Cruzeiro 5x0 Atlético-MG - 26/04/2009

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Deportivo Quito.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Deportivo Quito.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png
Contra Atlético-MG
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Atlético-MG.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
5 × 0 Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
Final do Campeonato Mineiro 2009 - Jogo de ida
Data: 26 de abril de 2009 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 16h00 Estádio: Mineirão
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP) Público pagante: 47.899
Assistente 1: Roberto Braatz Público presente: Não disponível
Assistente 2: Maria Eliza C. Barbosa Renda: R$ 1.078.742,50 R$ 1.078.742,5
Cr$ 1.078.742,5
NCr$ 1.078.742,5
Cz$ 1.078.742,5
NCz$ 1.078.742,5
(preço médio: R$ 22,52 )
Súmula: Súmula do jogo
Escalações
Cruzeiro: Atlético-MG:

1. Fábio 1. Juninho
2. Jonathan  Gol aos 29 do  (2T) 29'  (2T) Gol aos 41 do  (2T) 41'  (2T) 2. Werley Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada de jogo ( 14. Marcos Rocha )
3. Léo Fortunato 3. Marcos
4. Leonardo Silva Cartão amarelo recebido aos  (1) Gol aos 10 do  (2T) 10'  (2T) Gol aos 16 do  (2T) 16'  (2T) 4. Leandro Almeida Cartão amarelo recebido aos Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos
6. Gerson Magrão Cartão amarelo recebido aos  (1) 6. Júnior
5. Fabrício Substituição realizada de jogo ( 15. Henrique ) 5. Renan Cartão amarelo recebido aos Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos
7. Marquinhos Paraná 7. Carlos Alberto
8. Ramires  Cartão vermelho recebido aos 8. Márcio Araújo Substituição realizada de jogo ( 17. Kléber )
10. Wagner 10. Lopes Substituição realizada de jogo ( 16. Chiquinho )
11. Thiago Ribeiro Substituição realizada de jogo ( 18. Soares ) 9. Diego Tardelli
30. Kléber Cartão amarelo recebido aos  (1) Gol aos 39 do  (1T) 39'  (1T) Substituição realizada de jogo ( 9. Wellington Paulista Cartão amarelo recebido aos ) 11. Rafael Miranda
Técnico: Adílson Batista Técnico: Emerson Leão
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Atlético-MG:
12. Rafael 20. Edson
13. Gustavo Schiavolin 13. Welton Felipe
14. Jancarlos 15. Thiago Feltri
16. Elicarlos 18. Tripodi

Pré-jogo

Começa a decisão do Campeonato Mineiro de 2009. Por ter obtido um ponto a mais do que o Cruzeiro na fase classificatória o Atlético-MG joga por dois empates ou por uma vitória e uma derrota, desde que empate no placar agregado.

Precisando reverter a vantagem, é de se esperar que o Cruzeiro ataque mais nesta 1ª partida. Até porque seu melhor futebol é desenvolvido quando tem campo para o contra-atauqe. Daí, a necessidade de tirar o adversário da defesa.

Contundidos, Sorín e Thiago Heleno desfalcam o Cruzeiro. Suspenso por ter levado o 3º cartão amarelo na semifinal contra o Rio Branco, Eder Luiz desfalca a Cocota.

O clima é de apreensão na cidade. Durante a semana, os cartolas emplumados roubaram a cena com catimbas pré-históricas. Ameaçaram mudar as torcidas de lugar no estádio e não fornecer mais do que 10% dos ingressos do 2º jogo para a torcida do Cruzeiro e mais uma penca de declarações imbecis, que só serviram para exarcebar os ânimos.

Nada das boçalidades ditas por esses cartolas roceiros, contudo, mudará o rumo da partida. Dentro de campo, os jogadores é que escreverão a história da decisão. E como existe equilíbrio entre as equipes, qualquer golpe de sorte ou falha individual pode mudar o rumo dos acontecimentos.

Afora, isto, só o incentivo da galera conta. E, neste quesito, o Cruzeiro leva vantagem. Como sempre, sua torcida será maior e calará a adversária que tem o péssimo hábito de não assistir aos jogos até o fim.

Outra aspecto interessante do jogão estará fora das quatro linhas. Como se comportará a Rádio Itatiaia, o jornal Estado de Minas e a TV Alterosa, alvos de uma campanha pedindo boicote a eles levada adiante por várias facções de torcedores celestes? Serão neutros na cobertura do evento? A conferir.

