Cruzeiro 3x0 Atlético-MG - 11/07/2019

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Fortaleza.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Botafogo.png
Por Copa do Brasil
Escudo Cruzeiro.png 2x2 Escudo Fluminense.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Corinthians.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Botafogo.png
Contra Atlético-MG
Escudo Atlético-MG.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
3 × 0 Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
Jogo de ida - Quartas de Final - Copa do Brasil 2019
Data: 11 de julho de 2019 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 20:00 Estádio: Mineirão
Árbitro: Raphael Claus Público pagante: 41.379
Assistente 1: Marcelo Carvalho Van Gasse Público presente: 51.958
Assistente 2: Danilo Ricardo Simon Manis Renda: R$ 2.161.236,00 R$ 2.161.236
Cr$ 2.161.236
NCr$ 2.161.236
Cz$ 2.161.236
NCz$ 2.161.236
(preço médio: R$ 52,23 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Atlético-MG:

1. Fábio 1. Victor
29. Lucas Romero 2. Patric
26. Dedé 4. Réver
3. Léo 16. Igor Rabello
6. Egídio 6. Fábio Santos
8. Henrique 14. José Welison Substituição realizada 30'(2T) de jogo 30'(2T) ( 88. Jair )
5. Ariel Cabral 8. Chará
19. Robinho  Gol aos 9 do  (1T) 9'  (1T) Substituição realizada 27' (2T) de jogo 27' (2T) ( 9. Fred ) 7. Elias
20. Marquinhos Gabriel 27. Luan Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 80. Otero )
10. Thiago Neves  Gol aos 25 do  (1T) 25'  (1T) Substituição realizada 46' (2T) de jogo 46' (2T) ( 11. David ) 10. Cazares Substituição realizada 21'(2T) de jogo 21'(2T) ( 49. Geuvânio )
32. Pedro Rocha  Gol aos 12 do  (1T) 12'  (1T) Substituição realizada 31' (2T) de jogo 31' (2T) ( 27. Jadson ) 44. Alerrandro
Técnico: Mano Menezes Técnico: Rodrigo Santana
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Atlético-MG:

