Cruzeiro 1x1 Vasco - 16/09/2012

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Figueirense.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo São Paulo.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Brasileiro 2012
Escudo Figueirense.png 2x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo São Paulo.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Melão
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Sport.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo Internacional.png
Contra Vasco
Escudo Vasco.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x3 Escudo Vasco.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
1 × 1 Escudo Vasco.png
Vasco
25ª rodada do Campeonato Brasileiro 2012
Data: 16 de setembro de 2012 Local: Varginha, MG
Horário: 16h Estádio: Melão
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro Público pagante: 9.753
Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos Público presente: Não disponível
Assistente 2: Bruno Boschilia Renda: R$ 265.720,00 R$ 265.720 <br />Cr$ 265.720 <br />NCr$ 265.720 <br />Cz$ 265.720 <br />NCz$ 265.720 <br /> (preço médio: R$ 27,24 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Vasco:

1. Fábio 1. Fernando Prass
2. Ceará Substituição realizada de jogo ( 15. Lucas Silva ) 13. Jonas
3. Thiago Carvalho 26. Dedé
4. Mateus 33. Renato Silva aos 3 do  (1T) 3'  (1T) Cartão amarelo recebido aos
5. Leandro Guerreiro Cartão amarelo recebido aos  (1) 18. William Mateus
6. Everton Cartão amarelo recebido aos  (1) 19. Nilton Gol aos 27 do  (1T) 27'  (1T) Cartão amarelo recebido aos
7. Charles Substituição realizada 32' (2T) de jogo 32' (2T) ( 16. Souza ) 77. Wendel
8. Tinga 8. Juninho Pernambucano
9. Wellington Paulista Cartão amarelo recebido aos  (1) 10. Carlos Alberto Substituição realizada de jogo ( 19. Jonh Cley )
10. Montillo 7. Éder Luis
11. Wallyson Substituição realizada de jogo ( 17. Élber Pimentel Cartão amarelo recebido aos ) 11. Carlos Tenorio Substituição realizada de jogo ( 41. Romário )
Técnico: Celso Roth Técnico: Marcelo Oliveira
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Vasco:

Pré-Jogo

O Cruzeiro inicia a rodada em 8º lugar com 34 pontos e, nem vencendo, alcança o G4. Nem perto consegue chegar. Mas tem de vencer, pois a turma do rebaixamento está somando pontos e se aproximando.

Celso Roth terá 5 ausências contra o Sport: Diego Renan (lateral), Willian Magrão (volante), Fabinho e Borges (atacantes), contundidos, e Leo Simões (beque), suspenso.

Pendurados no Cruzeiro: Borges, Ceará, Montillo, Rafael Donato, Charles, Wallyson, Leandro Guerreiro, Francisco Everton e Victorino.

Celso Roth => “Conheço bem o Marcelo. Ele tem tudo pra fazer Foi meu auxiliar no AtléticoMG. O Cruzeiro tem que mudar. Não podemos deixara derrota virar rotina. Quando falta equilíbrio em time grande como o Cruzeiro, tem de haver cobrança. A direção tem que mostrar que não está satisfeita. O treinador tem sua parcela de cobrança, mas é bom que a direção sinta os problemas que existem.”

Em 4º lugar com 42 pontos, o Vasco, nem vencendo se aproxima dos líderes. Mas ao menos se fasta dos que querem lhe tomar a vaga no G4.

Marcelo Oliveira, técnico estreante no Vasco, não contará com Auremir (lateral direito) e Carlos Alberto (meia), contundidos, e Alecsandro (centroavante), Felipe (meia) e Douglas, suspensos.

Pendurados no Vasco: Carlos Alberto, Fabrício, Jonas, Nílton e William Barbio.

Marcelo Oliveira => “A preparação na semana do jogo é mais importante no campo do que a motivação, que é natural. Passo um reforços dos detalhes sobre o adversário e sobre nós mesmos, exijo concentração. É mais pra dar uma mobilizada uma hora antes do jogo. Já usei frases e cartazes. Mas não pode ser frequente, senão não chama a atenção do jogador como deveria.”

