Cruzeiro 2x0 Atlético-MG - 08/04/2018

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Vasco.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo Grêmio.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Atlético-MG.png 3x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Guarani-MG.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Vasco.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo Grêmio.png
Contra Atlético-MG
Escudo Atlético-MG.png 3x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
2 × 0 Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
2º jogo da Final do Campeonato Mineiro 2018
Data: 8 de abril de 2018 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 16h Estádio: Mineirão
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira Público pagante: 44.230
Assistente 1: Rodrigo Guarizo do Amaral Público presente: 49.906
Assistente 2: José Claudio Rocha Filho Renda: R$ 1.590.653,00 R$ 1.590.653
Cr$ 1.590.653
NCr$ 1.590.653
Cz$ 1.590.653
NCz$ 1.590.653
(preço médio: R$ 35,96 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Atlético-MG:
1. Fábio 1. Victor
22. Edilson Cartão amarelo recebido aos 22  (1T) 22'  (1T)   Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 21. Mancuello ) 29. Patric Cartão amarelo recebido aos 22  (2T) 22'  (2T)   Cartão amarelo recebido aos 46  (2T) 46'  (2T)   Cartão vermelho recebido aos
26. Dedé 3. Loenardo Silva
3. Léo Cartão amarelo recebido aos 39  (1T) 39'  (1T)   4. Gabriel
6. Egídio Cartão amarelo recebido aos 20  (2T) 20'  (2T)   6. Fábio Santos
8. Henrique 21. Adilson
5. Ariel Cabral Cartão amarelo recebido aos 25  (2T) 25'  (2T)   7. Elias Substituição realizada 33'(2T) de jogo 33'(2T) ( 23. Roger Guedes )
19. Robinho Cartão amarelo recebido aos 9  (2T) 9'  (2T)   Substituição realizada 22' (2T) de jogo 22' (2T) ( 18. Rafinha ) 10. Cazares
30. Thiago Neves Cartão amarelo recebido aos 36  (2T) 36'  (2T)   Gol aos 7 do  (2T) 7'  (2T) 27. Luan Substituição realizada 14'(2T) de jogo 14'(2T) ( 30. Gustavo Blanco )
10. De Arrascaeta  Gol aos 3 do  (1T) 3'  (1T) Substituição realizada 30' (2T) de jogo 30' (2T) ( 2. Ezequiel ) 11. Otero Cartão vermelho recebido aos 21  (1T) 21'  (1T)  
7. Rafael Sóbis 9. Ricardo Oliveira Cartão amarelo recebido aos 10  (1T) 10'  (1T)   Substituição realizada 14'(2T) de jogo 14'(2T) ( 18. Erik Cartão amarelo recebido aos 38  (2T) 38'  (2T)   )
Técnico: Mano Menezes Técnico: Thiago Larghi
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Atlético-MG:
12. Rafael
27. Manoel
28. Digão
25. Marcelo Hermes
16. Lucas Silva
20. Bruno Silva
11. David
15. Rafael Marques
99. Sassá

