Cruzeiro 3x0 Atlético-GO - 29/09/2010

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Santos.png 4x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Atlético-PR.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Santos.png 4x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Atlético-PR.png
No estádio Arena do Jacaré
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Ceará.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Atlético-PR.png
Contra Atlético-GO
Escudo Atlético-GO.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Atlético-GO.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
3 × 0 Escudo Atlético-GO.png
Atlético-GO
26ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010
Data: 29 de setembro de 2010 Local: Sete Lagoas, MG
Horário: 19:30 Estádio: Arena do Jacaré
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP) Público pagante: 10.869
Assistente 1: Herman Vani (SP) Público presente: Não disponível
Assistente 2: Dante Mesquita Júnior (SP) Renda: R$ 135.894,50 R$ 135.894,5
Cr$ 135.894,5
NCr$ 135.894,5
Cz$ 135.894,5
NCz$ 135.894,5
(preço médio: R$ 12,50 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Atlético-GO:
1. Fábio 1. Márcio
2. Rômulo 26. Victor Ferraz
3. Edcarlos 29. Daniel Marques Cartão amarelo recebido aos 10  (2T) 10'  (2T)   Cartão amarelo recebido aos 25  (2T) 25'  (2T)   Cartão vermelho recebido aos 25  (2T) 25'  (2T)  
4. Cláudio Caçapa Gol aos 29 do  (1T) 29'  (1T) 3. Gilson Cartão amarelo recebido aos 21  (1T) 21'  (1T)  
5. Fabrício Cartão amarelo recebido aos 14  (2T) 14'  (2T)   16. Chiquinho
6. Diego Renan Substituição realizada 24' 1T de jogo 24' 1T ( 14. Pablo ) 5. Agenor
7. Everton 8. Pituca Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 11. Juninho )
8. Henrique 7. Róbston
9. Fariás 77. Diguinho Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 30. Anaílson )
10. Montillo Gol aos 44 do  (1T) 44'  (1T) Substituição realizada 27' 2T de jogo 27' 2T ( 17. Roger ) 20. William Substituição realizada 21' 2T de jogo 21' 2T ( 28. Keninha )
11. Thiago Ribeiro Substituição realizada 31' 2T de jogo 31' 2T ( 18. Wallyson Gol aos 43 do  (2T) 43'  (2T) ) 19. Marcão Cartão amarelo recebido aos 14  (1T) 14'  (1T)  
Técnico: Cuca Técnico: Renê Simões
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Atlético-GO:
12. Rafael 12. Édson
13. Gil 13. Dida
14. Fabinho Alves 14. Adriano
15. Robert 15. Jairo


Pré-Jogo

Se vencer, o Cruzeiro permanece em 3º lugar com 44 pontos. perdendo, pode cair para a 4ª posição.

Cuca ainda não terá à disposição os contundidos Leonardo Silva, Wellington Paulista e Marqquinhos Paraná. E ainda não sabe se escala o meia Roger Galera ou o volante Francisco Everton para completar seu quarteto de meio de campo.

Em 17º com 26 pontos, o Dragão pode chegar ao 15º lugar em caso de vitória. Empatando permanece onde está. perdendo pode ser ultrapassado pelo Goiás.

ReNê Simões, que montará um meio de campo superpovoado com cinco volantes e meias, não contará com o meia Elias, vice-artilheiro do torneio, e com o lateral-esquerdo Thiago Feltri, ambos contundidos.