André Luiz de Freitas Castro apitou jogos no Brasileiro, marcou 483 faltas (37,1/jogo), aplicou 76 amarelos (5,8/jogo), zero vermelho e 3 pênaltis (0,23/jogo). O campeonato tem média de 4,9 amarelos, 0,29 vermelho, 36,5 faltas e 0,22 pênalti. Lima Henriques apitou dois jogos do Cruzeiro neste campeonato: Cruzeiro 2×3 São Paulo, 7ª rodada, e Inter 2×1 Cruzeiro, 8ª rodada.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 15h45 – Times fazendo aquecimento no gramado.
  • 15h55 – Times em campo. Cruzeiro com uniforme tradicional. Vasco com camisas brancas com faixa diagonal preta, calções e meias pretas.
  • 15h59 – Execução dos hino nacional brasileiro.
  • 16h01 - Reservas do Cruzeiro: Rafael Monteiro, Rafael Donato, Lucas Silva, Souza, Elber e Anselmo Ramon.
  • 16h02 – Começa o jogo. Cruzeiro à esquerda das cabines. Vasco dá a saída.
  • 01 - Torcida! Cruzeiro tem 75% da torcida no Melão.
  • 02 – Wellington Paulista ergue demais o pé e o árbitro marca a jogada perigosa do atacante.
  • 03 – Gol! Charles tabela com Tinga e passa Francisco Everton, que vai à linha de fundo pela esquerda e cruza com força. Tentando cortar, Renato Silva cabeceia contra seu arco, sem chance de defesa pra Fernando Prass. Cruzeiro 1×0.
  • 05 – Juninho tenta o passe na grande área para Tenório, mas Thiago Carvalho chega primeiro no lance e afasta o perigo pela lateral.
  • 06 – Carrapato! Nílton é o volante vacaíno encarregado de marcar Montillo.
  • 07 – Carlos Alberto lança Tenório na grande área, mas o árbitro já havia assinala o impedimento na jogada.
  • 08 – Defesaça! Wellington Paulista chega bem pela esquerda, cruza na medida pra Wallyson, que cabeceia no contrapé de Fernando Prass. Goleiro faz grande defesa.
  • 09 – Ausentes! Máfia Azul e Pavilhão Independente, proibidas de participar do jogo pelo Ministério Público, fazem falta. Vacaínos dominam o duelo de torcidas, mesmo estando em menor número.
  • 10 – Montillo lança Everton em profundidade pela esquerda, o lateral tenta passar pela marcação, mas Renato Silva toma a frente na jogada e afasta a bola pela linha de fundo.
  • 11 – Esquema tolhe! Compondo a segunda linha de quatro, Montillo é mais lançador do que condutor de bola. E não cai pelas pontas como faz habitualmente.
  • 12 – Francisco Everton lança Wellington Paulista em profundidade na grande área, mas o árbitro assinala o impedimento do atacante na jogada.
  • 13 – Carlos Alberto tenta cruzar pela esquerda, mas ele pega mal na bola, que sai pela linha de fundo.
  • 14 - Cuné, no PHD: “Não estou gostando do espaço que Charles e Guerreiro estão dando pro Juninho. Toda hora ele recebe a marcação depois de dar 3 toques na bola, perigoso.”
  • 15 – Ceará levanta demasiadamente o pé em disputa contra Eder Luís. Falta pro Vasco.
  • 17 – Ceará cobra lateral direto na área e Dedé afasta de cabeça para o Vasco.
