Cruzeiro 2x0 Grêmio - 06/07/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
2 x 0 Escudo Grêmio.png
Grêmio
7ª rodada do Campeonato Brasileiro 2011
Data: 6 de julho de 2011 Local: Sete Lagoas, MG
Horário: 19:30 Estádio: Arena do Jacaré
Árbitro: Wilson Luiz Seneme Público pagante: 10.652
Assistente 1: Emerson Augusto Carvalho Público presente: Não disponível
Assistente 2: Alessandro Rocha de Matos Renda: R$ 175.335,00
R$ 175.335
Cr$ 175.335
NCr$ 175.335
Cz$ 175.335
NCz$ 175.335
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Grêmio:
1. Fábio 12. Marcelo Grohe
2. Vítor 13. Mário Fernandes
3. Gil 26. Saimon Cartão amarelo recebido aos
4. Naldo 4. Rafael Marques
5. Fabrício 15. Neuton
6. Diego Renan Substituição realizada  de jogo ( 15. Evérton ) 3. Gilberto Silva
7. Marquinhos Paraná 5. Fábio Rochemback
8. Leandro Guerreiro 19. Marquinhos Substituição realizada  de jogo ( 32. Pessalli )
9. Wallyson Substituição realizada  de jogo ( 16. Ortigoza ) 24. Escudero Substituição realizada  de jogo ( 18. Miralles )
10. Montillo aos  do aos 9 do  (2T) 9'  (2T) 21. Leandro Cartão amarelo recebido aos
11. Thiago Ribeiro Substituição realizada  de jogo ( 17. Róger ) 99. André Lima
Técnico: Joel Santana Técnico: Julinho Camargo
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Grêmio:

Pré-Jogo

Em 10ª lugar com 9 pontos, o Cruzeiro pode avançar uma posição se vencer.

O treinador Joel Santana não contará com o beque Leo, o meia Gilberto e o volante Henrique, contundidos.

E manterá o meia Roger Galera no banco.

Em 12º lugar com 8 pontos, o Grêmio, que não vence há quatro partidas, trocou Renato Gaúcho por Julinho Camargo no comando técnico.

O novo treinador não contará com Victor e Fernando, que estão nas seleções principal e Sub20, respectivamente.

