Corinthians 0x1 Cruzeiro - 25/10/2009

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Botafogo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x2 Escudo Santo André.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Botafogo.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 3x2 Escudo Santo André.png
No estádio Pacaembu
Escudo Corinthians.png 0x3 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Palmeiras.png 2x3 Escudo Cruzeiro.png
Contra Corinthians
Escudo Cruzeiro.png 1x2 Escudo Corinthians.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Corinthians.png

[edit]

Escudo Corinthians.png
0 × 1
Escudo Cruzeiro.png



Informações

Data: 25 de outubro de 2009 às 18:30
Local: São Paulo, SP
Estádio: Pacaembu

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez
Assistente 1:
Assistente 1:


Público e Renda

Público pagante: 23.672
Público Presente: Não disponível
Renda: R$ 705.591,50 R$ 705.591,5 <br />Cr$ 705.591,5 <br />NCr$ 705.591,5 <br />Cz$ 705.591,5 <br />NCz$ 705.591,5 <br /> (preço médio: R$ 29,81 )


Escalações

Corinthians
  1. Felipe Cartão amarelo recebido aos
  2. Alessandro
  3. William
  4. Chicão
  5. Marcelo Oliveira
  6. Jucilei Substituição realizada de jogo ( 41. Edno )
  7. Edu Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada de jogo ( 30. Boquita )
  8. Elias Cartão amarelo recebido aos
  9. Jorge Henrique
10. Ronaldo
11. Dentinho Substituição realizada de jogo ( 10. Defederico )
Técnico: Mano Menezes

Cruzeiro
  1.  Fábio
  2.  JonathanSimbolo jogador base.png
  3.  Cláudio Caçapa
  4.  Gil Cartão amarelo recebido aos  (1)
  5.  Diego RenanSimbolo jogador base.png Substituição realizada de jogo ( 15. Elicarlos )
  6.  Fabrício Cartão amarelo recebido aos  (1)
  7.  Henrique
  8.  Marquinhos Paraná
10.  Gilberto  Gol aos do Substituição realizada de jogo ( 17. Leandro Lima )
11.  Thiago Ribeiro
19.  Guerrón Substituição realizada de jogo ( 16. Fernandinho  Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos )
Técnico: Adilson Batista


Reservas que não entraram na partida

Corinthians
37. Rafael
13. Balbuena
27. Paulo André
43. Souza


Vídeos[editar]

Pré-jogo[editar]

Em 7º lugar com 45 pontos, o Cruzeiro ainda sonha com uma vaga na Libertadores 2010.

Na metade da tabela com 43 pontos, o Corintiãs só pretende vencer uma ou duas partidas e entrar logo em férias pra voltar mais cedo aos trabalhos visando a Libertadores, para a qual se classificou conquistando a Copa do Brasil.

No Cruzeiro, voltam o volante Fabrício e o armador Gilberto, mas o beque Leonardo Silva continuará fora da equipe.

O esquema deve ser o tradicional 4-4-2. Mas Adílson Baptista pode surpreender com o 3-5-2 lançando Thiago Heleno na zaga para reforçá-la contra os três atacantes corintianos.

Sem Marcelo Mattos, contundido, e com as voltas de Ronaldo e Alessandro, Mano Menezes lança Edu como volante de contenção e mantém seu esquema habitual, o 4-3-3.

Como foi o jogo[editar]

  • 18h25 – Corintiãs entra em campo. Ronaldo dá entrevista: “Tenho muita gratidão pelo Cruzeiro. Foi lá que aprendi a ser homem e me tornei profissional.”
  • 18h28 – Cruzeiro entra em campo.
  • 18h30 – Hino Nacional é executado.
  • 18h33 – Começa a partida. Os dois times com uniformes tradicionais. Cruzeiro defende Gol do Tobogã, à direita das cabines de rádio e televisão.
  • 00 – Sampa Azul, TFC e Máfia Azul estão presentes no Pacaembu. Ao lado de seus componentes, centenas de torcedores desorganizados se preparam para incentivar o Mais Querido de Minas.