  • 18 – Éder Luís recebe passe pela extrema esquerda, mas Ceará chega primeiro no lance e corta pela lateral para o Cruzeiro.
  • 20 – O zagueiro Dedé se aventura como lateral, cruza da direita na área, mas a bola vai muito forte e acaba saindo pela linha de fundo.
  • 21 – Montillo realiza boa enfiada de bola pela direita para Wallyson, mas a bola vai com muita força e acaba saindo pela linha de fundo.
  • 23 – Montillo tenta o lançamento em profundidade para Wellington Paulista, mas o argentino acaba errando o passe e a bola sobra fácil para Fernando Prass defender.
  • 24 – Marcação forte, erros de passes das equipes, jogo feio.
  • 25 – NAV! Nação Azul de Varginha é a maior e mais animada organizada do Cruzeiro presente no Melão.
  • 26 – Leandro Guerreiro encosta em Eder Luis, que desaba na ponta direita.Bandeira marca falta, que o juiz confirma.
  • 27 – Gol! Juninho Pernambucano cobra falta na ponta direita, Fábio, encoberto por um beque celeste e um atacante vascaino, soca a bola pra frente. Nilton fica com o rebote e chuta pra rede.Vasco 1×1.
  • 28 – Fábio, na coletiva: “Eu queria fazer a defesa completa, mas tive pouco tempo pra reação. Passaram dois jogadores e no reflexo tentei dar o soco na bola. Fiz o máximo que poderia.”
  • 29 – Pertim! Montillo chuta de prima, da entrada da área, bola passa perto do arco vascaíno.
  • 30 – Sol de rachar mamona! Muito calor, times vão levando o jogo em banho-maria.
  • 31 – Éder Luís arrisca de longe para o gol e Fábio agarra firme para o Cruzeiro.
  • 32 – Wallyson tenta o lançamento longo para Montillo pela direita, mas a bola vai muito forte e acaba saindo pela linha de fundo.
  • 33 – Cavou! Wellington Paulista recebe passe dentro da área, tenta driblar Fernando Prass e cava pênalti, que o juiz não marca.
  • 34 – Amarelo! Wellington Paulista por cavar pênalti.
  • 36 – As equipes vão abusando das jogadas diretas da defesa para o ataque.
  • 38 – Willian Matheus recebe virada de bola, mas com muita força, ele não faz o domínio e a bola sai pela linha lateral.
  • 40 – Por ter a maior posse de bola, o Vasco chega com mais facilidade na defesa adversária.
  • 41 – Salvou! Tenório recebe cruzamento na medida na pequena área e cabeceia no contrapé de Fábio, que se estica pra evitar o gol vascaíno.
  • 43 – Vasco pressiona, Cruzeiro vai se defendendo com chutões.
  • 44 – Boa! Wallyson recebe passe de Charles na grande área, escapa da marcação, e chuta forte. Fernando Prass defende com dificuldade.
  • 45 – + 2! Juiz informa o tempo de acréscimo.
  • 47 – Fim do 1º tempo.
  • Juninho: “O time se reencontrou, mas com a temperatura muito alta e o ritmo muito forte ficou difícil. Tivemos uma chance , marcamos e terminamos melhor este 1º tempo.”
  • Francisco Everton: “O Juiz deu gol contra? Tudo bem, importante qé ue saiu o gol

