Avaí 1x2 Cruzeiro - 12/09/2010

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Internacional.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x2 Escudo Guarani.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Internacional.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 4x2 Escudo Guarani.png
No estádio Ressacada
Escudo Avaí.png 2x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Avaí.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png
Contra Avaí
Escudo Cruzeiro.png 2x2 Escudo Avaí.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x0 Escudo Avaí.png

[edit]

Escudo Avaí.png
Avaí
1 × 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
21º Rodada do Campeonato Brasileiro 2010
Data: 12 de setembro de 2010 Local: Florianópolis, SC
Horário: 16:00 Estádio: Ressacada
Árbitro: André Luiz Castro Público pagante: 5.962
Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva Público presente: Não disponível
Assistente 2: Jesmar Miranda de Paula Renda: R$ 28.960,00 R$ 28.960
Cr$ 28.960
NCr$ 28.960
Cz$ 28.960
NCz$ 28.960
(preço médio: R$ 4,86 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Avaí: Cruzeiro:

1. Renan 1. Fábio Cartão amarelo recebido aos 46  (2T) 46'  (2T)  
2. Patric Cartão amarelo recebido aos 28  (2T) 28'  (2T)   2. Jonathan Cartão amarelo recebido aos 35  (1T) 35'  (1T)  
3. Rafael 3. Edcarlos
4. Emerson 4. Léo
5. Marcinho Guerreiro Cartão amarelo recebido aos 28  (2T) 28'  (2T)   5. Fabrício
6. Eltinho Substituição realizada 18. Laércio 34'  (2T) de jogo 18. Laércio Gol aos 34 do  (2T) 34'  (2T) ( 22' 2T ) 6. Diego Renan Cartão amarelo recebido aos 2  (1T) 2'  (1T)  
7. Caio 7. Marquinhos Paraná Cartão amarelo recebido aos 33  (1T) 33'  (1T)   Cartão amarelo recebido aos 8  (2T) 8'  (2T)   Cartão vermelho recebido aos 8  (2T) 8'  (2T)  
8. Rudnei Substituição realizada 16. Leandro Bonfim 39'  (2T)   de jogo 16. Leandro Bonfim Cartão amarelo recebido aos 39  (2T) 39'  (2T)   ( Intervalo ) 8. Henrique
9. Rafael Costa 9. Farías Cartão amarelo recebido aos 44  (1T) 44'  (1T)   Substituição realizada 19' 2T de jogo 19' 2T ( 15. Fabinho Alves )
10. Sávio 10. Roger Gol aos 24 do  (1T) 24'  (1T) Cartão amarelo recebido aos 2  (2T) 2'  (2T)   Substituição realizada 29' 2T de jogo 29' 2T ( 16. Pablo )
Técnico: Antônio Lopes Técnico: Cuca
Reservas que não entraram na partida
Avaí: Cruzeiro:
12. Zé Carlos 12. Rafael
13. Gabriel 13. Rômulo
14. Marcos 14. Gil
15. Rodrigo Thiesen 17. Jones


Pré-Jogo

Em 4º lugar com 34 pontos e 6 gols de saldo, o Cruzeiro pode chegar ao 3º lugar. Perdendo, pode cair para sexto lugar.

Cuca não pode contar com Montiilo, Leonardo silva, Gilberto, Wellington Paulista.machucados, e Francisco Everton, suspenso.

Em 14º lugar com 24 pontos, o Avaí pode chegar ao 9º lugar se vencer e permanece onde está se perder.

Sem Roberto, Antônio Lopes deve começar o jogo com o veterano Sávio na armação de jogadas e aproximação aos atacantes.

