Cruzeiro 1x0 Tupi - 14/02/2016

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Tombense.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x4 Escudo Fluminense.png
Por Campeonato Mineiro 2016
Escudo Tombense.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Tricordiano.png 0x1 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 0x0 Escudo URT.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x4 Escudo Fluminense.png
Contra Tupi
Escudo Tupi.png 0x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Tupi.png 0x4 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
1 × 0 Escudo Tupi.png
Tupi
3ª rodada do Campeonato Mineiro 2016
Data: 14 de fevereiro de 2016 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 17:00 Estádio: Mineirão
Árbitro: Wanderson Alves de Souza Público pagante: 9.102
Assistente 1: Leonardo Henrique Pereira Público presente: Não disponível
Assistente 2: Felipe Alan Costa de Oliveira Renda: R$ 244.317,00 R$ 244.317 <br />Cr$ 244.317 <br />NCr$ 244.317 <br />Cz$ 244.317 <br />NCz$ 244.317 <br /> (preço médio: R$ 26,84 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Tupi:

1. Fábio 1. Glaysson
22. Mayke Substituição realizada 44' (1T) de jogo 44' (1T) ( 2. Fabiano ) 2. Osmar
27. Manoel 3. Sidmar
26. Dedé 4. Thiago
6. Fabrício Silva 5. Felipe Alves
8. Henrique Cartão amarelo recebido aos 27  (2T) 27'  (2T)   6. Fabrício Cartão amarelo recebido aos 6  (2T) 6'  (2T)  
5. Ariel Cabral Cartão amarelo recebido aos 4  (2T) 4'  (2T)   Substituição realizada 15' (2T) de jogo 15' (2T) ( 23. Élber Pimentel Gol aos 29 do  (2T ) 29'  (2T ) ) 7. Vinícius Kiss
20. Marcos Vinícius Substituição realizada 19' (2T) de jogo 19' (2T) ( 10. De Arrascaeta ) 8. Jataí
7. Sanchéz Miño 9. Michel Henrique Substituição realizada 37'(2T) de jogo 37'(2T) ( 20. Michel Douglas )
11. Alisson 10. Willian Koslowski
30. Rafael Silva 11. Recife Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 19. Romário )
Técnico: Deivid Técnico: Ricardo Drubscky
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Tupi:

Pré-Jogo

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 3º, com 4 pontos; Tupi é o 12º, com 0 ponto.

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Manoel, Dedé, Fabrício; Marcos Vinícius, Henrique, Cabral, Sanchez Miño; Alisson, Rafael Silva.

BANCO: Rafael (G), Bruno Rodrigo (B), Fabiano (L), Gino, Uillian Correia (V), Arrascaeta, Xavier, Pisano (M), Elber, Coutinho (A).

AUSENTES: Judivan e Willian, lesionados, Leo Simões, em recondicionamento físico

DEIVID, técnico do Cruzeiro: “Não serão três volantes. Marcos e Cabral são meias. Sem a bola, eles têm de recompor. Estou procurando a melhor forma de jogar. O Cruzeiro tem de propor o jogo. Temos de atacar sempre, mas com equilíbrio pra não sermos surpreendidos, como aconteceu contra o Tombense. Voltaremos a jogar do jeito do ano passado, quando o time encaixou. Procuro saber dos atletas como eles gostam de jogar. Temos uma ideia, mas às vezes não conseguimos colocá-la em prática. Jogamos com quatro atacantes não encaixou porque eles não recompunham como achávamos que deveria ser, então, voltamos com a formação qdo ano passado. O que me incomodou foi a marcação. Deixamos um buraco no 4-2-3-1. Não havia recomposição e ficava um buraco no mesocarpo. O Cruzeiro tem de propor o jogo, mas atacando com equilíbrio. Os times teoricamente pequenos jogaram do meio para trás e saíram no contra-ataque, que não conseguimos marcar. Com a formação do ano passado, ficamos mais protegidos”.

