Cruzeiro 2x0 Goiás - 17/11/2002

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Internacional.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo União Araxá.png 2x8 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Internacional.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x2 Escudo São Caetano.png
No estádio Independência
Escudo Cruzeiro.png 4x1 Escudo Atlético-PR.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x0 Escudo Social.png
Contra Goiás
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Goiás.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x1 Escudo Goiás.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
2 × 0
Escudo Goiás.png


Placar
Cruzeiro 2-0 Goiás
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 17 de novembro de 2002
Local: Belo Horizonte, MG
Estádio: Independência

Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho
Assistente 1:
Assistente 1:


Público e Renda

Público pagante: 7.232
Público Presente: Não disponível
Renda: R$ 66.690,00 R$ 66.690 <br />Cr$ 66.690 <br />NCr$ 66.690 <br />Cz$ 66.690 <br />NCz$ 66.690 <br /> (preço médio: R$ 9,22 )


Escalações

Cruzeiro
  1.  Gomes
  2.  Cris
  3.  Marcelo Batatais
  4.  Thiago Gosling
  5.  Alemão Substituição realizada de jogo ( Lucas Severino )
  6.  Leandro Silva
  7.  Alex Substituição realizada de jogo ( Alessandro Oliveira )
  8.  Augusto RecifeSimbolo jogador base.png
  9.  Paulo Miranda
10.  Fábio Júnior
11.  Marcelo Ramos  Gol aos 11 do  (2T) 11'  (2T) Gol aos 37 do  (2T) 37'  (2T)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Goiás
  1.  Harley
  2. André Cruz
  3. Fabão
  4. Marquinhos Substituição realizada de jogo ( Zé Carlos )
  5. Neném
  6. Araújo
  7. Danilo
  8. Josué Cartão amarelo recebido aos
  9. Marabá Substituição realizada de jogo ( Jefferson Feijão )
10. Túlio Substituição realizada de jogo ( Bismarck )
11. Evair
Técnico: Nelsinho Batista


Reservas que não entraram na partida


Jogo[editar]

O Cruzeiro fez a sua parte e derrotou o Goiás na tarde deste domingo por 2 a 0, gols do atacante Marcelo Ramos, no Independência, mas não conquistou uma vaga nas quartas-de-final do Campeonato Brasileiro.

As combinações de resultados de outros jogos que poderiam classificar o time mineiro não aconteceram e, com 39 pontos ganhos, o Cruzeiro termionou o Campeonato na nona colocação, três posições à frente do Goiás, que ficou com 36 pontos conquistados.

No primeiro tempo as equipes demonstraram claramente seus objetivos para a partida. O Goiás partiu com tudo para o ataque e logo no início do jogo acertou uma bola no travessão com bela cabeçada de Marabá.

O atacante Araújo também realizava boas jogadas pela ponta esquerda e Evair, com toda a sua experiência dava ritmo ao time goiano.

Precisando da vitória, o Cruzeiro conseguia as suas melhores oportunidades com o meia Alex e o atacante Fábio Júnior.

No decorrer da partida, o técnico Vanderlei Luxenburgo deslocou o zagueiro Cris para o meio-campo, melhorando a marcação do Cruzeiro. A mudança levou bons resultados para a equipe mineira, que equilibrou a partida com desarmes e passes eficientes. Após a mudança tática, Fábio Júnior e Marcelo Ramos começaram a receber bolas dificultando a vida dos zagueiros do Goiás.

Na metade do primeiro tempo, o Cruzeiro já era melhor na partida, neutralizando as investidas do Goiás. A melhor oportunidade do time mineiro saiu dos pés de Alex, aos 38min. O meia recebeu ótimo passe dentro da área e bateu forte para boa defesa do goleiro Gomes. No rebote, o mesmo Alex chutou por cima do gol.

Com a força ofensiva do Cruzeiro, o Goiás limitava-se a sair nos contra-ataques. A última chance dos visitantes no primeiro tempo aconteceu aos 25 minutos, quando Neném, em cobrança de falta, mandou a bola por cima do travessão.

No final da primeira etapa, Cris perdeu gol feito. Depois da cobrança de escanteio, a bola sobrou para o zagueiro, que dentro da área, furou.

O segundo tempo começou eletrizante. Logo aos três minutos, Gomes fez uma defesa à queima-roupa em bom chute de Túlio. Mas o Cruzeiro continuava melhor e não demorou muito para abrir o placar. Aos 11min, Marcelo Ramos recebeu ótimo passe de Lucas e tocou na saída do goleiro Harlei, abrindo o placar.

A partir daí o jogo deu um esfriada. O técnico do Goiás, Nelsinho Baptista, foi para o tudo ou nada. Colocou o atacante Jeferson Feijão no lugar do meia Marabá. A mudança fez com que o time obtivesse maior posse de bola e aos 20 minutos, o atacante chutou uma bola na trave. Por outro lado, a defesa ficou mais exposta aos ataques do Cruzeiro. Aos 27min, Josué bateu forte de fora da área para boa defesa de Gomes, que ia se tornando em um dos melhores jogadores da partida.

Aos 30min, Luxemburgo pôs o veloz Alessandro dando mais rapidez às jogadas da equipe, que jogava em contra-ataques. Aos 37 minutos, Marcelo Ramos decidiu o jogo. Após rebatida na área, a bola sobrou para o atacante fazer seu segundo gol na partida e dar um prêmio de consolação aos torcedores que apoiaram o time na reta final do Brasileiro.[1]

Referências[editar]