Como foi

Primeiro Tempo

  • 19h30 – Começa o jogo. Times com uniformes tradicionais. Cruzeiro à direita das tribunas.
  • 05 – Rômulo chuta da entrada da área, bola passa raspando o poste esquerdo do arco goianiense e para na rede, pelo lado de fora.
  • 07 – Rômulo cruza da esquerda, Márcio desvia ca bola com um tapa, por cima do travessão.
  • 08 – Montillo cruza da esquerda, bola acerta o braço de um zagueiro, que está de costas, dentro da área. juiz manda seguir.
  • 09 – Na véspera de seu 30º aniversário, Fábio joga pela 354ª vez com a camisa do Cruzeiro.
  • 10 – Farias invade a área, Márcio defende a seus pés, Thiago Ribeiro apanha o rebote e chuta cruzado. Bola sai à direita do arco goianiense.
  • 12 – Chiquinho dá um chutão e joga a bola na arquibancada.
  • 13 – Marcão dá rasteira em Cláudio Caçapa np meio de campo e recebe cartão amarelo.
  • 14 – Farias disputa bola com a defesa rubronegra, Daniel Marques dá um chutão e limpa a área.
  • 15 – Pituca derruba Fabrício no meio de campo.
  • 16 – Fabrício lança Diego Renan, que dribla o marcado r e cruza. Daniel limpa o lance com um chutão.
  • 17 – Thiago Ribeiro aparece na defesa para desarmar o ataque goianiense.
  • 18 – Fabrício para Everton que, na entrada da área, serve Montillo. O arremate sai fraco, Márcio defende.
  • 19 – Thiago Ribeiro avança pela esuerda, dfesa cede escanteio.
  • 20 – Monillo cobra escanteio, caçapa desvia de cabeça, Farias não alcança a bola e se enrosca com a rede.
  • 21 – Diego Renan dribla Gilson, que o derruba. Cartão amarelo para o rubronegro.
  • 22 – Diego Renan caído em capo. Pablo no aquecimento.
  • 23 – Montillo cobra falta pela esquerda, Pituca corta de cabeça.
  • 24 – Diego Renan desarma Gilson, mas reclama de dores no ombro esquerdo. Pablo continua no aquecimento.
  • 25 – Pablo substitui Diego Renan, que sai reclamando de dores no ombro.
  • 26 – Robston, no meiod e campo, lança Marcão, que está impedido.
  • 27 – Cuca esbraveja na beirada do campo. Vítor Ferraz avnaça pelo campo celeste e cai pedindo cartão amarelo para Edcarlos. Juiz marca falta, mas não dá o cartão.
  • 28 – Robston cobra flat com força e de cruva. Fábio tira a bola com um tpa na fprquilha.
  • 29 – Thiago Ribeiro tenta lançar farias, bola escapa pela linha de fundo.
  • 30 – Robston derruba Pablo na entrada da área. Montillo cobra, Pituca desvia, de cabeça, pra escanteio.
  • 31 – Montillo cobra escanteio pela direita, Henrique vence a zaga pelo alto e cabeceia. Farias enche o pé, a bol acerta o poste direito do arco rubronegro e sobra do lado oposto para Cláudio Caçapa tocar pra rede. Cruzeiro 1×0.
  • 32 – Farias passa a TR, que dribla daniel e enche o pé. Márcio desvia pra escanteio.
  • 33 – Montillo cruza pela direita, Márcio defende pelo alto.
  • 34 – Marcão recebe passe dentro da área, mas está impedido.
  • 35 – Pablo avança pela esquerda, Vítor cede escanteio. TR cobra, Márcio tira de soco.
  • 36 – TR derruba Chiquinho na lateral direita do Cruzeiro. Jogando sempre na faixa direita, TR ataca e defende.
  • 37 – Montillo derruba Robston no meio de campo.
  • 38 – Pablo cruza da esquerda, Agenor corta com um chutão.
  • 39 – Everton inverte a jogada, TR cruza da direita, defesa espana.
  • 40 – Correria infernal! Haja fôlego!
  • 41 – Caçapa e Edcarlos trocam bola na defesa, cadenciando o jogo.
  • 42 – Henrique perde bola na entrada da área, Caçapa aparece antes de Marcão pra limpar o lance.
  • 43 – William lança Marcão, bola sai pela linha de fundo.Diguinho lança Marcão, Fábio sai do arco e fica com a bola.
  • 44 – Thiago Ribeiro desce pela direita e cruza rasteiro. Montillo dribla Vítor, com um toque de prima, e toca a bola no canto direito de Márcio, Indefensável. Cruzeiro 2×0.
  • 45 – Robston chuta de fora da área, Fábio defende sem problemas.
  • 47 – Thiago Ribeiro rouba a bola de Chiquinho, invade a área e se joga quando Márcio sai para defesa. Juiz manda seguir.
  • 48 – Fim de 1º tempo. Ótima partida do Cruzeiro, que buscou incessantemente o gol, desvencilhando-se com muita movimentação do superpovoado meio de campo do Atlético-GO.
  • Marcão: “Não deu pra sair rápido com dois toques, no segundo tempo, vamos atacar mais pra virar o placar.”