1º Tempo[editar]

  • 01 – Gil derruba Ronaldo no meio de campo.
  • 01’30 – Ronaldo corta Gil, dribla Cláudio Caçapa (CC) e chuta forte. Bola desvia em marquinhos Paraná (MP) e sai para escanteio.
  • 02 – Corintiãs pressiona saída de bola do Cruzeiro.
  • 04 – Guerrón recebe lançamento, bandeira marca impedimento equivocadamente.
  • 06 – Henrique cruza da ponta-direita, William corta de cabeça.
  • 07 – Dentinho cruza da direita, Gil corta para escanteio.
  • 08 – Edu cruza da esquerda, Ronaldo manda bola pras redes. Juiz marca impedimento, corretamente.
  • 09 – Thiago Ribeiro (TR) passa por William e cruza pra fora.
  • 11 – Dentinho toma bola de Gil, é desarmado com falta a 10 metros da área. Gil recebe 3º cartão amarelo e não joga contra o Santo André. Ronaldo cobra a falta, Fábio defende.
  • 16 – TR passa a Guerrón, que chuta forte, cruzado, da direita. Felipe defende.
  • 17 – DR lança Guerrón, Felipe se antecipa e defende.
  • 18 – Passes errados: Cruzeiro 10×5.
  • 19 – Fabrício lança Henrique, Marcelo toca para corner, Gilberto cobra, confusão na área, William despacha a bola.
  • 20 – Alessandro cruza da direita, CC tira de cabeça.
  • 21 – Jorge Henrique (JH) chuta de fora da área, pra fora.
  • 22 – Guerrón é derrubado por Marcelo. Gilberto bate a falta, pra fora.
  • 23 – Adílson Baptista reclama do posicionamento dos atacantes.
  • 24 – Alessandro cruza, Ronaldo tenta bicicleta e erra.
  • 25 – Gilberto recebe na entrada da área, demora a passar a bola a Guerrón, defesa corintiana despacha.
  • 26 – JH cruza da direita, Henrique desvia para escanteio.
  • 27 – Chicão cruza da direita, Fábio desvia para escanteio.
  • 28 – TR cruza da direita, Fabrício cabeceia, Felipe defende.
  • 30 – Cruzeiro toca bola, tenta construir jogadas inteligíveis. Corintiãs marca muito, mas cria pouco.
  • 33 – TR cruza, William corta pra lateral.
  • 34 – DR limpa a jogada na entrada da área e chuta forte. Felipe defende.
  • 35 – Dentinho cruza da direita, JH entra livre e chuta de primeira por cima do travessão.
  • 38 – Dentinho desarma MP, cruza, CC cede escanteio. Dentinho cruza, Fabrício corta de cabeça.
  • 40 – Corintiãs é perigoso pela direita com Alessandro e Dentinho. Cruzeiro toca a bola, mas está lento na transição.
  • 41 – Cercado por dois corintianos na ponta-esquerda, TR recua boca para Jonathan, que passa a Marquinhos Paraná. O volante lança Fabrício na ponta-direita. O cruzamento rasteiro encontra Gilberto bem posicionado, nas costas da zaga. O armador avança, recebe livre e toca pras redes, na saída de Felipe. Cruzeiro 1×0.
  • 42 – Edu cobra falta sobre a área, Fábio corta com os punhos.
  • 45 – Gil desarma Ronaldo, bola sobra para Jonathan, que recebe solada de Edu. Volante corintiano recebe cartão amarelo.
  • Gilberto: “Estou errando passes, mas marquei o gol. Agora, é saber trabalhar com esta vantagem.”
  • Fabrício: “Todas os times respeitam o Corintiãs, aqui; nós também respeitamos, mas marcamos bem e soubemos atacar. E o campo nos ajuda muito a jogar.”

