Cruzeiro 1x2 Santos - 15/08/2018

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Flamengo.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Bahia.png
Por Copa do Brasil 2018
Escudo Santos.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Palmeiras.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 0x2 Escudo São Paulo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Bahia.png
Contra Santos
Escudo Santos.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Santos.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
1 × 2 Escudo Santos.png
Santos
Jogo de volta - Quartas de Final da Copa do Brasil 2018
Data: 15 de agosto de 2018 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 19:30h Estádio: Mineirão
Árbitro: Rodolpho Toski Marques Público pagante: 41.211
Assistente 1: Bruno Boschilia Público presente: 49.513
Assistente 2: Alessandro Álvaro Rocha de Matos Renda: R$ 1.432.225,00 R$ 1.432.225 <br />Cr$ 1.432.225 <br />NCr$ 1.432.225 <br />Cz$ 1.432.225 <br />NCz$ 1.432.225 <br /> (preço médio: R$ 34,75 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Santos:

1. Fábio 1. Vanderlei
22. Edilson Cartão amarelo recebido aos 46  (2T) 46'  (2T)   4. Victor Ferraz
3. Léo 2. Luiz Felipe Substituição realizada 6'(1T) de jogo 6'(1T) ( 6. Gustavo Henrique Cartão amarelo recebido aos 33  (2T) 33'  (2T)   )
26. Dedé 28. Lucas Veríssimo
6. Egídio 16. Dodô Cartão amarelo recebido aos 49  (2T) 49'  (2T)  
8. Henrique 8. Renato Substituição realizada 26'(2T) de jogo 26'(2T) ( 38. Daniel Guedes )
16. Lucas Silva 21. Diego Pituca
10. De Arrascaeta Substituição realizada 42' (2T) de jogo 42' (2T) ( 11. David ) 9. Rodrygo
19. Robinho Substituição realizada 32' (2T) de jogo 32' (2T) ( 18. Rafinha ) 10. Gabriel Gol aos 41 do  (1T) 41'  (1T) Cartão amarelo recebido aos 46  (2T) 46'  (2T)  
30. Thiago Neves  Gol aos 12 do  (1T) 12'  (1T) 11. Bruno Henrique Gol aos 38 do  (2T) 38'  (2T) Cartão amarelo recebido aos 46  (2T) 46'  (2T)  
28. Barcos Substituição realizada 23' (2T) de jogo 23' (2T) ( 17. Raniel ) 23. Arthur Gomes Substituição realizada 16'(2T) de jogo 16'(2T) ( 3. Jean Mota )
Técnico: Mano Menezes Técnico: Cuca
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Santos:
12. Vladmir Cartão amarelo recebido aos 39  (2T) 39'  (2T)   Cartão vermelho recebido aos Após fim da partida Após fim da partida'  