Nem com Douglas e Willian Magrão, suspensos, Lúcio e Adílson, machucados, e Gabriel, sem inscrição na CBF, após transferência definitiva do Panathinaikos.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 19h25 – Grêmio em campo com uniforme 3: camisas brancas com duas faixas verticais grossas, uma preta, outra azul, calções pretos, meias azuis.
  • 19h27 – Cruzeiro em campo com uniforme tradicional.
  • 19h29 – Execução do Hino Nacional. Público ocupa metade das arquibancadas.
  • 00 – Banco de reservas do Cruzeiro: Rafael Monteiro, Gil Bahia, Simões, Francisco Everton, Eber, Roger Galera, Anselmo Ramon, Ortigoza, Brandão. Dois serã cortados antes do início da partida.
  • 19h33 – Um minuto de silêncio em memória de Itamar Franco.
  • 19h34 – Começa o jogo. Cruzeiro, à esquerda das cabines, dá a saída.
  • 01 – Thiago Ribeiro rola pra Fabrício, que chuta de fora da área. Bola sai à direita de Marcelo Grohe.
  • 02 – Fábio Rochemback dá a primeira pancada do jogo. Montillo foi a vítima.
  • 03 – Marquinhos Paraná desarma Marquinhos, e lança Wallyson, que chuta forte, cruzado. Bola passa por cima do travessão.
  • o4 – Mario Fernandes cobra falta pela direita, Gil corta de cabeça, dentro da área.
  • 05 – Torcida celeste apoia o time com animada cantoria.
  • 06 – Diego Renan tabela com Thiago Ribeiro, que é desarmado por Mário Fernandes.
  • 07 – Fabrício cruza fechado, pela direita. Marcelo Grohe defende.
  • 08 – Escudero cruza pela esquerda, Neuton cabeceia, bola passa rente ao poste esquerdo.
  • 09 – Amarelo! Leandro Guerreiro levanta Leandro com um carrinho no meiod e campo.
  • 10 – Cena de terror! Leandro cruza da direota, bola atravessa a pequena área, Escudero cruza da esquerda, Leandro vola a cruza, Escudero cabeceia, Fábio defende.
  • 11 – Montillo cobra escanteio pela esquerda, com curva. Grohe corta bola com um soco.
  • 12 – Leandro disputa bola com Vítor e cai. Jogo parado.
  • 13 – Grêmio joga aberto. Marquinhos e Gilberto Silva comandam o meio de campo tricolor, que marca de perto o time celeste.
  • 14 – Wallyson tabela com Montillo, Saimon aparece entre eles e despacha a bola com um bico.
  • 15 – Diego Renan cruza da esquerda, Mario Fernandes cede escanteio. Montillo cobra, Rochemback tira de cabeça.
  • 16 – Montillo joga bola na área, Rafael Marques corta.
  • 17 – Marquinhos Paraná lança Wallyson, que aplica gaúcha em Neuton e cruza. Marques cede escanteio.
  • 18 – Montillo cobra escanteio pela direita, Marques corta.
  • 19 – Cruzeiro aperta marcação, Grêmio se livra da bola com chutões.
  • 20 – Lesionado! Diego Rena sente a coxa esquerda e pede substituição.
  • 21 – Neuton cruza da esquerda, Diego Renan corta, na área.
  • 22 – Diego Renan entra forte, de carrinho, em Leandro. Juiz economiza cartão amarelo.
  • 23 – Troca! Diego Renan por Francisco Everton.
  • 24 – Leandro recebe lançamento livre, perde tempo e quando encara Gil é desarmado.
  • 25 – Rochemback chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 26 – Golaço! Fabrício cruza da direita, de curva. Sozinho, nas costas da zaga, Montillo pega de prima com a direita e manda a bola pra rede, sem chance de defesa pra Marcelo Grohe. Cruzeiro 1×0.
  • 27 – Perigo! Leandro chuta forte, cruza, Leandro Guerreiro salva na pequena área.
  • 28 – Lédio Carmona, comentarista do PFC, tece elogios a Montillo e diz que não compreende como ele não está na seleção argentina.
  • 29 – Neuton derruba Montillo na ponta direita. Máfia Azul faz festa, comandada por Fubá.
  • 30 – Montillo cobra falta, com curva. Marcelo Grohe defende pelo alto.
  • 31 – Montillo enfileira, mas é desarmado por Saimon.
  • 32 – Vítor passa por Neuton e cruza da linha de fundo. Marcelo Grohe defende.
  • 33 – Leandro, pela esquerda, cruza. Fabrício corta de cabeça, na área.
  • 34 – Montillo, Thiago Ribeiro e Francisco Everton triangulam pela esquerda. Argentino é apanhado em impedimento.
  • 35 – Montillo cruza, com curva, pela direita, Simon corta,d e cabeça, pra escanteio.
  • 36 – Montillo cobra escanteio, pela esquerda. André Lima corta na pequena área.
  • 37 – Leandro tabela com André Lima, Gil corta com um carrinho, dentro da área.
  • 38 – Joel Santana pede a tenção a Vítor, que perdeu uma bola. Quer que as bolas passem pelo meio de campo.
  • 40 – Passes errados: Grêmio 13×3.
  • 41 – Julinho Camargo reclama de seu meio de campo, que está, segundo ele, “levando um nó”.
  • 42 – Fábio dribla Leandro, torcida vibra. Vítro sai em contra-ataque, mas erra cruzamento pela direita. Joel resmunga.
  • 43 – MP desarma Escudero e passa a TR, que é desarmado por Gilberto Silva.
  • 44 – Thiago Ribeiro cruza rasteiro, da direita. Saimon se antecipa a Montillo e chuta pra escanteio.
  • 45 – Montillo cobra escanteio, Gilberto Silva corta de cabeça. Fabrício cruza da esquerda, Gil comete falta em Rafael Marques, na pequena área.
  • 46 – Marquinhos Paraná desarma Rochemback. Fim de 1º tempo/
  • Fabrício: “Peguei a bola com liberdade, bola que a gente treina e acertei o cruzamento ”
  • Marquinhos: “Tivemos três chances e acabamos tomando gol quando estávamos melhores ”