Pré-Jogo

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 15h53 TIMES em campo, com uniformes tradicionais.
  • 1555 HINO Nacional.
  • 16h COMEÇA o jogo. Cruzeiro, à esquerda das tribunas, dá a saída
  • 01 Arrascaeta tenta passar a Sobis, mas erra.
  • 02 Fábio Santos tenta sair jogando, mas é desarmado com falta por Henrique. Cruzeirenses contestam a marcação.
  • 03 GOL. Egídio cruza da esquerda, Arrascaeta pega de prima, Victor uma defesas, Edilson, na direita, deixa Otero no chão e cruza na cabeça de Arrascaeta, que cumprimenta o goleiro franga, com uma cabeçada indefensável. CRUZEIRO 1×0.
  • 03 Dedé tira a bola pelo alto, passa a Neves na meiuca. Adilson [ara a jogada com falta.
  • 04 LEVANTOU A GALERA! Fábio dribla Ricardo Oliveira, dentro da área celeste.
  • 05 Cruzeiro mantém a posse de bola.
  • 06 Cabral recorrer a um inusitado carrinho pra recuar uma bola.
  • 07 TORCIDA CELESTE continua comemorando o gol de Arrascaeta.
  • 08 Arrascaeta cruza da esquerda, bola fica com Victor.
  • 09 Cruzeiro aperta a saída de bola do AtléticoMG, que se enrosca todo e não consegue jogar.
  • 10 AMARELO. Ricardo Oliveira, por reclamação.
  • 10 Otero avança pela esquerda, cai e pede falta. Juiz manda o jogo seguir.
  • 11 Sobis recebe na esquerda, recebe cotovelada de Leonardo Silva e reclama. Juiz chama sua atenção.
  • 12 Cabral dá combate na meiuca, Robinho recebe a bola e tenta passe a Arrascaeta. Victor foca coma redonda e sai jogando.
  • 13 Otero recebe na esquerda, mas é parado com falta.
  • 14 Cazares avança pelo meio, mas é desarmado por Cabral.
  • 15 NA BOLA. Arrascaeta conduz a bola pelo meio, Adilson dá o bote e sai jogando.
  • 16 Ricardo recebe na entrada da área e sofre a falta de Dedé.
  • 17 Edilson cai no gramado e reclama de ter recebido tapa de Otero.
  • 18 Otero e Cazares na bola pra cobrança da falta.
  • 19 Cazares cobra a falta, bola sai rente à forquilha direita do arco celeste.
  • 20 Cruzeiro não está tirando partido de ter um jogador a mais.
  • 21 VERMELHO. Otero, por cotovelada em Edilson.
  • 22 AMARELO. Edilson, pelo lance em que foi agredido por Otero.
  • 23 QUIPROQUÓ. Enquanto Otero se desespera, ate com as mãos na cabeça e anda sem rumo na cancha, seus colegas pressionam o juiz, querendo que ele volte atrás na expulsão.
  • 24 Ricardo sofre falta de Léo e cai. Encenação, nada mais.
  • 25 Até agora, Cruzeiro manda no jogo. Toma nem conhecimento das frangas.
  • 26 Neves cobra escanteio, Juiz marca falta de ataque de Dedé em Elias, na área emplumada.
  • 27 Henrique, acionado por Neves, vai ao fundo e ganhar escanteio.
  • 28 Neves chuta da entrada da área, bola bate na mão de Adilson.Falta frontal.
  • 29 Arrascaeta, Edilson, Robinho e Neves na bola.
  • 30 Neves cobra a falta, Victor defende no canto esquerdo.
  • 31 39º TÍTULO MINEIRO do Cruzeiro está por um gol.
  • 32 Egídio passa por Patric e cai. Juiz nada marca, cruzeirenses reclamam.
  • 33 Frangas conseguem equilibrar o jogo, que fica mais concentrado na meiuca.
  • 34 SAIU, SIM. Ricardo limpa a marcação e chuta. Fábio espalma e vai buscar a bola fora de campo. Juiz não percebe e marca tiro de meta.
  • 35 Egídio cruza, Cabral tenta cabecear, mas não alcança a bola.
  • 36 AMARELO. Thiago Neves, por falta em Cazares.
  • 37 Neves recebe passe na meiuca, mas é desarmado. Frangas ajustaram a marcação.
  • 38 Edilson cruza da direita, Victor fica com a bola.
  • 39 AMARELO. Leo, por falta em Luan.
  • 40 TORCIDAS cantam. A Celeste, em maioria de 8 por 1 abafa a emplumada.
  • 41 PRESSÃO INÚTIL. Neves comete a falta em Adilson, na meiuca, jogadores emplumados querem cartão amarelo e vermelho pra ele.
  • 42 BATE-BOCA. Sobis disputa bola com Adilson. Os dois se desentendem.
  • 43 Cazares cruza, Luan se joga na área e pede pênalti. Juiz manda o jogo seguir.
  • 44 Sobis erra passe pra Arrascaeta.
  • 45 Elias lança Patric na direita, o lateral tenta cruzar e ganha escanteio.
  • 46 Cazares cobra o escanteio, Egídio corta.
  • 47 CRUZEIRO começou bem e terminou mal a etapa inicial. Depois dos susto pelo gole e da irritação pela expulsão, frangas se acalmaram, ajudaram amarração e sofreram pouco na reta final.
  • 48 Edilson cruza da direita, sem direção.
  • 49 FIM do 1º tempo.