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 19h30 COMEÇA o jogo, Cruzeiro, à direita; Santos dá a saída.
  • 00 CAPITÃES: Henrique e Renato.
  • 01 Barcos aparece no primeiro poste e afasta bola da área,
  • 01 Falta de Gabigol em Egídio.
  • 02 Robinho dá bom passe a Edílson na direita. Cruzamento vai pra linha de fundo,
  • 03 Santos marca no campo de defesa, Beques celestes tocam a bola na meiuca.
  • 04 Robinho cruza da direita, Defesa santista corta, antes de a bola chegar a Barcos.
  • 04 Gabriel aciona Rodrygo, que atua como armador e lança Bruno Henrique. Fábio sai bem do gol e fica com a bola
  • 05 LESÃO. Luiz Felipe sente dores na coxa esquerda .Médico em campo.
  • 06 TROCA: Luiz Felipe x Gustavo Henrique.
  • 07 Lesão de Luiz Felipe, justamente quando ele retomado a condição de titular, após longa inatividade por lesão.
  • 08 UNIFORMES: Cruzeiro, tradicional; Santos, afora listras brancas e pretas na frende da camisa, o resto é preto.
  • 09 Mesmo em desvantagem, Santos joga no contrataque.
  • 10 PÚBLICO excelente: 35 mil torcedores estavam presentes quando começou, outros 10 mil entraram depois e ainda tem gente do lado de fora.
  • 11 Torcida do Santos, 1a esquerda do setor de imprensa, é diminuta.
  • 12 GOL. Thiago Neves recebe na direita, corta pra dentro e chuta rasteiro. Bola passa por Gustavo Henrique e entra no canto esquerdo do arco santista. Vanderlei salta, mas não chega a tempo. CRUZEIRO 1×0.
  • 13 11º GOL de Neves na temporada, Ele lidera a artilharia do time ao lado de Arrascaeta,
  • 14 Rodrygo avança pela direitam nas [e derrubado por Egídio.
  • 14 QUASE! Gomes cruza, Gustavo Henrique cabeceia em diagonal, bola sai do lado esquerdo.
  • 15 Gomes comete falta em Arrascaeta.
  • 16 Bruno Henrique aperta a marcação na saída de bola, mas comete falta em Edílson.
  • 17 Rodrygo tenta drible de efeito em Egídio, mas só consegue uma lateral.
  • 18 Robinho derruba Bruno Henrique.
  • 19 Dodô cruza da esquerda, Fábio sai do gol e fica com a bola.
  • 20 Santos toca bola, defesa celeste, compacta, não deixa brechas.
  • 21 Victor Ferraz recebe na área pela direita, defesa celeste escanteia a bola.
  • 22 Dodô recebe na entrada da área e chuta cruzado. Fábio defende no chão, sem dar rebote.
  • 22 FÁBIO, para os companheiros de equipe: “Calma! Calma!”
  • 23 Henrique comete falta em Bruno Henrique, na esquerda do ataque santista.
  • 24 Falta cobrada, ataque santista está impedido.
  • 25 Egídio cede corner. Cobrança dá em nada.
  • 26 BALIZA. Edílson faz tabela com Robinho e cruza rasteiro. Arrascaeta desvia de carrinho e acerta o poste direito.
  • 27 Cruzeiro ataca mais pela direita, contra Dodô e Gustavo Henrique.
  • 28 QUEM VEM POR AI… Palmeiras e Bahia, que empataram em 0x0 na Fontenova decidem nesta quinta, no Allianz Parque, quem será o adversário de Cruzeiro ou santos.
  • 29 Santos tenta mais o jogo pelo lado direito, principalmente com Rodrygo e Victor Ferraz.
  • 30 TORCIDA CELESTE participa intensamente do jogo. Cantoria não para.
  • 1 Barcos comete falta em Rodrygo, no campo de defesa celeste.
  • 32 Dodô cruza da esquerda, Fábio encaixa.
  • 33 Barcos erra passe no ataque, bola volta pro Santos.
  • 34 TRIO DO BARULHO. Nenhum outro time brasileiro tem três atacantes talentosos e insinuantes como o Santos.
  • 35 Barcos recebe passe, tenta dominar a bola, mas é derrubado.
  • 35 Barcos recebe passe, tenta dominar a bola, mas é derrubado.
  • 36 FESTA. Mais de 49 mil torcedores estão no estádio. O barulho é grande.
  • 37 Edílon cruza direita, Lucas Veríssimo corta.
  • 38 Pituca mata bola com o braço e atrapalha contrataque do Peixe.
  • 39 JOGO PARELHO. Cruzeiro joga bem, mas o Santos suporta bem a pressão e também ataca com perigo.
  • 40 Arrascaeta é lançado na área, mas escorrega e abola fica coma defesa santista.
  • 41 OFENSIVO. Santos tem quatro atacantes e seus dois laterais têm fôlego pra tacar e defender.
  • 42 GOL. Gabigol recebe de Dodô e chuta rasteiro, da entrada da área. Bola entra no canto esquerdo, sem chance de defesa. SANTOS 1×1.
  • 43 Robinho passa pelo marcador e tenta passe rasteiro. Gustavo Henrique corta.
  • 43 Rodrygo é desarmado por Egídio.
  • 44 Neves corta pra dentro e chuta de fora da área. Vanderlei defende.
  • 45 Sangos cobra corner, Fábio sai do gol e fica com a bola.
  • 46 Outra bola cruzada sobre a área celeste, outros corte da defesa.
  • 47 FIM do 1º tempo. Cruzeiro jogou melhor, Santos resistiu bem e lutou até empatar.

