Cruzeiro 0x1 Flamengo - 03/08/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo Botafogo.png Gol aos do Escudo Internacional.png 3x2 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo Botafogo.png Gol aos do Escudo Internacional.png 3x2 Escudo Cruzeiro.png
No estádio Arena do Jacaré
Escudo Cruzeiro.png 0x1 Escudo Botafogo.png Gol aos do Escudo Atlético-MG.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png
Contra Flamengo
Escudo Flamengo.png 1x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Flamengo.png 5x1 Escudo Cruzeiro.png

[edit]

Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
0 × 1 Escudo Flamengo.png
Flamengo
14ª rodada do Campeonato Brasileiro 2011
Data: 3 de agosto de 2011 Local: Sete Lagoas, MG
Horário: 22:00 Estádio: Arena do Jacaré
Árbitro: Paulo César de Oliveira Público pagante: 14.863
Assistente 1: Marcio Luiz Augusto Público presente: 16.232
Assistente 2: Danilo Ricardo Simon Manis Renda: R$ 252.659,80 R$ 252.659,8
Cr$ 252.659,8
NCr$ 252.659,8
Cz$ 252.659,8
NCz$ 252.659,8
(preço médio: R$ 17,00 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Flamengo:
1. Fábio 1. Felipe
2. Diego Renan 2. Léo Moura Substituição realizada de jogo ( 13. Jean )
3. Gil 14. David
4. Naldo 4. Ronaldo Angelim Cartão amarelo recebido aos
5. Fabrício Cartão amarelo recebido aos 6. Junior Cesar
6. Gilberto 55. Airton Cartão amarelo recebido aos
7. Marquinhos Paraná 11. Renato Cartão amarelo recebido aos
8. Everton Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada de jogo ( 18. Ortigoza ) 18. Bottinelli Substituição realizada de jogo ( 31. Luís Philipe )
9. Wallyson 7. Thiago Neves
10. Montillo 10. Ronaldinho Gaúcho
11. Reis Substituição realizada de jogo ( 17. Sebá ) 9. Deivid Gol aos do Substituição realizada de jogo ( 16. Fierro )
Técnico: Joel Santana Técnico: Wanderley Luxemburgo
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Flamengo:


Pré-Jogo

Em 9º lugar com 18 pontos, se vencer, o Cruzeiro poderá alcançar a 5ª posição.

O beque Victorino, o meia Roger Galera e o atacante Thiago Ribeiro, contundidos, não poderão jogar. A novidade será o retorno de Diego Renan, que jogará na lateral-direita.

O treinador Joel Santana está confiante. Em termos:

“Se jogarmos o que podemos, não tem problema. O que não podemos é fazer uma boa partida, como fizemos contra o Corinthians, e outra tão ruim como a que jogamos contra o Atlético Goianiense. A equipe tem de ter uma padrão. Se não conseguirmos 100%, também não podemos jogar 40%. Vamos ficarmos entre 70 e 80%, teremos uma superioridade, porque o time tem qualidade pra isso.” Em 2º lugar com 27 pontos, único invicto da competição, o Flamengo poderá até chegar à liderança se vencer.

