Cruzeiro 3x0 Valeriodoce - 03/10/1965

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Guarani-MG.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x0 Escudo Renascença.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Guarani-MG.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x0 Escudo Renascença.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo Villa Nova-MG.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x0 Escudo Renascença.png
Contra Valeriodoce
Escudo Valeriodoce.png 3x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Valeriodoce.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
3 × 0
Escudo Valeriodoce.png


Placar
Cruzeiro 3-0 Valeriodoce
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 3 de outubro de 1965 às 16:00
Local: Belo Horizonte, MG
Estádio: Mineirão

Árbitro: Juan de la Pasión Artés
Assistente 1: Wilton Marinho
Assistente 1: José Gomes


Público e Renda

Público pagante: 4.817
Público Presente: 5.200
Renda: Cr$ 4.614.500,00 R$ 4.614.500 <br />Cr$ 4.614.500 <br />NCr$ 4.614.500 <br />Cz$ 4.614.500 <br />NCz$ 4.614.500 <br /> (preço médio: Cr$ 957,96 )


Escalações

Cruzeiro
  1.  Tonho Substituição realizada de jogo ( Valdir )
  2.  Pedro Paulo
  3.  William
  4. Nelsinho
  5.  Neco
  6.  PiazzaSimbolo jogador base.png  Gol aos 30 do  (1T) 30'  (1T)
  7.  Dirceu Lopes
  8.  TostãoSimbolo jogador base.png  Gol aos 11 do  (2T) 11'  (2T)
  9.  Wilson Almeida
10. João José  Gol aos 11 do  (1T) 11'  (1T)
11.  Hilton Oliveira
Técnico: Aírton Moreira

Valeriodoce
  1. Jardel
  2. Edinho I
  3. Zé Borges
  4. Joel
  5. Valter
  6. Josué
  7. da Cruz
  8. Miltinho
  9. Nenenzão
10. Nerival
11. Edinho II Substituição realizada de jogo ( Zé Leite )
Técnico: Gerson dos Santos


Reservas que não entraram na partida


Sobre o jogo[editar]

Foi a primeira partida oficial do Cruzeiro naquele que é, até hoje, seu maior palco.

O gramado pesado devido às chuvas que caíam há dias sobre a cidade não atrapalhou o futebol do fora-de-série Tostão, eleito o melhor em campo por jornais e rádios. O que aconteceria dezenas de vezes ao longo dos cinco anos seguintes.

Amedrontado pela grandiosidade do novo estádio, o time de Itabira defendeu-se como pode e escapou de goleada ainda maior.

O 1º gol saiu aos 11 do 1º tempo. Hilton cruzou rasteiro, Tostão dominou a bola, livrou-se de dois zagueiros, mas perdeu o melhor ângulo para o arremate e teve de levantá-la pra cabeçada certeira de João José.

Aos 30, Hilton Oliveira cruzou, Tostão ajeitou de cabeça e Piazza acertou um sem-pulo perfeito. Jardel nem viu por onde a bola passou.

No intervalo, Aírton Moreira deixou o time no vestiário e foi assistir ao casamento do filho. O auxiliar Adelino Torres assumiu o comando da Academia Celeste, mas não precisou inventar nada, pois o time estava entrosado. Jogava por música.

Foi Hilton Oliveira quem, pela terceira vez, começou uma jogada de gol. Aos 11 do 2º tempo, ele cruzou forte, Jardel tentou interceptar a bola, mas soltou-a nos pés de Tostão: 3×0.

Quarenta e cinco anos depois, a torcida ainda grita “Uh, uh, o Mineirão é nosso!”

Fonte[editar]