Segundo Tempo

  • 20h33, COMEÇA o 2º tempo, Cruzeiro dá a saída.
  • 46 À PROCURA DE SI MESMO. Barcos cruza, bola não encontra nenhum cruzeirense.
  • 47 Pituca aciona Rodrygo, que cruza rasteiro. Fábio defende.
  • 48 Cruzeiro troca passes.
  • 49 Pituca lança Gabigol na área. Dedé corta de cabeça.
  • 50 ORGANIZADAS do Santos recebem autorização da Polícia pra entrar no estádio.
  • 51 Bruno Henrique chega atrasado em bola cruzada e cai. Segue o jogo, não foi nada.
  • 52 Barcos é derrubado por Verissimo.
  • 53 Neves cruza, Dodô escanteia a bola.
  • 54 Edílson cai, pede faltai e pega a bola com a mão. Juiz marca falta dele, por meter a mão na bola.
  • 55 QUASE! Barcos aciona Edílson, que encobre o goleiro Vanderlei. Veríssimo corta em cima da risca.
  • 56 VAR informa ao Juiz: bola de Edilson, que encobriu Vanderlei, não entrou.
  • 57 Dedé cabeceia bola cruzada. Tiro de meta, Santos.
  • 58 Arrascaeta cruza, Neves vence Gustavo Henrique pelo alto, Robinho fica com a bola, mas a defesa santista desvia o chute.
  • 59 Barcos domina, gira e chuta e canhota, pra fora.
  • 60 TROCA: Arthur Gomes x Jean Mota.
  • 61 Jean Mota vai ajudar Dodô e Gustavo Henrique marcarem Edílson e Robinho. Bruno Henrique continuará sem obrigações defensivas.
  • 62 Dodô aciona Jean Mota, que tenta passar a Gabigol, sem sucesso.
  • 63 Lucas Silva chuta de fora da área, bola passa longe do gol.
  • 64 Barcos recebe passe do lado esquerdo, mas erra o passe.
  • 65 Torcida Celeste continua dando show, Torcida do Santos faz barulho, com uma animada batucada.
  • 6 Robinho chuta cruzado, bola bate na defesa peixeira, Neves pega a sobra e cruza. Defesa do Peixe corta.
  • 67 TROCA: Barcos x Raniel.
  • 68 Jean Mota recebe falta na meiuca.
  • 69 Renato lança para Bruno Henrique na direita. Egídio corta de cabeça.
  • 70 TROCA: Renato x Daniel Guedes.
  • 76 TENSÃO. Santos começa a arriscar cada vez mais. Um gol leva o jogo pra disputa de pênaltis.
  • 77 Ligação direta da defesa peixeira pra Pituca. Fábio fica coma a bola.
  • 78 AMARELO. Gustavo Henrique, por falta em Raniel.
  • 79 Neves cobra falta, bola fica na barreira. Ele mesmo apanha o rebote e chuta pra fora.
  • 80 Daniel Guedes cruza da direita. Rodrygo recebe em boa posição, mas não consegue cabecear.
  • 81 TORCIDA CELESTE mantém apoio ao time.
  • 82 Dodô passa pela marcação e deixa pra Jean Mota, que cruza. Defesa celeste tira a bola de sua área.
  • 83 GOL. Rodrygo recebe de Gabigol na direita e cruza. Bruno Henrique aparece no meio da área e cabeceia. Bola entra no ângulo. SANTOS 2×1.
  • 84 AMARELO. Vladimir, por comemorar o gol fora do banco de reservas.
  • 85 Cruzeiro pressiona e tem corner pra cobrar.
  • 6 Defesa celeste intercepta bola cruzada.
  • 87 TROCA: Arrascaeta x David.
  • 88 DEFESAÇA. Rafinha pega rebote e chuta de canhota. Vanderlei voa e defende no cantim esquerdo.
  • 89 Santos tem escanteio pra cobrar. Cobra e nada.
  • 90 QUATRO minutos de acréscimo.
  • 90 Jean Mota cruza com muita força, Gabiel não consegue arrematar.
  • 91 AMARELO. Bruno Henrique, por falta em Rafinha.
  • 91 AMARELOS: Gabigol e Edílson, por discutirem.
  • 92 Gabigol derruba Henrique. Juiz economiza o amarelo, que resultaria num vermelho.
  • 93 Vanderlei defende bola cruzada.
  • 94 Edílson cruza, Gustavo Henrique corta.
  • 95 AMARELO. Dodô, por falta em Rafinha.
  • 95 Cobrança de falta por Neves dá em nada.
  • 95 FIM DE JOGO. David é derrubado na entrada da área santista, quando tentava apanhar rebote defensivo. Juiz nada marca, Gabigol recebe bola esticada, na meiuca, mas nada pode fazer, pois o jogo se encerra.
  • 96 VERMELHO. Vladimir recebe segundo amarelo, por ofender o Juiz.

