Cruzeiro 1x1 Palmeiras - 29/05/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Figueirense.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Fluminense.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Figueirense.png 1x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Fluminense.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Arena do Jacaré
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Atlético-MG.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Santos.png
Contra Palmeiras
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Palmeiras.png Gol aos do Escudo Palmeiras.png 1x1 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
1 × 1 Escudo Palmeiras.png
Palmeiras
2ª rodada Campeonato Brasileiro 2011
Data: 29 de maio de 2011 Local: Sete Lagoas, MG
Horário: 16h Estádio: Arena do Jacaré
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF) Público pagante: 9.080
Assistente 1: Marrubson Freiras (DF) Público presente: Não disponível
Assistente 2: Thiago Brígido (CE) Renda: R$ 147.838,25 R$ 147.838,25
Cr$ 147.838,25
NCr$ 147.838,25
Cz$ 147.838,25
NCz$ 147.838,25
(preço médio: R$ 16,28 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Palmeiras:

1. Fábio 12. Marcos
2. Leandro Guerreiro 2. Cicinho
3. Gil Cartão amarelo recebido aos  (1) 23. Danilo
4. Léo 4. Thiago Heleno
5. Marquinhos Paraná 20. Marcos Assunção
6. Gilberto 6. Gabriel Silva
7. Wallyson Substituição realizada de jogo ( 17. Ortigoza ) 17. Tinga Substituição realizada de jogo ( 3. Chico )
8. Henrique 8. Márcio Araújo
9. Brandão Substituição realizada de jogo ( 18. Anselmo Ramon Gol aos do ) 21. Luan Gol aos do Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada de jogo ( 19. Adriano )
10. Montillo 40. Patrik
11. Thiago Ribeiro Cartão amarelo recebido aos  (1) 30. Kléber Substituição realizada de jogo ( 29. Dinei )
Técnico: Cuca Técnico: Felipão
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Palmeiras:

Pré-Jogo

Em 16º lugar com zero ponto, o Cruzeiro tentará se recuperar da derrota para o Figueirense na 1ª rodada.

Cuca não contará com o beque Victorino e o meia Roger Galera, contundidos. Mas poderá escalar o centroavante Brandão, recuperado de uma lesão.

O esquema será o 4-2-1-3. Ou seria 4-2-3-1?

Em 8º lugar com 3 pontos, o Palmeiras jogará num 4-4-2 clássico, ao gosto de Luiz Felipe Scolari.