1º tempo

  • 16h05 – Começa o jogo. Os dois times com seus uniformes tradicionais. Cruzeiro defende o Gol da Cidade. A torcida do Cruzeiro é maior, mas o estádio está dividido ao meio.
  • 01 – Jonathan cruza da direita, defesa emplumada bloqueia Thiago Ribeiro impedindo o arremate.
  • 02 – Ramires derruba na Werley na lateral da área pela ponta-esquerda e recebe falta. Wagner bate alto, de curva, Leandro Almeida (LA) corta de cabeça.
  • 03 – Diego Tardelli (DT) avança pela ponta-direita e cruza. Fábio defende. Carlos Alberto se choca com Fábio e fica caído na pequena área.
  • 05 – Marquinhos Paraná (MP) lança Thiago Ribeiro (TR) com muita força e a bola sai pela linha de fundo.
  • 06 – Rafael Miranda marca Kléber pessoalmente.
  • 07 – Márcio Araújo (MA) avança pela direita, passa a DT, que cruza para Leo Fortunado (LF) desarmar Lopes dentro da área.
  • 08 – DT parte pra cima de LF, dentro da área, e se joga querendo pênalti. Paulo César de Oliveira (PCO) manda seguir o jogo.
  • 09 – Gerson Magrão (GM) é derrubado por MA na ponta-esquerda. Wagner bate, de curva, Leonardo Silva (LS) cabeceia, Juninho defende.
  • 10 – Júnior bate escanteio pela esquerda, Werley cabeceia por cima do travessão.
  • 11 – TR desarma Marcos no meio de campo e serve Kléber, que chuta de dentro da área. Juninho desvia para escanteio. Wagner apanha o rebote e chuta forte. Defesa corta.
  • 14 – Júnior cruza em diagonal, DT com um toque coloca Carlos Alberto (CA) na cara do gol. O chute sai forte, à esquerda de Fábio.
  • 15 – Jogo aberto com muita marcação, velocidade, lançamentos. No Atlético-MG, MA e DT armam as jogadas pela direita.
  • 16 – LA comete falta em Kléber na intermediária. Wagner bate rolando para Fabrício. Defesa espana, LS chuta, mas encontra LF impedido.
  • 18 – Wagner lança GM, que cruza. Bola bate em Marcos. Na sequência, escanteio. Wagner bate, defesa corta.
  • 22 – Fabrício erra seu 3º passe na partida. Meio campo celeste está muito aberto. Adílson Baptista pede a MP para ajudar GM, pois é por ali que a Cocota mais ataca.
  • 24 – Rafael Miranda (RM) toca para Júnior, que chuta forte, cruzado. LF e DT chegam atrasados, bola sai á esquerda de Fábio. PCO marca impedimento de TD.
  • 25 – Lopes cruza da direita, Fábio corta com os punhos.
  • 27 – GM recupera bola no meio de campo e tenta cruzar da ponta-esquerda. RM desvia para escanteio.
  • 28 – DT recebe lançamento na área, TR se antecipa e cede escanteio.
  • 29 – Kléber sofre falta de Werley fora do lance. PCO manda seguir.
  • 31 – DT tenta driblar MP na ponta-esquerda, mas é desarmado.
  • 32 – Werley comete 3ª falta sem bola em Kléber.
  • 33 – GM é derrubado por MA com uma rasteira e um empurrão. Wagner bate baixo, defesa espana, TD saí no contra-ataque. LS desarma o artilheiro do campeonato e lança TR que cruza. Ramires conclui, Juninho defende.
  • 34 – GM desarma DT com falta e recebe cartão amarelo. Júnior bate de curva, bola sai à direita de Fábio.
  • 36 – Jonathan chuta cruzado, bola sai à direita de Juninho.
  • 38 – LS derruba DT na ponta-direita e recebe cartão amarelo. Júnior bate, LA cabeceia, Fábio espalma bola, que bate no poste esquerdo e sai para escanteio.
  • 39 – Thiago Ribeiro lança Kléber, que passa a Wagner dentro da área. O meia devolve a bola, de calcanhar, para o Gladiador, que, pressionado pela defesa, arremata, de bico, sobre Juninho. A bola entra do lado esquerdo do goleiro: Cruzeiro 1×0.
  • 40 – Kléber comemora imitando uma galinha, simula o chororô e recebe cartão amarelo. Na saída de bola, Werley comete falta em Kléber e recebe cartão amarelo.
  • 43 – TD avança pela esquerda, perseguido por LS. MP aparece e desarma o artilheiro.
  • 44 – Kléber disputa com LA, que cai e pede cartão amarelo para o atacante. Foi uma disputa normal, por isto, PCO não dá ouvidos ao emplumado.
  • 46 – DT chuta de fora da área. Bola desvia em LS e sai a escanteio. Júnior bate o corner, que Fabrício desvia para para a linha de fundo.
  • 47 – Jonathan comete falta em Lopes. Júnior bate fechado, DT chega atrasado, LA, no 2º poste, cabeceia pra fora.
  • 48 – PCO encerra o 1º tempo.
  • Kléber diz que não pena em artilharia, mas em título.
  • DT não quis dar entrevista.