Segundo Tempo

  • 17h03 – Times em campo.
  • 17h05 – Começa o 2º tempo. Cruzeiro dá a saída.
  • 00 – Troca! Ceará, contundido, por Lucas Silva.
  • 01 – Precipitação? Ceará não voltou por ter sentido a contusão que o deixou 5 partidas fora do time.
  • 02 – Francisco Everton lança Montillo pela esquerda, mas Dedé toma a frente na jogada e protege até a bola sair pela linha de fundo.
  • 03 – Quase! Tenório recebe passe na cara do gol, dribla Fábio, mas pega mal na bola na hora de finalizar quando tinha o gol à disposição. Tiro de meta.
  • 04 – Grito! Torcida do vasco ganha a guerra do grito no Melão. Fábio é o cruzeirense mais hostilizado pelos “carioqueiros”.
  • 05 – Éder Luís tenta o cruzamento pela direita, mas faz o levantamento desequilibrado e a bola se perde pela linha de fundo.
  • 06 – Juninho cobra falta de longe, a bola quica pelo meio do caminho e Fábio agarra firme para o Cruzeiro.
  • 07 – Preocupante! Vasco voltou melhor, trocando passes, controlando o jogo no meio de campo. Defesa celeste tem que trabalhar em dobro.
  • 08 – Anulado! Dedé cruza, Tinga corta pro meio, Lucas Silva fura, Tenorio faz o gol. Juiz marca impedimento do atacante, que estava em posição ilegal na hora do passe do zagueiro. Juiz leva um sabão de Juninho Pernambucano.
  • 09 – Arnaldo Cesar Coelho, comentarista de arbitragem da TV Globo: “O gol foi ilegal!”
  • 10 – Juninho tenta o lançamento para Tenório na grande área, mas a bola vai com muita força e ela sobra tranquila para Fábio fazer a defesa.
  • 11 – Amarelo! Renato Silva por falta em Tinga.
  • 13 – Troca! Tenório por Romário.
  • 14 – Popará, popará! Carlos Alberto recebe passe na cara do gol, mas está impedido.
  • 15 – Defesaça! Wallyson cruza na área, Wellington Paulista cabeceia à queima-roupa, Fernando Prass faz defende salvando gol celeste.
  • 16 – Amarelo! Leandro Guerreiro por falta em Juninho. Volante está fora do jogo contra o São Paulo.
  • 17 – Troca! Carlos Alberto por John Cley.
  • 19 – Cruzamento é feito da esquerda na área do Cruzeiro, ninguém chega na jogada e a bola sai pela linha lateral.
  • 20 – Amarelo! Nilton por derrubar Mateus.
  • 22 – Juninho chega bem pela direita, cruza na área e Fábio sai do gol para fazer a defesa com firmeza.
  • 23 – Troca! Wallyson por Elber.
  • 24 – Vasco domina o jogo.
  • 26 – Amarelo! Elber por falta em William Mateus.
  • 28 – Torcida do Cruzeiro pede raça aos jogadores.
  • 29 – Lucas Silva cruza na área pela direita, mas a bola passa por todo mundo e sai pela linha lateral.
  • 31 – Elber tenta a jogada pela direita, recebe encontrão de Dedé, cai no gramado, mas o árbitro manda o jogo seguir.
  • 32 – Amarelo! Francisco Everton por calçar Jonas. Lateral esquerdo está fora do jogo contra o São Paulo.
  • 43’30” – Fábio Velame, no PHD: “WP enchendo o saco do goleiro do Vasco. Encher o saco de juiz e adversários é o que ele sabe fazer de melhor alem de cair na área.”
  • 33 – Troca! Charles por Souza.
  • 34 – Tirou tinta! Juninho cobra escanteio no segundo poste, Dedé sobe livre, cabeceia firme, bola passa raspando o poste direito do arco de Fábio.
  • 35 – Wellington Paulista escapa bem pela direita, cruza na área e a defesa do Vasco afasta o perigo pela linha lateral.
  • 37 – Souza cobra escanteio baixo na grande área e Juninho corta de perna direita para o Vasco.
  • 38 – Juninho cobra falta de longe para o gol e a bola se perde pela linha de fundo.
  • 40 – Wellington Paulista recebe passe na grande área, mas o árbitro assinala o impedimento na jogada.
  • 41 – MVP! Equipe da Rádio Itatiaia escolhe Francisco Everton como melhor em campo.
  • 42 – Leandro Barbosa, no PHD: “Estou torcendo pro jogo acabar, pois a qualquer momento o time pode tomar um gol. Isto simboliza o Cruzeiro atual. Falta muita confiança ao time. Falta tranqüilidade. Infelizmente a diretoria não esta conseguindo dar esta tranqüilidade ao time blindando-o da torcida neurótica. Cada vez que os dirigentes falam, é um pesadelo.”
  • 43 – Aos olhos da galera! Montillo, com 59% de indicações foi eleito o melhor do Cruzeiro na enquête do Lancenet. Dedé foi escolhido melhor do Vasco por 41% dos internautas.
  • 44 – Quase! Elber cruza da direita, Wellington Paulista cabeceia, bola explode em Dedé impedindo o gol celeste.
  • 45 – + 3! Juiz anuncia os acréscimos.
  • 46 – Elber recebe passe de Souza pela direita, ele cruza na área, a bola desvia pelo meio do caminho e sobra tranquila para Fernando Prass defender.
  • 47 – Dono da bola! O Vasco esteve com a posse de bola durante 59% do tempo.
  • 48 – Fim de jogo. Cruzeiro permanece no 8º lugar e o Vasco no 4º.
  • Números: Posse de bola: Vasco, 59%. Faltas: Cruzeiro 16×11. Impedimentos: Cruzeiro 8×2. Finalizações: Cruzeiro 8×7. Desarmes: Vasco 30×9. Passes errados: Vasco 29×23. Defesaças: Prass 3×1 Fábio.
  • Wendel: “Foi um placar justo. É uma pena. Dava pra encostar mais, os adversários tropeçaram, não fizemos nosso dever.”
  • Montillo: “É difícil. Começamos vencendo, mas tomamos o gol de empate. No 2º tempo, tivemos boa chance com o Wellington Paulista. Temos que melhorar muita coisa ainda.”