Os ex-cruzeirenses Thiago Heleno e Kleber Gladiador serão as atrações palmeirenses para a torcida. Que, obviamente, deverá vaiá-los.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 15h55 – Palmeiras, com camisa verde-limão e calções verdes escuros, entra em campo com Kleber puxando a fila e carregando um garotinho no colo.
  • 15h56 – A torcida do Cruzeiro grita o nome de Kleber
  • 15h57 – Cruzeiro, com uniforme tradicional, entra em campo com Wallyson puxando a fila
  • 15h57 – Torcida do Cruzeiro grita o nome de Fábio
  • 15h59 – Execução do hino nacional
  • 16h01 – Começa o jogo. Cruzeiro à esquerda das tribunas. Palmeiras dá a saída.
  • 02 – Montillo, na meia direita, tenta se livra da marcação e toca para Marquinhos Paraná mas Gabriel Silva faz o corte
  • 03 - Wallyson desce pela direita e descola cruzamento na área para Brandão porém Marcos sai do gol e fica com a bola
  • 04 - Wallyson, na meia direita, descola cruzamento na grande área para Brandão mas Danilo tira de cabeça
  • 05 - Cicinho desce pela meia direita e toca na entrada da área, Marquinhos Paraná afasta mal e Fábio segura a bola sem problemas
  • 07 - Baliza! Wallyson solta um torpedo de fora da área no canto direito, a bola faz curva e explode na trave.
  • 09 - Cruzeiro começa o jogo pressionando buscando abrir o placar
  • 10 - Montillo cobra falta na área, Thiago Ribeiro cai pedindo pênalti mas o juiz manda seguir o jogo
  • 12 - Marcos Assunção, na intermediária, cobra falta no meio da área porém Fábio sem dar rebote agarra a bola
  • 14 - Montillo, na entrada da área, cercado por um marcador, cai pedindo falta mas o arbitro manda seguir a partida
  • 15 – Brandão lança em profundidade na área para Montillo porém a bola corre muito e fica nas mão de Marcos
  • 16 – Wallyson, na ponta direita, cruza rasteiro porém a zaga do Palmeiras intercepta o passe
  • 18 – Jogo morno com as duas equipes criando poucas chances de gols
  • 19 – Escanteio para o Palmeiras, Bola levantada na primeira trave e a equipe mineira afasta o perigo de cabeça
  • 20 - Kléber é lançado na meia esquerda, o atacante do Palmeiras disputa bola com Léo e comete falta
  • 22 - Luan arrisca de fora da área no canto esquerdo mas a bola se perde pela linha de fundo
  • 25 - Montillo, na ponta direita, cercado por um marcador, adianta muito a bola que sai pela linha de fundo
  • 27 – Kleber, na ponta esquerda, tenta o drible em Gil e cai pedindo falta porém o juiz manda seguir o jogo
  • 28 - Defesaça! Henrique faz jogada individual, passa por três marcadores, rola pra Montillo que faz passe preciso pra Gilberto. O lateral enche o pé no canto direito alto. Marcos se estica todo e espalma salvando gol certo.
  • 30 – Escanteio para o Cruzeiro. Bola levantada no meio da área e Thiago Heleno faz o corte de cabeça
  • 31 - Cruzeiro roda a bola no campo de ataque buscando um espaço na zaga do Palmeiras
  • 33 - Marcos Assunção, na direita, cobra escanteio no meio da área e Wallyson afasta o perigo com um chutão
  • 34 – Montillo, na meia esquerda, tenta o passe com Thiago Ribeiro, na entrada da área, porém, Cicinho intercepta o passe
  • 35 - Marcos Assunção, na entrada da área, chuta cruzado no canto direito mas Fábio sem problemas faz a defesa
  • 36 – Montillo cobra escanteio no meio da área e Léo desvia de cabeça sem perigo ao lado da trave esquerda de Marcos
  • 38 – Luan faz passe na área para Kléber mas a bola corre muito e fica nas mãos de Fábio
  • 39 - Tinga, na meia direita, recebe passe de Márcio Araujo, domina mal facilitando o desarme da defesa do Cruzeiro
  • 41 - Tirou tinta! Brandão, na entrada da área, se livra da marcação e chuta de virada no canto direito porém a bola passa com muito perigo
  • 43 - Kléber, na meia direita, cercado por Gil, adianta muito a bola que se perde pela linha lateral
  • 44 - Mais 1 minuto de acréscimo
  • 46 - Termina o 1º tempo
  • Wallyson: “O juiz conversa muito, é melhor ele ir pra feira porque lá que é lugar de conversar”.