2º tempo

  • 17h09 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – No Cruzeiro, Thiago Ribeiro é substituído por Soares. No Atlético-MG, Márcio Araújo é substituído por Kléber.
  • 02 – Cruzeiro toca a bola no meio de campo. Jogadores alvinegros estão na roda.
  • 03 – Ramires passa a Soares, que cruza da direita. LA cede escanteio.
  • 05 – Cruzeiro torça passes no ataque. Wagner passa, de calcanhar, a Kléber, que chuta. Defesa corta, Jonathan volta para Fabrício, que cruza. LA cede corner. Na sequência, novo bombardeio celeste até a defesa emplumada ceder novo escanteio.
  • 06 – Wagner cobra escanteio, LS cabeceia, Juninho faz uma ponte para defender no canto direito colocando a bola, de novo, pra escanteio.
  • 07 – Fabrício chuta da intermediária. Bola sai à esquerda de Juninho.
  • 08 – Renan comete falta em Ramires e recebe cartão amarelo.
  • 10 – GM passa a Jonathan, daí para Soares, que devolve a Jonathan. O chute sai forte, mas defesa desvia para linha de fundo. Wagner cobra escanteio alto, de curva. Acossado por LA, Leonardo Silva cabeceia no 2º poste, sem chance de defesa para Juninho: Cruzeiro 2×0.
  • 13 – DT, pela direita, lança Júnior na ponta-esquerda. O lateral emplumado pega de prima. A bola saia torta, pra fora.
  • 14 – Soares cruza, LA corta, Wagner fica com a bola e passa a Soares que cruza, de novo. LA cede corner. Werley é substituído por Marcos Rocha.
  • 15 – Wagner passa a Jonathan, LA cede escanteio. Wagner bate o corner, alto, de curva, Juninho desvia para novo escanteio.
  • 16 – Wagner cobra escanteio, pela esquerda, alto, de curva. Leonardo Silva sobre mais que a zaga e cabeceia no canto direito de Juninho: Cruzeiro 3×0.
  • 18 – Renan aplica uma tesoura em Ramires, recebe 2º cartão amarelo e, sem seguida, o vermelho.
  • 20 – Cruzeiro toca a bola, torcida grita “Olé!”. Fora de campo, Ramires espera autorização de PCO para voltar ao jogo.
  • 22 – Fabrício é substituído por Henrique.
  • 23 – Kléber tenta chapelar LA e é empurrado. Falta.
  • 25 – O maior finalizador do Cruzeiro na partida, até agora, é Leonardo Silva com bolas atiradas ao arco atleticano. Duas delas resultando em gols.
  • 26 – Kléber passa por LA, que vai com violência sobre o atacante e o derruba. Cartão amarelo para o zagueiro, que está fora da partida final.
  • 27 – Kléber é substituído por Wellington Paulista. Wagner bate a falta procurando WP dentro da área, mas o atacante comete falta sobre Marcos.
  • 29 – Wagner lança WP, que dentro da área, perde o equilíbrio e cai.
  • 30 – Wagner lança WP, que está voltando de impedimento inutilizando a jogada.
  • 31 – Jonathan passa a Ramires que serve Wagner de calcanhar. O meia chuta forte, bola sai à esquerda de Juninho.
  • 32 – Ramires desarma Kléber, lança Soares, que é derrubado na ponta-esquerda por Marcos Rocha. Wagner bate a falta, Marcos corta.
  • 33 – Torcida atleticana abandona o Mineirão. Em massa!
  • 34 – Jonathan passa a Soares. O atacante faz o pivô de devolve a bola para o lateral. Que entra chutando firme, no canto esquerdo de Juninho: Cruzeiro 4×0.
  • 35 – WP domina a bola com a mão dentro da área, antes de servir Soares, e recebe cartão amarelo.
  • 36 – Soares recebe lançamento dentro da área. Juninho se antecipa e fica com a bola.
  • 37 – Marcos Rocha cruza da direita, Henrique se antecipa a DT, desvia a bola para escanteio desfazendo perigo de gol.
  • 38 – Chiquinho tenta cruzar da ponta-esquerda, MP desvia bola para escanteio.
  • 39 – LA persegue Ramires e o derruba com um pontapé pelas costas. O volante revida e recebe cartão vermelho. LA recebe o 2º amarelo e, em seguida, o vermelho.
  • 40 – Kléber escapa livre, pela direita, sem marcação, e chuta cruzado, forte. Fábio sai do gol e defende salvando gol certo.
  • 41 – Gerson do meio de campo, faz lançamento de 40 metros para Jonathan do outro lado do campo. O lateral entra na área, e chuta cruzado, forte, pelo alto, no ângulo direito de Juninho: Cruzeiro 5×0.
  • 43 – WP solta uma bomba, de fora da área, bola passa rente ao poste esquerdo de Juninho. Bola se aninha no fundo da rede, mas pelo lado de fora. Torcida comemora gol que não houve.
  • 44 – WP cruza, Wagner conclui com um chute alto que passa por cima do travessão.
  • 45 – Torcida celeste canta o mesmo refrão da torcida atleticana entoou antes da partida: “Kalil voltou, Kalil voltou!”
  • 46 – PCO encerra a partida.
  • Jonathan diz que o time começou jogando certo, teve um apagão na metade do 1º tempo, mas voltou a atuar bem no 2º, depois de atender o pedido de jogar com mais intensidade feito por Adílson baptista no intervalo.
  • Rafael Miranda não consegue explicar o que acorreu com seu time.
  • WP diz que o time começou bem, depois perdeu rendimento durante o campeonato, mas voltou a jogar certo no momento decisivo.
  • Júnior diz que o Atlético-MG estava bem no 1º tempo, mas se perdeu com a entrada do 2º atacante.
  • LS diz que Ramires, por sua mobilidade, fará falta no 2º jogo da decisão.
  • Soares diz que provocações do adversário foram úteis para mobilizar o time celeste e que, agora, é descansar e partir pra cima no próximo domingo.
  • Torcida canta: “Kalil borrão voltou!”