2º Tempo[editar]

  • 19h36 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Fernandinho substitui Guerrón. Será meia ao lado de Gilberto e ambos vão se aproximar de Thiago Ribeiro.
  • 02 – Edu chuta da entrada da área, pra fora.
  • 03 – Fernandinho comete falta em Dentinho e recebe cartão amarelo.
  • 04 – Edu cobra falta sobre a área, Jucilei sobe sozinho e cabeceia pra fora.
  • 06 – TR passa a Henrique, que é desarmado na entrada da área.
  • 08 – DR cruza da esquerda, Fabrício entra livre, bandeira marca impedimento equivocadamente.
  • 09 – Ronaldo passa por Jonathan e chuta. Fábio defende.
  • 10 – Dentinho cruza, Ronaldo ajeita de cabeça e deixa Jorge Henrique na cara do gol. O atacante chuta firme e Fábio opera um milagre defendendo quase em cima da risca.
  • 12 – Defederico substitui Dentinho, que sai contundido.
  • 14 – Confusão na área celeste, Jonathan corta, Fabrício puxa contra-ataque e lança TR, que é parado por um impedimento mal marcado.
  • 16 – Fabrício chuta de fira da área, fraco. Felipe defende.
  • 19 – Boquita substitui Edu.
  • 23 – Leandro Lima substitui Gilberto.
  • 25 – Fabrício cruza da direita, William corta.
  • 26 – Alessandro, cercado por Fernandinho, cruza pra Defederico, que chuta pra defesa de Fábio.
  • 28 – Chicão derruba DR no meio de campo parando contra-ataque. Juiz manda seguir.
  • 29 – Elias empurra Fernandinho, os dois discutem, tête-a-tête no meio de campo. Marquinhos Paraná empurra o corintiano e é empurrado por Ronaldo. Bassols dá cartão amarelo para Elias e Fernandinho que, sendo o 2º, é expulso.
  • 33 – Elias chuta de longe, Fábio defende antes que JH consiga concluir.
  • 34 – DR sai de campo após receber pisão de Alessandro, no tornozelo.
  • 35 – Ronaldo tenta jogada pela direita, mas é desarmado por MP.
  • 36 – Jucilei cruza, Fábio defende.
  • 37 – Elicarlos substitui Diego Renan.
  • 38 – Boquita chuta forte de fora da área, por cima do travessão.
  • 39 – Edno substitui Jucilei e recebe ordens de Mano Menezes para jogar adiantado, como atacante.
  • 40 – Dr. Otacílio, médico do Cruzeiro: “Diego Renan recebeu pancada forte no tornozelo, que já estava machucado e não está podendo mais correr”.
  • 41 – Elias lança JH, Fábio chega antes e defende.
  • 42 – Elicarlos passa a Leandro lima, que deixa a bola com Jonathan. O chute sai forte, por cima do travessão.
  • 45 – Ronaldo cobra falta, Alessandro, impedido, erra a cabeçada.
  • 47 – Defederico passa por MP na direita, mas deixa a bola escapar pela linha de fundo.
  • 48 – Leandro Lima avança pela esquerda e cruza. Bola pelo lado oposto.
  • 49 – Fim de jogo. Passes errados: Corintiãs 35×34; Finalizações: Corintiãs 9×6; Desarnes: Cruzeiro 21×18; Faltas: Cruzeiro 16×15.
  • Ronaldo: “Não se faz um time da noite para o dia. Estamos sofrendo com as mudanças no elenco. Eu também não estou rendendo como no 1º semestre. Não estamos sabendo atacar.”
  • Thiago Ribeiro: “Estávamos buscando esta sequência de vitórias; agora é lutar pra vencer os dois próximos jogos no Mineirão e encostar no G4.”
  • Fábio: “Graças a Deus, suportamos bem a pressão, tivemos posse de bola e vencemos.”