Segundo Tempo

  • 20h36 – Cruzeiro volta a campo sem mudanças.
  • 20h37 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Julinho Camargo: “Os atacantes do Cruzeiro abrem pelas pontas, Montillo aprece sozinho pelo meio. Vamos consertar isto, diminuindo espaços.”
  • 01 – Fora! Fabrício toma pancada de Rochemback e sai na maca.
  • 02 – Leandro ataca pela direita, mas é desarmado por Marquinho Paraná. Grêmio pede escanteio, Seneme marca falta de Leandro.
  • 03 – Cruzeiro troca passes pela esquerda, TR cruza, defesa gremista limpa a área.
  • 04 – Marquinhos lança Leandro, que entra na área, mas é desarmado por Gil.
  • 05 – Rochemback cobra escanteio pela esquerda. Bola sai pela linha de fundo.
  • 06 – Grêmio troca passes pela direita, mas não consegue ultrapassar meiocampistas celestes, que cercam bem a área.
  • 07 – Wallyson cruza da direita, Saimon corta na pequena área.
  • 08 – Boa, beque! Marquinhos recebe passe na scostas da zga entra na área e cruza. Naldo se antecipa a André Lima e corta de cabeça.
  • 09 – Neuton cruza da esquerda, Francisco Everton corta, dentro da área.
  • 10 – Golaço! Fábio Rochemback tenta sair jogando, é desaramdo por Wallyson, que entra na área, pela esquerda e rola pra trás. Montillo pega de prima e acerta a forquilha esquerda do arco de Marcelo Grohe. Montillo. Cruzeiro 2×0.
  • 11 – DVD do Montillo está ficando cheio. Ele já é o artilheiro do campeonato.
  • 12 – Joel Santana não viu o gol. Estava rabiscando sua prancheta. Grêmio sai pro jogo. Cruzeiro cerca.
  • 13 – Rochemback cobra falta pela esquerda, Naldo corta pra escanteio.
  • 14 – Rochemback cobra escanteio, Fábio corta bola com um soco.
  • 15 – Mesa de sinuca! Gramado da Arena do Jacaré é o melhor do Brasil. Perfeito!
  • 16 – Leandro chuta forte, da entrada da área. Fábio salta pra fazer o acompanhamento da bola que sai tirando tinta no poste esquerdo.
  • 17 – Fabrício tenta passar a Mntillo, Neuton intercepta e fica com a bola.
  • 18 – Neuton joga bola na área, Fábio fica com ela.
  • 19 – Trocas! Marquinhos por Miralles, Escudero por Pessalli. Escudero sai putonascalças.
  • 20 – Mário Fernandes cruza da direita, André Lima comte falta em Gil.
  • 21 – Miralles invade a área celeste e chuta cruzado. Bola fora.
  • 22 – Pé de orelha! Joel papeia com Ronaldo. Lá vem, Roger!
  • 23 – Amarelo! Saimon desce o porrete em Montillo.
  • 24 – Troca! Thiago Ribeiro por Roger Galera.
  • 25 – Neuton lança Miralles, Fabríco corta com um bumba-meu-boi.
  • 26 – Insensato coração! Deborha Secco está nas cabines.
  • 27 – Miralles cruza da direita, Naldo corta de cabeça.
  • 28 – Colisão! Roger Galera intercepta corrida de Montillo com uma trombada.
  • 29 – Strike! Gilberto Silva derruba Vítor e Roger Galera com uma só pancada. Roger Galera cobra mal, bola sai por cima do travessão.
  • 30 – Marquinhos Paraná lança Montillo, que cruza da direita. Grohe falha, Wallyson cehga atrasado, bola sai da pequena área ilesa.
  • 31 – Rochemback cobra dois escanteios pela esquerda, Fábio defende ambos.
  • 32 – Passes errados! Grêmio 31×11.
  • 33 – Amarelo! Leandro cai na área simulando pênalti.
  • 34 – Troca! Saimon por Edílson. Mário Fernandes vai pra bequeira, Edilson fica na lateral direita.
  • 35 – Wallyson tenta entrar na área, mas é desarmado por Mário Fernandes.
  • 36 – Estiloso! Lançamento sobre a área celeste, Roger Galera corta com uma acrobacia.
  • 37 – Olha o milagre, Raggi! Miralles pega um rebote e acerta um tirambaço a queima-roupa. Fábio salva ser arco com um milagre.
  • 38 – Troca! Wallyson por Ortigoza.
  • 39 – Partidaça! Melhor partida do Cruzeiro em 2011.
  • 40 – Miralles recebe passe de Gilberto Silva, mas está impedido.
  • 41 – Pessalli cruza da esquerda, Naldo corta de cabeça, na área.
  • 42 – Fabrício toma bola de Neuton e puxa contra-ataque, mas chuta em vez de cruza e Grohe fica com a bola.
  • 43 – Montillo enta lançar Fabrício, Rochemback corta de cabeça na entrada da área gremista.
  • 44 – Grêmio toca bola, Cruzeiro cerca. Roger Galera puxa contra-ataque, mas erra lançamento para Montillo.
  • 45 – Naldo comeye falta Neuton. Rochemback cobra, bola sai por cima do travessão.
  • 46 – Naldo corta jogada do Grêmio e sai jogando.
  • 47 – Eleito! Montillo foi o melhor em campo para o pessoal da Rádio Itatiaia.
  • Montillo: “Grêmio é time que chega bem, mas Cruzeiro fez boa partida. Queremos brigar pelo título. Minha forma? Nunca se foi. Vocês é que disseram isto ”
  • Gilberto Silva: “Eles foram mais felizes.”