Pré-Jogo

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 0 Bola rolando pro clássico no Mineirão!
  • 1 Thiago Neves tenta sair jogando para o Cruzeiro, ainda no campo de defesa. Alerrandro, por trás, faz a falta. Já cobrada.
  • 1 Dedé tenta um lançamento direto para o ataque do Cruzeiro. A bola ganha muita força e sai pela linha de fundo. Tiro de meta para Victor cobrar.
  • 2 Thiago Neves, pela direita do ataque do Cruzeiro, tenta um drible em Patric. O lateral atleticano consegue o desarme. A bola segue com o time celeste.
  • 3 Atlético pressiona a saída de bola do Cruzeiro e força Dedé a mandar a bola para a lateral. O Galo recupera a posse.
  • 3 O Atlético recupera a bola no campo de ataque, e ela fica com Luan, pelo meio. Ele carrega e arrisca o chute de fora da área. Fábio, bem posicionado, faz a defesa sem muita dificuldade.
  • 4 Thiago Neves sofre mais uma falta no meio-campo. Agora é Zé Welison quem comete a infração.
  • 6 Atlético tem a posse de bola no meio-campo e, neste momento, troca passes. Cruzeiro fecha espaços.
  • 7 Cazares levanta a bola na área, a defesa do Cruzeiro consegue o corte, mas a bola bate nas costas de Lucas Romero e sai pela linha de fundo. Escanteio para o Atlético.
  • 8 Cazares cobra o escanteio na segunda trave, Réver escora de cabeça, e Fábio sobe para ficar com a bola. Luan disputa com ele pelo alto, e os dois iniciam uma discussão, mas já está tudo tranquilo por ali. Segue o jogo.
  • 9 Na zaga do Cruzeiro, Dedé deixa passar uma bola perigosa, mas se recupera bem e recua de cabeça pra Fábio, que sai jogando.
  • 10 Marquinhos Gabriel divide com Elias no meio-campo. Melhor pro volante atleticano. Jogo começa com intensidade, mas nenhuma chance clara até aqui.
  • 11 Postura do Atlético de não ficar se defendendo é muito clara neste início de jogo. Time troca passes e busca o gol até aqui.
  • 12 Gol de Pedro Rocha! Ele recebe ótima bola no meio-campo, dá um lindo drible em Elias e enche uma bomba com o pé esquerdo. A bola faz uma linda trajetória e vai morrer no ângulo, estufando as redes de Victor, que se estica todo, mas nada pode fazer. O Cruzeiro sai na frente: 1 a 0!
  • 15 O Atlético está inteiro no campo de ataque, troca passes e tenta chegar ao gol de empate. Cruzeiro se defende bem e não dá espaços.
  • 16 Atlético consegue invadir a área e, pela esquerda, Cazares tenta um chute colocado, buscando o canto. A bola explode na defesa cruzeirense e não chega até o gol defendido por Fábio.
  • 17 Atlético segue no campo de ataque, mas tem dificuldades para criar condições de finalizar. O Cruzeiro, com a marcação encaixada, está preparado para um contra-ataque.
  • 18 Thiago Neves, muito marcado neste início, sofre mais uma falta. Ele avançava para o ataque e foi derrubado por Elias.
  • 20 Na cobrança de falta, Thiago Neves tenta um chute rasteiro, por baixo da barreira. A bola queima a grama e leva certa dificuldade para Victor, que defende em dois tempos.
  • 21 No ataque do Atlético, Luan recebe a bola pela direita e tenta um cruzamento na área. Fábio sai do gol e, absoluto, sobe para ficar com a redonda.
  • 22 Agora é o Cruzeiro quem tem a bola no campo de ataque. Atlético se defende.
  • 22 No ataque do Cruzeiro, Egídio comete falta em Patric. O Atlético terá mais uma chance para se lançar ao ataque.