Segundo Tempo

  • 17h18 – Começa o 2º tempo
  • 00 – Troca! Brandão por Anselmo Ramon.
  • 01 - Marcos Assunção, na meia direita, cobra falta no meio da área mas Marquinhos Paraná afasta o perigo
  • 02 – Pelas barbas do profeta! Wallyson recebe lançamento nas costas da zaga, invade a área e, na saída de Marcos, rola pra Anselmo Ramon, que domina mal e deixa a bola se perde pela linha de fundo.
  • 04 - Montillo desce pela ponta direita e descola cruzamento na área para Anselmo Ramon mas Marcos sai do gol e afasta o perigo com um chutão
  • 06 - Thiago Ribeiro desce em velocidade pela direita, tenta o passe com Anselmo Ramon porém Danilo se antecipa e faz corte
  • 08 – O segundo tempo começa movimentado com o Cruzeiro criando as melhores chances de gols
  • 09 - Montillo, na esquerda, cobra escanteio no meio da área porém Marcos sai do gol e afasta de soco
  • 10 - Tirou tinta! Marquinhos Paraná, na entrada da área, chuta no canto esquerdo baixo mas a bola passa tirando tinta da trave
  • 11 - Luan arrisca de fora da área porém a bola vai sem perigo por cima da meta de Fábio
  • 13 - Defesaça! Bate-rebate na área do Palmeiras. Bola sobra pra Thiago Ribeiro, que chuta cruzado. Marcos espalma. Montillo fica com o rebote e tenta encobrir o goleiro, que faz grande defesa.
  • 14 - Gol! Luan recebe passe de Marcos Assunção, chuta de prima no canto esquerdo de Fábio. Palmeiras 1×0.
  • 15 - O Cruzeiro era melhor no jogo porém em uma jogada de contra-ataque a equipe paulista abre o placar
  • 17 - Troca! Thiago Ribeiro por Ortigoza.
  • 17 - Amarelo! Antes de sair, Thiago Ribeiro discute com Gabriel Silva e recebe advertência.
  • 19 - Marcos Assunção cobra escanteio, com curva sobre a área celeste. Marquinhos Paraná tira a bola, de cabeça.
  • 20 - Amarelo! Luan comete falta em Henrique.
  • 21 - Amarelo! Gil comete falta em Luan.
  • 22 - Quase! Marcos Assunção, na entrada da área, cobra falta no canto esquerdo. Bola sai pela linha de fundo tirando tinta no travessão.
  • 23 - Quase! Ortigoza, se livra da marcação, entra na grande área, tenta encobrir Marcos, mas a bola sai pela linha de fundo raspando o travessão.
  • 24 - Jogo ganha em emoção após Luan abrir o placar na Arena do Jacaré
  • 26 - Troca! Tinga por Chico.
  • 27 – Pressão total do Cruzeiro em busca do gol de empate
  • 28 – Gol! Montillo cobra escanteio, pela esquerda, no primeiro poste, Gil desvia de cabeça, Anselmo Ramon conclui pra rede. Cruzeiro 1×1.
  • 30 – Perigo! Escanteio cobrado na pequena área do Cruzeiro, Chico sobe mais que a zaga e cabeceia. Bola passa perto do arco celeste, com perigo.
  • 33 - Amarelo! Márcio Araújo comete falta no meio de campo em Montillo.
  • 34 – Defesaça! Gabriel Silva solta um torpedo no canto direito de Fábio, que espalma pra escanteio.
  • 34 - Troca! Luan por Adriano.
  • 35 - Troca! Wallyson por Francisco Everton.
  • 38 - Quase! Ortigoza entra na área e rola pra Gilberto que, livre de marcação, na marca do pênalti, chuta por cima do travessão.
  • 40 - Cruzeiro pressiona em busca do desempate.
  • 41 - Anselmo Ramon, na entrada da área, domina e chuta de virada no canto direito. Bola sai pela linha de fundo.
  • 44 – Três minutos de acréscimo.
  • 45 – Herói! Equipe da Rádio Itatiaia escolhe Marcos como o melhor em campo.
  • 46 – Troca! Kleber, vaiado por parte da trocida celeste, por Dinei.
  • 47 - Mais um minuto de acréscimo.
  • 48 - Francisco Everton chuta de fora da área, bola explode na defesa porcina.
  • 49 - Fim de jogo. Insatisfeita, parte da torcida celeste vai o time.
  • Anselmo Ramon: “Perdi um gol que não se pode perder. Jogador do Cruzeiro não pode perder gol dessa forma”.
  • Leandro Guerreiro: “O resultado em minha opinião não foi bom porque tivemos várias chances e não saímos com a vitória”.
  • Marcos: “A gente considera o Cruzeiro um dos melhores times do campeonato, se não for o melhor. Jogar contra eles fora de casa e empatar foi um resultado bom. Acho que o resultado foi justo, o jogo foi igual”.