Vídeos

Gols. Globoesporte.com

Atuações

  • Fábio – Outra defesa histórica. Já está entrando pro Hall dos Milagreiros do Cruzeiro junto ao Dida.
  • Vítor – Grata surpresa na defesa, justamente o seu reconhecido ponto fraco. Não atacou, mas acho que foi por ordem do Papai Natalino.
  • Gil – Outra atuação brilhante. Se jogasse no Rio, seria Dedé. Jogando em Minas, terá de remar muito ainda pra receber seu devido reconhecimento nacional. Até parou de tomar cartões amarelos bobos. Até aqui, é o MVP da temporada celeste.
  • Naldo – Ganhou todas as bolas de cabeça na área. Mais barato e mais útil que o Edcarlos (não que este tenha sido um desastre). Mais uma atuação desta passa a ser o primeiro reserva da defesa e titular até o final do ano.
  • Diego Renan – Enquanto jogou teve certo trabalho na marcação.
  • Francisco Everton – Não foi péssimo desta vez. Teve responsabilidade de defender e fez com méritos. Não teve culpa pela vitória.
  • Marquinhos Paraná – Marcou direitinho e saiu pouco por jogo.
  • Leandro Guerreiro – Do mesmo nível do Paraná. Ambos foram corretos dentro do esquema do Joel.
  • Fabrício – Ótimo 1º tempo marcando e atacando muito bem. Lindo lançamento pro primeiro gol. Seu 2º tempo foi de muita transpiração, mas de pouca inspiração.
  • Montillo – Não criou grandes jogadas, mas fez dois golaços. Se for assim daqui pra frente não ficarei nem um pouco insatisfeito. O nome do jogo.
  • Wallyson – Não conseguiu ganhar muitas jogadas nas pontas, mas marcou muito bem a saída de bola do Grêmio. Deu um “passe” pra gol, ou terá sido só um passe e o Montillo é que achou um gol?
  • Ortigoza – Quando ele entrou já estava escrevendo este texto e prestando pouca atenção ao jogo. Parece que não viu a bola mas o time também não o ajudou.
  • Thiago Ribeiro – Tentou alguns lances, mas não esteve bem. Foi melhor que seu companheiro de ataque no 1º tempo e pior no 2º.
  • Roger Galera – Esteve bem na marcação, correu bastante e desarmou algumas bolas na defesa.
  • Joel Santana – É retranqueiro mesmo. Só o Fabrício sobe ao ataque dos jogadores de defesa. Foi assim que o Cuca fez o Cruzeiro subir na classificação ano passado. Não estou nem aí, eu gosto é de ganhar. Quem gosta de espetáculo que vá ver Fernanda Montenegro no teatro (coisa que eu odeio).
  • Torcida – Presença razoável, atuação perfeita. (Síndico)
  • Juiz & Bandeiras - Discretos, não atrapalharam o jogo. (Síndico)
  • Grêmio – Destaque pro topetudo Leandro. Só acho que este será um daqueles eternos reservas pra mudar panorama de derrotas.
  • Cruzeiro – Equilibrado, calmo, preciso, o time celeste fez sua melhor partida em 2011. Não deu espetáculo, mas também não assustou muito a torcida. O trio final -Fábio, Naldo e Gil – esteve perfeito. Mas a vitória foi conquistada, sobretudo, pela excelente exibição do meio de campo. Foi ali que a partida se resolveu. Contra os cascudos Gilberto Silva, Escudero, Fábio Rochemback e Marquinhos, o quarteto celeste se comportou com eficiência. Anulou as tentativas de armação de jogadas e criou dificuldades incríveis com as arrancadas de Montillo. O treinador do Grêmio percebeu a situação, fez modificações, mas não conseguiu mudar o panorama do jogo. O tripé de volantes manteve a característica de troca de posições e controle de bola, Montillo pôde jogar solto, Fabrício teve liberdade pra atacar, Marquinhos Paraná menos, Leandro Guerreiro ficou na frente da bequeira. Foi na meiúca que se decidiu a partida.

