Cruzeiro 1x1 Atlético-MG - 20/09/1970

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Sport-JF.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Botafogo.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Sport-JF.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 0x0 20px
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Sport-JF.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Botafogo.png
Contra Atlético-MG
Escudo Atlético-MG.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x1 Escudo Atlético-MG.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
1 × 1 Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
22ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 20 de setembro de 1970 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: Não disponível Estádio: Mineirão
Árbitro: Jarbas Castro Pedra Público pagante: 61.655
Assistente 1: Abel Santos Público presente: Não disponível
Assistente 2: Maurílio José Santiago Renda: NCr$ 261.960,00 R$ 261.960
Cr$ 261.960
NCr$ 261.960
Cz$ 261.960
NCz$ 261.960
(preço médio: NCr$ 4,25 )
Súmula: Não disponível
Escalações
Cruzeiro: Atlético-MG:
1. Raul 1. Careca
2. Pedro Paulo 2. Humberto
3. Brito 3. Grapete
4. Fontana 4. Vantuir
5. Vanderley 5. Cincunegui
6. Piazza 6. Vanderley
7. Dirceu Lopes 7. Oldair
8. Zé Carlos 8. Vaguinho
9. Natal 9. Lacy
10. Tostão 10. Dario
11. Hilton Oliveira 11. Tião
Técnico: Filpo Nuñes Técnico: Telê Santana
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Atlético-MG:

Curiosidade

"A última vez que o Cruzeiro perdeu pontos em uma competição oficial foi no Campeonato Mineiro de 1970. No entanto foi de forma proposital. O Atlético já havia conquistado o Campeonato com uma rodada de antecedência e o clássico válido pela última rodada não alteraria as posições na tabela de classificação. Durante a semana, o presidente Felício Brandi agitou a cidade com a contratação do zagueiro Brito, que estava em litígio com o treinador Yustrich no Flamengo. Brito era o quarto jogador campeão mundial pela Seleção Brasileira de 1970 no plantel cruzeirense ao lado de Fontana, Piazza e Tostão.

Como as rendas das bilheterias eram a principal fonte de renda dos clubes naquele período, a diretoria resolveu escalar Brito, mesmo em condição irregular, para que a partida não servisse apenas para a comemoração do título por parte da torcida atleticana, mas também uma festa de boas vindas por parte da torcida cruzeirense para a nova atração do clube. A partida terminou empatada em 1 a 1, o Cruzeiro entrou em campo já com os pontos perdidos e o Mineirão recebeu um público de 70 mil presentes.". (Almanaque do Cruzeiro)

Links e Fontes