Cruzeiro 1x0 Fluminense - 09/11/1966

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 9x0 Escudo Nacional-MG.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x1 Escudo Uberlândia.png
Por Taça Brasil
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Grêmio.png Gol aos do Escudo Fluminense.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 9x0 Escudo Nacional-MG.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x1 Escudo Uberlândia.png
Contra Fluminense
Escudo Fluminense.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Fluminense.png 1x3 Escudo Cruzeiro.png

Índice

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
1 × 0
Escudo Fluminense.png

Jogo de ida - Semifinal da Taça Brasil 1966


Informações

Data: 9 de novembro de 1966
Local: Belo Horizonte, MG
Estádio: Mineirão

Árbitro: Cláudio Magalhões
Assistente 1: Joaquim Gonçalves da Silva
Assistente 1: Silvio Gonçalves David


Público e Renda

Público pagante: 49.439
Público Presente: 55.000
Renda: Cr$ 101.945.400,00 R$ 101.945.400 <br />Cr$ 101.945.400 <br />NCr$ 101.945.400 <br />Cz$ 101.945.400 <br />NCz$ 101.945.400 <br /> (preço médio: Cr$ 2.062,04 )


Escalações

Cruzeiro
  1.  Raul Plassman
  2.  Pedro Paulo
  3.  William
  4.  Procópio
  5.  Neco
  6.  Wilson PiazzaSimbolo jogador base.png
  7.  Dirceu Lopes
  8.  Evaldo Cruz  Gol aos 30 do  (1T) 30'  (1T)
  9.  Natal
10.  TostãoSimbolo jogador base.png
11.  Hilton Oliveira
Técnico: Aírton Moreira

Fluminense
  1. Jorge Vitório
  2. Oliveira
  3. Caxias
  4. Altair
  5. Bauer
  6. Denílson
  7. Jardel Substituição realizada de jogo ( Roberto Pinto )
  8. Amoroso
  9. Samaro
10. Mário
11. Lula
Técnico: Tim


Reservas que não entraram na partida


O jogo[editar]

Depois de estudar o campeão mineiro, Tim prescreveu cautela a seus jogadores.

Obedientes, eles trataram de fazer a bola voltar até o goleiro, tão logo deram a saída para o jogo.

Só depois de esfriar mo ímpeto celeste, pretendiam reiniciar o jogo com toques lentos bem ao estilo do futebol carioca da época.

Não deu certo, pois Tostão interceptou a bola que Caxias atrasou pra Jorge Vitório e entregou-a, na medida, para Evaldo fazer 1×0, aos 30 segundos.

Muita gente ainda não havia chegado ao Mineirão e a partida já estava resolvida.

O Flu ainda quis manter a pose e a tática. Jardel e Altair tentavam, sem sucesso, marcar Tostão, que se deslocava para a direita e abria buracos no meio de campo tricolor.

Samarone voltava pra auxiliar Denílson na marcação sobre Dirceu Lopes e, com isso o estreante Procópio e seu compadre William, levavam boa vida na marcação sobre Mário.

O Cruzeiro perdeu muitos gols. Tostão e Evaldo acertaram bolas nas traves. Hilton passeava pela ponta-esquerda batendo a toda hora seu xará Oliveira.

Pela direita, Natal fazia o que bem entendia, desconhecendo seu marcador Bauer.

Estava fácil. Tanto que Tim nem esperou o intervalo. Aos 41, trocou Jardel por Roberto Pinto para cadenciar o jogo. E mandou Denílson colar em Tostão.

O Flu melhorou e conseguiu levar o jogo até o final sem tomar mais gols.

Fonte[editar]