O que foi dito

  • Mauro França. no PHD: Montillo artilheiro do campeonato. Para muitos, a recuperação passva pela saida dele do time… O que mais tenho gostado é a consistencia defensiva. Defesa toda, incluindo os volantes (todos), jogando muito.
  • André Kfouri, em seu blog: Montillo está em grande fase. Dois belos gols na terceira vitória seguida do Cruzeiro sob a prancheta de Joel Santana. O primeiro gol, sem-pulo de pé direito, só faz quem sabe.
  • Juca Kfouri, em seu blog: O Grêmio, que não é um time ruim, quase fez frente ao Cruzeiro, na Arena do Jacaré. Mas Montillo fez questão de impedir. Até mesmo quando o tricolor estava melhor, como na volta para o segundo tempo. No primeiro o argentino já tinha feito belo gol, aos 26, chutando com rara precisão um cruzamento de Fabrício, com o jogo sob equilíbrio absoluto. O segundo gol nasceu de uma roubada de bola de Wallyson em bobeada de Fábio Rochemback que Montillo complementou com um arremate brilhante, certeiro, violento, que ainda resvalou no travessão, bem no ângulo: 2 a 0. Custa a crer que ele não tenha um lugar na seleção da Argentina, como bem assinalou o jornalista Lédio Carmona. Com seis gols, Montillo assumiu a liderança da artilharia. Que o Cruzeiro é melhor que o Grêmio ninguém com bom senso discute. Mas não fosse o gringo e Joel Santana dificilmente obteria sua terceira vitória seguida.
  • Lédio Carmona, em seu blog: Mesmo na derrota, a quarta em oito jogos de Brasileiro, o Grêmio tem motivos para manter as esperanças. Na estreia de Julinho Camargo, o time já estava mais bem arrumado e distribuído em campo. O gosto do novo treinador por treinamentos e planos táticos deve dar uma cara defitiva ao time. Há, porém, um limite lógico e natural na evolução. A questão é técnica. Nesse fundamento, foi decidido o bom jogo de ontem na Arena do Jacaré. Enquanto o Cruzeiro errou apenas 12 passes em 90 minutos, o Grêmio, que chegou a ter mais posse de bola no segundo tempo, falhou em 37 (mais do que o triplo). E os mineiros tinham Walter Montillo, algo que o adversário não enxerga no elenco (a comparação com Douglas é descabida). Montillo foi o nome da partida, marcou dois golaços, cravou o placar final de 2 a 0 e assumiu a liderança entre os goleadores do Brasileiro, com 6 gols (todos marcados nos últimos cinco jogos). Walter Montillo é um meia ofensivo único, espetacular. E quem o tem é o Cruzeiro. Cruzeiro que apostou em Joel Santana e não se lamenta. Joel chegou, ganhou três jogos seguidos, despertou o time, recuperou Montillo, remotivou o ataque (Wallyson, principalmente, e Thiago Ribeiro ainda não quebraram o jejum no Brasileiro, mas jogaram bem mais) e trouxe o torcedor de volta. E ainda tinha Fábio, com defesa milagrosa à queima-roupa num chute de Leandro. Montillo, Joel, Fábio, erro da defesa gremista no primeiro gol, falha individual de Fábio Rochemback no segundo… O Grêmio, de Julinho Camargo, melhorou. Mas deu azar na estreia. Ontem era impossível ganhar do impecável Cruzeiro, o time de Walter Montillo.
  • Mauro Beting, em seu blog:Julinho Camargo pode vir a ser um novo Mano Menezes. Treinador que veio da base do Inter para fazer história no Olímpico. Mas é preciso ter tempo. E elenco. Algo que, por ora, o Tricolor não tem. E vai levar um tempo. Até por essas coisas de fase. Quando mais apertava o Cruzeiro em Sete Lagoas, depois de ter levado um golaço de Montillo, no primeiro tempo, levou outro belo gol do argentino, artilheiro do BR-11. Cruzeiro que não teve tantas chances assim. Mas foi letal e decisivo como tem sido com Joel. De um modo um pouco menos abusado que com Cuca. Mas, talvez, mais equilibrado. Ao menos nessa retomada que deixa a Raposa cada vez mais próxima da posição que dela se esperava antes de a bola rolar no BR-11.