Suspenso, o beque Wellington e o volante Williams desfalcam o rubronegro.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 21h30 – Cruzeiro faz aquecimento no gramado.
  • 21h45 – Times em campo com uniformes tradicionais.
  • 21h53 – Execução do Hino Nacional.
  • 21h57 – Começa o jogo. Flamengo, à direita das tribunas, dá a saída.
  • 00 – Reservas do Cruzeiro: Douglas Pires, Leo Simões, Gil Bahia, Francisco Everton, Bruninho, Ortigoza, Sebá.
  • 01 – Wallyson cruza da direita, Felipe defende.
  • 02 – Francisco Everton perde a bola, Deivid chuta e acerta Gil.
  • 03 – Fabrício estica pra Wallyson, que cruza da direita. Defesa flamenga corta.
  • 04 – R10 recebe na entrada da área, corta pra dentro e chuta. Gil corta.
  • 05 – Fabrício lança Montillo, que tenta mas não consegue matar no peito. Bola fica com Felipe.
  • 06 – Deivid rebola na frente de Naldo e chuta, da entrada da área. Bola passa por cima do travessão.
  • 06’30”- R10 lança Deivid, Gil corta pra escanteio.
  • 07 – Montillo pra Gilberto, que cruza da esquerda. Ronaldo Angelim corta. Diego Renan fica com o rebote e lança Wallyson, que tenta matar no peito e deixa a bola escapar, dentro da área.
  • 08 – Escanteio de manga curta! Gilberto derruba Leo Moura.
  • 09 – Thiago Neves cobra falta, Deivid arremata, Fábio defende.
  • 10 – Gilberto, muito animado, é meia esquerda. Francisco Everton, lateral-esquerdo. Fabrício sai pro jogo. Montillo é marcado em cima por Airton.
  • 11 – Gilberto cruza da esquerda, Felipe defende pelo alto.
  • 12 – Montillo dribla Airton e lança Wallyson, que cruza da direita. Braz corta, dentro da pequena área.
  • 13 – Montillo disputa com Braz, vence, mas lança mal pra Reis. Felipe fica com a bola.
  • 14 – Caçada! Renato Abreu derruba Montillo, no meio de campo.
  • 15 – Flamengo troca passes no meio de campo. Cruzeiro marca bem.
  • 16 – Wallyson cruza pela esquerda, Leo Moura corta.
  • 17 – Na raça! Diego Renan toma a bola, na marra, de Airton e Braz, avança e chuta forte. Bola passa perto do poste direito.
  • 18 – Diego Renan apoia muito ao ataque. Francisco Everton cuida da marcação pra não ceder espaços a Leo Moura.
  • 19 – Naldo briga pela bola com Ronaldinho Gaúcho, Juiz marca falta sobre o flamenguista.
  • 20 – Goleiros ainda não trabalharam. Equilíbrio total.
  • 21 – Francisco Everton cruza pela esquerda, Reis sobe, mas não consegue cabecear.
  • 22 – R10 lança Deivid, Marquinhos Paraná fica com a bola.
  • 23 – Montillo cruza da direita, Ronaldo Angelim cede escanteio. Montillo cobra, Felipe defende.
  • 24 – Amarelo! Fabrício dá um tapa na cara de Airton, que o puxava pela camisa. Fabrício está fora do jogo contra o Internacional.
  • 25 – Amarelo! Ronaldo Angelim comete falta em Montillo. Está fora do jogo contra o Coritiba.
  • 26 – Fabrício dá uma dura em Paulo Cesar de Oliveira.
  • 27 – R10 cobra falta na intermediária. Bola desaparece no éter.
  • 28 – Airton e Francisco Eberton se estranham na meiúca após dividida.
  • 29 – Diego Renan cruza da direita, Braz corta, dentro da área.
  • 30 – Amarelo! Francisco Everton agarra Thiago Neves pra evitar a projeção do rubronegro.
  • 31 – Ponte! A 35 m da risca fatal, R10 ameaça cobrar, mas é Renato Abreu quem solta uma bomba rasteira. Fábio voa e defende no cantinho esquerdo.
  • 32 – Finalizações: Cruzeiro 4×2.
  • 33 – Deivid, acossado por Fabrício, arremata fraquim, fraquim. Fábio defende.
  • 34 – Gil erra saída, R10 lança buscando Deivid, Naldo aparece e chuta bola pro mato.
  • 35 – Montillo é parado com falta por Renato, no meio de campo.
  • 36 – Falta. Gilberto passa o rodo em Deivid.
  • 37 – R10 cobra falta da intermediária, Fábio defende, mas ataque flamengo está na banheira.
  • 38 – Marquinhos Paraná lança Reis, Júnior César se antecipa ao atacante e corta.
  • 39 – Leo Moura tenta lançar Deivid, Gil se antecipa e despacha a bola.
  • 40 – Passes errados: 14×14.
  • 41 – Júnior César desfila pela esquerda até encontrar Naldo, que aplica um carrinho e fica com a bola.
  • 42 – Amarelo! Airton aplica enxadada em Gilberto, no meio de campo.
  • 43 – Reis gira na entrada da área e arremata de canhota. Bola sai à esquerda de Felipe.
  • 44 – Thiago Neves passa a R10, que devolve de calcanhar na meia lua. Naldo corta.
  • 45 – Diego Renan lança Montillo na área flamenga. Argentino tenta limpar a jogada pra concluir, mas é desarmado por Braz.
  • 46 – Gol! Ronaldo Angelim recupera bola na defesa, lança Thiago Neves, que desce pela direita, deixa Francisco Everton pra trás e cruza. Na frente da grande área, R10 empurra Gil e rola pra Deivid que, da marca do pênalti, arremata, sem chance de defesa pra Fábio. Flamengo 1×0.
  • 47 – Fim de 1º tempo.
  • Deivid: “A equipe está bem. Viemos com a proposta de jogar e marcar.”
  • UOL: “Cruzeiro e Flamengo fizeram um 1º tempo bastante equilibrado, até que no último lance, em contra-ataque bem executado pela equipe carioca, Ronaldinho Gaúcho dominou a bola, pensou rápido e rolou para Deivid, que entrou livre na área e mandou a bola para o fundo do gol. Durante a etapa inicial o número de finalizações foi pequeno e os goleiros foram pouco exigidos. Com a derrota parcial, o Cruzeiro terá que sair mais para o jogo e a etapa final deverá ser mais aberta.”