Vídeos

Melhores momentos. Globoesporte.com

Atuações

  • Fábio – O Palmeiras não chegou com tanto perigo e o goleiro teve que fazer duas intervenções mais complicadas: num cruzamento no 1° tempo e num chute forte na etapa final. Sem culpa no lance do gol.
  • Marquinhos Paraná – Quem sabe, joga em qualquer lugar. MP é jogador de futebol, não lutador de catch-as-catch-can, por isto prioriza a bola e não o adversário, como alguns torcedores gostariam. Não serviria pra estrelar as noitadas narradas por Carlos Valadares e Bob Leo. Contra a SEP ele tomou conta da lateral direita, deu uma mãozinha aos volantes e ainda apareceu no ataque. E, por pouco, não marca um golaço, desses de acabar com o fim de semana do Raher. (Síndico) / Jogou dentro das limitações que a função lhe impôs. Como lateral direito fechou bem os espaços e se saiu bem, apesar da boa partida de Gabriel Silva. Dessa vez até se arriscou ao ataque e quase marcou em chute de esquerda.
  • Leo Simões – Jogou com mais seriedade, mas marcou bobeira no lance do gol palmeirense. Deveria ter acompanhado o atacante Luan mais de perto.
  • Gil – Outra grande atuação. Levou o amarelo de praxe, mas ganhou a maioria das jogads sem estabanamento. Gilzão, Seleção! No futuro, é claro.
  • Gilberto – No provável jogo de despedia, seguiu a toada das partidas anteriores. Muito mais meia atacante do que lateral. No 1° tempo, ainda aparecia pelo lado do campo. Na etapa final, voltou ao meio para ajudar na armação. Perdeu chance preciosa em jogada de Zé Ortigoza.
  • Leandro Guerreiro – Mais uma partida sóbria marcando muito e protegendo a zaga com eficiência. Só precisa calibrar o pé em alguns passes para evitar que proporcione contra-ataques para o adversário.
  • Henrique – Melhora em relação às partidas anteriores, mas longe do que pode e já rendeu. Na primeira parte do jogo, participou bem das jogadas de ataque. Depois sumiu. Se não ficar esperto, pode perder o assento depois que voltar da seleção.
  • Montillo – Depois da péssima partida de estréia, não tinha como piorar. Entretanto, ainda está muito aquém das suas capacidades. Marcado de perto pelos palmeirenses, o argentino se movimentou bastante, procurou o jogo e armou alguns bons lances. Mas alguma coisa parece ter ficado pelo caminho. É hora de encontrá-la.
  • Wallyson - O mesmo posicionamento de Thiago valeu para Wallyson do lado direito. Vinha marcar na defesa e tentava sair em velocidade. Balançou a trave de Marcos e deu um o presente desperdiçado por Anselmo Ramon. Com a saída de Ribeiro, era a única opção de velocidade, mas deu lugar a Francisco Éverton.
  • Francisco Everton – Entrou para dar ainda mais liberdade ao Gilberto. Ofensivamente, pouco acrescentou. Defensivamente, cumpriu seu papel.
  • Brandão – Meio tempo em Manizales mais meio tempo ontem. É pouco para uma avaliação justa. Até aqui, foi uma mistura de Wellington Paulista com Farías: faz muita falta –6 no jogo– mas joga de pé.
  • Anselmo Ramon – Terá pesadelos eternos com o gol mais perdido da edição 2011 do Campeonato Brasileiro. Olvidado tal lance, teremos uma boa atuação do jovem atacante. Bem posicionado, fez o pivô, girou com velocidade para concluir e esteve bem posicionado para marcar e dirimir o erro. Pra quem pede chances à base, essa é a hora de ter paciência.