Segundo Tempo

  • 20h33 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Anaílson substitui Diguinho.
  • 01 – TR lança Rômulo na ponta-direita, Chiquinho cede escanteio.
  • 02 – Farias recebe lançamento, bandeirinha marca impedimento, equivocadamente.
  • 03 – Rômulo cruza da direita, Márcio defende sem problemas. Montillo reclama da jogada feita pelo lateral.
  • 04 – Pablo cruza da esquerda, TR tenta dominar a bola na área, mas não consegue.
  • 05 – William chuta, bola desvia em Fabrício. Escanteio.
  • 06 – Anaílson cruza da esquerda, Robston chuta de fora da área, rasteiro. Fábio defende com dificuldade.
  • 07 – Montillo lança TR, que invade a área e chuta cruzado. Bola sai do lado oposto, sem perigo para Márcio.
  • 08 – Daniel Marques derruba Farias.
  • 09 – Fábio defende bola mal chutada por Agenor.
  • 10 – Daniel Marques comete falta em Henrique com um pescoção. Daniel Marques derruba farias. falta e cartão amarelo para o beque doidão.
  • 11 – Montillo cobra falta sobre a áre, defesa espana.
  • 12 – Montillo chuta de fora da área, bola sai à direita de Márcio.
  • 13 – Edcarlos dá um chutão na defesa. Ganhou a rapdura!
  • 14 – Fabrício comete falta em Agenor e recebe cartão amarelo. Pablo derruba Marcão, que dá uma bronca no banderinha.
  • 15 – Anaílson cobra falta pela direita, Agenor cabeceia, bola sai à direita de Fábio, com perigo.
  • 16 – Marcão passa com facilidade por Edcarlos, mas arremata mal, sem perigo.
  • 17 – TR lança Montillo, que cai na área e deixa a bola com a defesa.
  • 18 – Fabrício tabela com Montillo e lança TR, que erra o cruzamento.
  • 19 – TR cruza da direita, Farias erra a conclusão e desperdiça boa oportunidade.
  • 20 – Atlético-GO equilibra a partida com bom toque de bola e muita gente no meio de campo.
  • 21 – Keninha substitui William. Montillo caído sentindo dores no tornozelo.
  • 22 – TR passa a Farias , que cruza. Daniel corta de cabeça.
  • 23 – Juninho cruza da esquerda, Francisco Everton corta de cabeça.
  • 24 – Juninho chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 25 – Daniel Marques dá um tranco em farias, que cai. Juiz dá cartão amarelo e o vermelho ao beque. Decisão errada. Não houve falta.
  • 26 – Montillo cobra falta, bola passa pela barreira e sai por cima do travessão.
  • 27 – Montillo faz lançamento de trivela para Rômulo, que entra na área e chuta forte. Márcio espalma pra escanteio.
  • 28 – Roger Galera substitui Walter Montillo.
  • 29 – Cruzeiro toca bola e cadencia o jogo no meio de campo.
  • 30 – Fabrício chuta de fora da [area, bola passa por cima do travessão.
  • 31 – Rômulo recebe lançamento na ponta direita, mas é desarmado por Chiquinho.
  • 32 – Wallyson substitui Thiago Ribeiro.
  • 33 – Wallyson lança Rômulo, que é desarmado por Chiquinho.
  • 34 – Rômulo cruza da ponta-direita, Farias desvia de cabeça, bola sai pela linha de fundo.
  • 35 – Vítor Ferraz enfileira defensores do Cruzeiro, dribla todos eles e chuta forte. Fábio voa e defende à esquerda de seu arco salvando gol certo.
  • 36 – Wallyson recebe lançamento longo, fica sozinho na frente do gol, conclui mal e Márcio salva gol certo.
  • 37 – Galera lança Rômulo, que se atrapalha com a bola, que fica com Anaílson.
  • 38 – Lançamento longo para farias, Márcio sai da área e limpa o lance com um chutão.
  • 39 – Público: 10.869 pagantes. R$135894,50.
  • 41 – Anaílson lança Marcão, Fabio sai do arco defende parcialmente, o atacante volta a chutar e o goleiro defende outra vez.
  • 42 – Fabrício chuta de fora da área, pra fora.
  • 43 – Wallyson recebe lançamento de trivela de fabrício, de 60metros, e chuta rasteiro.Bola entra nocmanto direito de Márcio. cruzeiro 3×0.
  • 44 – Roger galera chuta de fora da área, Márcio desvia pra escanteio.
  • 45 – Fim de jogo. Com 47 pontos, Cruzeiro escapa do rebaixamento! Mr. Evans Drawn vai dormir tranquilo.
  • Wallyson; “Há dois dias não durmo direito. Meu pai está pasando por momentos difíceis. O gol foi pra ele.”
  • Francisco Everton: “O cruzeiro está focado e quer o título”