Segundo Tempo

  • 17h07 COMEÇA o 2º tempo. Franga dá a saída.
  • 46 TROCA. Edilson x Mancuello
  • 46 Neves cobra o escanteio, Mancuello cabeceia e quase faz o segundo do Cruzeiro no jogo.
  • 46 Sobis cruza da direita, defesa emplumada cede corner.
  • 47 Cabral avança pelo meio até ser derrubado por Ricardo Oliveira.
  • 48 Robinho apanha rebote e chuta da direita. Victor defende.
  • 49 Dedé aparece no ataque e cruza, Fábio Santos escanteia a bola.
  • 49 Mancuello cobra corner, Dedé tenta cabecear, mas a bola atravessa a área.
  • 50 CERA. Victor pede atendimento, joga água no olho, nada grave.
  • 50 Robinho cruza direita, nas mãos de Victor.
  • 51 HENRIQUE joga na lateral direita, Mancuello, na volância.
  • 52 GOL. Robinho avança pela direita e cruza rasteiro pra área, Neves chega antes dos beques e empurra a bola pra rede. CRUZEIRO 2×0.
  • 53 PREOCUPADO. Thiago Larghi conversa com seus auxiliares, Time dele precisa de um gol pra ser campeão.
  • 54 AMARELO. Robinho, por falta em Cazares.
  • 55 Cazares dribla Henrique e Robinho, mas sofre falta, na extrema esquerda.
  • 56 Cazares cobra falta, com chute direto, cruzado. Bola sai pela linha de fundo.
  • 57 Arrascaeta cruza de dentro da área, Sobis cabeceia, Victor ddfende.
  • 58 TROCAS. Luan x Blanco, Ricardo Oliveira x Erik
  • 59 Neves limpa a marcação e chuta de fora da área, pra fora.
  • 60 TORCIDA CELESTE canta alto.
  • 61 Frangas trocam passes no meio de campo. Cruzeiro plantado em sua intermediária.
  • 62 Patric e Blanco tabelam, o lateral tenta cruzar, Leo chega no momento exato e escanteia a bola.
  • 63 Cazares cobra corner na direita, Gabriel arremata, bola sai ela linha de fundo.
  • 64 AMARELO. Egídio, por falta em Erik.
  • 65 Cazares cobra a falta, Dedé sobe sobe alto e corta.
  • 66 DECISIVO. Robinho vai sair. Ele deu três assit6encias no Mineiro. A de hoje, pode ser a do título.
  • 67 Patric cruza da direita, pra fora.
  • 67 TROCA. Robinho x Rafinha
  • 68 AMARELO. Patric, por falta em Thiago Neves.
  • 69 Neves continua caído, após levar joelhada de Patric.
  • 70 Tudo certo com Thiago Neves, que segue em campo.
  • 71 AMARELO. Cabral, por falta em Elias.
  • 72 Rafinha rouba a bola de Adilson, puxa contrataque, mas erra o passe.
  • 73 Cazares tenta o lançar Erik, Dedé não deixa.
  • 74 Cazares recebe passe na direita, Egídio manda a bola pra lateral.
  • 75 TROCA. Arrascaeta x Ezequiel.
  • 76 Ezequiel na lateral direita, Henrique volta à volância.
  • 76 Rafinha erra o passa na meiuca, bola fica comas frangas.
  • 77 Erik disputa com Henrique, na linha de fundo, e o Cruzeiro ganha tiro de meta.
  • 78 TROCA. Elias x Roger Guedes
  • 79 Egídio recebe lançamento na esquerda, Patric chega com tudo e escamoteia a bola.
  • 80 Sobis cobra escanteio muito fechado, bola sai do lado oposto..
  • 81 Cruzeiro prende a boa na meiuca.
  • 81 Cruzeiro só cobrou um escanteio com qualidade, o de Mancuello.
  • 82 Neves limpa a marcação e arrisca o chute de fora da área. Porém, a bola vai longe, longe do gol.
  • 83 Fábio recebe boas recuada, demora a despachar e recebe falta de Erik.
  • 84 AMARELO. Erik, por falta em Fábio.
  • 84 Dedé protege a bola na defesa e recebe falta de Erik .
  • 84 Fábio recebe atendimento na cancha.
  • 85 Cazares disputa com Leo, Rafinha chega na correria e fica coma bola.
  • 86 Torcida do Cruzeiro pede “Mais um!”.
  • 87 Adilson carrega a bola pela meiuca, mas não tem a menor ideia do que fazer com ela. Seus colegas estão todos marcados.
  • 88 Rafinha rouba a bola, mais uma vez, e sofre a falta de Patric.
  • 89 Rafinha parte com a bola pelo meio, tenta o passar a Sobis, mas Gabriel afasta.
  • 90 “É CAMPEÃO!”, canta a torcida celeste.
  • 90 Patric dá uma rasteira em Cabral.
  • 90 Rafinha avança pela direita e sofre a falta de Cazares.
  • 91 VERMELHO. Patric, por falta em Cabral.
  • 92 Henrique sofre falta de Guedes na meiuca.
  • 92 Time mais disciplinado do campeonato, AtléticoMG tem seus dois primeiros expulsos na decisão.
  • 93 Neves puxa o contrataque, passa a Mancuello, que dribla Victor, fica sem ângulo e aciona Sobis, que sofre a falta.
  • 94 FIM de jogo. Cruzeiro campeão do Mineiro pela 39ª vez!!

