer que ele não impediu a cabeçada de Vandinho no gol rubronegro. Ele pode se defender dizendo que, ao contrário dos beques, ao menos tentou impedir o desfecho do lance. Dirão também que ele foi violento, mas o saldo foi de 2×1 contra ele nas divididas mais cruéis da partida. Nada que o desestimulasse, contudo. Como se exige de um guerreiro dos gramados.
  • Fernandinho – Teve 10 minutos para desacelerar o ritmo do jogo. E foi o que procurou fazer.
  • Marquinhos Paraná – Como sempre, próximo da perfeição em sei ofício.
  • Wagner – Jogou pouco tempo, mas com qualidade.
  • Gerson Magrão – Armou pouco, correu muito, rendeu o suficente para que a ausência de Wagner não fosse muito prejudicial ao conjunto.
  • Guilherme Gusmão – Um gol de oportunismo, um passe de craque, que Rômulo não aproveitou, um gol perdido e muita disposição.
  • Weldon – Boa movimentação dificultando a marcação da zaga.
  • Rômulo – Um gol de centroavante títpico. O outro, Bruno impediu com uma bela defesa.Juiz & Bandeiras – Simon aplicou cartão injusto para Charles e deixou de expulsar Eric Flores. Um dos bandeiras marcou 2 impedimentos errados contra o Cruzeiro.
  • Adversários – Bruno evitou uma goleada. Fábio Luciano tentou de tudo, até como atacante, para evitar a derrota. Jaílton foi o mais efetivo na marcação. Juan e Moura conseguiram algumas boas jogaadas, mas, de um modo geral, perderam a disputa para defensores e volantes celestes. Os demais couberam bem no bolso da Raposa.

O que foi dito

  • “O Flamengo exigiu muito e nosso grupo está de parabéns: marcou bem, saiu bem, rodou a bola com personalidade e neutralizou alguns jogadores que nos preocupavam. Com um a mais durante determinado tempo poderíamos ter ampliado o marcador. Não aproveitamos as inúmeras oportunidades, mas o resultado nos deixa contentes, numa condição boa e brigando pelo objetivo que temos.” (Adílson Baptista)
  • “Nosso time não se entregou em momento algum. Buscamos o resultado do começo ao fim e, graças a Deus, vencemos.” (Charles)
  • “Graças a Deus, tive a oportunidade de fazer o gol. Tivemos outras chances pra matar o jogo e dar tranqüilidade pra equipe, mas perdemos. Isso acontece, mas precisamos marcar quando aparecerem outras oportunidades pra termos mais tranqüilidade.” (Rômulo)
  • “A equipe está bem e está concentrada. Mesmo tomando o gol, colocamos o objetivo de vitória em prática. Mantivemos a calma e, graças a Deus, vencemos.” (Fábio)
  • “A equipe trabalhou bem e surpreendeu, como a gente imaginava. Viemos pra vencer e todos estão de parabéns.” (Jadílson)
  • “Conseguimos reverter a situação; agora, é ter humildade e tranqüilidade, porque faltam muitos jogos.” (Guilherme Gusmão)

Fonte