Vídeos

Gols. fonte: Globoesporte.com

Atuações

  • Fábio – Um dia antes de compeltar 30 anos, jogou sua 354ª partida pelo Cruzeiro e fez duas grandes defesas. (Síndico) / Provou que, assim como o Montillo, nunca deve sair do meu time no Cartola FC. E vai um clichê: o aniversário é dele, mas quem ganha o presente é a torcida. O primeiro pedaço do bolo vai para o nosso amigo Buzzard. (Matheus Reis)
  • Rômulo – Foi bem, até porque é reserva e foi escalado em cima da hora. Ajudou bem na defesa. Cruzou mal mas chegava a linha de fundo o que é importante, principalmente num campo de dimensões menores e contra um adversário ferrolhando. Finalizou bolas a gol. Vem crescendo bem, atuou com muita confiança. (Walfrido Júnior) / Rômulo já vem mostrando futebol pra ser titular do time. Voluntarioso, fecha bem a defesa pelo seu lado e, com uma boa sequência, tem tudo pra deslanchar no apoio ao ataque. (Arísio França)
  • Edcarlos – Continua sem inspirar confiança alguma. Alterna lances competentes e seguros com jogadas espalhafatosas. O adversário não foi lá essas coisas, e o saldo final de sua atuação acabou positivo. (Matheus Reis)
  • Cláudio Caçapa – Jogou por ele e, quando o jogo pediu, jogou pelo companheiro. Fez um gol num movimento que ficou conhecido por aqui como “voadora na placa”. É o tipo de jogador importantíssimo no elenco. Experiente e pronto pra ajudar quando chamado. (Matheus Reis)
  • Diego Renan - Jogou pouco tempo, sempre ofensivamente. E quando marcou, o fez om=comprecisão. está voltando à velha fora, Pena ter saído com uma contusão no ombro. (Sindico)
  • Pablo – Foi um bom marcador jogando firme pelo lado esquerdo. Poderia ter aproveitado melhor o espaço no campo de ataque, sobretudo no 1º tempo. (Matheus Reis)
  • Henrique - Henrique roubou uma enormidade de bolas. Mas se dá um passe errado… Haja paciência. Aconselho reler o que o Ancelloti falou sobre o Ramires e se aplica perfeitamente ao Henrique. (Mauro França) / Cometeu um erro ao perder uma bola na entrada da área. Nos demais lances esteve perfeito. Com ele em campo, o time fica mais sólido. (Síndico) / Continua alternando boas e más partidas. Ontem sobrecarrregou demais o Fabricio ao errar passes de recomposição e deixar a defesa exposta contra um time desfalcado e com 10 jogadores. Tem excelente preparo físico e saúde mas falta técnica as vezes. (Raher)
  • Fabrício - Só passe lançamento para o 3º gol já teria garantido uma boa nota. Mas ele fez mais: defendeu e atacou com vontade ajudando a equilibrar um meio de campo com um homem a emnos. Os erros de saída de bola tiram poucos décimos de sua nota. (Síndico)
  • Francisco Everton – Eficiente na marcação, saiu pro jogo com muita consciência. (Síndico) / Futebol comum e sem criatividade, marca sem combater, rouba pouca bola e é confuso no passe adiante, ontem deixou o farias e montillo em varias roubadas com bolas no fogo. (Raher) / Jogou feijão com arroz e ajudou ali na esquerda ao Pablo. Foi a escolha correta do Cuca. Com o Paraná a disposição, pra mim, Everton é banco. Mas entre Roger 90min ou Everton 60 e Roger 30min, prefiro a 2a opção. (Walfrido Júnior)
  • Montillo - Dizer que ele jogou bem é chover no molhado. Pois choveu outra bela exibição doa rgentino na Arena do Jacaré. (Síndico)
  • Roger Galera – Entrou na situação que mais convém ao seu estado físico. E não decepcionou. Manteve o alto nível do Montillo com boas enfiadas e viradas de jogo. Quase marcou o seu em chute de fora da área. (Matheus Reis)
  • Thiago Ribeiro - Lutador. Talvez o maior do atual futebol brasileiro. Jogador imprescindível por seu talento e raça. (Síndico)