TUPI: Glaysson, Osmar, Sidimar, Fabrício Soares, Pirão; Rafael Jataí, Filipe Alves; Recife, Vinícius Kiss, William Kozlowski; Michel. T: Ricardo Drubscky.

BANCO do Tupi: George (G), Douglas, Thiaguinho (L), Michel Douglas, Romário (A).

AUSENTES no Tupi: Ramon (A), lesionado, Leo Fortunato (B), sem BID.

RICARDO DRUBSCKY, técnico do Tupi: “Estamos buscando uma equipe equilibrada e encaixar os melhores jogadores nas posições. Eu gosto de jogar no 4-4-2, no 4-2-3-1 etc. A gente vai tentando encaixar jogadores como o Recife, por exemplo. Ele é volante, mas tem características muito boas de servir como terceiro homem de meiocampo que avança e recompõe”.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 16h53. TIMES em campo, com uniformes tradicionais. Tupi listrado/preto/preto; Cruzeiro de azul/branco/azul.
  • 16h56 HINO Nacional.
  • 17h COMEÇA o jogo. Cruzeiro, à direita das tribunas de imprensa; Tupi dá a saída.
  • 01 PÚBLICO reduzido não ocupa 20% dos lugares. TV aberta pra Beagá tira o torcedor do estádio.
  • 02 Jogo concentrado na meiuca, times tocam a bola procurando espaços.
  • 03 Cruzeiro erra saída pela direita, mas o Tupi não aproveita a falha.
  • 05 Alisson cruza da direita, Henrique divide com a zaga dentro da área, bola sai pela linha de fundo.
  • 06 Rafael Jataí chuta de longe, Fábio cata.
  • 08 Marcos Vinícius chapela no ataque, perde a bola, e pede falta. Juiz manda seguir.
  • 10 Tupi começa a se soltar, mas Cruzeiro domina.
  • 12 William Kozlowski recebe na meialua, domina e chuta longe do alvo.
  • 13 Sanchez Miño tenta cruza da esquerda buscando Rafael Silva, zaga carijó afasta.
  • 16 DEIVID na bronca, como erros de passe do time celeste.
  • 20 Cruzeiro tenta entrar na Área carijó, mas sempre erra o último passe.
  • 21 Sanchez Miño recebe passe de Marcos Vinícius e vai em direção ao gol, mas está impedido.
  • 23 Fabrício lança Alisson, mas Glaysson chega antes e fica com a gorducha.
  • 24 Tupi chuta de longe, a bola bate em Henrique. Primeiro corner da partida.
  • 25 Michel cabeceia bola de corner, bola passa por cima do travessão.
  • 27 CALOR infernal, jogo morno.
  • 28 PERIGO! Vinícius Kiss recebe passe de Osmar, nas costas de Fabrício, deixa Dedé pra trás e chuta com força, bola passa rente ao travessão do arco celeste.
  • 29 HIDRATAÇÃO.
  • 31 RECOMEÇA o jogo.
  • 32 Marcos Vinícius tenta mais uma enfiada de bola. Deivid pede que ele participe mais do jogo.
  • 34 DESPERDÍCIO. Fabrício cruza rasteiro da esquerda, Rafael Silva fura na pequena área, sem goleiro.
  • 36 NEM PETELECO, NADA! Cruzeiro mais vibrante após parada técnica, mas sem conseguir chutar a gola.
  • 37 Tupi tenta manter a bola no ataque, defesa celeste impede articulação de jogadas perigosas.
  • 39 Sanchez Miño cruza rasteiro da direita pra Rafael Silva, mas o atacante domina mal e perde a bola.
  • 40 Cabral tabela com Fabrício e chuta. Glaysson defende sem problemas.
  • 41 Mayke cruza da direita, bola passa por todo mundo.
  • 42 Fabrício cruza da esquerda, bola sai pela lateral.
  • 43 MAYKE cai sentindo contratura na panturrilha direita.
  • 44 TROCA. Mayke x Fabiano.
  • 45 Marcos Vinícius arranca pela esquerda, cai no gramado, juiz manda seguir.
  • 45+1 POSSE DE BOLA: Cruzeiro, 70%.
  • 45+2 Alisson e Fabrício tabelam, mas lateral coloca força demais na bola e atrapalha tudo.
  • 45+3 TRABALHOU! Kozlowski cobra falta na pontadestra, Fábio sai no bolo e tira bola de soco.
  • 45+4 FIM do 1º tempo.
  • DEDÉ, beque do Cruzeiro: Estamos tentando, lutando. Vamos tentar movimentar mais e fazer melhor do que neste 1º tempo.
  • VINÍCIUS KISS: Foi um bom 1º tempo, mas temos que crescer a marcação, avançar mais. Estamos conseguindo algumas escapadas. Agora, vamos ajustar para concluir em gol.

