Democrata-SL 0x3 Cruzeiro - 07/11/1965

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Atlético-MG.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Valeriodoce.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Atlético-MG.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Valeriodoce.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Atlético-MG.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Valeriodoce.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
Contra Democrata-SL
Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Democrata-SL.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x2 Escudo Democrata-SL.png

[edit]

Escudo Democrata-SL.png
0 × 3
Escudo Cruzeiro.png

12ª rodada do 1º turno do Campeonato Mineiro 1965

Placar
Democrata-SL 0-3 Cruzeiro
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 7 de novembro de 1965
Local: Belo Horizonte, MG
Estádio: Mineirão

Árbitro: Joaquim Gonçalves
Assistente 1: José do Patrocínio
Assistente 1: Itaci Fernandes Vilela


Público e Renda

Público pagante: 8.154
Público Presente: 9.000
Renda: Cr$ 7.705.000,00 R$ 7.705.000 <br />Cr$ 7.705.000 <br />NCr$ 7.705.000 <br />Cz$ 7.705.000 <br />NCz$ 7.705.000 <br /> (preço médio: Cr$ 944,94 )


Escalações

Democrata-SL
  1. Caixinha
  2. Fernando
  3. Raul Fernandes
  4. Rui
  5. Nelsinho
  6. Luiz Carlos
  7. Dinar
  8. Zé Geraldo
  9. Dias
10. Fiapo
11. Edinho
Técnico: Ricardinho Diez

Cruzeiro
  1.  Tonho
  2.  Pedro Paulo
  3.  William
  4.  Vavá
  5.  Neco
  6.  Wilson PiazzaSimbolo jogador base.png  Gol aos 44 do  (1T) 44'  (1T)
  7.  Dirceu Lopes
  8.  TostãoSimbolo jogador base.png  Gol aos 9 do  (1T) 9'  (1T)
  9.  Wilson Almeida
10.  Marco Antônio  Gol aos 35 do  (2T) 35'  (2T)
11.  Hilton Oliveira
Técnico: Aírton Moreira


Reservas que não entraram na partida


Sobre o jogo[editar]

Uma vitória sem sofrimento manteve o Cruzeiro na liderança. Três gols marcados e cinco desperdiçados. Com toque de bola refinado e sabendo tirar proveito das dimensões do gramado, assustadoras para os times do interior, o Cruzeiro só não fez mais gols por desinteresse e porque Caixinha esteve irrepreensível.

O Placar foi aberto aos 9 do 1º tempo. Hilton Oliveira cruzou, Dirceu Lopes deixou a bola passar entre suas pernas e Tostão concluiu de letra. Merecia placa.

Aos 44, Tostão lançou e Piazza, na corrida, chutou para fazer 2×0. Gol emblemático do repertório de jogadas do centromédio, que começava a deixar de ser o patinho feio do tripé e mostrava, a cada jogo, qualidades ofensivas surpreendentes.

Na etapa final, Marco Antônio sofreu pênalti que Dirceu Lopes bateu e Caixinha defendeu parcialmente. Marco Antônio apanhou o rebote e desferiu um chute à queima-roupa. Caixinha defendeu de novo e se consagrou de vez.

Mas o centroavante Marco Antônio insistiu. Aos 35, ele carregou a bola por toda intermediária do Democrata e, da entrada da área, chutou para fazer 3×0.

Quando parecia que mais nada aconteceria, Tostão cortou o supercílio num choque com o zagueiro Raul Fernandes e ficou 4 minutos fora de campo.

Fonte[editar]