  • Wallyson – Quando perdeu aquele gol, o tropeiro voou. No fim do jogo, veio o sentimento de culpa e explicação mais que plausível. Doença na família é pra deixar qualquer um fora dos eixos. Parabéns pela gol, obrigado por se colocar à disposição do time e força nessa luta. (Matheus Reis) / Vive um drama na família, com a grave doença do pai. Disse que não dorme há duas noites, mas que se colocou inteiramente a disposição do treinador Cuca para a partida. Isso já é suficiente para perdoá-lo pelo gol perdido. Na outra oportunidade, finalizou com categoria e marcou o terceiro tento cruzeirense. Força, Wallyson! (Anderson Olivieri)
  • Ernesto Farias – Dá-lhes, Farias! Que jogadaça do primeiro gol! Que participação ativa no jogo! Raça e disposição no limite nas disputas das jogadas. Cavou uma expulsão, perdeu gol, brigou com a defesa adversário. Incansável… (Elias Guimarães) / Talvez, a melhor partida do Ernesto com a camisa do Cruzeiro. Embora não tenha feito o gol, possibilitou a encaçapada do nosso beque. Brigou na frente, sempre na vertical e sem lágrimas para o assoprador. Ganhou a posição em campo. Quem quiser tomá-la que lute, de preferência em pé. (Matheus Reis)
  • Cuca - Mestre Cuca ofereceu um arroz com feijão bem temperado. Time aguerrido e ágil no 1º tempo, quando forçou jogadas pelas pontas com Everton e Diego pela esquerda e Ribeiro e Rômulo pela direita. No 2º tempo, o time perdeu ritmo, permitiu o crescimento do adversário, que colcou mais um atacante e um meia habilidoso, mas nâo perdeu o controle da partida. Talvez porque o treinador não tenho feito as mexidas amalucadas dos jogos contra o Santos e o Guarani. Com isto, a torcida pôde saborear o prato da vitória com muita calma. (Síndico) / Cuca mostrou enorme maturidade ao não cair na armadilha dos patéticos, que exigem dois meias e ao não expor o time à moda indígrena. Mostrou sabedoria e com isto a vitória veio fácil, fácil. (Cláudio Xina Lemos)
  • Torcida - Mais um show. Não lotou a Arena, mas quem compareceu apouiou o tempo todo. (Síndico)
  • Juiz & Bandeiras - Seneme acertou ao não marcar pênalti numa bola que acertou o braço do beque atleticano, que estava de costas. E errou ao marcar a falta, que causou a expulsão do beque Daniel Marques. Houve apenas um tranco lícito, de ombro, em Farias. Nos demais lances, o trio de arbitragem esteve bem. (Síndico)
  • Gramado da Arena do Jacaré – Melhor do que a maioria dos gramados dos mais badalados estádios brasileiros. E como o time celeste só tem colhido três pontos em seu alçapão, ninguém mais reclama. E reparem que é grande a quantidade de jogos na cancha sete-lagoana. Jogam lá, o Cruzeiro, o Democrata, o América e os atléticos master e sub 23 etc. (Síndico) / Depois de assitir às pelejas em campos como da Vila, do Engenhão e de Volta Redonda, posso dizer que tal, como o Lux Luxo integra a santa trindade dos managers mundiais, o gramado da Arena está entre os três melhores tapetes do BR-10. (Matheus Reis)
  • Atlético Goianiense - Renê Simões montou um time equilibrado com jogadores sem grande prestígio. No 1º tempo, mesmo com cinco no meio de campo, perdeu o controle da partida. No 2º, trocou um volante por um atacante e teve oportunidae de fazer gols. Os destaques individuais foram o habilidoso Anaílson, o goleiro Márcio e o meio-campista Robston. O beque Daniel Marques desceu a ripa, mas acabou expulso num lance legítimo. Victor Ferraz andou aprontando boas jogadas e o lateral-esquerdo Chiquinho revelou-se bom marcador. Os demais foram razoáveis. (Síndico)