Vídeos

Melhores momentos
Gols

Atuações

  • Fábio – Fez a defesa da rodada impedindo um gol de Tenório, mas foi acusado de falha grave no gol de Nílton, pelo comentarista da Itatiaia. Ele se defende dizendo que, nas circunstâncias, fez a defesa possível. Como tenho certeza de que goleiro entende mais de seu ofício do que qualquer comentarista, desempato a pendenga em favor dele. Mas concedo aos itatiófilos o jus sperneandis. (Síndico) /// Falhou no gol, pois o soco dado não acertou a bola em cheio, o que a colocaria para fora da área. Mas não foi uma falha bizarra, longe disso. Salvou outro gol vascaíno numa bela defesa. É um craque das balizas. O mesmo não se pode dizer quando lhe oferecem um microfone para falar. Errou na dose na entrevista, o que não é raro. (Olivieri)
  • Ceará - Sem condição física adequada, não arriscou passar do meiod e campo.Mas nem assim conseguiu passar da metade do jogo. (Síndico)
  • Lucas Silva - Ocupou espaço na lateral direita e, quando subiu, cruzou mal, sempre de frente pra bequeira facilitando o corte dos adversários. (Síndico) /// Substituiu Ceará e, logo de cara, deu ma furada espetacular dentro da área que redundou em gol de Tenório, que assustou a torcida. A partir dai foi discreto ajudando a defesa. (Morato)
  • Thiago Carvalho – Travou bom duelo com Tenório. Aos poucos, vai conquistando uma posição a bequeira titular. (Síndico)
  • Mateus - Jogou sério simplificando as jogadas com chutões. (Síndico)
  • Francisco Everton – Marcou bem, subiu ao ataque com propriedade. E ainda fez um belo gol em parceria com Renato Silva, beque do Vasco. (Síndico)
  • Souza – Discreto. (Síndico) /// Quando entra no 2º tempo até que rende um pouco mais, embora eu continue achando que foi a pior contratação do Cruzeiro. (Neto)
  • Charles – Marcou pela esquerda e por ali encontrou Juninho Pernambucano, o que complica pra qualquer um. (Síndico)
  • Leandro Guerreiro – Trabalhou bem, nada mais. (Síndico) /// É um cara dedicado, daqueles que, se preciso, se mata pelo time. Mas já não demonstra mais fôlego pra acompanhar os adversários. Ontem, só não foi novamente deixado léguas pra trás, como aconteceu com Seedorf, porque parou o lance com falta e levou cartão amarelo. Sem contar o tanto de passes que errou e a falta “boba”, que originou o lance do gol do Vasco. Concorreu com Charles como o pior em camp já que é WP hors concours, claro. (Olivieri)
  • Tinga – Desta vez, foi mais volante do que meia, protegendo o lado direito da defesa. Encarou o calorão de Varginha com valentia. Foi quem mais correu no time celeste apresentando-se como alternativa para a armação de jogadas. (Síndico)
  • Montillo – Fora de suas características, ficou centralizado demais tentando armar o jogo com passes e lançamentos. Assim, ajudou a equilibrar a disputa pela região central, mas também facilitou a marcação que Nílton lhe fez. (Síndico) /// Pra jogar mais recuado precisa ter mais visão de jogo o que não é a dele. Bem diferente de Juninho que, com um toque, consegue clarear uma jogada. O forte do argentino é o drible e a aproximação dos atacantes. Tomara que ele tenha ido tão mal por isso, porque se for problema técnico ou físico…. (Penido)