Fotos

20180408 Recepção-Torcida.jpg
Recepção da torcida após chegada do Cruzeiro ao Mineirão.
(Crédito: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
20180408 Thiago-Neves.jpg
Thiago Neves após seu gol.
(Crédito: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Vídeos

Atuações

  • TORCIDA CELESTE acreditou que o título antecipado do rival citadino tinha sido apenas um primeiro de abril, compareceu em bom número, apoiou o time o tempo todo e fez uma festa enorme no final (nas cadeiras, na esplanada, na Praça sete e nas ruas e avenidas da cidade). A turma que vaticinou o título emplumado recolheu-se em silêncio obsequioso.
  • FÁBIO foi premiado com uma tarde de sossego, depois de tantas defesas espetaculares durante o campeonato. Assistiu a conquista de sua área, envolvendo-se apenas quando foi preciso dar instruções aos companheiros de defesa.
  • EDÍLSON entrou sem as melhores condições físicas, serviu pro primeiro gol, anulou Otero, foi agredido pelo venezuelano, levou amarelo e saiu no intervalo, com o dever cumprido.
  • EZEQUIEL entrou na metade da etapa final pra defender e foi só o que fez.
  • DEDÉ, impecável no jogo aéreo e nas rebatidas, deu vários sustos na torcida, quando tentava sair jogando. Foi um gigante na parte anímica, o que é fundamental e decisões. Quanto às falhas técnicas, estas não ficarão na memória do torcedor, que tem uma inquestionável empatia com ele.
  • LEO, o melhor beque do campeonato, foi preciso na marcação. Um destroyer afundando as jangadas alvinegras. Os jornalistas o deixaram de fora da seleção do campeonato, o que diz muito sobre a má qualidade do trabalho que a imprensa mineira tem feito.
  • EGÍDIO, firme na defesa, anulando Luan, e disponível pra atacar. O primeiro gol começou com uma investida sua seguida de cruzamento da esquerda.
  • HENRIQUE mostrou a seus críticos o valor de um líder, de um histórico, de uma referência na hora de decidir. Começou na volância, virou lateral pra equipe ter ua meia ofensivo a mais e voltou pra volância, quando era preciso garantir o placar. Tudo isto, sem cometer erros, nem distribuir as voadoras, tão ao gosto dos torcedores arcaicos.
  • CABRAL tem fama de trocar de roupa, conforme o jogo: terno nas vitórias, macacão sujo de graxa nas derrotas. Seu futebol varia conforme o nível de desespero de seus críticos, mas a verdade é que ele capricha nos passes e sabe se colocar no caminho da bola. Por isto, parece que é tudo muito fácil e que ele não se esforça tanto. Nesta decisão, quem teve olhos pra ver viu o fino da bola que ele joga.
  • ROBINHO não entrou pilhado, como seria de se esperar. Optou por se colocar à disposição pra criar e facilitar as jogadas ofensivas. E foi assim que fez o serviço pro gol do título.