Segundo Tempo

  • 18h03 TIMES voltam a campo.
  • 18h04 TROCA. Recife x Romário.
  • 18h05 COMEÇA o 2º tempo.
  • 46 Fabiano cruza direita, bequeira carijó corta pra escanteio.
  • 47 Alisson cruza, bola passa por todo mundo, na sobra, Sanchez Miño chuta em cima da zaga.
  • 48 Fabrício recebe de Marcos Vinícius e cruza rasteiro. Bequeira corta pra corner.
  • 49 Sanchez Miño cobra corner na esquerda, Sidimar afasta.
  • 49 AMARELO. Cabral
  • 50 Cabral lança Fabrício na esquerda, bola corre mais que o lateral.
  • 51 AMARELO. Fabrício Soares, por derrubar Henrique.
  • 52 Fabrício tenta cobrança ensaiada, bequeira carijó afasta.
  • 54 ANULADO. Alisson cruza da direita, livre na pequena área, Sanchez Miño empurra bola pra rede. Bandeira marca impedimento.
  • 57 Fabiano cruzar duas vezes, defesa do Tupi tira de qualquer jeito.
  • 59 Alisson domina na entrada da área e chuta de bico. Bola sai rente à grama, Glaysson defende em dois tempos.
  • 60 TROCA: Cabral x Elber.
  • 61 Fabrício cruza da esquerda, Marcos Vinicius finaliza com chute torto, tiro de meta Tupi.
  • 62 William Kozlowski arranca pela direita e chuta de longe. Bola nas nuvens.
  • 65 TROCA. Marcos Vinícius x Arrascaeta.
  • 67 Cruzeiro trabalha a bola na defesa esperando brecha pra atacar.
  • 68 BALIZA. Elber cruza da direita, Fabrício cabeceia, bola acerta o travessão.
  • 69 PRESSÃO do Cruzeiro. Fabrício cruza, Elber fura.
  • 70 TROCA. William Kozlowski x Ygor.
  • 71 Rafael Silva invade a área, choca-se com Fabrício Soares e Jataí, e pede pênalti que não houve.
  • 72 CHUTAÇO. Alisson limpa jogada na pontesquerda e chuta forte. Bola sai à esquerda de Glaysson, com perigo.
  • 73 AMARELO. Henrique, por reclamação.
  • 74 GOL. Arrascaeta passa no meio de dois, dribla o goleiro Glaysson. Perde o ângulo e cruza. Elber, na pequena área, cabeceia, bola passou entre as pernas de Ygor e vai pra rede. CRUZEIRO 1×0.
  • 77 Cruzeiro consegue escanteio. Na cobrança, Dedé cabeceia nas mãos de Glaydson.
  • 78 Fabrício cruza para Alisson dentro da área. O meia domina, gira e bate por cima.
  • 81 TROCA. Michel Henrique x Michel Douglas.
  • 82 Tupi tenta avançar a marcação, mas não consegue roubar a bola do Cruzeiro.
  • 83 PÚBLICO. 9.102 pagantes, R$244.317, média R$27.
  • 87 Cruzeiro administra o jogo.
  • 89 DEFESAÇA. Elber recebe livre na direita, entra na área e passa a Arrascaeta na pequena área. O uruguaio chuta, Glaysson defende.
  • 91 Osmar cede corner na esquerda, Cruzeiro cobra curto pra gastar o tempo.
  • 93 FIM de jogo.
  • ELBER, atacante do Cruzeiro: Tinha estreado fora, mas em casa, com a torcida apoiando, ´melhor. Sabíamos que seria difícil, mas fui feliz na grande jogada do Arrascaeta.
  • MICHEL DOUGLAS: A gente só valoriza o empate quando perde. Nos dedicamos, jogamos contra um grande time brasileiro. Agora é dar continuidade pra sair dessa situação em que estamos.