  • Leandro Mattos, em seu blog: No embalo do 10! Diante do Grêmio, o Cruzeiro mostrou mais uma atuação segura sob o comando do folclórico Joel Santana e colheu seu terceiro triunfo seguido, mantendo a ascensão no Campeonato Brasileiro, com a vitória por 2 a 0 sobre os gaúchos. O bom resultado surgiu de mais uma noite inspiradíssima de Montillo. O argentino jamais esquecerá o 6 de julho de 2011, quando comemorou um ano de Cruzeiro com dois golaços, que o alçaram a condição de artilheiro isolado do Brasileirão’2011, com seis tentos em oito jogos.
  • Vitor Birner, em seu blog: O Grêmio teve as estreias do experiente Gilberto Silva e do treinador Julinho Camargo. Não gostei do meio-campo gremista. O mau desempenho no setor deu ao Cruzeiro a superioridade na maior parte do jogo. Destaco Montillo e Fabrício. Eles aproveitaram e foram os destaques da justa vitória cruzeirense. O hermano balançou as redes duas vezes. O time celeste foi melhor tanto na parte coletiva quanto na individual. Taticamente parecidos: Joel Santana posicionou a equipe no 4-3-1-2 e investiu nos avanços dos laterais e volantes. Julinho Camargo escalou o 4-4-2 que acabou virando 4-2-3-1 pelas circunstãncias do confronto. Os gaúchos também pretendiam usar bastante laterais e volantes na articulação das jogadas de ataque. A Raposa começou com Fábio (G); Victor (LD), Gil (Z), Naldo (Z) e Diego Renan (LE); Fabrício (V), Leandro Guerreiro (V), Marquinhos Paraná (V) e Montillo (M); Wallyson (A) e Thiago Ribeiro (A). O Grêmio teve Marcelo Grohe (G); Mário Fernandes (LD), Saimon (Z), Rafael Marques (Z) e Neuton (LE); Gilberto Silva (V), Rochemback (V), Escudero (V/M) e Marquinhos (M); Leandro (A) André Lima (A) Eis as diferenças favoráveis ao Cruzeiro: Fabrício apoiou muito. Quando seu time teve a bola, atuou como um meia-direita e auxiliou Montillo na criação. Sem a redonda, marcou bem e impediu Escudero de jogar. Leandro Guerreiro, volante responsável apenas por desarmar, anulou Marquinhos. As vitórias individuais garantiram vantagem cruzeirense no meio-campo. O domínio no setor transformou o 4-4-2 de Julinho em 4-3-1-2. Escudero, ao invés de trabalhar com a gorduchinha, ficou boa parte da etapa inicial correndo atrás dela. E mesmo assim ele e Newton perderam a batalha contra Vitor e Fabrício. O bom trabalho defensivo facilitou a vida dos laterais celestes. Vitor e Diego Renan, que não marcam bem e são bons nas jogadas ofensivas pelos lados, podiam avançar. Faltou o centroavante de área para aproveitar os cruzamentos. O Grêmio, que tinha André Lima para isso, apenas em alguns momentos conseguiu a jogada de linha de fundo. O lateral Mario Fernandes atuou razoavelmente bem no apoio. Newton apenas tentou. Foi mal. Aos 22, Diego Renan saiu machucado e Everton entrou. O Cruzeiro abriu mão de atacar pela esquerda e evitou que Mario Fernandes e Leandro ameaçassem o goleiro Fábio. Falha do Grêmio e gol de Montillo: Aos 26, Fabrício, na meia-direita, levantou a dita cuja na área. A zaga gremista ficou olhando a bola e deixou Montillo aparecer livre para concluir com categoria. É inadmissível que um cruzamento por cima termine com o chute, não cabeceio, sem ninguém tocar na redonda. Especialmente quando se trata de alguém tecnicamente bom tal qual o argentino. Cruzeiro mantém superioridade e aumenta: O segundo tempo começou com escalações e anadamentos idêniticos ao do anterior. Aos 9, Fábio Rochemback errou, perdeu a bola para Walyson, o atacante viu Montillo, tocou, e o meia, de primeira, acertou o ângulo esquerdo do gol de Marcelo Grohe. Julinho Camargo demorou, mas trocou: Eu, no lugar dele, teria voltado do intervalo com Miralles no lugar do apático Marquinhos. Como a