Cláudio Adalberto Adão

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Cláudio Adão
Icone-Jogador-Cruzeiro.png
Informações pessoais
Nome completo Cláudio Adalberto Adão
Data de nasc. 02/07/1955 (63 anos)
Local de nasc.

Volta Redonda

Posição Atacante
Jogos 8 (Oficais: 8 / Amistosos: 0)
Gols 5
Elenco atual? Não


Histórico

No dia 25 de agosto de 1987 o atacante, de 32 anos, dono do próprio passe, se desliga da Portuguesa. É anunciado como novo reforço do Cruzeiro para a disputa do Campeonato Brasileiro.

No dia 27 de agosto chega a Toca da Raposa, faz exames médicos e acerta o aluguel do seu passe até 20 de fevereiro de 1988. Em 14 anos de carreira o Cruzeiro era o seu 11o clube. Foi o goleador do Brasil em 1986 ao marcar 42 gols pelo Bahia. Carregava uma mágoa de nunca ter jogado pela Seleção Brasileira, apesar de ter participado das seleções de base e de ter sido campeão nelas. Acreditava ser vítima da politicagem das convocações.

Estreia no dia 20 de setembro no empate sem gols contra o Grêmio, pela segunda rodada, em Porto Alegre.

Marcou o seu primeiro gol no dia 23 de setembro com a camisa estrelada em sua estreia no Mineirão, na vitória por 2 a 1 sobre o Bahia.

Marca o gol do empate em 1 a 1 contra o Corinthians, no Mineirão. O resultado eliminou as chances do Cruzeiro de conquistar o primeiro lugar da chave no primeiro turno. A primeira colocação garantia a classificação automática para a semifinal. Cláudio Adão passa a ser criticado pela torcida por causa das chances de gol desperdiçadas.

O treinador Jair Pereira anuncia mudanças na equipe para os jogos do segundo turno. O meio de campo passa a ser formado por quatro jogadores: Ademir, Douglas, Heriberto e Careca. O ponta esquerda Édson é sacado. O ponta direita Robson, mal tecnicamente, é substituído pelo reserva Gil, que era especialista em cruzamentos. Quando o time estiver com a posse de bola, Careca torna-se o ponta esquerda.

O novo esquema funciona e o time cruzeirense estreia o segundo turno com uma goleada por 3 a 0 sobre o Internacional, no Mineirão. Com os novos companheiros de ataque, Gil e Careca, Cláudio Adão desencanta e marca dois gols. Só não fez mais um, porque o goleiro Taffarel defendeu sua cobrança de pênalti aos 75 minutos.

Cláudio Adão fecha a goleada por 3 a 0 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, e se isola na artilharia do Campeonato Brasileiro com 7 gols. No entanto, este foi o seu último gol com a camisa cruzeirense.

Faz seu último jogo com a camisa cruzeirense na derrota por 1 a 0 para o Internacional, no Mineirão, que significou a eliminação da equipe na semifinal do Módulo Verde do Campeonato Brasileiro. Ao todo foram 16 jogos com a camisa estrelada.

No dia 17 de dezembro Não cumpre o contrato até o final e deixa o Cruzeiro. Seu genro e procurador, Luiz Carlos Barreto, que era cineasta, acerta sua transferência para o Botafogo. Em 2016, numa entrevista ao programa “Resenha” da ESPN, o jogador revelou ter se arrependido de ter saído do Cruzeiro. “Deveria ter ficado no Cruzeiro; é mais que um clube, é uma família”.

Em entrevista ao Jornal dos Sports, no dia 22 de dezembro, comentou sobre a sua situação atual e, praticamente, traduziu os dois momentos vividos pelo Cruzeiro no primeiro e no segundo turno do Campeonato Brasileiro de 1987: “Todo camisa 9 é cobrado em relação a gols. Mas isto é uma consequência do rendimento de toda a equipe. Se vai bem, os gols acontecem naturalmente, do contrário, nem mesmo o maior goleador do mundo é capaz de fazê-los.”

Referências