O que foi dito[editar]

  1. Adílson Batista, treinador do Cruzeiro: O gol foi uma jogada característica do Cruzeiro, de rodar a bola. Não é que eu trouxe a equipe para trás. Com a entrada do Fernandinho, trabalhamos mais a bola, invertemos as jogadas e poderíamos ter caprichado mais nos contragolpes. Eu tinha que pensar também no jogo de quarta-feira. Fabrício, Henrique e Gilberto estavam voltando de lesão. E este último não suportou até o fim. Além disso, tinha três pendurados com dois cartões, o Gil e os dois da frente, e precisava pensar no jogo de quarta-feira. Houve um desgaste e a troca foi em função disso. Sempre tivemos intenção de voltar à Libertadores. O caminho era longo, a diferença era de 15 pontos, mas já está diminuindo. Vamos pensar em passar o Flamengo. Estamos conscientes da responsabilidade de cada jogo. Teremos um compromisso contra o Santo André, na quarta-feira, e precisamos ter muita atenção. Eles fizeram um jogo duro contra o Palmeiras e venceram. Estão em situação difícil no Brasileiro, tentando sair do rebaixamento. Já passamos o Goiás e vamos buscar ultrapassar o Flamengo, pra depois pensar nos demais. Vamos pensar jogo a jogo. Com a volta de alguns jogadores, vamos encorpando a equipe.
  2. Fabrício, volante do Cruzeiro: O Juiz estava totalmente perdido. Ele é novo, valentão, mas infelizmente acabou se perdendo. Não teve nenhum critério. Ele se complicou totalmente e acabou nos prejudicando um pouco, mas graças a Deus superamos isso. É sempre muito difícil jogar no Pacaembu, por todas essas coisas. Falta é falta, tem que apitar e tem que apitar igual para os dois lados. Fabrício, volante do Cruzeiro.
  3. Thiago Ribeiro, atacante do Cruzeiro: Vencemos o jogo, mas a arbitragem foi muito ruim. A gente precisa ficar mais tranquilo pra falar, mas ele quase complicou o jogo. Não deu faltas claras. O William me deu uma cotovelada na boca e ele nem falta deu. Expulsou o Fernandinho. A gente venceu foi na superação mesmo, porque a arbitragem foi muito ruim. Era o que a gente queria, agora já são quatro vitórias seguidas. Precisamos continuar com esse futebol porque eu tenho certeza que, se vencermos essas duas partidas no Mineirão, vamos estar no G-4.
  4. Henrique, volante do Cruzeiro: Alguns lances eram nossos e ele estava dando para o Corinthians, mas isso é normal, a equipe conseguiu ter um bom jogo, mostrou a sua qualidade e conquistou o resultado. Jogar com um a menos é complicado e diante de um Corinthians é pior ainda. Mas soubemos nos portar. Nossa equipe é experiente e marcou certinho. Tocou na hora que teve que tocar, fizemos tudo que era preciso garantir o resultado.
  5. Gilberto, armador do Cruzeiro: É um espetáculo, nossa equipe tem grandes jogadores, sempre salientei isso desde que cheguei no Cruzeiro. É um time que ajuda qualquer jogador e a adaptação é rápida e fácil. Estou muito feliz por fazer parte desse grupo e vamos lutar até o fim pela vaga na Libertadores. Enfrentamos uma equipe forte, mas era obrigação nossa vencer. Sabíamos que mesmo com o Corinthians não aspirando nada por já estar classificado pra Libertadores, seria um jogo difícil. Com muita luta, depois da expulsão do Fernandinho, conseguimos a vitória. Senti um pouco a falta de ritmo, pois fiquei uma semana tratando de uma lesão no tendão de Aquiles. Errei muitos passes no início e acabei ficando irritado com isto.
  6. Diego Renan, lateral-esquerdo do Cruzeiro: Nosso time tem muita qualidade. Temos consciência de que podemos chegar ao G-4 e nos firmarmos na disputa por uma vaga na Libertadores. Se continuarmos neste embalo, poderemos aspirar ao topo da tabela. Apesar de ser muito difícil, acredito que ainda é possível.