Vídeos

Gols
Melhores momentos
Rádio Guerreiro dos Gramados

Atuações

  • FÁBIO teve pouco trabalho. No fim da etapa inicial, teve que cortar de soco uma bola perigosa. Dois sua participação mais efetiva.
  • MAYKE fazia partida regular, quando sentiu contratura na panturrilha e saiu mais cedo.
  • FABIANO foi mais agressivo que Mayke, errou algumas jogadas, acertou outras, dentro de seu padrão. Está confiante e afim de jogo, o que é positivo.
  • DEDÉ foi o cara valente de sempre, jogando com disposição na defesa e nas vezes em que subiu pra armar e empurrar o time. E, que eu me lembre, na sua não cometeu erros.
  • MANOEL mostrou firmeza quando chamado a intervir, mas também foi impaciente, tentando armar o time com lançamentos, fora do conceito deividiano de jogo.
  • FABRÍCIO fez uma etapa inicial meio enrolada, com dificuldade pra marcar Kiss e sendo pouco efetivo no apoio. Na etapa fina, foi um monstro ofensivo. E, o melhor, não caçou confusão com ninguém.
  • HENRIQUE não driblou, não fez lançamento de 50 metros, não marcou gol, não serviu pra gol, não deu carrinho, pescoção, cotovelada, gravata, rabo de arraia, pernada e todas essas papagaiadas que encantam o torcedor. Só jogou. Acompanhado ou sozinho, quando Cabral foi substituído, deu conta da marcação e da saída de jogo.
  • HENRIQUE só melhorou depois da saída do Cabral. Parece que os dois não estão se entendendo. Ou o treinador tem escalado os dois em posições erradas.
  • CABRAL foi o volante pela esquerda, com mais liberdade pra apoiar e fez o arroz com feijão. Seu no intervalo porque tinha cartão amarelo e porque o time precisava de um ponta direita pra abrir mais o ataque.
  • MARCOS VINÍCIUS esteve apagado, sem inspiração, reduzido a burocrata pela falta de espaço na intermediária do Tupi.
  • SÁNCHEZ MIÑO, pelo centro ou na pontesquerda, luziu pouco. Não é bem o que ele vem fazendo ao longo da carreira. Em seu melhor momento, fez um gol mal anulado pelo bandeira, quando placar ainda estava em branco.
  • ALISSON, mais avançado, sem posição fixa e com menos obrigação de voltar pra marcar, tentou ser o condutor do time e, algumas vezes, até conseguiu. Suas melhores ações aconteceram no começo do lance do gol e num chute cruzado, após um corte pra dentro, que escancarou o alvo. Glaysson apenas torceu pra bola sair, o que de fato aconteceu.
  • ARRASCAETA devia ter entrado na metade do 1º tempo, quando se percebeu que ninguém tinha coragem, segurança ou capacidade de tentar a jogada individual pra furar a retranca carijó. Entrou tarde, porém, o suficiente pra decidir a partida. Com uma jogada individual…
  • RAFAEL SILVA, o calopsita, lutou muito, se ofereceu pros arremates, mas passou batido. Errou um gol com o arco escancarado e, em sua melhor jogada, após invadir a área, não soube se desvencilhar de Fabrício Soares e perdeu boa chance de se consagrar.
  • DEIVID escalou um time diferente pra deixar os jogadores mais à vontade, cumprindo funções mais a gosto, e meteu no intervalo e no decorrer da etapa final pra buscar a vitória na base da pressão. O resultado magro o mantém na alça de mira da torcida e dos comentaristas esportivos. Em seu favor, deve ser dito que o time teve um gol mal anulado, mandou uma bola no travessão e o centroavante perdeu gol com o arco escancarado. Se o placar fosse 4×0, ele teria mais sossego.
  • CRUZEIRO teve 70% de posse de bola na etapa inicial, mas não conseguiu chutar a gol. No segundo tempo, buscou o gol com mais volúpia, mais decisão e menos toques, e se deu bem.
  • TUPI passou o jogo atrás da linha da bola. Bem distribuído, ocupando todos os espaços, mas sem uma boa ideia sequer pra levar perigo ao arco celeste, ficou só esperando o tempo passar sem levar gol. O que não conseguiu.
  • ÁRBITROS mexeram no placar, quando o bandeira Felipe Alan anulou um gol de El Miño, equivocadamente. Também foi só. Nos demais lances, acertos do jovem trio.