Segundo Tempo

  • 23h00 – Começa o 2º tempo.
  • 00’30” – Montillo cruza da direita, Felipe defende.
  • 01 – Airton tropeça e cai pra ganhar tempo.
  • 02 – Wallyson cruza da direita, Ronaldo Angelim mete a mão na bola.
  • 03 – Montillo cobra a falta, Braz tira de cabeça, Fabrício não alcança a bola pra arrematar.
  • 04 – Reis invade a área, passa por Braz, mas arremata com chute mascado. Felipe defende.
  • 05 – Leo Moura dribla Francisco Everton e cruza. Gil corta, na pequena área.
  • 06 – Reis cruza da esquerda, Leo Moura cede escanteio.
  • 07 – Montillo cruza da esquerda, Gil não consegue dominar a bola dentro da área.
  • 08 – Montillo tabela com Gilberto, Ronaldo Angelim corta.
  • 09 – Wallyson cruza da direita, Francisco Everton cruza da esquerda, Braz corta.
  • 10 – Wallyson chuta, bola explode em Braz. Gilberto apanha o rebote e também chuta. Bola volta a bater em Braz.
  • 11 – Botinelli, Neves e R10 triangulam até R10 cruzar e Gil cortar, na pequena área.
  • 12 – Torcida celeste acorda e passa a apoiar o time.
  • 13 – Wallyson cruza da direita, Braz cede escanteio. Montillo joga bola a na área, defesa flamenga corta.
  • 14 – Junior César cruza da esquerda, Naldo se antecipa a R10 e corta.
  • 15 – Flamengo troca passes, Cruzeiro já não acompanha mais. R10 fica com a bola e tenta passar por Gil, mas é desarmado com falta.
  • 16 – R10 cobra falta a 23 m do arco celeste. Bola acerta barreira, R10 fica com o rebote e volta a chutar. Thiago Neves fica com a bola, dentro da área, mas está impedido.
  • 17 – Wallyson cruza mal, diretamente pra linha de fundo.
  • 18 – Hermano contra Hermano. Botinelli para Montillo com falta. Diego Renan cruza da direita, Felipe defende.
  • 19 – Francisco Everton cruza da esquerda, Angelim, dentro da área, corta.
  • 20 – Trocas! Francisco Everton por Ortigoza, Reis por Sebá.
  • 21 – Montillo cruza da direita, Braz corta.
  • 22 – Montillo cruza rasteiro da direita, Leo Moura corta.
  • 23 – Bola longa pra Ortigoza, Felipe defende.
  • 23’30”- Jogo aéreo: Cruzeiro 15×4.
  • 24 – Troca! Deivid por Fierro. Gil disputa e toma bola de R10 dentro da área celeste.
  • 25 – Diego Renan na lateral-esquerda, Fabrício na direita, Gilberto continua no meio de campo.
  • 26 – Junior César cruza da esquerda, Fábio defende.
  • 27 – Renato Abreu chuta forte, de fora da área. Bola sai pela linha de fundo.
  • 28 – Thiago Neves derruba Sebá na ponta esquerda. Diego Renan vira o jogo pra Montillo, na direita. O argentino cruza muito alto, bola sai pela linha de fundo.
  • 29 – R10 parte pra cima de Gil na área celeste, mas é desarmado.
  • 30 – Fabrício chuta de longe, Felipe defende.
  • 31 – Cruzeiro sem inspiração. Gilberto e Montillo bem marcados. Flamengo, mais rápido e objetivo, cria espaços.
  • 32 – Marquinhos Paraná passa a Montillo, que rola pra Wallyson. O cruzamento sai ruim, muito forte, e se perde pelo lado oposto.
  • 33 – Jogo parado! Sebá disputa com Fierro pelo alto. Pior para o flamenguista.
  • 34 – Junior Cesar cruza da esquerda, Fábio defende.
  • 35 – Bola na área flamenga. Felipe salta sobre Gilberto e cai pra fazer cera.
  • 36 – Junior Cesar escapa pela esquerda, mas é derrubado por Sebá.
  • 37 – Wallyson tabela com Fabrício e cruza da direita. Angelim corta, de cabeça.
  • 38 – Maruinhos Paraná lança Sebá, que cruza mal, pra ninguém.
  • 39 – Amarelo! R10 reclama de marcação de impedimento.
  • 39’30”- Passes errados: Cruzeiro 36×28.
  • 40 – R10 cruza da direita, MP corta pra escanteio.
  • 41 – Fierro entra livre na área celeste, Fábio sai, chileno chuta, bola bate no pé do poste esquerdo, corre sobre a linha, bate no pé do poste direito e volta pro goleiro.
  • 41’30”- Amarelo! Renato Abreu derruba Wallyson, Montillo cobra, bola bate no travessão e sai pela linha de fundo.
  • 42 – Troca! Dario Botinelli por Luiz Felipe Muralha.
  • 43 – Luiz Felipe Muralha cruza, Naldo corta.
  • 44 – Thiago Neves chuta da entrada da área, Naldo corta.
  • 45 – Leo Moura disputa com Montillo e cai sentindo dores no punho.
  • 46 – Troca! Leo Moura por Jean.
  • 47 – Thiago Neves entra na área e chuta cruzado, bola sai ao lado do poste esquerdo.
  • 48 – Diego Renan tenta passar por Airton, mas é desarmado.
  • 49 – Ortigoza cruza da direita, Ronaldo Angelim cede escanteio.
  • 50 – Montillo cobra, Thiago Neves cede escanteio
  • 51 – Fim de jogo. Cruzeiro cai pra 18º lugar. Parte da torcida pede a contratação de jogadores.
  • Renato Abreu: “O objetivo é procurar pontos fora de casa pra tentar ganhar o campeonato. Hoje jogamos no contra-ataque e desgastamos a equipe do Cruzeiro.”
  • UOL: “O Flamengo fez boa partida, conseguiu segurar a vantagem obtida na etapa inicial e sai de campo com mais uma importante vitória na competição. O único gol do jogo foi marcado por Deivid no fim do 1º tempo. O resultado deixa o Flamengo com 30 pontos, na cola do líder Corinthians, e ainda mantêm a invencibilidade na competição após 14 rodadas. O Cruzeiro errou demais, sofreu a terceira derrota consecutiva e saiu de campo debaixo de muitas vaias dos torcedores. A equipe mineira caiu para a 11ª posição com a derrota.”