  • NEVES fez o gol do título. É o bastante numa decisão. Mas deu trabalho, não precisando de jogar de falso nove e ficando a alguns metros da área pra criar jogadas.
  • ARRASCAETA preocupou-se em reter e tocar a bola, sem pressa, reduzindo o ritmo do jogo. Tudo dentro da cartilha de segurança do técnico.
  • SOBIS fez o que está no manual de instruções do falso nove: movimentou-se pra abrir espaços, marcou a saída de bola, embora sem muita convicção, e deu alternativa de passes pra quem estava coma bola. Só não incomodou o goleiro adversário, o que ficou por conta dos meiatacantes. MANCUELLO entrou na etapa final pra dar mais volume de jogo ao time. Depois do segundo gol, com a prioridade passando a ser a posse de bola e a marcação, teve que se adaptar a um jogo mais defensivo e não fez feio.
  • RAFINHA entrou na parte final do jogo, pra fazer o que não fizera no jogo de ida: ajudar o meiocampo a cortar as rotas das frangas. E cumpriu a obrigação, recompondo com dedicação. No ataque, nada produziu, pois o time estava mais interessado em segurar a bola do que em buscar o terceiro gol.
  • MANO escalou um time pra amedrontar o adversário, com Arrascaeta, artilheiro de clássicos, e Edilson, chutador de escol. Fez os gols necessários pra conquistar o título, mexeu pra segurar o adversário, manteve a partida sob controle e comemorou como um calouro no fim da partida. Com razão, pois um longo e bem-sucedido trabalho ameaçava ruir pela falta de tirocínio do torcedor mais inexperiente do planeta, o cruzeirense, que passou a semana irado por conta de dois resultados inesperados.
  • CRUZEIRO controlou a partida e construiu o resultado sem pressa. Tão sem pressa, que deixou a torcida apreensiva, com medo de levar um gol casual, que colocasse tudo a perder. Afinal, pra quem estava fora da cancha, nada mais natural do que se aproveitar do fato de estar com um jogador a mais em três quartos da partida. Mas o time preferiu impedir o adversário de jogar do que ele mesmo jogar dm busca de um placar mais folgado. Deu certo.
  • ATLÉTICO-MG ficou desnorteado com o gol tomado cedo demais e apelou feio, perdendo seu melhor jogador, expulso na metade da etapa inicial. A partir de então, cuidou de segurar a pequena vantagem e incomodou pouco a defesa celeste. Na etapa final, quando tomou o segundo gol, foi ao ataque, mas aí faltou inspiração e técnica pra mudar o destino do campeonato. Seu destaque foi o volante Adílson, um jogador de força, o que mostra a pouca qualidade de seu futebol na hora de decidir.
  • ÁRBITROS tiveram excelente atuação, controlando um jogo catimbado, com jogadores emplumados muito nervosos. Marcações precisas, expulsões e cartões bem aplicados. O chororô da Itatiaia, do presidente do técnico das frangas foi o de praxe nas circunstâncias. Sem fundamento.