Resumo da ópera:

  • Finalizações: Cruzeiro 18×9 / Cruzamentos: Cruzeiro (13 pela direita, 12 pela esquerda) 25×20 (10 de cada lado) / Lançamentos: cruzeiro 17×9 / Desarmes: Atlético-MG 18×14 / Faltas cometidas: Atlético-MG 19×15 / Escanteios: Cruzeiro 12×7 / Impedimentos contra: cruzeiro 7×3 / Posse de bola: Cruzeiro 51%x49%.
  • O efetivo policial no Mineirão foi de 1.300 policiais. Os serviços de atendimento de urgência contaram com 5 médicos, 12 enfermeiros e 4 equipes de emergência.
  • Fora do estádio houve conflito generalizado entre 250 torcedores das organizadas rivais na Gameleira e brigas em outros bairros. Dois menores foram presos com armas carregadas em venda nova quando se dirigiam ao estádio.

Vídeos

Jogo completo
Gols. Globoesporte.com

Fotos

Placar do massacre!


O que foi dito

  • “Assumo a responsabilidade pelo vexame. Eu queria a ter ido ao Mineirão, mas meus filhos saíram com o carro e eu não pude ir.” (Presidente do Clube de Lourdes)
  • “Nem o Galo nem o blogueiro aprendem. Na hora de decidir, em Minas, o Cruzeiro nunca precisa de dois jogos. Já resolve no primeiro. Como hoje. Fez 5×0, com Kléber, no primeiro tempo, e com o zagueiro Leonardo Silva (duas vezes de cabeça) e o lateral Jonathan (mais duas vezes, no segundo. Parei com o Galo). Parabéns, Cruzeiro, mais uma vez campeão.” (Juca Kfouri, em seu blog)
  • “Kléber não precisava provocar a torcida rival depois do golaço que abriu o placar e a goleada. Mas precisava o Atlético sentir tanto o revés? A defesa atleticana tinha sérios problemas no chão e no alto. Mas era para tomar dois gols de cabeça numa decisão contra o maior rival? Mérito do redivivo Leonardo Silva, demérito de Leandro Almeida. Jonathan teve tarde de Nelinho no ataque. E o Atlético, mais uma vez, teve outra derrota para se envergonhar. Como devolver os 5×0 do centenário? Como devolver os 5×0 dos 101 anos? Até os 4×0 de 2007 são esquecidos com tantos erros que precisam ser lembrados. O Cruzeiro tem mais de celebrar mais uma goleada histórica. Basta não levar mais de 4 gols no domingo para ser campeão mineiro de 2009. Mas apenas isso basta?” (Mauro Beting, em seu blog)
  • “A pior derrota na vida de Leão… Como Leão pode explicar uma derrota por 5×0? Em uma final contra o grande rival? Na dividida Minas Gerais? O Cruzeiro se impôs como quis diante do nervoso Atlético Mineiro. Leão havia estudado o habilidoso time de Adílson Baptista. A saída para tentar a vitória era travar o meio de campo. E foi o setor que ele reforçou. O jogo foi equilibrado até que Kléber se aproveitou de uma falha da defesa. Fez o gol, imitou uma galinha e ainda fez o famoso chororô. E para a torcida do Atlético Mineiro. No segundo tempo, o desastre. Que zaga toma dois gols de escanteios em uma final? Além do Brasil diante da França em decisão de Copa do Mundo, só a defesa do Atlético Mineiro. A partir dos 3×0, o time se entregou. Não adiantaram os gritos de Leão. Ele tomou a maior goleada em uma decisão da sua vida. O Cruzeiro completou a maior sequência da história sem derrotas para o Atlético Mineiro. Já são 11 clássicos seguidos, com 10vitórias e 1 empate. Em 2008, a primeira partida decisiva já tinha sido vencida pelo Cruzeiro por 5×0. Os atleticanos juraram que isso jamais aconteceria de novo. Bastou um ano e outro monumental vexame. A frase de Leão resume tudo: ‘Não perdemos. Apanhamos de 5×0.’ O jogo do próximo domingo será apenas para constar. Para piorar, o Atlético Mineiro ainda irá enfrentar o Vitória, em Salvador, na quarta, pela Copa do Brasil. Os seus rivais apenas descansarão. O ruzeiro de Adilson Baptista já ganhou o seu primeiro título de 2009. Venceu no Uruguai o torneio de Verão. Contra o mesmo Atlético Mineiro. E já ganhou o segundo. Contra um rival que também atende pelo nome de freguês. E merece ser aplaudido de pé… Até por Leão.” (Cosme Rimoli, em seu blog)
  • “O Atlético-MG correu, marcou e agarrou muito no 1º tempo. Parecia que a coisa ia se complicar. Júnior, o melhor dos alvinegros, fez vários cruzamentos perigosos e houve um daqueles “penais”, armado pelo Tardelli, daqueles que quase mata desgosto o cartola atleticano. Jonathan, Kléber e Fabrício tiveram as melhores chances do Cruzeiro. No vestiário, Adílson Baptista acertou a marcação e resolveu o jogo. Os bons cruzamentos de Wagner deram oportunidades a Leonardo Silva de estufar as redes. Depois disso, o desespero tomou conta do adversário que já vinha usando o agarra-agarra, o anti-jogo, principalmente, contra Kléber e Ramires. Renan foi expulso. Depois, Leandro Almeida, que pelo tapa em Kléber e pela entrada violenta em Ribeiro, só recebera o amarelo, deu outra lenhada covarde em Ramires e ainda chutou o volante no chão e recebeu o 2º amarelo. Pena que Ramires tenha revidado e recebido o vermelho. Dizer que foram jogadas animalescas, é até elogio.” (Arthur Alvarenga, torcedor do Cruzeiro)
  • “Todo mundo merece ser negritado (inclusive o Kalil!), mas justiça a um jogador: Wagner! Vamos parar com isso que ele se omite em jogos decisivos. Mais uma vez ele provou que essas críticas são injustas. Temos o melhor camisa 10 do Brasil e devemos valorizá-lo.” (Rodrigo Gomes, torcedor do Cruzeiro)
  • “O jogo foi decidido com a luta do Kléber, o futebol do Wagner (3 gols com passes dele) e a armação do técnico Adilson Batista. Quem tem um camisa 10 que nem o Cruzeiro tem o Wagner, sempre terá muitas chances de gols. Um armador como ele, faz crescer o futebol dos laterais, por isto as belas partidas do Jonathan e Gerson Magrão.” (Rosan Amaral, torcedor do Cruzeiro)
  • “Gostei da entrevista do Adilson. Estava feliz com a vitória, mas com os pés no chão. Disse que iria pra Curitiba ver a família e voltaria na terça-feira para preparar o time para o próximo jogo. Não tem oba-oba com ele. No próximo domingo, o time entra pra vencer de novo.” (Agnaldo Morato, torcedor do Cruzeiro)