Como foi

Primeiro Tempo

  • 16h – Times em campo. Cruzeiro com camisas brancas, calções e meias azuis. Avaí com calções e meias brancas, camisas com listras azuis e brancas.
  • 16h03 – Um minuto de silêncio.
  • 16h04 – Começa o jogo. Cruzeiro, à esquerda das tribunas, dá a saída.
  • 01 – Diego Renan rouba bola no meio campo e avança. Ao entrar na área, se joga no chão. Juiz pára o jogo e amarela o lateral.
  • 03 – Davi chuta da intermediária, bola sai longe do arco celeste.
  • 04 – Jonathan cruza da intermediária buscando Henrique, Renan sai do arco e defende.
  • 05 – Eltinho protege a bola pela esquerda do campo de defesa e é derrubado com falta por Farías.
  • 06 – Rafael Costa é lançado no campo de ataque e é parado com falta por Jonathan, em lance aéreo.
  • 07 – Marquinhos Paraná faz boa finta no meio de campo e lança Fabrício na extrema esquerda. Rafael despacha a bola com um chutão.
  • 08 – Avaí abafa saída de bola. Sávio escapa no meio de campo e é parado com falta por Marquinhos Paraná.
  • 09 – Diego Renan pára Patric com falta pela direita, na beira da grande área.
  • 10 – Marquinhos Paraná tenta a inversão de jogo com Jonathan, Eltinho intercepta e arma contra-ataque.
  • 11 – Eltinho desarma Thiago Ribeiro e desce para o ataque.
  • 12 – Patric é lançado com um passe muito forte pela direita, bandeira marca impedimento.
  • 13 – Caio é lançado pela direita, Diego Renan chega antes e cede lateral.
  • 14 – Rudnei é lançado na lateral-direita. Está impedido.
  • 15 – Jonathan escapa pela direita e consegue escanteio.
  • 17 Jonathan levanta a bola na área do meio campo, zaga põe pra escanteio. Roger cobra, zaga afasta.
  • 18 – Sávio cruza da esquerda, bola bate em Jonathan, volta no atacante avaiano e sai pela linha de fundo. Torcida pede escanteio.
  • 20 – Leo disputa com Rudnei, que cai cavando falta na lateral esquerda avaiana.
  • 21 – Bombardeio do Cruzeiro. Thiago Ribeiro arremata de dentro da área, Renan salva gol certo, Roger apanha o rebote e fuzila, mas Emerson corta.
  • 22 – Marquinhos Paraná lança Farías, que ajeita pra Roger na entrada da área. Meia perde o controle da bola, que fica com Rafael Costa.
  • 24 – Fabrício dribla Caio no bico da área e recebe uma rasteira. Pênalti.
  • 25 – Roger Galera cobra com a canhota. Renan cai para esquerda, bola entra na direita. Cruzeiro 1×0.
  • 26 – Cruzeiro tem 66% de posse de bola.
  • 27 – Jonathan cede escanteio. Sávio cobra, Fábio defende pelo alto.
  • 28 – Eltinho chuta forte, da entrada da área, Fábio espalma pra escanteio.
  • 29 – Sávio cobra escanteio, fechado, alto. Fábio defende.
  • 30 – Fabrício cruza pela direita, Renan espalma.
  • 31 – Leo comete falta em Rafael Costa a 20 metros da entrada da área.
  • 32 – Sávio cobra a falta. Quatro avaianos estão impedidos. Um deles toc pra rede, mas a jogada é paralisada.
  • 33 – MP derruba Sávio no meio de campo e recebe cartão amarelo.
  • 34 – Sávio joga bola na área, Fábio fica com ela.
  • 35 – Jonathan derruba Eltinho, que tentava sair para o ataque e recebe cartão amarelo.
  • 36 – Thiago Ribeiro passa a Roger Galera, que vai à linha de fundo e cruza aberto. Fabrício pega de prima, bola passa por cima do travessão.
  • 37 – Fabrício recua do meio de campo para Fábio.
  • 38 – Thiago Ribeiro cruza da direita, Renan fica com a bola.
  • 39 – Roger triangula com Thiago Ribeiro e Farias, mas é desarmado por Marcinho Guerreiro.
  • 40 – Cruzeiro tem 60% de posse de bola. Roger cobra escanteio pela direita. Renan defende com extrema dificuldade, acossado por Farias. no contra-ataque, MP toma a dianteira na corrida com Sávio e fica com a bola.
  • 41 – Marcinho Guerreiro vira o jogo da direita pra esquerda buscando Eltinho. Bola sai pela lateral.
  • 42 – Eltinho cruza da esquerda, Caio se atrapalha com a bola, que sai pela linha de fundo.
  • 43 – Leo vence disputa com Rafael Costa e passa a bola pra Fabrício na lateral-direita celeste.
  • 44 – Farías entra de carrinho em Caio e recebe cartão amarelo.
  • 45 – Farias recebe falta no meio de campo. Na sequência, Diego Renan recebe falta de Rafael Costa no meio de campo.
  • 46 – Eltinho empurra Thiago Ribeiro, que cai na ponta direita pedindo falta.
  • 47 – Fim de 1º tempo. Cruzeiro jogou pesado e acumulou quatro cartões. Defesa e meio e campo estão bem, mas não há sintonia entre Thiago Ribeiro e Farias. Avaí aposta na armação de Sávio, que está bem marcado por Marquinhos Paraná. Os laterais são outras armas, mas a defesa celeste está firme e corta todas as iniciativas sem permitir que as bolas cheguem aos atacantes avaianos.
  • Roger Galera: “Estou jogando mais pela esquerda, pra fechar aquele lado do ataque do Avaí.”
  • Renan: “Não podemos perder o foco, temos que insistir até empatar.”