  • 23 Zé Welison e Ariel Cabral disputam a bola no meio-campo. O atleticano comete falta no cruzeirense. A bola já está rolando novamente.
  • 24 Zé Welison tenta uma inversão no meio-campo do Atlético, buscando Chará, que corre pela direita. Egídio, bem posicionado, corta de cabeça e recupera a bola para o Cruzeiro.
  • 25 Gol de Thiago Neves! Após uma lambança na defesa do Atlético, Pedro Rocha recupera a bola no meio-campo e dispara para o ataque. Ele deixa Igor Rabello para trás, dribla Victor e rola para Thiago Neves, já na pequena área. O camisa 10 só tem o trabalho de empurrar pro fundo do gol. O Cruzeiro amplia no Mineirão: 2 a 0!
  • 27 Depois do gol, Pedro Rocha rouba a bola e dá assistência para Thiago Neves fazer 2 a 0. Cruzeiro abre boa vantagem antes mesmo dos 30 minutos do primeiro tempo.
  • 28 Luan tenta disparar para o ataque do Atlético, mas é desarmado. O Galo tem muita dificuldade para se aproximar do gol de Fábio.
  • 29 Luan tenta avançar pela esquerda do ataque do Atlético, mas perde a bola mais uma vez. Na tentativa de recuperar, ele comete falta em Robinho. A torcida do Cruzeiro faz a festa no Mineirão.
  • 30 Torcida do Cruzeiro em êxtase aqui no Mineirão. Dois gols em menos de 30 minutos, com Pedro Rocha como protagonista
  • 32 Patric, pela direita do ataque atleticano, tenta uma inversão para Cazares. O equatoriano, na tentativa de dominar a bola na área, empurra Lucas Romero e comete a falta.
  • 33 Olha a festa da torcida cruzeirense no Mineirão
  • 33 Chará domina a bola no ataque atleticano e recebe uma entrada forte de Egídio. Falta marcada.
  • 35 Alerrandro é acionado pela esquerda do ataque do Atlético e é derrubado por Lucas Romero. Falta marcada. Vem bola na área.
  • 36 Atlético não tem velocidade na transição e facilita a marcação do Cruzeiro, que é bem encaixada.
  • 36 Cazares cobra a falta fechada. Fábio, bem posicionado, encaixa a bola e tranquiliza o torcedor cruzeirense.
  • 37 Cruzeiro tenta se lançar ao ataque mais uma vez, mas a defesa do Atlético se recupera. Fábio Santos tenta ligar um contra-ataque com Alerrandro, mas exagera na força do passe. É só lateral para o Cruzeiro no campo de defesa.
  • 39 Atlético roda a bola no campo de ataque, e Cazares lança Fábio Santos pela esquerda. Já na área, Dedé aparece bem para cortar de cabeça. É escanteio.
  • 40 Victor sai jogando errado e entrega de graça para Thiago Neves. Ele tenta aproveitar o goleiro adiantado e chuta de muito longe, mas não pega bem na bola, que vai pra fora. Erro lá, erro cá, nada feito.
  • 42 Atlético tenta chegar ao ataque pelo alto, mas a defesa do Cruzeiro leva a melhor e consegue o corte.
  • 43 Elias inverte a bola para Fábio Santos, pela esquerda. O lateral erra o domínio, e a bola sai pela lateral.
  • 43 Cruzeiro perdeu boa oportunidade de emplacar um contra-ataque e tentar ampliar o placar. Se precipitou o Thiago Neves
  • 44 Henrique sofre falta de Elias no meio-campo. A bola é do Cruzeiro. O primeiro tempo caminha para o fim.
  • 45 Vamos até os 46 minutos neste primeiro tempo.
  • 45 Fábio, saindo jogando, quase se complica. Luan aperta e, por pouco, não rouba a bola. Deu tudo certo por ali para o goleiro celeste.
  • 46 Thiago Neves, caído, reclama de dores nas costas. O árbitro aproveita para conversar com os atletas.
  • 46 Fim de primeiro tempo no Mineirão! O Cruzeiro vai vencendo o clássico por 2 a 0.