  • Thiago Ribeiro – No esquema com três atacantes, já estava decidido que voltaria para ajudar a marcar. Em alguns momentos, marcou como lateral esquerdo e tentou sair em velocidade. Até criou algumas jogadas no início da partida, mas caiu de produção e foi substituído.
  • Ortigoza – Entrou com muita vontade, participando bem do jogo. Quase marcou de cobertura e colocou com carinho para Gilberto que isolou. Boa participação.
  • Cuca – Sem Vítor, vetado por força de contrato, optou por improvisar a lateral direita novamente. A perda de ofensividade decorrente de um volante na lateral deveria ser compensada pela entrada de dois atacantes velocistas em cada ponta. Deu certo no início e o Cruzeiro parecia ir com tudo para cima da defesa palmeirense. O time de Felipão, praticamente todo atrás da linha da bola, conseguia marcar as investidas celestes. O Cruzeiro criou muito mais que na estréia, mas pecou demais na finalização. Muito em função de Brandão, que não parecia pronto para estrear em terras mineiras. A despeito do lance bizarro, Anselmo Ramon fez boa partida. Thiago Ribeiro caiu de produção e Zé Ortigoza entrou bem. A única alteração contestável foi a entrada de Francisco Éverton no lugar de Wallyson. O atacante era o único velocista em campo e Gilberto já jogava no meio, com Leandro Guerreiro cobrindo o seu lado. O Palmeiras já não atacava por ali. Pra mim, cautela demais. O resultado foi ruim e coloca pressão na equipe para conquistar uma vitória fora de casa. Apesar da ligeira melhora, Cuca precisa repensar esse esquema com laterais improvisados. Diego Renan, Pablo e Vítor servem ou não? É preciso ir às compras? Gilberto vai continuar como meia? Enfim, o treinador terá uma semana para remontar a equipe que não contará com Fábio, Henrique, Victorino e talvez Roger e Gilberto.
  • Torcida – Dez mil é público de terceira divisão argentina. Boa participação das organizadas, nem tão boa da desorganizada.
  • Juiz & Bandeiras – O Juiz marcou o Gladiador em cima do lance. Não deu colher de chá pro ator da SEP que, como já fazia nos tempos de Cruzeiro, cavou uma penca de faltas. Inutilmente. O melhor da arbitragem foi isto: coibir a malandragem que, diga-se também foi praticada, em lances esparsos, por Ribeiro, Guerreiro e outros. (Síndico) / Wilton Pereira Sampaio não comprometeu o resultado do jogo, o que já está de bom tamanho. Mas deixou o pau comer no 1° tempo e não aplicou amarelo em Márcio Araújo num lance de cartilha; o volante palmeirense isolou a bola depois de falta marcada a favor do Cruzeiro.
  • Arena do Jacaré - Segundo o experiente goleiro Marcos, “o gramado é um tapete”. Alguém poderia dar esta boa nova ao Jonathan?
  • Palmeiras – Fraco tecnicamente, obediente taticamente, a SEP se salvou devido às boas defesas de Marcos, à firmeza da bequeira (Thiago Heleno jogou muito bem) e a um chutaço de Luan. Era time pra ser batido sem grandes dificuldades. (Síndico) / Mostrou porque teve a melhor defesa do campeonato paulista. “Ah! Paulista não vale nada”. Não vale, mas vale. Assim como o Mineiro. Thiago Heleno faz uma temporada de recuperação espetacular. Tomou conta da zaga palmeirense e espanou tudo quanto é bola. Quando a zaga não dava conta, lá estava Marcos em dia de São Marcos. Gabriel Silva foi uma boa opção pela esquerda. Márcio Araújo fez uma boa partida pelo meio e Marcos Assunção sempre leva perigo nas cobranças de falta.