  • Wallyson – Ainda não voltou à velha forma, mas jogou um pouco melhor do que nas partidas anteriores. (Síndico) /// Fez Prass a trabalhar com uma boa finalização. Fez também algumas jogadas na frente, mas nada que merecesse destaque. No todo, foi pouco efetivo. (Morato) /// Finalizou, marcou e tocou bem, por isto, não deveria ter saído. (Paulão)
  • Elber – (Síndico) /// Fez muito menos do que Walysson e perdeu bolas bisonhas no ataque. (Paulão)
  • Anselmo Ramon – . (Síndico)
  • Wellington Paulista - Boa atuação, com muita disposição, criando e finalizando as melhores jogadas do time. Apesar de suas limitações técnicas, é quem mais corre e incomoda a bequeira adversária. (Síndico) /// Marcou a saída de bola adversária e fez isso praticamente sozinho, porque o Walysson era uma nulidade. Preencheu os espaços, saiu da area pra fazer tabelas com os meias, num desses lances deu um belo toque de calcanhar, Chutou a gol e teve uma oportinidade clara pra marcar, mas que o goleiro vascaino bem posicionado fez bela defesa. Se o Cruzeiro tivesse com 11 jogares com espírito de luta do WP, jamais haveria. (Vilela)
  • Celso Roth – (Síndico) Errou ao escalar Charles em detrimento de Lucas Silva. E quase queimou este último, ao colocá-lo pra jogar na lateral-direita. Foi bem ao colocar Elber no lugar de Wallyson e a formação Elber+Borges vai dar futuro, se houver continuidade. No mais, lhe falta material humano e até então está sabendo trabalhar com o que tem, tirando uma ou outra translouquice, que pode ser até advinda de pressões da diretoria. (Kitsune)
  • Torcida - Compareceu em bom número, mas perdeu o duelo do barulho para os vascaínos. Pra irritação dos aiatolás do purismo, cruzeirenses e vascaínos chegaram juntos ao campo, muitos dividindo motos e carros sem estresse. Fora do estádio, o clima foi de festa, não de guerra. (Síndico) /// Fiquei junto aos integrantes da Máfia Azul (com sua batucada, ela tentava puxar os torcedores) e pude perceber que a torcida do interior causa um antagonismo, felicidade por ver tantos jovens e tristeza por (assim como eu) ficarem acanhados e sem jeito pra acompanhar a organizada. Seguramos o incentivo e sempre abafavamos os gracejos dos torcedores do Vasco, durante o 1º tempo, com bastante entusiasmo. No 2º tempo, assim como o time, parece que o sol esmoreceu nossas forças. (Magno)
  • Juiz & Bandeiras – Sem erros. (Síndico)
  • Cruzeiro – Jogou um pouco melhor do que nas duas partidas anteriores, mas ainda assim foi um time inseguro e sem imaginação. As duas linhas de quatro com sacrifício de Montillo mostram a insegurança do treinador ameaçado de demissão pelo presidente. É impressionante como o Cruzeiro se desarruma de uma rodada pra outra. (Síndico) /// Tem uma defesa que rebate tudo, um meio campo que corre desordenadamente e um ataque desequilibrado. No time todo, falta técnica aos que tem raça e falta raça aos que tem técnica. O time todo parece estar cansado, com condicionamento físico abaixo da crítica. Teve apenas 41% de posse das bolas que eram rifadas ou em lançamentos improdutivos. Pelo futebol que jogou, não mereceu nem empatar. (Vilela)
  • Vasco – Com Nílton, Wendel e Juninho na meiúca e Dedé na defesa teria de ter somando mais pontos. Ainda está em tempo. Contra o Cruzeiro, demorou a engrenar, mas quando o fez, ficou com a bola, perdeu dois gols incríveis e perdeu dois pontos que não seriam injustos. (Síndico)