Segundo Tempo

  • 17h07 – Antônio Lopes invade o gramado para discutir com o Juiz e é expulso.
  • 17h09 – Começa o 2º tempo. Cruzeiro sem alterações.
  • 00 – Leandro Bonfim substitui Rudnei. Menos marcação, mais armação.
  • 01 – Roger troca passes com Fabrício, que é derrubado. Na sequência, Roger acerta Patric e recebe cartão amarelo.
  • 02 – Roger abre para TR, que cruza. Emerson cede escanteio.
  • 03 – Roger corre atrás da bola, mas acerta a bandeirinha de corner sem recuperar a gorduchinha.
  • 04 – José Carlos Coelho, fisicultor, substitui Antônio Lopes no banco avaiano.
  • 05 – Thiago Ribeiro, na defesa, recuper bola e arama contra-ataque, que a defesa avaiana impede.
  • 06 – Roger passa a Fabrício, que chuta rasteiro da entrada da área. Renan estica-se e cede escanteio.
  • 07 – Patric comete falta em Roger dentro da área celeste.
  • 08 – Marquinhos Paraná comete falta em Leandro Bonfim, recebe segundo amarelo e o vermelho.
  • 09 – Caio cobra falta sobre a área, Diego Renan corta de cabeça.
  • 10 – Jonathan lança Fabrício, que chapela Marcinho Guerreiro, mas leva uma cabeçada de Eltinho e foca caído.
  • 12 – Roger cobra escanteio, Emerson corta de cabeça.
  • 13 – Rafael Costa derruba Diego Renan. Juiz economiza o cartão amarelo.
  • 14 – Leandro Bonfim lança Rafael Costa pelo maio, Fabrício fica com a bola.
  • 15 – Fabrício arranca pela direita, mas Rafael aparece e corta a bola.
  • 16 – Diego rena cai sangrando e pede substituição.
  • 17 – Leandro Bonfim passa a Rafael Costa, que deixa Leo para trás e chuta forte, no canto esquerdo. Fábio estica-se e cede escanteio. Fábio fica caído reclamando dores na mão esquerda.
  • 18 – Fabinho Alves substitui Farias. Diego Renan troca de camisa e continua em campo. Cuca pede que Thiago Ribeiro fique no ataque e jogue em velocidade.
  • 20 – Rafael Costa chuta de longe, Fábio defende. Diego Renan fora de campo tentando estancar sangramento.
  • 21 – Laércio substitui Eltinho. Outro atacante no Avaí.
  • 22 – Caio cruza da esquerda, Leo cede escanteio.
  • 23 – Jefferson substitui Davi.
  • 24 – Leandro Bonfim derruba Henrique. Juiz economiza cartão amarelo.
  • 25 – Rafael Costa recebe cruzamento e cabeceia fira. Bola passa à esquerda de Fábio.
  • 26 – Fabrício lança Thiago Ribeiro, que avança, corta para o meio e chuta forte. Bola passa pro Rena, acerta o poste esquerdo, volta no ombro do goleiro e vai pra rede. Cruzeiro 2×0.
  • 27 – Patric cruza, Rafael Costa arremata, Fábio defende.
  • 28 – Rafael Costa chuta, Fábio defende. Na sequência, Patric deixa bola escapar pela linha de fundo irrita-se, chuta a bandeirinha de escanteio e recebe cartão amarelo.
  • 29 – Laércio chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 30 – Avaí ataca em massa. Cruzeiro se defende com todo o time.
  • 31 – Pablo substitui Roger Galera, que sai cansado.
  • 32 – Fabrício recupera bola no meio de campo e enseba o jogo na ponta até ser desarmado.
  • 33 – Sávio cruza da esquerda, Laércio arremata com um velocípede. Bola por cima do travessão.
  • 34 – Cuca orienta o time aos gritos na beira do gramado.
  • 35 – Bola cruzada da esquerda, Laércio recebe a bola sozinho dentro da área e arremata na chegada de Diego Renan e Fabrício. Gol. Avaí 1×2.
  • 36 – Fabrício lança Thiago Ribeiro. Rafael fic com a bola.
  • 37 = Sávio tenta cruzar, Jonathan cede escanteio.
  • 38 – Patric cruza, Fabinho Alves corta, Jefferson fica com o rebote e arremata por cima do travessão.
  • 39 – Leandro Bonfim derruba Jonathan e recebe cartão amarelo.
  • 40 – TR cobra escanteio para Pablo. Rafael cede lateral.
  • 41 – Jonathan recua para Fábio, que sai da área e despacha com o pé.
  • 42 – Bola sobre a área celeste, Fabinho Alves corta de cabeça pra escanteio.
  • 43 – Thiago Ribeiro cai e é retirado no carrinho=maca. Wallyson substitui Thiago Ribeiro.
  • 44 – Sávio cruza da esquerda, Rafael Costa cabeceia pra fora. Juiz manda Fábio repor a bola com rapidez.
  • 45 – Jefferson chuta forte, de fora da área, por cima do travessão.
  • 46 – Fábio demora a repor a bola e recebe cartão amarelo.
  • 47 – Leandro Bonfim joga bola na área, Rafael costa cabeceia, Edcarlos dá um chutão limpando a área.
  • 48 – Marcinho Guerreiro pede expulsão de Fábio e recebe cartão amarelo.
  • 49 – Leo pára jogada derrubando Sávio no meio de campo. Bandeira marca falta de Pablo sobre Patric na ponta direita. Patric cobra, goleiro Renan cabeceia, por cima do travessão. Cuca berra na beirada do campo. Desespero total.
  • 50 – Fim de jogo. vitória merecida, mais pelo empenho do que pela técnica. Fábrício foi um monstro. Tomou conta do meio de campo. Cruzeiro permanece no 4º lugar.
  • Fabrício: “Nosso objetivo é o título, mas vamos no passo a passo, com muita luta. Esta vitória dedicamos ao nosso auxiliar técnico, que não pôde estar presente, e ao Paraná, que foi expulso.”