O que foi dito

  • Cuca, treinador do Cruzeiro: Este jogo, ou nos levava de novo em busca de algo maior, ou nos tirava a confiança. Depois que você toma uma goleada, o jogo seguinte é sempre muito perigoso. O pessoal absorveu bem o que eu falei lá, assimilou bem o golpe, porque o campeonato é assim mesmo. Temos que continuar da mesma forma para vencer sábado. O principal ponto foi jogar com naturalidade, objetividade e pelos lados do campo. A gente sabia que ia ser bastante marcado, o adversário tinha cinco jogadores no meio e nós fizemos duas duplas pelos lados. Diego Renan, depois Pablo, e Everton pelo esquerdo, Rômulo e Thiago, depois Wallyson, pelo direito. O 1º tempo foi muito bem jogado, num ritmo que praticamente definiu o jogo. No 2º tempo, mesmo que você não queira, acontece um relaxamento natural por você saber que o campeonato é domingo e quarta. O cara já sabe dar uma dosada, porque sábado é outra pedreira pela frente.
  • Cláudio Caçapa, beque do Cruzeiro: Sobrou alí a bola e eu pude conferir. Fico feliz por mim e meus companheiros. O Gil é um grande amigo, um cara especial e o gol, com certeza o gol é para ele. Conseguimos ganhar o jogo, fazer um bom jogo e o torcedor, que sempre nos apoiou, vai embora para casa feliz por mais uma vitória. Muito importante essa vitória. O time jogou bem, criamos nosso placar no primeiro tempo. No 2º tempo, administramos, mas conseguimos aumentar. O time todo está de parabéns por mais uma vitória.
  • Wallyson, atacante do Cruzeiro: Esta vitória foi pro meu pai, que está numa situação muito difícil. Faz quase dois dias que não durmo. O Cuca precisava contar comigo e falei com ele que queria ajudar a equipe. Graças a Deus, entrei e fiz o terceiro gol. Esse gol foi para ele. Ele vai sair dessa situação.
  • Naldo Morato, no PHD: Cuca armou a equipe corretamente no 4-4-2, foi conservador, não inventou e foi feliz. O time fez o dever de casa e venceu com um belo placar e poderia até ter feito mais do que os 3×0. Fábio, na minha opinião, foi o melhor, fez defesas importantíssimas que garantiram o zero no placar. Qando a sistema defensivo falhou ele estava lá para estragar a festa dos atacantes adversários. Caçapa esteve muito bem na defesa, o melhor do setor e ainda marcou seu gol abrindo o placar. Montillo foi muito bem na meiuca, dando passes corretos, incomodando o adversário o tempo todo; cobrou o escanteio do primeiro gol e fez o segundo: um belo gol depois de receber cruzamento rasteiro do Thiago Ribeiro. Cuca foi correto nas substituições. Trocou Montillo e Thiago Ribeiro, (pra poupar), por Roger e Wallyson, jogadores da mesma posição e manteve o time no mesmo ritmo. Roger entrou bem jogando dentro das suas caracterísitcas e no momento certo jogo. Wallyson perdeu um gol bizonhamente deixando um monte de interrogação no ar, mas, felizmente, depois de receber um belo passe do Fabrício conseguiu marcar fechando o placar. Vitória justa e merecida do time que é superior e briga pelo título.
  • Celeste Campos, no PHD: Fábio foi perfeito mais uma vez. Caçapa foi mais tranquilo que o Edcarlos e ainda marcou um gol. Rômulo é melhor no apoio. Pablo e Everton jogaram para o gasto. Henrique foi o melhor do meio campo. Fabrício foi perfeito em alguns lançamentos e nem tanto nas conclusões. Farias lutou bastante e quase marcou o seu. Thiago correu o campo inteiro e ajudou na marcação. Os dois atacantes renderiam mais se jogassem mais próximos. E o Montillo, como sempre, jogou muito.
  • Binho, no PHD: Caçapa foi o melhor do time. Jogou muita bola. Edcarlos não comprometeu, nem prometeu mais do que suas sabidas limitações. Rômulo foi bem. Everton, nem tanto. Tornei a achar o Fabrício ruim. Henrique jogou muito, como sempre. Roger entrou bem mas vi o Montillo apontar pro peito, como a se perguntar: Eu ???? Ele deu um passe maravilhoso segundos antes de sair. Diego Renam fez muita falta. Pablo é fraco de doer. Ganhamos e tudo está bem, mas um time que almeja o título não pode tomar contra ataques desse tipo, com um a mais. Cuca marcou e vestiu a touca, mais uma vez e fez de tudo pra tomarmos o empate e depois correr atrás. Ganhamos? Ótimo. Não apaga nossos erros elementares.
  • Eduardo Arreguy Campos, no PHD: Estão chegando junto no Montillo. Ontem um zagueiro pisou com vontade no tornozelo dele, quando este se encontrava caído. Apesar de não evitar divididas, o gringo parece que ficou meio cabreiro, passando a tocar de primeira. E no gol, fui junto com o beque, quase caí da cadeira.