Cobrança de penaltis

Cruzeiro 3 x 0 Santos
Lucas Silva Gol aos do aos do Bruno Henrique
Raniel Gol aos do aos do Rodrygo
David Gol aos do aos do Jean Mota

Vídeos

Bastidores
Um dia de Cruzeiro

Atuações

  • TORCIDA CELESTE compareceu em grande número e apoiou o time o tempo todo. Ótimo trabalho.
  • FÁBIO foi o nome do jogo. Sem culpa nos gols, fez defesas providenciais, inclusive, uma de cabeça, fora da área, e defendeu três pênaltis nas cobranças alternadas.
  • EDÍLSON marcou bem o rápido Bruno Henrique e ainda deu um jeito de subir ao ataque. Fez sua melhor partida nos últimos meses.
  • DEDÉ cortou bolas e usou a força física nas disputas diretas. Parte da torcida viu falhas dele nos dois gols. Exagero. Gabigol e Bruno Henrique foram os únicos responsáveis pelo êxito dos lances. No fim, perdeu a calma e virou atacante, colocando em risco o sistema defensivo, que tinha que cuidar de um monte de atacantes hábeis do adversário. No cômputo geral, boa atuação.
  • LEO fez mais uma partida perfeita, nas rebatidas, cobertura e disputas diretas.
  • EGÍDIO atacou menos do que habitualmente, mas marcou bastante e com disciplina tática. E tinha de ser assim, pois Gabigol, Rodrygo e Ferraz buscaram o jogo pelo seu setor.
  • HENRIQUE fez o que tinha de fazer: marcar, ocupar espaços, dar a saída de bola e distribuir o jogo. O plus, que é a força que sempre dá ao ataque não foi possível, afinal o Santos estava com quatro atacantes. Todos bons de bola.
  • LUCAS dedicou-se bastante à contenção e menos do que o habitual ao ataque. Muitos o acusam de ser responsável pelo gol de empate, por ter errado um passe na saída de bola. Discordo. A jogada se desenrolou e a bola passou por outros jogadores. O jogo seguiu e ele não pode pagar por tudo o que ocorre, de tomou de ruim, após um passe, certo ou errado.
  • ROBINHO foi bem, armando e marcando, até acabar o fôlego e ser substituído.
  • NEVES voltou a ser decisivo, marcando um belo gol e criando boas jogadas. No fim, cansou e seu futebol perdeu brilho.
  • ARRASCAETA lutou bastante, mas não jogou o fino, como em outras partidas. Mas também não comprometeu o rendimento do time. Saiu um pouco antes do fim, cansado.
  • BARCOS quando a bola chegou, fez boas jogadas, mas faltaram o arremate das jogadas, o gol e a presença de área.
  • RAFINHA foi um lutador, mas faltou criatividade. Seu melhor momento, aconteceu quando finalizou no cantim esquerdo obrigando Vanderlei a uma defesaça.
  • RANIEL partiu para cima dos peixeiros, mas não conseguiu o arremate preciso, uma de suas especialidades. Na disputa por pênaltis, fez a melhor cobrança dentre os seis batedores.
  • DAVID jogou oito minutos apenas. Acertou o pênalti, na decisão, com uma cobrança de risco, no meio do gol.
  • MANO escalou bem, substituiu corretamente, e deu asas ao time, que várias vezes se esqueceu do regulamento e atacou em busca da vitória. No fim, se desesperou vendo Dedé abandonar a bequeira e partir para o ataque, pelo que pediu ao Capitão Henrique para consertar a situação, que estava ficando fora de controle. . Na coletiva, ferver aos idiotas da imprensa que David sofreu falta na origem do lance contestado por Cuca no fim da partida.
  • CRUZEIRO dominou o jogo, mandou duas bolas na baliza e criou, ao todo, sete chances para marcar. Sofreu dois gols, nas duas únicas chances dos santistas. Nada de anormal, quando o adversário tem tantos atacantes de ótima qualidade.
  • SANTOS entrou com quatro atacantes. Apesar disto, criou poucas chances de gol. Mas as que criou, converteu. Contou a falta despontaria dos cruzeirenses para levar o jogo para os pênaltis, mas aí, diante do melhor goleiro brasileiro, se estrepou. Renato, Vanderlei, Ferraz, Bruno, Rodrygo e Gabigol foram seus destaques. Vexame ficou por conta do rei do choro, Cuca, justificando a derrota nos pênaltis, com papo furado.
  • ÁRBITROS fizeram bom trabalho. Erro importante só quando deixam de marcar falta grosseira de Ferraz em David, no lance que originou a última jogada da partida, tão pranteada pelos santistas. Tivesse prestado mais atenção, o Juiz teria evitado toda a palhaçada protagonizada por Cuca e seus atletas.