Segundo Tempo

  • 21h08 Recomeça o jogo no Mineirão. Bola rolando para o segundo tempo!
  • 1 Otero, na primeira participação, dá um drible curto em Robinho pela esquerda do ataque do Atlético e cai, reclamando de uma mão no rosto. O árbitro não vê falta. A bola sai pela linha de fundo. Só tiro de meta para Fábio cobrar.
  • 2 Réver avança com a bola no meio-campo do Atlético e tenta acionar Otero, pela esquerda. Só tenta, já que o venezuelano erra o domínio e vê a bola sair pela linha lateral.
  • 3 Pedro Rocha tenta um passe para Thiago Neves pela direita do ataque do Cruzeiro, mas sem sucesso. A bola sai pela lateral e volta para o Atlético. Primeiro tempo com muitos erros até aqui.
  • 4 Agora é o zagueiro Léo quem tenta um passe longo. E também erra. A bola está com o Atlético no campo de defesa.
  • 5 Atlético tenta uma chegada pela esquerda. A bola é lançada na área. Otero tenta chegar finalizando, mas é travado. Nada feito.
  • 6 Elias força um passe na diagonal para Chará, próximo à área, mas exagera na força. A bola vai parar nas mãos de Fábio.
  • 7 Atlético chega com muitos jogadores ao ataque, mas a defesa do Cruzeiro, mais uma vez, consegue afastar o perigo.
  • 9 Gol de Robinho! Elias sai jogando errado, e Marquinhos Gabriel recupera a bola para o Cruzeiro. Ela fica com Robinho, que dá um drible e chuta, buscando o canto direito de Victor. O goleiro cai, mas Réver, no meio do caminho, consegue o bloqueio. A bola volta para Robinho. Com o gol vazio, ele finaliza e marca o terceiro do Cruzeiro. A Raposa abre 3 a 0 no Mineirão e dá um passo muito grande rumo à classificação!
  • 11 Igor Rabello leva a pior após uma dividida com Egídio e fica no chão, sentindo dores no joelho direito.
  • 12 Atlético tenta um lançamento longo para Alerrandro. Totalmente sozinho, ele não consegue chegar até a bola, que fica com Fábio.
  • 14 Patric e Otero tentam uma tabela pela direita. A marcação do Cruzeiro funciona e evita a progressão dos atleticanos.
  • 15 Após o terceiro gol do Cruzeiro, técnico Rodrigo Santana mandou todos os jogadores do banco de reservas atleticano para o aquecimento
  • 15 Fábio Santos recebe a bola pela esquerda do ataque do Atlético e tenta um cruzamento. A bola explode na marcação cruzeirense e sai pela linha de fundo. Escanteio marcado. Otero na bola.
  • 16 O lance de escanteio não dá certo, mas a bola volta para Otero, pela esquerda. Ele dá um drible curto e chuta cruzado. A bola atravessa toda a área e passa perto do gol. Falta “um pé” para empurrar para o gol. Segue 0 a 0.
  • 17 Cruzeiro aproveita mais um erro de passe do Atlético e arma outro contra-ataque. Pedro Rocha toca para Thiago Neves, que tenta devolver para Pedro. A defesa do Atlético se recupera e consegue o corte. Escanteio para o Cruzeiro.
  • 19 Na Central do Apito, Sandro Meira Ricci revisa um lance na área. Dedé caiu após uma disputa com Igor Rabello, alguns cruzeirenses pediram pênalti, mas o lance, na opinião do comentarista de arbitragem, foi legal. Nada a marcar.
  • 20 Geuvânio é chamado por Rodrigo Santana.
  • 20 O Atlético até consegue mais uma chegada na área. Cazares tenta uma finalização com efeito, mas a bola vai pra fora. Nada feito.
  • 22 O Atlético tenta se lançar ao ataque em busca do gol de honra. O Cruzeiro se defende bem e não dá brechas.
  • 23 Geuvânio é acionado pela direita do ataque do Atlético e faz linda jogada. Ele deixa Egídio no chão e cruza rasteiro, buscando Alerrandro. Fábio chega antes dele e faz a defesa.
  • 26 Cruzeiro recupera a bola no meio-campo e troca passes, valorizando a posse de bola. O resultado é muito favorável ao time celeste, que já tem uma grande vantagem no duelo.
  • 27 Sem Cazares na armação tem um buraco no meio de campo do Atlético, que não arma e deixa espaços para contra-ataques.
  • 27 ENTRA Fred, SAI Robinho.
  • 28 Após tabela com Fábio Santos, Chará invade a área e tenta um drible em Lucas Romero. A bola bate no braço dele, e o árbitro marca a falta de ataque.
  • 29 Cruzeiro faz bonita tabela no ataque, com Pedro Rocha e Marquinhos Gabriel. O segundo está impedido. É o que marca a arbitragem.
  • 30 ENTRA Jair, SAI Welison
  • 30 Thiago Neves recebe a bola pela direita do ataque do Cruzeiro, pedala pra cima de Réver e, após a disputa de bola, cai, pedindo pênalti. O árbitro, próximo ao lance, manda o jogo seguir.
  • 31 ENTRA Jadson, SAI Rocha
  • 32 Fábio Santos, pela esquerda, tenta um cruzamento na área, mas erra por muito. A bola passa longe da área (e mais longe ainda do gol de Fábio).
  • 34 Pedro Rocha sai aplaudido de campo
  • 34 Com gritos de “Olé”, Cruzeiro troca passes no meio-campo.
  • 35 Torcida grita olé com o toque de bola do Cruzeiro. Mano, depois, pediu calma à torcida
  • 36 No ataque do Atlético, Jair tenta um lançamento longo pra Patric, que invade a área em diagonal. A bola é muito forte e sai pela linha de fundo. É só tiro de meta para Fábio cobrar.
  • 37 Geuvânio derruba Egídio por trás. Falta marcada para o Cruzeiro, que não tem pressa, aguarda o apito final e sustenta a excelente vitória.
  • 38 Otero, pela terceira ou quarta vez no jogo, tenta uma cobrança fechada de escanteio, tentando o gol olímpico. Fábio, como fez em todas as outras vezes, consegue afastar de soco.
  • 40 Cruzeiro desce com velocidade para mais um contra-golpe. Fred é acionado pela direita e tenta um passe de primeira. Réver consegue o bloqueio.
  • 41 Chará tenta uma jogada individual pela esquerda do ataque atleticano, já dentro da área, mas sem nenhum sucesso.
  • 42 Atlético faz uma pressão na reta final, tentando seu primeiro gol. Defesa do Cruzeiro se segura bem. Fábio não teve que fazer nenhuma grande defesa até aqui.
  • 44 Cruzeiro chega ao campo de ataque e “gasta a bola” por lá. Atlético consegue roubar.
  • 45 Jair e Thiago Neves estão no chão. Os dois sentem dores após uma forte dividida.
  • 46 ENTRA David, SAI Neves
  • 46 Vamos até os 50 minutos neste segundo tempo.
  • 47 Após uma chegada do Atlético pela direita, Chará recebe a bola pela esquerda e tenta o chute. A bola desvia e sai pela linha de fundo. É escanteio.
  • 48 Elias erra mais um passe no meio-campo e devolve a bola de graça pro Cruzeiro, que não tem pressa e aguarda o apito final.
  • 49 O Atlético terá sua última chance em mais um escanteio. Otero na cobrança.
  • 49 Cobrança de Otero não leva perigo. A defesa do Cruzeiro corta o lance sem dificuldade. Vai terminar o jogo.
  • 50 O árbitro apita o fim do jogo no Mineirão. O Cruzeiro vence por 3 a 0 e dá um passe enorme rumo à classificação às semifinais da Copa do Brasil 2019.