jogada aérea favorece André Lima, o ideal seria usar Miralles e Leandro pelos lados. O treinador gremista só mudou o time aos 20 minutos. Saíram Marquinhos e Escudero e entraram Passalli e Miralles. O Grêmio aumentou a posse de bola e começou a ameaçar o gol defendido por Fábio. O Cruzeito apostou nos contragolpes. Aos 24, Joel Substituiu Thiago Ribeiro por Roger. Deixou Walysson na frente, prendeu os volantes e usou o meia para fazer a ligação do meio com o ataque. Aos 38, Fábio, que pouco foi exigido, fez difícil defesa no arremate de Leandro. A melhora gremista foi insuficiente para tirar a vantagem do Cruzeiro. Os mineiros atuaram melhor na maior parte do confronto, souberam aproveitar os erros individuais e coletivos do adversário e mereceram a vitória.
  • Wianey Carlet, em seu blog: Tabela está sendo dura para o Grêmio: O Grêmio não foi derrotado pelo Cruzeiro por inconsistências defensivas, mas por lamentáveis erros individuais. Primeiro consolo. O segundo está expresso na tabela: dos 10 times classificados nas 10 primeiras posições, o Grêmio já enfrentou seis deles: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Botafogo, Cruzeiro e Vasco da Gama. De certa forma, justificam-se as dificuldades para pontuar. Em Sete Lagoas, ontem, o time de Julinho Camargo foi frágil no ataque, mas revelou boa organização defensiva. Uma equipe começa pela defesa. A tendência indica que, nas próximas semanas, também a peça ofensiva passará a operar melhor. O momento é de paciência.
  • Deborah Secco, torcedora do Roger Galera: Três a zero tá bom! O Roger podia entrar e fazer um gol. Ele está me devendo, tem tempo que estou pedindo uma homenagem pra mim e ele nunca faz. Estou cobrando aqui agora. Roger deve entrar, eu particularmente acho que o Montillo joga muito melhor quando o Roger entra, divide a marcação, o Cruzeiro fica mais ofensivo, é um tipo de jogo que eu gosto mais de ver. Como torcedora estou querendo a entrada do Roger.
  • Gil, beque do Cruzeiro: Estávamos sendo muito criticados pelos empates que vínhamos tendo no início do campeonato. Agora a gente conseguiu três vitórias e podemos pensar sempre na parte de cima da tabela. É o que está acontecendo.
  • Francisco Everton, volante do Cruzeiro: Tive uma boa partida contra a equipe do Grêmio, mas o trabalho tem sido feito dia a dia. Não queria ter entrado da forma que eu entrei, com um atleta nosso machucado, mas fui bem jogando na lateral e espero que o professor me mantenha. Se não, vou continuar trabalhando do mesmo jeito. Vamos enfrentar o São Paulo com muito respeito. Eles vêm de três derrotas mas, como estamos vendo, o Brasileirão é muito duro, espero que eles se reabilitem. Mas não contra o Cruzeiro, só depois.
  • Fabrício, volante do Cruzeiro: Se ela (a vitória) não viesse eu iria ficar muito chateado. Passei o aniversário na concentração, olhando para a cara desses caras. Tinha que vencer de qualquer jeito. Graças a Deus completei mais um ano com uma vitória. Acho que a gente vai melhorando a cada jogo. Futebol é muito da parte física. A coisa está acontecendo. Estou melhorando, mas estou longe do ideal. A tendência é crescer.
  • Leandro Guerreiro, meia do Cruzeiro: A gente está dando uma boa arrancada. Vamos manter os pezinhos no chão e lutar para colocar o Cruzeiro de vez lá em cima da tabela. Temos que continuar trabalhando da mesma maneira para seguir sempre vencendo.
  • Montillo, meia do Cruzeiro: Contente pelo time, que está jogando bem. Hoje, um rival difícil, como o Grêmio, mas o Cruzeiro jogou bem de novo. (A artilharia) é uma consequência, pelas coisas que o time faz dentro de campo. Sempre falo que qualquer um fazendo os gols, o importante é ganhar. Quero lutar pelo título.