  • “O time foi raçudo mais uma vez. A superioridade técnica foi absurda. Todos sabiam o que estavam fazendo. Destaco o Wagner. Foi o maestro da orquestra azul. Também me emocionei com os 2 gols do Jonathan, um cruzeirense de arquibancada. Depois desse jogo, a imprensa doméstica vai perseguir ainda mais o Adilson. Fiquemos atentos.” (Celeste Campos, torcedora do Cruzeiro)
  • “Graças a Deus, Adílson depositou essa confiança em mim e eu procuro corresponder dentro de campo dando o máximo nos treinamentos e jogos. Fico feliz de ter ajudado o time atrás e na frente. A jogada de escanteio é muito forte, pois é bastante trabalhada no dia a dia.” (Leonardo Silva, zagueiro do Cruzeiro)
  • “Em função do sistema do Atlético, nós tivemos um pouquinho de dificuldade no 1º tempo. Eles criaram 3 ou 4 situações de saídas rápidas de contra-ataque e de escanteio também. Não tivemos o volume que imaginávamos, mas o Cruzeiro foi superior no 2º tempo. Eu continuei com o mesmo velocista. O Atlético-MG é que mudou o sistema. O meu permaneceu igual ao que venho fazendo há um ano e quatro meses. É um resultado atípico em se tratando de clássico. Ano passado aconteceu. Mas hoje nós tivemos chances para fazer o 6º, o 7º, mas houve um pouco de vaidade. A gente respeita a equipe adversária. É clube comprometido, tem objetivos na temporada, vem desde o ano passado jogando bem, com o crescimento de muitos jogadores. O Cruzeiro jogou bem. Nosso volume foi maior. Tivemos 6 escanteios em 12 minutos no 2º tempo. Ou seja, nós fizemos por onde”. (Adílson Baptista, treinador do Cruzeiro)
  • “Uma pessoa quando já está fora do último jogo vai fazer de tudo pra tirar alguém do outro time. Mas dar pontapé desleal em um profissional, podendo machucá-lo, não é certo. Se eu já estivesse fora da última partida, jogaria limpo. Leandro veio, me chutou, me pisou por trás e eu virei pra me proteger, senão ele ia me pisar inteiro.” (Ramires, volante do Cruzeiro)
  • “Parece que a Globo não gosta de mim.” (Presidente do Clube de Lourdes)
  • “Nós não perdemos, nós apanhamos!” (Leão, treinador do Atlético-MG)
  • “As abelhas montaram um ferrolho congestionando a frente da zaga, mas só tinham chegada em bolas paradas. Levaram perigo em 2 cobranças de Júnior. O Cruzeiro buscou sempre o ataque, mas Thiago Ribeiro não vinha de encontro às bolas. Não se movimentava corretamente. Esperava falhas dos adversários pra puxar contra-ataques. Até 39 do 1° tempo, este era o cenário: Cruzeiro dominado, mas criando pouccas chances reais até que, finalmente, o time celeste acertou um contra-ataque. Destaque-se que Kléber vinha sendo marcado a socos e pontapés tolerados pelo PCO. No lance do gol, ele foi derrubado, mas levantou-se rapidamente, recebeu de Ribeiro passou a Wagner que lhe devolveu a bola de calcanhar: Cruzeiro 1×0. No 2º tempo, Leão abriu o time ao trocar Márcio Araújo por Kléber e o Cruzeiro arregaçou as cocotas, tática e tecnicamente.” (João Chiabi Duarte, torcedor do Cruzeiro)