  • Rafael Belattini, no blog do Juca Kfouri: Na corrida pelo título do Brasileirão o Cruzeiro voltou a apertar Corinthians e Fluminense, enquanto o Internacional se afastou dos líderes. Os mineiros tinham um jogo mais tranquilo contra o Atlético Goianiense. Já os gaúchos enfrentaram o instável, porém superior aos goianos, Palmeiras. E enquanto o dono do blog palestrava em Floripa, os Palestras venciam seus jogos. Na Arena do Jacaré, a Raposa não deu mole contra os goianos, que já haviam tirado pontos dos concorrentes ao título, e matou a partida em sua primeira etapa. O primeiro gol saiu aos 30 minutos, quando Farias chutou, Márcio defendeu, a bola bateu na trave e Cláudio Caçapa foi esperto e fez de carrinho. Quando o Atlético tentava reagir e chegou a assustar Fábio, Montillo mostrou toda sua categoria driblando um zagueiro antes mesmo de dominar a bola dentro da área e ampliar aos 43. Sem muitos sustos na etapa final, o Cruzeiro ainda teve chance de ampliar, mas só marcou mais um com Wallyson aos 43 minutos. 3 a 0.
  • Mauro Beting, em seu blog: Thiago Ribeiro fez jogada de ponta para Montilo marcar um gol de artilheiro. Numa passada driblando com o corpo o zagueiro rubro-negro, no segundo gol celeste. Golaço de um Cruzeiro que recuperou a intensidade de jogo contra um rival frágil. A disposição da Raposa em bons lances do primeiro tempo mostram que a paulada de Barueri foi assimilada, e que o time vai para as cabeças. Ainda que a defesa pareça ser plenamente segura apenas quando Fábio faz mais uma vez todas as grandes defesas que fez.
  • Mário Marra, em seu blog: A semana do voto foi também a semana dos contrastes no Cruzeiro. Quem viu o primeiro tempo contra o Santos, não poderia imaginar o desempenho do segundo tempo. Para sorte azul, o time não se abateu e venceu bem o Atlético GO. A disputa pelo título vai se desenhando entre os três primeiros. Mas quem busca título, normalmente é premiado com Libertadores.
  • Leandro Mattos, em seu blog: Depois de sofrer uma pancada diante do Santos, na goleada por 4 a 1, no último sábado, o Cruzeiro se aprumou perante o Atlético-GO, na Arena do Jacaré. Quis mostrar que a ‘sacola cheia’ diante do Peixe não tinha sido nada além do que um acidente de percurso, surgido de um arvorar ao ataque de forma desorganizada, que expôs a defesa e terminou mal. Os 11 de Cuca conseguiram cumprir a ordem do comandante, que havia determinado que o fracasso colhido na Arena Barueri não poderia deixar sequelas no time. Até a conta foi a mesma: perdeu por uma diferença de três gols e venceu pelos mesmos três tentos. A briga pela ponta está cada vez mais acirrada e ainda promete emoções de sobra. Fluminense, Corinthians e Cruzeiro se desgarraram do resto e parecem dispostos a deixar a contenda pela taça restrita a eles. Prepare o seu coração, pois o Brasileirão 2010 está perto de seu desenlace e, com certeza, nos reservará muita adrenalina.
  • Vitor Birner, em seu blog: O 1° tempo foi de um só time. O Cruzeiro não foi incomodado e, sem muito esforço, abriu dois gols de vantagem para administrar nos 45 minutos finais. Cuca montou sua equipe no 4-4-2, com 3 volantes, Fabrício, Henrique e Everton, Montillo à frente deles, Farías como centroavante e Thiago Ribeiro aberto na direita. O Dragão não saiu de trás. Manteve sempre 9 atletas atrás da linha da bola. Fracassou nos contragolpes. Foi presa fácil. Nos 20 primeiros minutos houveram ao menos quatro boas chances da Raposa abrir o placar. Entretanto a bola não entrou e a partida esfriou. O lateral esquerdo Diego Renan sentiu contusão e saiu de campo aos 23. Pablo entrou em seu lugar. Pelo lado direito Rômulo não substitui à altura o titular Jonathan, mais técnico e muito mais veloz. Sem seus dois laterais titulares, a criação de jogadas se concentrou mais que o normal no meia Montillo, homem de confiança para decidir. E ele não decepcionou. Não foi brilhante, mas cobrou a falta que originou o escanteio do 1° gol celeste, anotado por Caçapa aos 30. Aos 42 dominou na área, ajeitou para a perna esquerda e ampliou. Dragão muda para melhor. Foram duas as trocas de Renê Simões para a segunda etapa. Anaílson, leve armador, e Juninho, atacante, substituiram o volante Pituca e o meia Diguinho. O time goiano assim ficou mais ofensivo e veloz. Anailson e Juninho atuaram abertos nas pontas direita e esquerda, respectivamente. Fábio teve trabalho duro aos 5 minutos. O susto não foi fortuito. O Atlético flertou com o gol aos 13, em cabeceio, e também aos 17, quando o goleiro cruzeirense fez outra dificil defesa. A torcida calou, os volantes da Raposa recuaram, Montillo sumiu e o visitante pressionou de verdade o oponente. Em 3 minutos a partida que ganhava contornos desagradáveis voltou a ficar calmo para os mineiros. Aos 24 Daniel Marques foi expulso após falta sem bola em Farías. Eu não expulsaria, não vi nada no lance. Com um a menos, naturalmente o ritmo do rubro-negro diminuiu. Roger em seguida substiuiu Montillo. Pouco depois Walysson entrou para contragolpear. Thiago Ribeiro saiu. A bola ficou com o time da casa, que acalmou o duelo e amansou o Dragão. Walysson ampliou aos 42, quando a partida estava tão fácil quanto no início. Vitória justa.