O que foi dito

  • DEIVID, técnico do Cruzeiro: Quando se joga contra um time pequeno, que vem com 11 atrás, tem que ter paciência. Falei, durante a semana, que teríamos 90 minutos pra fazer o gol. O Tupi jogaria por uma bola. A paciência prevaleceu. Fomos mais fortes no 2º tempo. Importante foram os três pontos. Tive que mexer durante a partida. Botei o Elber e o Alisson abertos, e o Rafael mais centralizado, pra ter mais poder ofensivo. Tentei montar um sistema no 4-2-3-1, mas, pelas peças que temos, não conseguimos jogar defensivamente, apenas ofensivamente. Então, tem que ter humildade, dar um passo atrás e mudar o sistema. Quem ficou está acostumado a jogar assim. É difícil mudar um conceito, pois não se tem tempo, um mês e meio, como na Europa. E a gente vive de resultados, é a nossa cultura.
  • ELBER, atacante do Cruzeiro: Nunca tinha jogado com o Arrascaeta, mas venho acompanhando seu futebol. Ele fez uma grande jogada, 90% do gol. Deixa os 10% pra mim. Mais importante foi o resultado para o Cruzeiro.
  • DEDÉ, beque do Cruzeiro: O time pressionou o máximo possível no 2º tempo e procurou chegar mais perto do gol. Nosso time tinha a obrigação de ganhar e graças a Deus conseguimos a vitória. Temos que melhorar muito, está nítido pra gente também e com certeza essa melhora vai acontecer.
  • MICHEL DOUGLAS, atacante do Tupi: A gente só valoriza o empate quando perde. Nos dedicamos bastante, mas jogamos contra um grande time brasileiro.
  • MATEUS CHAVES, no PHD: Henrique foi o melhor do jogo. Dedé e Manoel estiveram muito bem. Miño é volante, não armador. Marcos teve uma tarde infeliz. Alisson jogou bem, levando sempre perigo ao adversário. Rafael Silva não é lá grandes coisas, mas tem boa movimentação e fez algumas tabelas interessantes, além de uma caneta desconcertante na maiuca. Deivid está tentando… Paciência é a virtude a ser cultivada este ano.
  • TALENTIM, no PHD: Elber e Arrascaeta mostraram aos outros meias que posse de bola improdutiva não serve pra nada a não ser irritar o torcedor. Eles entraram e botaram fogo na partida ao preterir o toquinho pro lado e buscar as jogadas verticais em direção ao gol. Falta aos meias do Cruzeiro mais agressividade, buscar a finalização e jogar em direção ao gol.
  • DOUGLAS VELOSO, no Facebook: Com habilidade, Arrascaeta mudou o panorama tedioso do jogo.
  • BETH MAKENNEL, no PHD: Precisa motivar mais os jogadores. Eles pareciam estar treinando, tocando a bola em excesso, sem pensar em fazer gols.
  • CELESTE CAMPOS, no PHD: O time esteve muito confuso. Alisson foi dos poucos que procurou o jogo e tentou acertar. Foi participativo.

Fontes

Transmissão

  • Globo Minas