Atuações

  • Adílson Batista – Levou o prêmio de melhor em campo da Rádio Itatiaia. Precisa dizer mais alguma coisa?
  • Torcida – Estraçaiou. Venceu o duelo em quantidade e qualidade. Cantou mais alto, debochou na hora certa, alentou o time nos bons momentos de quase toda a partida e nos poucos maus momentos do 1º tempo.
  • Fábio – Fez duas defesas espetaculares que evitaram gols de Leandro Almeida, no 1º tempo, e de Marcos Rocha, no 2º. Perfeito nas demais intervenções.
  • Jonathan – Fez 2 golaços e teve muita disposição pra atacar.
  • Léo Fortunato – Tranqüilo, venceu o duelo contra os atacantes alvinegros.
  • Leonardo Silva – Cumpriu bem sua missão defensiva e ainda marcou 2 gols de cabeça aproveitando escanteios cobrados por Wagner. Sinal de que prestou atenção nos treinamentos da semana.
  • Gerson Magrão – Sofreu muito com as combinações de Tardelli e Márcio Araújo em seu setor, no 1º tempo. No 2º, surfou no tsunami celeste que se abateu sobre o adversário e fez boas jogadas. Em uma delas foi mais Gerson Canhotinha do que Gerson Magrão com um lançamento de 40 metros para Jonathan fechar a goleada.
  • Marquinhos Paraná – Outra partida perfeita. Desarma sem dramas e sem desperdício de energia. E, com a bola nos pés, sabe jogar.
  • Fabrício – Errou três passes nos momentos de maior instabilidade da equipe no 1º tempo. Depois, fez prevalecer sua força e tomou conta do meio de campo.
  • Henrique – Tirou espaços dos meio-campistas do Atlético-MG. Não avançou muito, pois o ataque estava infernal e não precisou de seu apoio.
  • Ramires – Muita movimentação e o oportunismo de sempre. Só não deixou sua marca habitual porque WP ajeitou com a mão a bola que ele esperava dentro da pequena área pra fazer seu golzinho de praxe. Foi expulso após revidar agressão de Leandro Almeida pelas costas.
  • Wagner – Estraçaiou com dribles, deslocamentos, passes precisos, escanteios batidos com veneno, bons chutes e um serviço excepcional para o gol do Kléber.
  • Thiago Ribeiro – Teve dificuldade para cumprir o papel de puxador de contra-ataques, pois o adversário não concedeu espaços para esta jogada. Somente aos 39 do 1º tempo obteve êxito em sua missão ao conectar defesa e ataque pra quebrar a resistência do adversário no gol de abertura da goleada. Walterson Almeida, comentarista do PHD, viu outras virtudes no velocista celeste: “No início, Ribeiro desarmou um volante e serviu, com açúcar, ao Kléber, que chutou fraco. Depois, ele enfiou a bola que originou o 1º gol. E ainda deu um pique, de uma área a poutra, para desarmar o Tardelli. Foi um leão!”
  • Soares – Grande partida com deslocamentos e uma bela jogada de pivô no 4º gol.
  • Kléber – Estraçaiou. Marcou um gol, escondeu a bola deixando os beques adversários malucos por não conseguirem desarmá-lo. E tudo isto sob provocação máxima, que tirou de letra.
  • Wellington Paulista – Muita disposição e um belo chute que levantou a torcida, pois a bola se aninhou nas redes. Pena que pelo lado de fora.
  • Juiz & Bandeiras – Paulo César de Oliveira cometeu grave erro ao não expulsar Leandro Almeida que, descontrolado, abandonou o futebol e partiu para a briga de rua ao dar uma bordoada em Soares. Este erro custou, mais tarde, a expulsão de Ramires, que teve de revidar outra entrada criminosa do beque atleticano.
  • Adversários – O goleiro Juninho foi escolhido para bode expiatório pelos comentaristas emplumados. Esqueceram-se de que ele salvou 2 gols certos do Cruzeiro. E que, no 2º gol, a bola cruzou a área numa altura impossível de ser alcançada e só descaiu no 2º pau para uma disputa entre Silva e Almeida. Tardelli deu muito trabalho à defesa celeste no 1º tempo. E Júnior também jogou muito bem nos primeiros 45 minutos quando defendeu, armou e cobrou faltas com qualidade. No 2º desapareceu junto com o resto de sua equipe.

Transmissão

  • Globo Minas
  • Sportv

Fontes