Cruzeiro 2x1 Paysandu - 30/11/2003

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa


Confrontos posteriores e anteriores
Por temporada
Escudo Paraná Clube.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 5x2 Escudo Fluminense.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Paraná Clube.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 5x2 Escudo Fluminense.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 3x0 Escudo Grêmio.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 5x2 Escudo Fluminense.png
Contra Paysandu
Escudo Paysandu.png 3x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Paysandu.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
2 x 1 Escudo Paysandu.png
Paysandu
44ª rodada do Campeonato Brasileiro 2003
Data: 30 de novembro de 2003 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 16h Estádio: Mineirão
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR) Público pagante: 73.141
Assistente 1: Roberto Braatz (PR) Público presente: Não disponível
Assistente 2: Altemar Roberto Domingues (PR) Renda: R$ 827.201,00
R$ 827.201
Cr$ 827.201
NCr$ 827.201
Cz$ 827.201
NCz$ 827.201
(preço médio: R$ 11,31 )
Súmula: Não disponível
Escalações
Cruzeiro: Paysandu:
1. Gomes 1. Carlos Germano
2. Maurinho 2. Lecheva
3. Cris 3. Lima
4. Edu Dracena 4. Jorginho
5. Leandro 5. Souza
6. Maldonado 6. Vanderson
7. Augusto Recife Substituição realizada  de jogo ( Felipe Melo ) 7. Sandro Cartão amarelo recebido aos
8. Wendel Substituição realizada  de jogo ( Sandro ) 8. Vélber Substituição realizada  de jogo ( Junior Amorim )
9. Zinho Gol aos 7 do  (1T) 7'  (1T) 9. Magnum
10. Márcio Nobre 10. Aldrovani Gol aos 45 do  (2T) 45'  (2T)
11. Aristizábal Substituição realizada  de jogo ( Mota Gol aos 28 do  (2T) 28'  (2T) ) 11. Jóbson Substituição realizada  de jogo ( Alexandre Pinho )
Técnico: Vanderlei Luxemburgo Técnico: Ivo Wortmann
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Paysandu:


O jogo

Primeiro Tempo

O Cruzeiro começou o jogo tomando as iniciativas, tocando a bola e tentando penetrar na defesa do Paysandu. A ansiedade tomava conta dos cruzeirenses, mas logo aos sete minutos a torcida pôde soltar o grito, quando Zinho fez 1 a 0. O experiente jogador cobrou falta pelo lado direito, mandou a bola de curva, e ela passou por toda a área da equipe paraense, morrendo no fundo das redes do gol de Carlos Germano.

Três minutos depois o Cruzeiro poderia ter ampliado o placar, mais uma vez com Zinho. O meia, que substituiu Alex, suspenso, pegou de primeira um cruzamento de Maurinho mas mandou a bola para a linha de fundo.

O Cruzeiro diminuiu um pouco o ritmo, passou a valorizar a posse de bola, mas ainda dominava a partida. Aos 17 minutos, Aristizábal fez boa jogada pela direita e encontrou Maurinho livre na área, mas o lateral errou a finalização. Aos 20, Wendell cruzou e Márcio Nobre chutou de primeira, a bola bateu no braço de Lima e ficou com Carlos Germano.

O jogo voltou a ficar concentrado no meio-campo, com as duas equipes marcando forte, mas o Cruzeiro conseguia criar alguns lances de perigo. Um deles aconteceu aos 38 minutos, quando Zinho dominou a bola, invadiu a área do Paysandu, passou por dois adversários e, antes da chegada do terceiro defensor, chutou a bola na trave esquerda do gol de Carlos Germano.

O Paysandu teve uma boa oportunidade aos 44 minutos, quando Jorginho desceu pelo lado esquerdo e achou Vélber na entrada da área. O atacante do Papão dominou, girou e chutou forte, mas o goleiro Gomes segurou firme, com tranqüilidade.


Segundo Tempo

O Cruzeiro voltou para a segunda etapa para administrar o resultado, que já lhe garantia o título, e ainda sabendo que o Santos estava sendo derrotado pelo Goiás, por 1 a 0, no estádio Serra Dourada. A Raposa criou duas boas chances de ampliar o placar, mas o árbitro Héber Roberto Lopes paralisou os lances assinalando impedimento.

O Paysandu precisava somar pontos para se distanciar da zona de rebaixamento, e chegou com perigo aos seis minutos, quando Vélber recebeu pelo lado esquerdo e chutou, obrigando Gomes a espalmar. A bola ainda bateu no travessão antes de ir para a linha de fundo. Aos 12, Aldrovani recebeu lançamento dentro da área do Cruzeiro, dominou, mas foi travado por Gomes, que saiu corajosamente do gol.

A torcida cruzeirense, que já fazia a festa antecipada no Mineirão, vibrou ainda mais quando foi anunciado o segundo gol do Goiás para cima do Santos. Aos 18 minutod o técnico Vanderlei Luxemburgo fez duas alterações: tirou Augusto Recife e Aristizábal, e colocou Felipe Melo e Mota, este último atendendo aos pedidos do torcedor. Depois ainda trocou Wendell por Sandro.

A partida seguiu seguiu em ritmo normal, sem lances de grande perigo. Até que Mota, que entrou em campo depois de a torcida ter entoado seu nome, recebeu a bola na entrada da área, e chutou de perna esquerda, de bico, para vencer o goleiro Carlos Germano: 29 minutos, 2 a 0, muita festa, e a torcida gritando sem parar, balançando o Mineirão.

Antes mesmo do final da partida, o meia Alex, que acompanhou o jogo de uma das cabines do estádio, desceu para o gramado e iniciou uma volta olímpica, comemorando com a torcida a conquista inédita, para ele e para o Cruzeiro. O Paysandu ainda descontou aos 45 minutos, com Aldrovani, mas não evitou a bonita festa cruzeirense.

Vídeos

Sobre o jogo
2o tempo completo

Fonte