Cruzeiro 1x1 Olimpia - 31/10/1991

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Democrata-GV.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo América-MG.png
Por Supercopa Libertadores
Escudo Nacional-URU.png 3x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Olimpia.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Democrata-GV.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo América-MG.png
Contra Olimpia
Escudo Cruzeiro.png 3x0 Escudo Olimpia.png Gol aos do Escudo Olimpia.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
1 × 1 Escudo Olimpia.png
Olimpia
1ª Partida Semifinal da Supercopa Libertadores 1991
Data: 31 de outubro de 1991 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 21:30 Estádio: Mineirão
Árbitro: José Torres Cardena Público pagante: 49.963
Assistente 1: Jorge Zuluaga Público presente: Não disponível
Assistente 2: Juan Manoel Gomes Renda: Cr$ 115.960.000,00 R$ 115.960.000 <br />Cr$ 115.960.000 <br />NCr$ 115.960.000 <br />Cz$ 115.960.000 <br />NCz$ 115.960.000 <br /> (preço médio: Cr$ 2.320,92 )
Súmula: Não disponível
Escalações
Cruzeiro: Olimpia:

1. Paulo César Borges 1. Jorge Battaglia
2. Zelão 2. Virginio Cáceres
3. Paulão 3. Rogelio Delgado Cartão amarelo recebido aos
4. Adilson Batista 4. Mário Ramírez
5. Nonato 5. Silvio Suárez
6. Ademir 6. Adolfo Jara
7. Boiadeiro 7. Fermín Balbuena
8. Luís Fernando Flores 8. Jorge Guasch
9. Mário Tilico 9. Carlos Guirland Gol aos 20 do  (2T) 20'  (2T) Substituição realizada 42' (2T) de jogo 42' (2T) ( Romerito )
10. Charles Fabian Substituição realizada 34' (2T) de jogo 34' (2T) ( Macalé ) 10. Vidal Sanabria
11. Marquinhos  Gol aos 10 do  (1T) 10'  (1T) Gol aos 10 do  (1T) 10'  (1T) 11. Gabriel González Substituição realizada 40' (2T) de jogo 40' (2T) ( Cesar Castro )
Técnico: Ênio Andrade Técnico: Aníbal Ruiz
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Olimpia:

Sobre o jogo

Após passar pela batalha de Montevidéu, o adversário do Cruzeiro na semifinal foi o Olimpia, que havia eliminado o Independiente, da Argentina, nas quartas de final.

Com as eliminações do Flamengo pelo River Plate e do Santos para o Peñarol nas quartas de final, o Cruzeiro passou a ser o único representante do futebol brasileiro na disputa.

A primeira partida contra o Olimpia foi disputada no Mineirão, no dia 31 de outubro e, mais uma vez, a torcida cruzeirense encheu o Mineirão, para empurrar o time para a final.

O ponta esquerda Marquinhos abriu o placar, logo aos 10 minutos, numa tentativa de cruzar a bola para a área, que acabou entrando no ângulo do gol defendido pelo goleiro Battaglia.

O início de jogo deixou a impressão de que a goleada contra o Nacional se repetiria, mas o Olimpia mostrou que não havia conquistado os títulos da Taça Libertadores e da Supercopa no ano anterior, por acaso. No segundo tempo, o treinador Aníbal Ruiz colocou em campo o astro Romerito, aquele que foi campeão brasileiro de 1984, pelo Fluminense e que até hoje é considerado como um dos maiores ídolos da torcida tricolor. Ele voltava ao futebol paraguaio, após duas temporadas no Barcelona, da Espanha. Os paraguaios equilibraram o jogo e, aos 25 minutos do segundo tempo, Guirland empatou a partida.

O jogo terminou com o placar de 1 a 1, muito comemorado pelos jogadores do Olimpia. Já os cruzeirenses saíram de campo lamentando as várias chances de gol desperdiçadas. “Nosso time era muito bom. Todos os jogadores eram muito técnicos e jogávamos com a bola no chão, como é a tradição no Cruzeiro. Era incrível como conseguíamos criar tantas chances de gol contra equipes de alto nível técnico, como naquela partida contra o Olimpia e nas outra pela Supercopa”, recorda o ex-atacante Charles Fabian.

Fonte

  • Livro Almanaque do Cruzeiro Esporte Clube 1921-2013- RIBEIRO, Henrique - Caxias do Sul-RS: Editora Belas Letras Ltda., 2014. 405