Copa do Brasil 1991

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube




A Copa do Brasil 1991 foi a 3ª edição do torneio nacional.


Adversários[editar]

1ª fase
Oitava-de-final

Histórico[editar]

Com a mudança do calendário nacional em 1991, a Copa do Brasil 1991 foi disputada, simultaneamente, com o Campeonato Brasileiro enquanto os estaduais passaram a ser disputados no segundo semestre. O Cruzeiro, pela primeira vez, entrou na competição na condição de campeão estadual, após a conquista do título do Campeonato Mineiro 1990.

Na primeira fase a equipe não encontrou dificuldades para superar o ABC, de Natal. No entanto, nas oitavas de final, o time estrelado teve pela frente o atual campeão brasileiro, o Corinthians, que tinha o armador Neto em sua melhor fase na carreira. O camisa 10 corintiano desequilibrou o primeiro confronto disputado no Pacaembu, quando marcou três gols, sendo dois deles em cobranças de falta, que eram a sua especialidade.

No jogo da volta, o Cruzeiro, pela primeira vez, disputou uma partida da competição no estádio Independência, num horário atípico das seis e meia da tarde. O treinador Evaristo de Macedo não suportou a pressão causada pela instabilidade da equipe, que vinha de uma sequência de maus resultados no Campeonato Brasileiro, e na véspera da partida, deixou o cargo. O time foi dirigido pelo supervisor Benecy Queiroz.

Foi uma despedida melancólica. Além de uma briga na arquibancada entre torcedores e a polícia, o time estrelado saiu da Copa com uma derrota em casa e ainda com um gol contra do zagueiro Adilson.

O campeão da Copa do Brasil este ano foi o surpreendente Criciúma, que se tornou o primeiro clube de uma cidade do interior a fazer história na competição. O título do Tigre também serviu para revelar o treinador Luiz Felipe Scolari, ainda no início de carreira, que 11 anos depois iria dirigir a Seleção Brasileira na campanha do título da Copa do Mundo de 2002, na Alemanha.


Geral[editar]

Mando de Campo Jogos Vitórias
(aprov.)
Empates Derrotas Gols Feitos Gols Sofridos Saldo Gols
Geral 4 1
(25,00%)
1 2 6 (méd:1,50) 5 (méd: 1,25) 1
Mandante 2 1
(50,00%)
0 1 4 (méd:2,00) 1 (méd: 0,50) 3
Visitante 2 0
(0,00%)
1 1 2 (méd:1,00) 4 (méd: 2,00) -2

Artilharia[editar]

- - Jogador Gol aos do
Charles 2 (0p 0f)
Heyder 2 (0p 0f)
PaulãoSimbolo jogador base.png 1 (0p 0f)
Luís Fernando Flores 1 (0p 0f)
  • Simbolo jogador base.png - Jogador formado na Base

Estatísticas[editar]

# Nome Jogos
oficiais
Tit. Res. Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos Amist.
Paulão Simbolo jogador base.png (ZAG) 4 4 0 1 0 0
Ademir (VOL) 4 4 0 0 0 0
Luís Fernando Flores (MEI) 4 4 0 0 0 0
Charles (ATA) 4 4 0 1 0 0
Paulo César Borges (GOL) 4 4 0 1 0 0
Adílson Batista (ZAG) 3 3 0 1 1 0
Heyder (ATA) 3 3 0 0 0 0
Boiadeiro (MEI) 3 3 0 2 1 0
Nonato (LAT) 3 3 0 0 0 0
10º Balu (LAT) 3 3 0 1 0 0
11º Luiz Gustavo (MEI) 2 1 1 0 0 0
12º Ramon Simbolo jogador base.png (MEI) 2 1 1 0 0 0
13º Marcinho NA () 2 2 0 0 0 0
14º Andrade Simbolo jogador base.png (MEI) 2 1 1 0 0 0
15º Rogério Lage (MEI) 1 0 1 0 0 0
16º Celso (MEI) 1 0 1 0 0 0
17º Paulinho (ATA) 1 1 0 1 0 0
18º Quirino (ATA) 1 1 0 0 0 0
19º Marcinho Siqueira (ATA) 1 0 1 0 0 0
20º Zelão Simbolo jogador base.png (ZAG) 1 1 0 0 0 0
21º Dinho (ZAG) 1 1 0 0 0 0
  • Simbolo jogador base.png - Jogador formado na Base

Técnicos[editar]

Público e Renda[editar]

Total
Público pagante Público presente Renda Bruta Ingresso médio
17.933 (média: 8.967) 17.933 (média: 8.967) 11.904.400,00 (média: 5.952.200,00) 663,83

Jogos[editar]

Legenda
Vitória Empate Derrota

Ver também[editar]

Fonte[editar]