Vídeos

Atuações

  • Torcida – Compareceu em bom número, mas apoiou pouco, No final, vaiou treinador e presidente. O basicão de todas as torcidas. (Síndico)
  • Fábio – Fez uma defesa difícil num falta cobrada por Renato Abreu. Não tinha como salvar o gol no arremate de Deivid. Catou todas as demias bolas que apareceram na área. (Síndico)
  • Diego Renan – Voltou de um longo período de recuperação física com fome de bola. Saiu para o jogo sem medo de ser feliz e, por pouco, não decidiu a partida num lance individual. Mereceu elogios do treinador e deve ganhar a posição. (Síndico)
  • Naldo – Outra boa exibição. Seguro e decidido, não brinca em serviço (Síndico) Desculpe mas o vi ontem meio estabanado. Meio assustado em estar marcando o R10. Pois perdeu lances bobos e se embolou com a bola. (Cabral)
  • Gil – Ganhou a maioria das disputas individuais, Sofreu falta, que o Juiz não percebeu no lance do gol flamengo. (Síndico)
  • Francisco Everton – Este ai, na boa. Já deu. Como dizem não tem culpa, mas foi inoperante. Fez uma falta boba e tomou amarelo. Ele ta perdido em campo, não sabe o que tem que fazer. (Cabral)
  • Marquinhos Paraná - Verdade seja dita, não é mais o mesmo. Mas ainda conhece muito de futebol e atalhos do campo, faz o básico e ontem não tão bem feito.
  • Fábricio – Raça e vontade não lhe faltam. Mas sim uma galera ali na frente que estimule mais. Jogou o quanto deu, e acho que até além que aguentaria, pois no fim tava meio morto… (Cabral)
  • Fabrício – É dos poucos que parece que tem sangue nas veias e não aceita passivamente as derrotas, o Cruzeiro deveria esforçar pra renovar seu contrato. (Rogério Potencial)
  • Montillo – Esse coitado tem jogado muito e sem ninguém pra ajudar. Esta é a realidade, joga sozinho. Corre, arma, cria dá passes. E o pessoal da frente nada. Necas… Em breve, ele pede pra ir embora. Escuta só. (Cabral)
  • Gilberto – Os 90 minutos de sua existência vividos dentro da Arena do Jacaré, ontem, foram bem preguiçosos. (Walter Seixas) No meio ele joga bem, e não se omite para o jogo. Fez isso ontem, procurou o jogo, bateu para o gol e tentou armar junto do Montillo sem grande inspiração. (Gilberto)
  • Wallyson - Um jogo pra esquecer. Não se omitiu, buscou o jogo, mas errou todos os lances. De positivo, a ajuda na marcação, como nos tempos de Cuca. (Síndico)
  • Reis – Uma finalização a gol e só. O Chute saiu tão fraco que nem um zagueiro atrasando a bola pro goleiro faria melhor. Como é que este jogador veio parar no Cruzeiro? (Naldo Morato) Reis até que me surpreendeu. Se tivesse jogado com um pouco mais de vontade poderia ter apagado a má impressão de outros jogos, mas, depois de dois ou tres chutes no gol que criaram algum dificuldade, desanimou e se resignou a bater cabeça com os beques urubus. (Leo Vidigal)
  • Sebá – Perdidim, perdidim. Está sendo lançado numa fria, com obrigação de resolver paradas tortas. Que Deus o proteja! (Síndico)
  • Ortigoza – Apagado. Encontrar espaços numa defesa sólida como a do Flamengo já é normalmente difícil. Com o placar favorável aos cariocas, então, fica quase impossível. E me pareceu que Joel não tinha um plano pra ele. Deve ter dito: “Vai lá, vai lá e resolve, ô da Mitsubhis velha!” (Síndico)
  • Joel Santana – Armou um time interessante e bem ajustado pra competir com o Flamengo, um time bem ajustado e lúcido. Tomou um gol que desequilibrou a partida deixando-a favorável ao adversário, que pode se retrair e criar espaços pra contra-ataques. Seu barco começou a afundar com as substituições que pioraram a equipe. (Síndico) Foi de gênio contra o Corinthians a jênio contra Botafogo e Flamengo. O folclore que o cerca é divertido, mas mascara coisas importantes. Treinador, hoje, precisa ter o adversário na ponta do lápis. Quem é canhoto, quem é destro, quem cobra escanteio pela direita, pela esquerda. E quando o comandante não sabe os nomes dos seus próprios jogadores, há um problema. Menos bonacheirice e mais trabalho, Joel. (Matheus Reis)