O que foi dito

  • Chaves, no PHD: As chances de gols criadas enganam. O meio de campo do Cruzeiro esteve perdido em vários momentos. No 1º tempo, o time começou bem, mas caiu e perdeu o controle do meio. Nesse momento, o Palmeiras fez o jogo que queria. No 2º tempo, após tomar o gol, o Cruzeiro atacou na base do abafa e criou várias chances. Houve nítida evolução em relação ao jogo contra Figueira. Mas nosso ponto forte, o meio de campo, está irreconhecível.
  • Cláudio Lemos, no PHD: O Palmeiras esteve horrível, só atacou uma vez, mas teve todo o espaço do mundo pra atacar e marcar muito mais. Não o fez por incompetência.
  • Rosan Amaral, no PHD: O desempenho do Cruzeiro (não o resultado), foi muito bom. Dominou e criou um caminhão de chances reais de gol. Perdemos três sem goleiro. Em outras três oportunidades, Marcos tava igual na copa de 2002. Cuca hoje tem nota 10, comparado com o Cuca do Once e do 1º RapoCota da final do Mineiro. O time ainda sente a derrota para o Once Caldas, mas deve evoluir. Está começando a reagir a partir desta partida. A vitória na final contra as rosanas foi ilusória. Hoje, foi diferente. O único erro do Cuca foi demorar a avançar Gilberto pra meia (o time melhorou muito com tal avanço).
  • Hermes, no PHD: O Cruzeiro jogou demais. Marcos pegou muito. Erramos muitos gols. O time mostrou que está no caminho certo. Detalhes; o gol do Cruzeiro foi jogada treinada, que o Cuca deve insistir. Toda cobrança do Montillo, seja falta ou escanteio, é perigosa. Cuca tem o crédito de manter tr6es atacantes. E o Anselmo tem estrela, ainda dará muitas alegrias à torcida.
  • Matheus Penido, no PHD: O Palmeiras é um time bem armado taticamente, mas é fraco tecnicamente. Foram três pontos desperdiçados por causa dos gols perdidos cara a cara. Continuo preferindo Marquinhos Paraná na volância, mas contra a SEP ele foi muito bem na direita, melhor que em Floripa. Gostei também do Gil e tenho que reconhecer que, no meio de campo, quem tá jogando melhor é o Leandro Guerreiro. Preocupante.
  • Cuca, treinador do Cruzeiro: Perdemos um gol de uma forma difícil de se ver no futebol. É um lance perigoso, porque ele é um menino de 22 anos, que pode sofrer, num lance desse, pressão muito grande dentro do jogo e se queimar. Ele teve personalidade, competência, jogou muito bem, a ponto de ser o autor do gol de empate e ter tido oportunidades até para fazer outro. É lamentar o gol que ele perdeu, mas parabenizar pela personalidade que teve. A gente fica satisfeito com o jogo que o Cruzeiro fez, e muito triste com o resultado. Na verdade, quase perdemos uma partida em que o adversário teve uma falta bem batida, passou perto, um escanteio que o Chico perdeu, e o gol. Se for enumerar as chances que a gente teve, vou esquecer pelo menos meia dúzia, porque foram muitas e claras. Foi aquele dia em que a bola não entra, em que ela dá na trave. Marcos foi o melhor em campo, teve sorte e competência.
  • Anselmo Ramon, atacante do Cruzeiro: Perdi um gol que não pode perder. Quem joga no Cruzeiro não pode perder esse tipo de gol. A bola quicou na minha frente quando fui dominar e passou por baixo do meu pé. Não estava nervoso, tenho que acostumar com isso.
  • Leandro Guerreiro, volante do Cruzeiro: O resultado não foi bom porque a gente criou inúmeras chances, fez por merecer a vitória. No 2º tempo, só nós jogamos. O Palmeiras deu um chute a gol. Luan teve a felicidade de acertar um belo chute. Nós pressionamos o tempo todo. Contra o Figueirense, também criamos inúmeras chances e goleiro deles foi o melhor em campo. Desta vez, Marcos também foi muito bem. É importante saber que estamos criando, chegando, mas os adversários também estão dando sorte. A gente criou 10 ou 11 chances, no mínimo. Importante é continuar trabalhando, dando força um pro outro. Nossa equipe tem todas as condições de chegar ao topo da tabela e até ser campeã.
  • Kleber Galadiador, atacante do Palmeiras: Foi um jogo difícil, mas o resultado foi bom! Muito times perderam aqui. Obrigado aos cruzeirenses também pelo carinho.
  • Thiago Heleno, beque do Palmeiras: Fiz uma grande partida. Foi bom. Pena não termos conseguido manter o resultado positivo, mas valeu a luta.
  • Marcos, goleiro do Palmeiras: Tomamos gol de um jeito que tanto treinamos durante a semana. Treinamos muita bola parada e tomamos esse gol em uma desviada no primeiro pau que acabou me encobrindo. Agora vamos ter que escutar o Felipão. No futebol, temos que treinar sempre. Se estamos errando, é treinar até aprender. Mas foi bom. A gente sempre diz que no futebol são nove posições no campo e duas profissões, goleiro e centroavante, que não podem errar. Deu para fazer boas defesas. Tive a ajuda do Danilo e do Thiago Heleno, dois zagueiros maravilhosos, para me ajudar. O Cruzeiro tem um grande time, mas sabíamos que poderíamos fazer um bom trabalho e entramos bem concentrados.