Vídeos

Bastidores
Coletiva pós jogo
Um dia de Cruzeiro

Atuações

  • TORCIDA CELESTE deu show. Alentou o time o tempo todo, cantou, gritou, cumpriu seu papel com brilhantismo. A crise política não entrou na Toca III, ficou nos sites esportivos, canais de televisão, jornais, mesas redondas e redes sociais.
  • FÁBIO defendeu com firmeza um chute rasteiro e afastou de soco cruzamentos perigosos do venezuelano em cobranças de escanteio.
  • ROMERO fez uma ótima jogada ofensiva no fim do jogo, com uma arrancada de cinquenta metros rumo ao arco empumado. De relevante no apoio, foi só. Na defesa, dez um primeiro tempo correto, mas deu espaços além da conta a Itero e santos na etapa final. O voluntarismo foi o de sempre.
  • DEDÉ espanou uma rebatida, saiu mal em outro lance, mas compensou, com sobras, rebatendo bolas jogadas na área celeste.
  • LEO teve mais uma atuação impecável, jogando com inteligência, vigor e simplicidade.
  • EGÍDIO atacou menos do que o faz habitualmente, mas quando o fez este bem. Na defesa, cumpriu bem suas obrigações.
  • HENRIQUE errou um passe, que quase complicou a defesa. De resto, controlou a intermediária impedindo a criação de jogadas pelo meio de campo adversário.
  • CABRAL dedicou-se mais à contenção do que à criação de jogadas. E saiu-se muito bem, foi um dos nomes da partida.
  • JADSON entrou no fim do jogo para ajudar a fechar espaços e foi o que fez.
  • ROBINHO ajudou mais na contenção do que vinha fazendo nos unimos jogos, armou e ainda marcou um golaço. Saiu na metade da etapa final, como um dos melhores do jogo.
  • NEVES fez gol de centroavante e movimentou-se muito, como Mano programou. Entrou-se perfeitamente com Pedro Rocha confundindo a bequeira emplumada com as constantes trocas de posição.
  • M GABRIEL criou pouco, mas ajudou bastante na marcação. Em seu melhor momento, desarmou Elias no lance que deu origem ao terceiro gol.
  • ROCHA jogou pelo meio do ataque, como fazia nos tempos de juvenil no Juventus paulistano, Foi a surpresa preparada por Mano Menezes. Confundiu a defesa emplumada e foi o nome do jogo, com jogadas monumentais nos dois primeiros gols.
  • DAVID jogou cinco minutos e nada precisou fazer para manter o placar ampla, ente favorável.
  • FRED entrou na parte final da partida, tentou jogar com toques de prima, segurou a bola quando pôde, mas preferiu passe à finalização quando surgiu uma oportunidade de gol e este foi seu pior momento.
  • MANO compactou o time, como há muito não se via. M Gabriel e Robinho ajudaram mais os volantes do que vinham fazendo. Egídio atacou menos, e Romero manteve sua postura defensiva. Com isto volantes e beques tiveram mais sossego para jogar e a defesa ficou mais firme.
  • CRUZEIRO defendeu-se bem e aproveitou melhor ainda os contra-ataques. Compensou a menor pose de bola, com mais segurança defensiva. Os destaques foram Dedé, Leo, Henrique, Cabral, Rocha, Robinho e Neves.
  • MINEIRO foi surpreendido com um gol espetacular de Rocha, deu mancada, sofreu outro e bateu de frente contra o paredão defensivo celeste e foi envolvido em seguidos contra-ataques do campeão mineiro. Otero, pelos seguidos chutes venenosos foi o destaque do time.
  • ÁRBITROS tiveram uma atuação perfeita, técnica e disciplinarmente. Nem o cartão amarelo precisou sair do bolso do árbitro principal.