  • Torcida – Compareceu em bom número, mas apoiou pouco, No final, vaiou treinador e presidente. O basicão de todas as torcidas. (Síndico)
  • Raggi - Não acho que ele seja mau-carater, acho que carrega no tom, exagera, mas grande parte das coisas que ele fala sobre o Cruzeiro estão corretas. Eu gosto de contundência, só que ontem ele exagerou. Mas acredito que tenha feito mais pra causar efeito do que por falha de caráter. (Dylan)
  • PHD - Não há necessidade de se trocar ofensas adjetivadas ou dirigi-las gratuitamente a jogadores e treinadores em momentos de divergência ou descontentamento pela pobreza técnica em campo. Também já cometi meus excessos, mas procuro, por regra, debater com o mínimo de educação, essencial diante de pessoas que pouco se conhecem pessoalmente. A crítica pode ser técnica, administrativa. Vamos nos esforçar todos. O espaço é bacana. E melhor sem ofensas dispensáveis, mesmo entre adultos. (Marco Soalheiro) Mantenho o que disse: o blog está está atleticanizado e é chapa-branca. E isso não é ofensa, nem falar mal. É opinião. JS será sempre conservador e reacionário. E isso não quer dizer que seja uma boa ou má pessoa. É apenas o seu pensamento político, sua ideologia, que deve ser respeitada. Eu também tenho a minha, diametralmente oposta da dele, mas isso não impede uma boa convivência. No mais, tenho convicção que nunca ofendi o dono blog. Se alguém acha que sim, por favor: prove! (Eugenio Raggi) Raggi, numa boa, nossa diferença básica é que defendo os regimes democráticos e você os fascistas. Nada mais. E você está ficando sem chão. Até Cuba está optando pelo capitalismo. Te restará a Coréia do Norte. No futebol, não temos divergências. Temos pensamentos paralelos, que não se encontrarão nem no infinito. Futebol é, pra mim, é um esporte diferente do que é pra você. (Síndico)
  • Juiz & Bandeiras – PCO não viu a falta de RonalSobre o blog: não há necessidade de se trocar ofensas adjetivadas ou dirigi-las gratuitamente a jogadores e treinadores em momentos de divergência ou descontentamento pela pobreza técnica em campo. Também já cometi meus excessos, mas procuro, por regra, debater com o mínimo de educação, essencial diante de pessoas que pouco se conhecem pessoalmente. A crítica pode ser técnica, administrativa. Vamos nos esforçar todos. O espaço é bacana. E melhor sem ofensas dispensáveis, mesmo entre adultosdinho em Gil no gol flamengo e seus assistentes pararam duas vezes o ataque carioca com impedimento mal marcados. e foi só. (Síndico)
  • Cruzeiro - O time se apresentou bem, encarou de igual para igual a boa equipe do Flamengo, embora este seja muito cai-cai para o meu gosto (com a conivência do PC). Como bem notou o Síndico, perdeu em um lance em que o R10 teve que fazer falta no Gil para ficar com a bola, Gil que jogou bem e conseguiu ganhar a maior parte dos lances do dentuço. O problema é que caiu muito de produção depois das substituições e terminou de mal com a torcida. Espero melhor sorte no Beira-Rio. (Leo Vidigal) A verdade é que, salvo algumas exceções (Fábio, Gil, Naldo, Fabrício e Montillo), o time está uma merda. O ataque, meu Deus… Ontem questionei se, em toda minha vida, vi período de tamanha escassez no setor como o atual. (Anderson Olivieri)
  • Flamengo Luxa teve tempo pra armar a equipe e soube aproveitá-lo. O Flamengo tem um time maduro, lúcido e bem ajustado. Ronaldinho Gaúcho voltou a jogar bem, Renato Abreu também. A defesa esteve perfeita. A rigor, ninguém enterrou o jogo e o placar poderia até ser um pouco maior. (Síndico)