  • Gustavo Poli, em seu blog: Apesar dos dois maus resultados, o Cruzeiro de Cuca é osso duro –e deve se ajustar com o tempo. Ontem, Marcos e a canela de Anselmo Ramon impediram a vitória azul. Cuca odeia quem fala de azar –mas… em duas rodadas perdeu com um gol insólito de escanteio… e ontem empatou por causa do gol mais perdido da história recente. (…) O Cruzeiro merecia ganhar do Palmeiras –mas não ganhou muito por causa de uma grande atuação de Marcos –algo que vinha sendo raro. Luan achou um gol num chute de longe –e Anselmo Ramon perdeu um gol de almanaque– e depois fez outro em cima da linha. Perder aquele gol ali é indesculpável –mas talvez o gramado seja atenuante.
  • Juca Kfouri, em seu blog: No clássico entre os Palestras, o de Minas foi melhor que o de São Paulo na primeira parte do jogo, ao mandar uma bola na trave de Marcos chutada por Wallyson e Gilberto obrigou o goleiro a fazer uma defesaça. O Palmeiras mais especulava e se defendia do que ameaçava. Mas para o segundo tempo Cuca tirou Brandão e estreou Anselmo Ramon. Não deveria tê-lo feito. Porque logo de cara o rapaz recebeu um gol feito de Wallyson e tratou de perdê-lo da maneira mais bizarra possível, de canela. O Cruzeiro seguiu melhor, Marcos continuou a fazer boas defesas e, aí, o de sempre: Marcos Assunção armou o contra-ataque, deu na medida para Luan que pegou um tirambaço de esquerda, cruzado, de fora da área, indenfensável para Fábio: Palmeiras 1×0, aos 14. E Cuca tirou Tiago Ribeiro e pôs Ortigoza que quase fez um golaço logo que entrou, de cobertura. O Cruzeiro era mais um a cair na armadilha do Felipão, que resolveu tirar Tinga para, com Chico, trancar ainda mais. Pois deu azar. Porque Anselmo Ramon empatou, embaixo do travessão: 1×1. E o Cruzeiro ficou muito perto de virar diversas vezes, com Gilberto na cara do gol, com bolas passando rente às traves, e com São Marcos em ação. O Cruzeiro mereceu mais, mas o Palmeiras fez o papel dele num jogo que agradou pelo que os dois times mostraram.
  • Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Não é fácil vencer o Palmeiras: Esqueça o hiato ocorrido contra o Coritiba e veja o histórico dos clássicos no estadual: derrota por 1×0 e empate por 1×1 com o Corinthians, 1×1 contra o São Paulo e vitória de 1×0 0 sobre o Santos. O Cruzeiro jogou melhor na Arena do Jacaré. No primeiro tempo, bola na trave de Wallyson e defesaça de Marcos em chute de Gilberto. Depois do intervalo e do gol bisonho perdido por Anselmo Ramon, Luan abriu o placar em contra-ataque. O próprio Anselmo empatou o jogo e criou mais duas boas chances. Não fosse a grande atuação de Marcos, a jogada patética do atacante e, sobretudo, o grande jogo de Thiago Heleno, o Cruzeiro seria o vencedor. Enquanto os mineiros começam o campeonato ainda em câmera lenta, o Palestra paulista segue seu curso natural: tem dificuldades de ganhar, da mesma forma que cria problemas para quem quer vencê-lo. Candidato a estraga prazeres, o Palmeiras pode impulsionar sua subida no campeonato roubando pontos como fez com o Cruzeiro.
  • Mauro Beting, em seu blog: Outro dos favoritos que começa à meia-bola é o Cruzeiro. Jogou mais que o Palmeiras em Sete Lagoas, parou nas traves e em Marcos, perdeu um gol imperdível com Anselmo Ramón. Mas achou no fim o empate que deveria ser maior que isso, depois da aposta ousada de Cuca, num 4-2-1-3 de início. O Palmeiras pode celebrar o empate em Minas, ainda que Kleber tenha ficado muito isolado, Marcos tenha que ter defendido demais, e Luan tenha marcado um belo e inesperado gol. O início de campanha, pela qualidade dos rivais, é muito bom. Tanto quanto o desempenho inesperado de Thiago Heleno.
  • Leo Simões, beque do Cruzeiro: Tivemos várias oportunidades, mas infelizmente não concluímos. Marcos estava em uma noite feliz. A gente fica chateado com esse empate, mas Campeonato Brasileiro é assim e vamos em busca da vitoria na próxima partida. A gente sabe a capacidade que tem, da força do time, mas infelizmente não conseguimos a vitória.
  • Gilberto, meia do Cruzeiro: Foi um resultado ruim pra nós e temos que recuperar esses pontos dentro da competição.
  • Thiago Ribeiro, atacante do Cruzeiro: Desperdiçamos 5 pontos, 2 dentro de casa. Agora, como perdemos esses pontos temos que procurar a vitória no Rio pra começar a deslanchar e demonstrar aquele futebol do Campeonato Mineiro e da Libertadores.
  • Humm, no PHD: Engraçado, eu achei que o Cruzeiro jogou bem.

Fontes

Transmissão

  • Globo
  • Sportv