O que foi dito

  • Celso Roth, treinador do Cruzeiro: No 1º tempo, fomos melhores e poderíamos ter definido o jogo. No 2º, as equipes sentiram muito o calor. E aí o Vasco, por ser uma equipe há mais tempo junta, teve duas oportunidades claras e nós uma . Eu só tenho um lateral direito e nenhum esquerdo, desde o início do campeonato. É complicado, né? A gente vem administrando as coisas, mas tem que falar, porque ouve o torcedor chateado. Ele queria a vitória, nós também, mas não estávamos enfrentando qualquer time. Era o Vasco, que está brigando pelo G4 e está mais tempo junto. Vocês da imprensa têm que olhar um pouquinho o grupo que eu peguei, o que está agora. Dos jogadores que trouxemos, cinco estão fora, e é contraditório perguntar onde nós podemos chegar. Queremos chegar ao título, mas estamos com um trabalho absolutamente desequilibrado. O Cruzeiro está nessa situação de sobe e desce porque precisa se equilibrar, precisa ter o retorno dos jogadores pra eu ter opções de manter um esquema de trabalho em que os jogadores possam produzir.O torcedor xinga, mas tem de ter a noção da realidade que nós vivemos. Como eu gostaria de estar trabalhando no Cruzeiro com o time de 5, 3 ou 2 nos atrás, que disputou a Libertadores. Mas não, o Cruzeiro se modificou, tecnicamente e administrativamente. As diretrizes mudaram. O torcedor tem que saber disso, que o treinador está administrando todas essas coisas. A gente não pode enganar o torcedor, ele é muito inteligente. Ele pode ser passional na hora do jogo, mas enxerga. Temos que continuar trabalhando. Os jogadores se esforçaram muito hoje, estão de parabéns pelo jogo que fizeram, mas o nosso objetivo é sempre o título. Está difícil, mas vamos ver se a gente consegue uma campanha razoável. Vocês todos disseram aqui, no início do campeonato, publicamente, que o Cruzeiro iria cair. Todos. E o Cruzeiro está se mantendo, vai a 8º, a 6º, a 5º, já esteve liderando. É mérito do trabalho, é ter convicção no trabalho, nas ideias. Não está como o torcedor e nó queremos, mas estamos trabalhando.
  • Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro: Não estamos tão carentes de laterais. Precisa ter um pouco de atenção com quem não tem sido muito aproveitado. Por exemplo, o Diego Renan, que já foi, em torneios passados, apontado como o melhor lateral do Brasil. Passou por período de contusão, talvez não tenha recuperado totalmente a forma técnica, mas é um bom lateral. E subimos agora dois da base, selecionados pelo próprio treinador.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: Eu queria fazer a defesa completa, mas o tempo pra reação foi pouco. Passaram dois jogadores e no reflexo dei o soco na bola. Fiz o máximo que eu poderia. É fácil colocar a culpa em mim. O torcedor analisa da forma que quer. Se acharem que eu estou prejudicando o Cruzeiro, meu contrato está aí e a gente vai embora. Não tem preocupação nenhuma quanto a isso. O meu trabalho é justificado dentro do campo, tanto nos treinamentos, como nos jogos. Não dá pra fazer milagre toda hora. Só Jesus faz milagres. A gente tem que fazer a defesa sem soltar, não pode dar rebote… No meu ponto de vista, fiz a defesa. Não dá para tirar o mérito do batedor e falar que é falha minha. Se fosse, eu seria o primeiro a assumir. Já assumi responsabilidades outras vezes. A gente tem que analisar o jogo como um todo, porque lá atrás é sempre no limite. Quantas chances desperdiçamos na frente, hoje?