O que foi dito

  • Beth Makkenel, no PHD: Difícil explicar mais esta derrota. Estou triste! Preocupada! Até acho que nosso time mereceu mais a vitória do que o Flamengo. Ontem, foi o Fla quem jogou na retranca e utilizando contra-ataques. Gostei muito do menino Diego Renan. Prá mim ele jogou muito. Também o Naldo, Fabrício e Montillo. Os demais estão perdendo muitas bolas, confusos no posicionamento. Nossa defesa não pode deixar buracos como está deixando. Nosso ataque inexiste. Precisamos finalizar melhor pra vencer.
  • Mariana, no PHD: Acho que o time jogou melhor ontem, do que as últimas 2 partidas. Joel continua fazendo alterações que não deram em nada nas outras partidas, por que? Ewerton de titular e Leandro Guerreiro no banco? Tá difícil!
  • Palmeira, no PHD: Eu estava meio que desconfiado para este jogo, diferentemente da véspera do jogo contra o SCCP. Quando vi o tal do Reis de titular, me bateu a saudade do WP. É difícil admitir, mas este foi o sentimento mesmo. O Cruzeiro jamais teve opções piores para esta posição como agora. O resultado não poderia ser diferente e o Reis foi peça nula em campo. Todavia me agradou muito a volta do D.Renan, a firmeza da dupla de área, em que pese o gol sofrido. Fabrício e Montillo também foram muito bem. A ruindade fica por conta do Gilberto, Everton e Wallyson. Este último tem piorado a cada partida, apesar de ser esforçado. A parada para o Joel botar este time no prumo não vai ser fácil, haja vista o material humano à sua disposição. Só vou ficar tranquilo quando o time estiver com 45 pontos. Daí, o que vier é lucro.
  • Fernando Henrique, no PHD: Não entendi o segundo tempo do Cruzeiro, time nitidamente sem alternativas dentro do jogo. O time jogou demais no primeiro tempo, até entrou como esperávamos, Diego Renan salvou a lateral direita, e com exceção dos morosos e apagados Reis e Gilberto todo mundo deu o sangue e parecia estar tentando fazer a mesma coisa. Segundo tempo totalmente sem padrão e nós assistindo aos perebas do Flamengo perdendo os contra-ataques ridículos que apareciam raramente…
  • Juca Kfouri, em seu blog: Ah, o futebol. Montillo de um lado, Ronaldinho do outro, expectativa de futebol refinado na Arena do Jacaré, com 14.863 pagantes. Mas, qual? Jogo marcado, a ordem pareceu ser a de não deixar ninguém jogar: não joga, mas não deixa jogar! Exatamente o inverso do que aconteceu, uma semana atrás, na Vila Bemiro, quando Santos e Flamengo jogaram e deixaram jogar naquele 5 a 4 sensacional para o rubro-negro. Pois não joga pra lá, não joga pra cá, eis que, no derradeiro instante do primeiro tempo, Ronaldinho, que pouco fizera, fez tudo, ao se livrar de um marcador com o corpo e dar com açúcar para Deivid, o que mais precisa voltar a ser no Mengo, fazer 1 a 0. Não era justo nem injusto: simplesmente era. E foi o que de melhor poderia acontecer não só para o jogo como também até para o Cruzeiro. Que perdido por um resolveu ir para o jogo, sem maiores cautelas. O Cruzeiro partiu para a pressão, mas pecava ou por falta de pontaria ou por erros no último passe. O Flamengo se defendia sem maiores dramas e especulava num ou noutro contra-ataque. Aos 20, Reis e Everton saíram para entrar Sebá e Ortigoza, tentativa de Joel Santana em fazer eficaz o que era apenas domínio. Vanderlei Luxemburgo nada fazia, até porque não precisava mesmo, mas, sangue novo de um lado, com maior poder ofensivo mineiro, tratou de sacar Deivid para a entrada de Fierro. A cada minuto que passava se reforçava a impressão de ser daqueles jogos nos quais quem faz um gol ganha. Basta dizer que com 30 minutos do segundo tempo o goleiro Felipe ainda não tinha precisado fazer nenhuma grande defesa, diferentemente, aliás, de Fábio, que defendera ao menos uma falta cobrada com violência por Renato, ainda no primeiro tempo. Aos 38, Thiago Neves achou Ronaldinho livre na altura do círculo central já no campo cruzeirense, para fazer o segundo gol, mas o bandeirinha inventou um impedimento para irritação do Gaúcho que acabou levando amarelo por ter chutado a bola para longe. Dois minutos depois Fierro teve a chance de liquidar o jogo ao entrar livre na cara de Fábio e chutar com precisão uma bola que acabou batendo nas duas traves. Impressionante! No lance seguinte foi Montillo quem bateu falta no cucuruto do travessão rubro-negro. E Luís Philipe entrou no lugar de Bottinelli, assim como, em seguida, Jean no de Léo Moura, machucado. Thiago Neves, aos 49, desperdiçou o segundo gol carioca. O Flamengo obteve sua oitava vitória em 14 jogos sem derrota. Impressionante!