  7. Cláudio Caçapa, beque do Cruzeiro: Tinha muita gente pensando que eu só poderia jogar na sobra, com três zagueiros. Acho que não. É mais fácil jogar num clube que tem a estrutura do Cruzeiro e com um grupo que sabe onde quer chegar. Sabíamos que ia ser um jogo complicado, pois enfrentar o Corinthians é sempre difícil. Valeu mais uma vez pela garra, pela determinação. Estamos aí, caminhando, como mineiro. Subimos mais uma posição e tenho certeza que nós vamos conseguir chegar ao objetivo.
  8. Mano Menezes, treinador do Corinthians: Enxerguei um jogo extremamente parelho, as equipes com propostas parecidas, neutralizando praticamente tudo. O que decidiu foi que o bandeira deu impedimento no nosso gol marcado pelo Ronaldo e depois o árbitro validou o do Cruzeiro. O Felipe não fez uma defesa e o Cruzeiro venceu. Quando você joga em casa, tem que criar mais, e criamos pouco para uma equipe que queria vencer. Quando você joga fora, pode criar menos e especular mais, como o Cruzeiro fez. Fizemos bem uma parte do jogo e mal a outra. Por isso, saímos com a derrota. São praticamente os mesmos jogadores que fizeram a primeira parte da temporada bem feita. Mas não estamos jogando um futebol que mereça estar em uma posição melhor. Não estamos jogando um futebol que me agrade, que agrade aos jogadores e aos torcedores. Essa coisa de sempre procurar algo errado nem sempre é o caminho que o futebol apresenta. Se existisse algo seria mais fácil de solucionar. O problema é que não existe nada especial. O futebol é complexo nesses aspectos. Às vezes, a equipe perde a referência dela mesma. Eu falei que estava faltando vontade de vencer, mais gana. Não coloco que falta vontade. No Corinthians, nunca se ganhou com jogador sem vontade. Às vezes, você perde a referência da vitória, perde a consciência de como conquistou as coisas. Cabe ao treinador essa parte. É o que estou fazendo. O problema é fazer as escolhas de acordo com o que achamos adequado e ter os jogadores à disposição. Acredito que, na sequência, poderemos ter o que nos tem faltado, principalmente chegar com mais qualidade na frente. Nossa frente é forte, mas precisamos modificar algumas situações. Determinadas vezes, defendemos bem, mas falta algo a mais pra ser ofensivo. Quando somos, ficamos um pouco expostos. É um ponto de interrogação, uma equação que precisa ser resolvida na minha cabeça.
  9. Ronaldo, atacante do Corinthians: Um time não se faz da noite para o dia. Tínhamos um time bem feito e com entrosamento. Agora, está diferente. Estamos sofrendo com isso. Não podemos pensar que é a mesma coisa. Eu me coloco na mesma situação. Não estou jogando da mesma maneira do 1º semestre e as derrotas estão constantes. Temos que repensar e lidar com essas situações. Hoje, foi um grande exemplo. Estávamos com um jogador a mais e perdendo o jogo. Temos que arriscar mais, sair para o jogo, saber o momento certo de apertar. Não estamos fazendo nada disso. Seria muita injustiça com meus companheiros. Eu faço parte do grupo. A bola não está chegando. Não estou fazendo minha parte, ninguém está.
  10. Edu, volante do Corinthians: Temos que agradecer a torcida pela maneira que está se portando. Temos um time tomando nova forma, com jogadores chegando como o Defederico e o Edno. É um processo. Não sei se a torcida está tendo paciência, mas está entendendo a situação. Mano tem que aproveitar isso. Não pensando em Libertadores, mas fazendo um grande campeonato. Temos que elogiar o comportamento do torcedor, que está sendo compreensivo graças à confiança criada pelo que já fizemos. Mas, no futebol, esse sentimento tem prazo de validade e precisa ser renovado.