O que foi dito

  • MANO MENEZES: O mais importante foi a qualidade. Jogamos bem. Tivemos a calma necessária, a partir do primeiro gol, pra jogar mais 70 minutos em busca do segundo. Confiança no trabalho e leitura correta do que aconteceu no primeiro jogo também foram importantes. Às vezes, a gente tem de simplificar as coisas. Muita gente estava preocupada com nossos volantes, dizendo que eu teria que mudar o meio campo. Seria fácil embarcar nessa e mudar o time, mas eu sabia que a questão era tática, de posicionamento. Dedé? Esse é zagueiro de Seleção. Antes das lesões, fazia parte da seleção, isso mostra a qualidade dele. Por isso, tivemos que cuidar mais dele, deixar um jogo de fora. Mas é inegável a tanquilidade que ele passa na bola área, e a imposição que ele tem sobre os atacantes.
  • DEDÉ: É comemorar. eu vi faixa de campeão, escutei “é campeão!”. Vi o Otero xingar o Rafinha por sua soberba. Vi o Otero lá cheirando bunda do Robinho achando que ia influenciar. Mas futebol é em campo. É o que eu peço ao torcedor: não desacredite nesse time.
  • ROBINHO: Fizemos um 1º tempo horrível, acreditamos, mas confiamos, pois temos um treinador espetacular, que nos colocou pra cima. É isso aí, festa!
  • DOUGLAS VELLOSO: A chave foi a determinação, que se exige num clássico decisivo. Também era preciso ser objetivo e time celeste foi. Sabia-se que o simples resolveria, pois o adversário nada tem de especial, e o time não complicou. Edilson e Sobis mudaram o espírito da equipe, que fez cedo o gol e deixou o rival se perder em na própria falta de qualidade. O Cruzeiro dominou o meio-campo com força e troca de passes, principalmente logo depois dos gols. A bola rodou e o adversário não teve como construir jogadas eficazes. A expulsão foi crucial pelo desequilíbrio que causou ao deixar o Cruzeiro sempre com um na sobra pra matar as tentativas individuais do adversário. Ninguém esteve mal. Leo, Dedé e Neves foram as principais peças. Cabral e Henrique, firmes. Mancuello entrou bem e Rafinha foi protagonista na etapa final.
  • PAULO SOUZA: Partida irreparável do time celeste, que foi competitivo ao extremo. Os melhores, pela ordem, foram os jogadores, o técnico e a torcida, deu deu show.
  • DOUGLAS AGUIAR: O time celeste errou muitas saídas de bola, contra um adversário limitado e com um jogador a menos. Isso é preocupante e precisa ser corrigido. O ano está só começando, mas o Maior de Minas já mostrou força, espírito de competição, qualidade e eficiência. Avante, Cabuloso!!!
  • FÁBIO VELAME: Henrique começou como volante, foi deslocado pra lateral direita e depois voltou pra posição original. Comandou o time e foi o melhor do jogo, sem dúvidas nenhuma!
  • ERNANE SIQUEIRA: Time de 2018 inspirou-se no de 1977 pra essa virada. E de virada, como se sabe, é mais gostoso.
  • NALDO MORATO: Edilson, macaco velho, tirou Otero de campo. Mano, macaco velho, tirou o Edilson de campo.
  • SÍNDICO: Profeta Rafael Padovani avisou no domingo que ia ter volta. E teve!

Fontes

Transmissão

  • Globo Minas
  • PPV