  • Roger Galera, meia do Cruzeiro: A gente está recuperando alguns pontos que perdeu no início. Vamos caminhando e passando quem está à nossa frente para que possamos brigar sempre lá em cima.
  • Wallyson, atacante do Cruzeiro: O time está de parabéns, tivemos mais uma grande atuação e a torcida mais uma vez foi decisiva. Voltou a confiar na nossa equipe. Marquei a saída de bola e o pouco da minha ajuda foi importante, principalmente no segundo gol. O importante foi o time vencer.
  • Joel Santana, meia do Cruzeiro: Montillo é diferenciado. Além de organizar, além de ser um belo garçom é um belo finalizador. Não é todo jogador que faz gols de bela qualidade técnica com os dois gols que fez hoje. Ele merece esses elogios do torcedor. É um jogador muito importante para nós. Entendo que os jogadores foram muito bem, a Torcida foi espetacular, incentivando e cantando. Quando se tem esse conjunto, o êxito aparece, apesar de ainda faltar entrosamento. Vencemos um time muito forte e experiente. E a nossa defesa novamente não sofreu gols, o que é importante. No final tivemos alguns jogadores esgotados, pois trabalharam muito no jogo. O Grêmio é um time que marca muito, é um time forte. Quando nós igualamos a nossa marcação, vencemos pela nossa qualidade. Erramos pouco no jogo. Em uma ou outra jogada quisemos enfeitar na hora de finalizar e temos que ver isso, pois, no Campeonato Brasileiro, isso não pode. A competição não perdoa esse tipo de erro.
  • Rafael Marques, beque do Grêmio: O jogo se resume em duas desatenções nossas. Duas chances deles, dois gols deles. Muita criação nossa, nenhuma desatenção deles, nenhum gol nosso, foi assim.
  • Gilberto Silva, volante do Grêmio: Temos que nos adequar ao pensamento do novo técnico. Foi bom para o início, mas a sequência vai melhorar. Não conseguimos fazer os gols, eles conseguiram. Criamos até mais que eles.
  • Julinho Camargo, treinador do Grêmio: Se eu não me engano, o Cruzeiro chutou três bolas a gol, e contou com a qualidade técnica do Montillo para decidir. Estávamos bem no jogo. Mas o Montillo estava jogando às costas do Gilberto Silva, e com os dois atacantes abertos sobre nossos laterais, nosso zagueiros estavam sobrando. No intervalo corrigimos, adiantamos nossa marcação para pressionar mais o Montillo, mas no início levamos um gol em uma infelicidade nossa. Ele foi muito decisivo na ordem técnica. Aquela bola alta poucos jogadores conseguem pegar. Não gosto de falar em herança porque o trabalho feito anteriormente teve coisas boas, e eu gosto de pegar as coisas boas. Temos tantos pequenos detalhes para trabalhar que em dois dias de treinamentos algumas coisas passaram. Contra uma equipe como o Cruzeiro, quando se comete um erro na frente do Montillo fica difícil. Na verdade nós jogamos em duas linhas, mas pela movimentação do Montillo isso estava empurrando o Gilberto Silva. No segundo tempo corrigimos essa ocupação de espaço dele. Mas jogamos em duas linhas, com o Escudero na esquerda, o Leandro na direita, e o Marquinhos de enganche, com os dois volantes alinhados. Tem que ter um pouco de paciência com o trabalho que se inicia. A equipe esteve bem postada. A entrada do Miralles e do Pessalli nos permitiu executar um 4-3-3, e a equipe foi bem. Mas tivemos dois ou três treinos, e assim fica difícil para eu cobrar do Leandro e do Miralles um entendimento melhor. O que eu mais espero é poder ter duas ou três semanas cheias para trabalhar. O campeonato é muito longo, quando se conseguem duas ou três vitórias em sequência, o time pode se recuperar. Vamos jogar em casa agora, onde o Grêmio é muito forte. Temos de pensar jogo a jogo, aliando uma sequência de pontos a uma semana cheia de treinamentos.

Fontes

Transmissão

  • Sportv