  11. Juca Kfouri, em seu blog: Gilberto liderava e marcava, aos 40 do primeiro tempo, o gol do Cruzeiro, no Pacaembu, contra o preguiçoso, decepcionante e irritante Corinthians, a 10 pontos do último do G4 e a 10 pontos do primeiro da ZR. O Cruzeiro terminou o jogo com 10 jogadores, pois Fernandinho foi expulso e nem por isso correu grandes riscos. O 1×0 mineiro manteve acesa a chama da Libertadores e reafirmou, com total justiça, a liderança celeste no returno.
  12. Neto, em seu blog: O Corinthians deu vexame mais uma vez e perdeu para o Cruzeiro. Quer dizer, a Raposa venceu. Se não me engano os mineiros são os melhores do 2º turno. Sinceramente acho difícil aspirar qualquer coisa nessa altura do campeonato. Mas ai se o Cruzeiro tivesse uma gordurinha. Iria brigar pela taça! Do outro lado os alvinegros estão numa nuvem danada. As substituições esquisitas do Mano e a ‘nhaca’ dos jogadores preocupam para o Centenário, viu?
  13. Vitor Birner, em seu blog: Outra vez o meio-campo do Corinthians não deu suporte para o esquema que Mano gosta de colocar seu time, com meias-pontas abertos servindo Ronaldo centralizado. O Cruzeiro colocou 3 volantes pra frear quem viesse de trás, e conseguiu mais que isso. Edu e Elias não foram presentes na criação, e Dentinho e Jorge Henrique não pegaram nenhuma bola livres. Aos poucos, o time mineiro se soltou, Diego Renan pela esquerda destacou-se, os volantes começaram a se movimentar do jeito que Adílson gosta, e o gol de Gilberto, aos 40, já estava maduro. Pra etapa final, o time da casa pressionou no início e fez Fábio trabalhar. Depois dos 10 e dos trabalhos dos treinadores, o duelo voltou a ficar mais para os celestes. Boquita e Defederico entraram e não causaram o feito esperado. Fernandinho entrou para ajudar no contra-ataque, mas foi expulso. Era a chance corinthiana de pressionar. Mas não o fez. É o sexto jogo invicto do time mineiro.
  14. Leandro Mattos, em seu blog: O triunfo sobre o Corinthians, fora de casa, mostrou que o Cruzeiro está, definitivamente, na briga por uma vaga na Libertadores da América 2010. A classificação virá? Impossível dizer num campeonato tão parelho e emocionante como o que estamos experimentando em 2009. A tarefa ainda é árdua, já que a diferença para o G-4 permanece em quatro pontos, a sete rodadas do encerramento da competição. Mas a tremenda ascensão do time estrelado no segundo turno dá consistência ao sonho. As constantes mutações na tabela e a oscilação de muitos clubes também permitem que os celestes persigam essa meta. Ao lado do Flamengo, a Raposa é a equipe que tem demonstrado mais regularidade nesta reta recente do Nacional. A curva ascendente, num momento tão agudo do torneio, é arma importante nessa briga. Nesse domingo, contra um Corinthians ainda enjoado, mas bem mais frágil do que a equipe que conquistou dois títulos no primeiro semestre, os 11 de Adílson Batista foram valentes. Souberam dosar o jogo, principalmente na primeira etapa, e ainda sofreram com um árbitro confuso e sem critérios. A quarta vitória seguida no certame e o nono compromisso invicto como visitante fizeram com que o Cruzeiro mantivesse o melhor desempenho do returno do Brasileirão: 72,2% de aproveitamento, com oito vitórias, dois empates e duas derrotas.