  • Wellington Paulista, centroavante do Cruzeiro: Nós pecamos nas finalizações e não conseguimos vencer. As bolas não estão entrando. Pena que eu perdi um gol e não pude dar a vitória ao Cruzeiro, mas não perdemos e o mais importante é que somamos um ponto.
  • Marcelo Oliveira, treinador do Vasco: É um início de trabalho, um recomeço, mas dá confiança, esperança de que vamos buscar melhores resultados. Fico empolgado com o que temos pela frente neste Brasileiro. Só fica uma pontinha de tristeza. Os dois da frente perderam e poderíamos até encostar. O Vasco foi pra cima do Cruzeiro. Ajustamos o setor de marcação, buscamos o ataque o tempo todo, mas eles também apertaram. Foi um resultado justo. O Vasco foi um time técnico, mas o importante é levar pontos fora de casa em caso de dificuldade pra se obter a vitória.
  • Arnaldo Cesar Coelho, comentarista de arbitragens da TV Globo: A regra principal diz que quando a bola é chutada por um atacante e rebate num adversário, se um jogador estiver em posição de impedimento, e voltar para o lance, ele é considerado impedido. Por exemplo: se um jogador bate um tiro de canto e outro fica lá parado na ponta esquerda neste momento. A bola vem, um colega cabeceia pro gol, o goleiro defende ou o zagueiro corta e a bola vai lá pro jogador na ponta esquerda. Ele está impedido. No caso do Tenório, vamos supor que um jogador do Vasco tivesse chutado para o gol e a bola entrou. Ai é gol. Se a bola chutada bate no goleiro e volta para o Tenório, deve ser marcado impedimento. Se a bola é centrada na área e o zagueiro tenta cortar, trisca na cabeça dele e vai para o Tenório, é impedimento. Ontem, o Dedé bateu, o Tinga, que estava voltando, estica a perna e tenta cortar o passe. A bola sobrou para o zagueiro e depois para o Tenório, que voltou para pegar a bola. Aí, o bandeira puniu o Tenório por querer “ganhar vantagem”, o termo usado na regra, numa posição inicial de impedimento. Teve um gol na Liga dos Campeões do Barcelona contra um time italiano que o Messi estava numa posição igual a do Tenório e o juiz deu o gol. A diferença é que o lance é parecido, mas não igual. Naquele momento, o zagueiro italiano não cortou a bola. Ele tentou sair jogando. Se o Tinga quisesse sair jogando com a bola, ai é outra jogada. Mas ele estica a perna e corta errado. Isso não anula o impedimento. O Tenório está em posição de impedimento porque ganhou vantagem. Se a bola do Tinga vai para o goleiro e ele pega com a mão, você marca recuo? Não, pois não é bola atrasada. Esse é o argumento final.
  • André Figueiredo, comentarista do PHD: Cruzeiro de Roth: 25 jogos (10 vitorias, 5 empates e 10 derrotas) = 50% de aproveitamento. Adilson Baptista teve 63% e Felipão um pouco mais. Como Felipão custa R$700 mil por mês, nesta semana Adilson Baptista “pode” ser anunciado como novo técnico do Cruzeiro, por R$200 mil. Prá não ser rebaixado, o time precisa de 10 pontos em 13 jogos, 25,64%. Pra pegar vaga na Libertadores, 9 vitorias em 13 jogos, 69,23%. Pra ser campeão, precisa vencer todos os jogos e secar Flu e Cocota.
  • Matheus Reis, comentarista do PHD: Os cobradores que cravaram a derrota do Cruzeiro saíram decepcionados. Jogo muito fraco, mas dentro do que o time pode produzir. Fábio falhou, salvou e chutou o balde na entrevista. Assim como o Juarez.

Fontes

Transmissão

  • Sportv