  • William, meia do Atlético-GO: O sentimento é de chateação, mas agora é levantar a cabeça. Da mesma maneira que não temos tempo para comemorar quando ganhamos, agora não temos para lamentar a derrota. Já estamos para a próxima partida contra o Atlético-MG dentro de casa e queremos fazer o melhor. A gente fica chateado pelo 1º tempo que fizemos, foi muito apático, marcamos demais, respeitamos demais e o placar foi construído. Na nossa situação nós não poderíamos ficar atrás e infelizmente foi isso que aconteceu no 1º tempo. Corremos muito, mas na hora que pegamos a bola não tínhamos criatividade, não fazíamos as jogadas do jeito certo e acabamos pagando caro por isso.
  • Roberto Toledo, no Blog do Torcedor do Atlético Goianiense: Depois de ver a palhaçada armada pelo técnico Renê Simões, venho aqui falar uma coisa. Se for para jogar fora desse jeito é melhor nem viajar. Manda o time sub-20 e fica treinando o time para os jogos em casa. A forma como o professor montou a equipe foi vergonhosa. Dez jogadores atrás dando bico para frente e o Marcão lá no bumba meu boi com três zagueiros. Quando isso vai dar certo? Sei que a GRANDE estratégia do Renê era segurar o Cruzeiro no primeiro tempo para sair para o jogo na segunda etapa. Só que ele esqueceu de combinar isso com o time azul, porque o adversário já estava cansando de tanto pressionar o time goiano. É impossível suportar uma pressão por tanto tempo sem ter uma jogada ofensiva. Será que ele não viu o jogo dos verdinhos contra o Flamengo? Não tem jeito, se o time fica atrás, leva gol mesmo, é só questão de tempo. Aliás, só teve um jogo que eu vi até hoje que esse esquema deu certo. Foi na classificação da Inter de Milão frente ao Barcelona, ano passado, mas lá tem Mourinho e outros craques que conseguem fazer o que o treinador pede. Depois de perder o primeiro tempo por 2 a 0 só nos restava torcer para um placar baixo na segunda etapa. No segundo tempo, o time criou mais, teve boas oportunidades, mas de nada adiantava, já que o Cruzeiro estava lá atrás só esperando a hora certa para matar o jogo. Para terminar de complicar, o juizão viu uma falta do Daniel Marques (e não Rafael, como o retardado mental do narrador do PFC insistiu em chama-lo todo o jogo). Com um a menos foi torcer para o jogo acabar logo. Mas é isso aí. Resultado normal, o que foi anormal foi a forma como a equipe se comportou na primeira etapa. Ainda estamos bem colocados na porta da saída da Zona. Temos mais que obrigação de vencer o Galo Mineiro, no próximo sábado. Esse sim é um jogo decisivo, porque além de ganharmos os três pontos, afundaremos um adversário direto. Sem desanimar, vamos Dragão!!!
  • Robston, volante do Atlético-GO: No 1º tempo a gente estava marcando certo, mas só depois que a gente melhorou e começou a jogar e criar oportunidade. Parece que fora de casa a gente só acorda depois que toma os gols. No 2º tempo, quando acho que a gente poderia empatar a partida, infelizmente tivemos um jogador expulso. Você jogar com um placar de 2×0 e com um homem a menos é complicado.
  • Matheus Penido, no PHD: Cuca se mostrou um cara esperto. Contra o Guarani ele resolveu brincar de índio e quase entregou o jogo. Muita gente achou bonito mas o Sr. Stival já motrou ontem que não cai nessa. Ponto pra ele. Sobre as variações ofensivas, apesar de o time atacar muito mais pela direita (até pela presença quase exclusiva do Thiago por ali ontem) achei o Diego Renan bem no apoio, aparecendo pro jogo com agilidade e discernimento. Uma pena a contusão te-lo tirado tão cedo de campo, embora o reserva Pablo também não tenha ido mal.
  • Trovão Azul, no PHD: De volta às canchas, ainda depauperado, mas torcendo e vencendo. Agradeço a todos pelas orações e manifestações de carinho, em especial ao Danilo que me honrou com a visita no hospital.

Links e Fontes

Transmissão

  • Sportv