  15. Mário Marra, em seu blog: Alguém pode até argumentar que o Cruzeiro não está jogando o mesmo futebol vistoso da Libertadores, pode até ser verdade, mas não faz diferença. O Cruzeiro não brilhou contra o Botafogo e ainda assim conquistou os três pontos. Não brilhou contra o Corinthians, no entanto, entendeu bem o jogo e aproveitou do que fora trabalhado em treinamento. Agora o Cruzeiro fala claramente em G4 e pode reivindicar alguns pontos percentuais na briga pelo título. Nos últimos 12 pontos disputados o líder Palmeiras conquistou apenas um. Nos últimos 12 pontos o Flamengo subiu muito por ter conquistado 10 e o Cruzeiro embolsou os 12. A diferença para o topo é de seis pontos. Sei que é difícil, mas já dá para enxergar o Cruzeiro. Perseguido, vaiado e sempre questionado, entretanto, pare para olhar o trabalho dele. Veja a superação nas situações de jogo. Observe a variedade de jogadas, observe o número de jogadores que conseguem desempenhar variadas funções. Sabe qual é um grande problema dele? Ele evita o lugar comum, o “jogar para a galera”. Perguntado sobre a vitória, sobre a chance de título, sobre a arbitragem e sobre muito mais, ele parecia estar concentrado em uma só resposta: “Vamos ao Santo André, vamos passo a passo”. O Cruzeiro conquistou o objetivo e olhar para a arbitragem, para o Palmeiras é desviar o olhar é alterar o foco, é mudar o rumo. Adilson está certo e no caminho certo.
  16. Lédio Carmona, em seu blog: O avanço azul – O futebol é pródigo em grandes arrancadas. E um campeonato de pontos corridos estimula essa tendência. Esse ano, por exemplo, tivemos brilhantes sequências. Goiás, Avaí, Palmeiras, Atlético Mineiro, São Paulo… Na reta final, dois azarões atropelam e parecem dispostos a tudo para cruzar o disco em primeiro. O cavalo preto e vermelho avança há mais tempo e está em quinto, a um ponto do G4. E um outro azul, muito bem cuidado e acostumado com o formato da “pista”, se encontra a três da mesma tropa de elite. E, como o Flamengo, o Cruzeiro, que chegou a ser dado como coadjuvante do Brasileirão-2009, por conta do péssimo início, na hora certa surge como protagonista. E, pasmem, com um time que parece ainda melhor e mais envolvente do que aquele que quase ganhou a Taça Libertadores há pouco menos de quatro meses. Eu tinha convicação de que o Cruzeiro venceria o Corinthians, no Pacaembu. É difícil, na atual ordem do Brasileirão, ver uma equipe que não ambiciona mais nada segurar uma outra que ainda quer tudo. Não há endereço e mando de campo que modifique essa questão. Pode até acontecer o contrário, mas normalmente se dá bem quem mais quer, quem ainda tem objetivos, quem, basicamente, correrá mais. O Cruzeiro é o líder do segundo turno. Ganhou 8 jogos, empatou 3 e perdeu 2. É uma campanha de recuperação de um time que pode chegar, sim. Essa semana, a Raposa faz dois jogos em casa, contra dois candidatos ao rebaixamento: Santo André e Fluminense. É a chance de entrar definitivamente no G4. É a oportunidade de disputar o título. E, sinceramente, duvido que o Cruzeiro tropece. E, mais ainda, a melhor das tabelas até o fim é a dos mineiros azuis: depois de Santo André e Flu, enfrentam Sport, fora (muito difícil), Grêmio, em casa, Atlético-PR, fora, mas com o Furacão já livre de qualquer pesadelo, Coritiba, em casa, e Santos, um turista no Brasileirão, fora. Sim, é verdade. O Cruzeiro chegou mesmo. E, pelo cenário da tabela, tem tudo para armar sua barraca azul e ficar no G4. Pode ser que sim, pode ser que não, mas eu jamais descartaria um bote da Raposa com essa sequência que terá pela frente. Olho nela. E, como sempre, Adílson Baptista arrebenta no comando do time. Pena que tem gente que não goste. Haja exigência!

Links e Fontes[editar]

Transmissão[editar]

  • Sportv