  • Lédio Carmona, em seu blog: O Flamengo fez um primeiro tempo irrepreensível em Sete Lagoas. Mesmo sem Willians, forte e solidário na marcação, e mantendo a posse de bola em busca do melhor momento de dar a estocada – como foi no gol, boa esticada de Léo Moura para Thiago Neves na direita e daí até a manobra admirável de Ronaldinho Gaúcho que deixou Deivid de frente para o crime. O Cruzeiro correu, é verdade, mas correu atrás do Flamengo que conduziu os primeiros quarenta e cinco minutos com autoridade. Luxemburgo recuou o time depois do intervalo, para dar o bote que decidiria o jogo. Aí, de fato, Willians fez muita falta para roubar as bolas que possibilitariam os contra-ataques. Por conta disso, o Cruzeiro passou mais tempo com a bola no pé, mas tudo o que fez foi alçá-la repetidamente sobre a área ou tentar jogadas retas pelo meio. Foi quando apareceu Airton, absoluto em frente aos zagueiros. Desde a sua volta, com ele em campo, o Flamengo ainda não levou gols. Ao Cruzeiro fez falta, sobretudo, atacantes. Até mesmo a atuação confusa de Montillo se explica pela pouca mobilidade de Walyson e Reis, estáticos e sumidos entre os zagueiros. Não há armador que crie sem que os homens de frente abram espaços ou se desloquem para receber o passe. A liberdade que o Cruzeiro pareceu ter no segundo tempo era, na verdade, uma liberdade vigiada por Airton e seus comandados. Os erros de passe impediram que o Flamengo aumentasse o escore. Foi já quase no final que Fierro, e depois Thiago Neves, tiveram oportunidades. Ressalte-se ainda que Ronaldinho não repetiu o futebol das últimas partidas e isso impactou na atuação rubro-negra. Mesmo assim, foi decisivo para o gol da vitória e por isso ficou a impressão de que falta pouco para o Flamengo atingir o padrão que permite vencer mesmo sem ser brilhante. Já o Cruzeiro, depois de quebrar a invencibilidade do Corinthians, perdeu três partidas consecutivas e precisa juntar os cacos para viajar para Porto Alegre. Luxemburgo terá uma noite de sono bem mais tranquila que a de Joel Santana. Flamengo e Cruzeiro são times em sentidos opostos.
  • Leandro Iamin, no blog do Vitor Birner: Formações: Luxa não pode contar com Willians. Ele faz o trabalho sujo defensivo. Sem seu cão-de-guarda, escalou Airton como volante pela direita e Renato do outro lado. Com Botinelli no time, Renato apoiou menos. O argentino jogou com Thiago Neves e Ronaldinho no setor de criação. Ronaldinho, na prática, foi um meia-atacante, ao lado de Deivid. O Cruzeiro apostou nos lados do campo. Diego Renan, na lateral direita, apoiou bastante, tal qual Gilberto do outro lado. Isso causou trabalho duro por parte dos volantes Marquinhos Paraná e Everton, na cobertura dos companheiros. No ataque, Montillo, Wallyson e Reis completaram a Raposa. Everton revezou entre marcar e criar, mas pouco apareceu. Reis destoa: O Cruzeiro começou melhor na marcação (O Flamengo não achava espaço) e com a iniciativa ofensiva. Montillo apareceu bem. Distribuia as jogadas e se aproximava dos dispostos laterais e Wallyson, que cai dos dois lados. Aos 8, Wallyson pegou um rebote de chute longo e perdeu boa chance. Outro lance perigoso ocorreu aos 15, quando Diego Renan chutou para fora. Se atuava melhor, a Raposa talvez conseguiria mais chances de gol se Reis não estivesse tão mal. O centroavante cruzeirense decepcionou em todos os fundamentos. Aos poucos, equilíbrio: O duelo ficou igual ao passo que o ritmo caiu. O Flamengo melhorou a marcação e conseguiu usar as costas de Diego Renan e Gilberto, este último já atuando quase como um meia ou um ponta. Teve de recuar. Quando o Flamengo conseguiu inibir os avanços dos laterais rivais, equilibrou de vez a partida de poucas chances de gol. Aos 31, Fábio fez a melhor defesa do 1° tempo, em falta de longe de Renato. Ritmo cai, gol sai: Os 5 minutos anteriores ao intervalo estavam arrastados, com cara de 0×0. O contra-ataque flamenguista, no lance final, foi mortal. Thiago para Ronaldinho, deste para Deivid, e chute para as redes de Fábio. Em uma partida equilibrada, o gol premiou quem se acertou ao longo dos 45 iniciais. 2° tempo: O anfitrião voltou do vestiário com mais energia e posse de bola. Seguiu, contudo, errando demais. faltava capricho nos passes e finalizações. Felipe tinha trabalho fácil. Após 15 minutos de domínio vão, Joel resolveu trocar o time. Pardal Joel? Ele colocou Sebá e Ortigoza, atacantes velozes. Tirou Everton e Reis, de fato os dois piores da Raposa. A pressão aumentou e a redonda rondou a meta flamenguista. Pressionado, o Flamengo pela primeira vez no jogo sentiu a falta de Williams na marcação. Após os 25, Joel trocou as posições da equipe e perdeu a pegada. Deslocou Fabrício para a lateral direita, inverteu Diego Renan de lado para Gilberto virar o meia. Luxa tirou Deivid, colocou Fierro e Ronaldinho virou centroavante. Fierro compôs o meio, preencheu espaços. O Rubro-negro conseguiu frear o rival ou as trocas de Joel fizeram este serviço? Para