O que foi dito

  • MANO MENEZES: É uma noite especial depois de muito tempo. Voltamos a vencer, e vencer um jogo grande, um clássico, num momento importantíssimo pro time. Tínhamos que fazer algo diferente. Gosto de fazer isso quando o campo mostra, não gosto de inventar. O treinador não tem que ser o centro, isso é dos jogadores. E eles executaram muito bem o que a gente imaginou. A equipe voltou a ser segura, foi o primeiro passo. Tivemos um pouco mais de variação e movimentação. Colocamos o Rocha. A orientação era pra abrir espaços, fugindo da parte central. Ele fez um golaço, de perna esquerda, o primeiro. Depois roubou uma bola no meio-campo, quando o Atlético adiantou a sua equipe. Hoje, depois de bastante tempo, saímos na frente no placar. Tivemos espaços que não vínhamos tendo. Marcar o gol cedo dá uma condição diferente num jogo como este, contra um adversário que tem a mesma responsabilidade que a sua. Não nos precipitamos tanto. Na ânsia de resolver isso em outros jogos, demos os contra-ataques para os adversários. Hoje, tivemos tranquilidade, depois do primeiro gol , pra construir o resultado.
  • NEVES: Pela preparação, pela motivação de jogar o clássico em casa, foi bom. Pra conseguir a vantagem a gente teria que ser agressivo. Conseguimos uma bela vantagem, mas a classificação a gente só vai conseguir na quarta que vem.
  • ROBINHO: Quando o Marquinhos roubou a bola, eu chapei, ela bateu no Réver e voltou. Quando voltou, vi que o Victor estava no chão. Aí foi só chutar e comemorar. Feliz por acertar um chute, que não é fácil. Mais feliz ainda pela atuação da equipe. A gente perdeu a confiança num momento do ano. Os últimos dois meses foram difíceis, mas a gente tem um treinador espetacular, que soube nos devolver a confiança. A parada pra Copa América foi boa, porque concentramos, tivemos reuniões importantes pra colocar as coisas no lugar. Treinamos muito, e hoje deu resultado. A gente nem esperava um placar assim, pela dificuldade do clássico, pela grande equipe que tem o Atlético.
  • DEDÉ: Estava incomodando muito ficar muitos jogos sem vencer. Pra uma equipe qualificada de um clube muito respeitado no cenário mundial, isso incomodou bastante. Nosso time focou na parada pra Copa América, trabalhou e fez todas as tarefas pedidas pelo professor. E o mais importante foi os jogadores bateram no peito e assumirem a responsabilidade. Focamos 100% nos treinamentos, 100% na teoria do treinador, jogar bem. Queria citar também o árbitro Raphael Claus, que soube conduzir bem a partida, não ficou parando pro pedir ajuda ao var e quando foi consultar, viu rapidinho cada lance. Também não deu nenhum cartão amarelo, sabendo disciplinar as duas equipes. Fez o futebol ficar melhor.
  • FLÁVIO CARNEIRO: O melhor foi o apoio da torcida ao time, separando o jogo do que ocorre fora do campo, Foi bom também o desempenho da defesa do time, ponto forte do time, que estava falhado ultimamente. Registre-se também que o Mano voltou às suas origens e o time voltou a ser competitivo. E o Fred não tem espaço num time que se propõe a jogar em contra-ataque.
  • DOUGLAS VELLOSO: Belíssimo jogo, com o Cruzeiro colocando o adversário nas cordas. A linha ofensiva estava muito concentrada, sem um atacante fixo, mostrando variações de jogo, o que dificultou a saída de bola do adversário. Cazares e Luan, que costumam voltar na segunda linha pra iniciar jogadas, não tiveram esse privilégio. Os laterais celestes seguraram bem (e foram bem assessorados), principalmente quando o Cruzeiro deixava o rival ter a posse da bola. Rocha foi surpresa. Depois do primeiro gol, espaços foram criados e o segundo resumiu as propostas de cada equipe. Depois, com o adversário previsível, foi manter o padrão e ter como recompensa mais um belo gol.
  • M RIZZI: Deu tudo deu certo, bolas sobrando pros nossos atacantes, todos chutes acertando o alvo e o Mano, como sempre, chamando o adversário no segundo tempo.
  • FERNANDO HENRIQUE: Melhores do jogo: Patric, santos e Victor. Melhores do pós-jogo: Marra, Bob e Sormani.
  • CLAUDINEI VILELA: E nem adianta falar que o jogo foi comprado, porque nem dinheiro o Cruzeiro tem!

Fontes

Transmissão

  • SporTV