Categoria:Temporada 2001

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
← Temporada 2000 Icone-Calendario.png Temporada 2002



Sobre a temporada

O primeiro ano da década prometia glórias à torcida cruzeirense. Depois de fracassar no finalzinho do ano 2000, na Copa João Havelange, o Cruzeiro começou a temporada sob a égide do técnico Luiz Felipe Scolari para a disputa da Copa Libertadores 2001.

No ano anterior, o clube celeste conquistara a Copa do Brasil, com o técnico Marco Aurélio e terminara o Brasileirão em terceiro. O curioso é que, se o campeonato fosse por pontos corridos, o Cruzeiro teria sido campeão, já que somou mais pontos que o Vasco.

A temporada começou bem. O Cruzeiro sagrou-se campeão invicto da Copa Sul-Minas, derrotando o Coritiba na final, no Mineirão. Nas semifinais, o clube celeste passou pelo rival Atlético depois de empatar o primeiro jogo e vencer o segundo por 3 a 1.

Na Copa Libertadores da América, prioridade absoluta do ano, a torcida depositou as esperanças no técnico bicampeão Felipão (1995, com o Grêmio, e 1999, com o Palmeiras). O clube passou fácil pela fase de grupos, que tinha Olímpia-PAR, Sporting Cristal-PER e Emelec-EQU. Nas oitavas de final, atropelou o El Nacional-EQU, com uma vitória por 2 a 1 em Quito e uma goleada por 4 a 1 no Mineirão.

Nas quartas de final, o ano do cruzeirense começou a desabar. O clube enfrentou o Palmeiras e vencia o primeiro jogo no Palestra Itália por 3 a 2, quando levou um gol de Lopes, aos 45 do segundo tempo. Na partida de volta, no Mineirão com 71.409 pagantes, o Cruzeiro também derrotava o Alviverde até o fim do jogo, por 2 a 1. O zagueiro palmeirense Alexandre empatou aos 40 minutos do segundo tempo e levou a decisão para os pênaltis.

Nas cobranças, o Palmeiras venceu por 4 a 3. Para piorar o sofrimento cruzeirense, o clube esteve prestes a finalizar a disputa penal. Bastava o meia Jackson marcar e o Cruzeiro estava classificado às semifinais. O armador, porém, perdeu a cobrança e o Palmeiras virou a disputa, pois o volante Marcos Paulo também errou o tiro na sequência e o palmeirense Muñoz selou a classificação do Verdão. Foi o último jogo de Scolari à frente do Cruzeiro.

De ali para frente, o clube teve três técnicos diferentes na temporada, mas nenhum ergueu o time: Paulo Cezar Carpegiani, Ivo Wortmann e Marco Aurélio. Tampouco os 'craques' Edmundo e Rincón, contratados como estrelas do time, deram conta do recado. O ponto alto da má fase do clube ocorreu em outubro, quando o Animal cobrou um pênalti com displicência contra o Vasco, seu ex-clube, e foi demitido do Cruzeiro. Antes do jogo, Edmundo e já havia dito que não gostaria de marcar contra o time do seu coração.

No fim do ano, ficou um gostinho na torcida de que a temporada poderia ter sido melhor. De favorito em todos os campeonatos e com o melhor treinador do Brasil, o Cruzeiro terminou o Brasileiro na 21ª colocação. (Fonte: Superesportes)

Geral

Mando de Campo Jogos Vitórias (aprov.) Empates Derrotas Gols
Feitos
Gols
Sofridos
Saldo de
Gols
Média de
gols
Média de
gols sofridos

Geral 76 36
(47,37%)
19 21 131 93 38 1,72 1,22
Mandante 37 17
(45,95%)
11 9 67 40 27 1,81 1,08
Visitante 37 18
(48,65%)
7 12 59 51 8 1,59 1,38
Amistosos 2 1
(50,00%)
1 0 5 2 3 2,50 1,00

Artilharia

- Jogador Gols Gol aos do
Oséas 15
Marcelo Ramos 14
Jorge Wagner 13
Geovanni 11
Ricardinho 8
Leonardo 7
Edmundo 6
Sorín 5
Cris 5
10º Alex 4
11º Alessandro 4
12º Luisão 3
13º Marcus Vinícius 3
14º Alessandro Cambalhota 3
15º Adriano Chuva 3
16º João Carlos 3
17º Jussiê 2
18º Neném 1
19º Maicon 1
20º Alê 1
21º Rincón 1
- Gols contra aos do 1

Estísticas

Nome Jogos
oficiais
Tit. Res. Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos Amist.
Jorge Wagner 52 43 9 1 0 0
Luisão 48 47 1 9 1 0
Oséas 47 39 8 5 1 0
Ricardinho 43 43 0 5 1 0
Marcus Vinícius 43 37 6 4 0 0
Cris 42 42 0 2 0 0
Sérgio Manoel 40 22 18 1 0 0
Sorín 38 37 1 2 2 0
Cléber Monteiro 37 26 11 6 1 0
André 37 36 1 0 0 0
Adriano Chuva 30 11 19 2 0 0
Maicon 30 29 1 2 1 0
Marcelo Ramos 25 13 12 0 0 0
João Carlos 23 22 1 0 1 0
Leonardo 22 16 6 0 1 0
Rincón 21 21 0 3 2 0
Jackson 21 16 5 3 0 0
Bosco 21 20 1 0 0 0
Alex 20 18 2 1 0 0
Marcos Paulo 20 12 8 0 0 0
Alex Melo 20 14 6 3 0 0
Geovanni 19 17 2 3 1 0
Neném 15 14 1 3 0 0
Edmundo 15 14 1 2 2 0
Cléber Américo 13 12 1 1 1 0
Augusto Recife 10 8 2 0 0 0
Rodrigo 9 7 2 0 0 0
Alê 9 4 5 1 0 0
Jussiê 9 7 2 0 0 0
Mancuso 8 1 7 0 0 0
Jefferson 6 6 0 0 0 0
Alessandro Cambalhota 6 2 4 0 0 0
Abedi 6 3 3 0 0 0
Bill 6 4 2 3 0 0
Müller 4 4 0 0 0 0
Joélson 4 1 3 0 0 0
Alessandro 4 2 2 0 0 0
Luisinho Netto 4 3 1 0 0 0
Fernandinho NA 4 4 0 0 0 0
Edmílson 3 1 2 0 0 0
Alex Xavier 3 0 3 0 0 0
Leandro Silva 3 1 2 0 0 0
Wendel 3 0 3 0 0 0
Kanú 3 0 3 0 0 0
Diego Clementino 2 0 2 0 0 0
Walter Minhoca 1 0 1 0 0 0
Leandro Gaviolle 1 1 0 0 0 0
Marcelo Djian 1 0 1 0 0 0
Márcio Pedra 1 0 1 0 0 0
Maguinho 1 1 0 0 0 0
Viveros 1 1 0 0 0 0
Irineu 1 0 1 0 0 0

Público e Renda

Total
Público pagante Público presente Renda Bruta Ingresso médio
430.067 (média: 11.623) 430.067 (média: 11.623) R$ 1.861.418,50 (média: R$ 50.308,61) R$ 4,33

Subcategorias

Esta categoria possui as seguintes 8 subcategorias, de um total de 8.

A

Páginas na categoria “Temporada 2001”

As seguintes 76 páginas pertencem a esta categoria, de um total de 76.

2