mim, as duas coisas. Com a bola, Sebá, aberto na esquerda, e Ortigoza, pouco fizeram. A torcida irritada não ajudou. Apesar do susto, vitória tranquila: O Cruzeiro duelou com os próprios nervos, erros e confusão tática. Cruzou muito a bola na área. Consagrou a zaga flamenguista. Nada criou pelos lados. Já parecia ter jogado a toalha aos 40. A falta de Montillo aos 42, no entanto, bateu no travessão e assustou. Poucos antes, em lance incrível, Fierro chutou e a redonda bateu nas duas traves de Fábio. Os dois lances deram tempero aos minutos finais. Em um último esforço, o Cruzeiro foi para o tudo ou nada. Deu em nada. A vitória do Flamengo pode ser considerada tranquila. A equipe de Luxa é mais organizada e lúcida. O Cruzeiro completou 3 jogos sem fazer gol, e Joel foi xingado após o apito final.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: Tem que ter vibração. Se não tiver vibração não adianta treinar parte tática. Tem que se impor jogando aqui. Se não se impor, se não tiver vibração, vai ficar complicado para nós. Em alguns jogos a gente não está entrando com a devida motivação. Acha que vai se resolver dentro da partida e aí para virar o jogo fica difícil. Desde que estou aqui, o Mineirão era a nossa casa. Tínhamos dificuldade fora de casa. Mas não temos que chorar, porque isso já estava determinado para acontecer. Temos que fazer a nossa parte. Mas não estamos com a vibração, a motivação devida para vencer os jogos. O Joel está tentando fazer o máximo que ele pode, nos vestiários, nos treinamentos. Mas a cobrança tem que ser em nós. Nós temos que nos cobrar.
  • Montillo, meia do Cruzeiro: Muito triste. A verdade é que gosto muito do Cruzeiro, um time que fez de tudo para eu estar aqui. Passar por esse momento me dá tristeza. Temos bons jogadores dentro do plantel, um treinador bom. Temos que conversar entre nós para resolvermos essa situação. Não podemos tomar gol no contra-ataque. É uma semana triste e estou com muita raiva. Temos que melhorar tudo. Hoje (quarta-feira), no primeiro tempo, fomos bem, mas não fomos inteligentes e levamos o gol. Correr atrás de um time que marca bem e deixa o Ronaldinho, um jogador rápido na frente, é muito difícil. No segundo tempo foi difícil, porque o Flamengo ficou todo atrás, só esperando um erro nosso. Ficou complicado de penetrar e tivemos poucas chances.
  • Joel Santana, treinador do Cruzeiro: O jogo de hoje foi parecido com os que fizemos contra Atlético-GO e o Botafogo. Estamos precisando ter amadurecimento de jogo, porque jogo existe. Existe você saber segurar a bola, segurar o tempo, esperar o adversário, ter paciência. O jogo começou igual, as duas equipes procurando a supremacia. Começamos a ter o domínio, mas achamos que estava bom demais. Levamos um contra-ataque aos 45min do primeiro tempo. Às vezes tem que saber parar a jogada. Frisamos para não dar ao adversário o contra-ataque naquele momento do jogo. Faltou um pouco de amadurecimento. Estávamos com o jogo mais ou menos controlado. No segundo tempo continuou da mesma maneira, e no final eles criaram duas chances. O que é normal, pois a gente atacou, atacou. Erramos muitos cruzamentos, principalmente pelo lado direito. O que fica, infelizmente, é o resultado final. Precisamos melhorar, estamos tentando. Temos que transformar a supremacia em gols, o que a gente não está conseguindo. Dar uma opinião depois do jogo é difícil. Esperava um jogo muito mais difícil do que nós tivemos, e nós não tivemos a capacidade de vencer. Não fomos competentes, essa é a realidade.
  • Angelim, beque do Flamengo: Estava muito engasgado com o Cruzeiro. Foram sete jogos e sete derrotas. É muita coisa. Foi uma vitória pra quebrar tabu e muito importante pra a nossa sequência no campeonato.
  • Ronaldinho Gaúcho, atacante do Flamengo: Estamos melhorando sempre, pouco a pouco. E é com os pés no chão que conseguimos resultados como o de hoje. Temos muito respeito por todos os nossos adversários. Esse é o caminho. Além disso, temos várias maneiras de jogar. Contamos com um técnico muito bom, que treina diversas táticas. Isso nos ajuda demais. Espero que possamos continuar fazendo tudo certo para manter essa invencibilidade por mais e mais tempo.
  • Deivid, atacante do Flamengo: É um resultado importante, que mantém o nosso time na briga pela liderança. Uma vitória para encorpar a equipe, o grupo, e que dá mais confiança para continuarmos a disputa pelo campeonato.
  • Luxemburgo, treinador do Flamengo: Jogar contra o Cruzeiro é sempre muito difícil. Não lembro de o Felipe ter feito uma defesa importante. O time esteve forte no jogo, aplicado, acompanhou o argentino deles que é muito bom jogador. Controlamos bem isso. Foi atuação de equipe que quer chegar.

Fontes

Transmissão

  • Globo Minas
  • Sportv