O que foi dito

  • MANO MENEZES: O Santos jogou bem, até melhor do que lá. Trabalhou com dois extremas, teve hora que jogou com dois atacantes em cima da nossa zaga e igualou a posse. Tivemos mais chances, fizemos um 2º tempo muito bom, que poderia nos ter dado vantagem. O adversário teve posse, trabalhou e incomodou. Quando isso conte e, o tome de fora tira um pouco a confiança do nosso torcedor. Mas jogos como esse, é que engrandecem, que preparam pra coisas maiores, como as que teremos daqui pra frente na Copa do Brasil. Pedi calma ao tome no fim. Técnico sempre pede calma ao time. Faltando cinco minutos não é hora de errar uma saída de bola por dentro. Um erro faz o adversário entrar no jogo, como entrou. Se vira 1×1 é outra situação. Se vira 1×0, o adversário teria que fazer dois gols no 2º tempo. A gente sempre acha que não vai ter problema, mas uma bolinha boba, que você perde, toma gol que não precisava tomar. Mas isso vai deixando o time preparado. É nessas horas que o erro bobo custa caro. Mas a verdade é que o Santos teve muita qualidade.
  • DOUGLAS VELLOSO: O Cruzeiro fez bom 1º tempo, entregando a bola ao Santos e saindo em contratataques. O adversário não conseguia se impor ofensivamente e o gol saiu de uma jogada individual muito bem executada. Ainda na etapa inicial, o Cruzeiro desperdiçou chances e não teve Barcos e Arrascaeta inspirados. Não fosse isto, o jogo teria se resolvido ainda nos minutos iniciais. No 2º tempo, o Santos cresceu por conta do gol e o jogo ficou mais lento depois da bola de Dedé no travessão. Naquela altura, o Cruzeiro se propôs a fazer diferente do 1º tempo o Cruzeiro apareceu menos na defesa do Santos, talvez satisfeito com o empate. O gol santista saiu de boa trama ofensiva, depois de várias tentativas de ataque sempre quebradas. O habilidoso Rodrygo enfrentou dificuldades pra jogar centralizado. Depois do gol de Bruno Henrique, o Cruzeiro foi com tudo pra cima e criou chances. Sobre o último lance: choro desnecessário, pois o próprio Cuca mandou seu time segurar o jogo depois do gol e a bola nem chegara ao atacante santista quando o árbitro finalizou a partida. Foi uma partida-lição pra Libertadores e pra sequência da Copa do Brasil.
  • AGNALDO MORATO: O Santos teve duas oportunidades de gol e marcou 2. O Cruzeiro jogou melhor, criou mais e perdeu o jogo, Coisas do futebol.
  • WAGNER CPM: O 2º tempo do Cruzeiro não foi bom. Arrascaeta esteve muito mal. Mas Fábio, o mito, o monstro, o dono da porr@ toda, não deu nem esperanças aos santistas. Nunca vi um goleiro pegar três pênaltis em sequência numa partida. Dêem um troféu ou placa pro Gordo, o Fofão… Ele não falha em decisões!
  • JOSÉ DOURADO: Mano demorou a tirar o Barcos. Quando Raniel entrou, o resto do time já estava cansado. Empate para o Mano é sempre ótimo.
  • BRUNO FURLETTI: Partida que entra para a história. Todo mundo vai dizer: “Lembra daquele jogo que o Fábio pegou três pênaltis seguidos? “Sim, eu estava lá”.
  • JOTA DIAS: Cruzeiro deu mole, mas tem um craque sortudo no gol. Fábio, depois de velhoM está melhorando nos pênaltis. Me lembrou o Dida ontem. A Deus toda a glória!
  • THIAGO FIVESTARS: Cruzeiro jogou muito bem até os 65 minutos. Depois sentou no resultado, tranquilo, pois o Santos não incomodava. A 7 minutos do fim, tonou o gol de desempate e daí pra frente restou torcer pra ir pros penaltis, Santos estava mais inteiro física e mentalmente. O resto é história!
  • MATEUS CHAVES: Os gols repousam mais na qualidade dos atacantes do que nas espaços concedidos pelas defesas. Isso é quase sempre uma regra no futebol. Por pouco o Cruzeiro foi punido pelos erros na conclusão das jogadas e por termos (mais) um centroavante que não têm tesão de gol. O melhor foi Neves, mas o herói da noite foi o maior goleiro da história do Cruzeiro. É fantástico vermos a história sendo construída ao vivo.
  • LEO ANCHIETA: Fábio defendeu uma pro Pai, uma pro Filho e outra pro Espírito Santo.

Fontes

Transmissão

  • FoxSports