Atuações

  • Fábio – Quando foi exigido, fez sua parte. Em uma defesa mais complicada sofreu luxação num dos dedos, mas continuou em campo. Besteira, só mesmo o cartão amarelo, mais do que anunciado, que ele poderia ter evitado no final da partida.
  • Jonathan – Brigou muito o jogo inteiro, não fez grande partida ofensivamente, mas, taticamente fechou o setor. Com a saída do Paraná, mesmo entrando o Fabinho Alves, não teve como acompanhar a dobra em cima dele.
  • Leo Simões - Partidaça. Além de tirar um gol certo do Avaí quase em cima da linha, ainda passou junto com Edcarlos a segurança necessária para o Fábio fazer apenas uma defesa difícil no jogo.
  • Edcarlos – Seguro, rebateu bolas, antecipou-se aos atacantes avaianos e fez cobertura pela esquerda com precisão.
  • Diego Renan – Aparentemente o cartão amarelo fez bem a ele pois a partir daí marcou com precisão e ainda apoiou com qualidade. Ou será que foi a visão do Pablo se aquecendo na beira do campo? Tomou um cartão amarelo injusto a 1′ de jogo e fez os outros 98′ se segurando. Não se acovardou e foi bem. Teve a ajuda de Roger o tempo inteiro na marcação a Caio e Patric.
  • Henrique – Outra boa atuação. Taticamente perfeito. Sempre aparecendo como opção de desafogo. Junto com Paraná marcava os meias do Avaí com sucesso.
  • Fabrício - Marcou, atacou, comandou, brigou, sofreu pênalti, tomou e deu pancadas. O nome da partida. Principalmente por não ter se limitado a defender. Por ter compreendido a necessidade de o time se impor, mesmo que o adversário estivesse em casa e em desespero. Deu carrinho, tomou bola, driblou, deu chapéu, chutou, sofreu penalty, deu várias arrancadas e uma assistência. Ou seja, fez a sua função e a do Roger.
  • Marquinhos Paraná – Não deixava os meias do Avaí confortáveis em campo, mas, tomou um amarelo bobo no final do 1° tempo e depois fez falta normal em Bonfim que o juiz resolveu expulsá-lo para fazer média com o time da casa. Pena.
  • Fabinho Alves – Entrou para fechar o time e fez o que poderia fazer no pouco tempo que teve para mostrar lo seu futebol.
  • Roger Galera – Muito bem no 1º tempo, no 2º usou toda sua experiencia para “administrar” sua atuação e cadenciar o jogo. Tem mostrado que pode atuar muito bem, com toda a qualidade que tem, durante 45 minutos. Mais do que isto é exigir demais dele. Aquém do que ele é capaz. Disseram que sua atuação foi excelente porque ele driblou, virou o jogo, controlou a bola e deu até carrinho. Não acho que foi isso tudo porque ele foi escalado pra municiar os atacantes e não pra dar carrinho na defesa (pra isto já temos um monte de “volantes”). Não vi nenhuma assistência ou jogada mais efetiva dele enquanto esteve em campo.
  • Pablo – Tranquilo, cumpriu as obrigações defensivas que recebeu.
  • Thiago Ribeiro – Decisivo. Raça e a luta de sempre. Mas, tem que largar a faixa da direita…
  • Wallyson – sem tempo para mostrar algo mais do que correria.
  • Ernesto Farias – Muito marcado não encontrou espaço pra jogar mas mostrou a velha garra arrentina pressionando a saída de bola avaiana. Mostrou presença de área ao tocar de cabeça, no lance do bombardeio, deixando com açúcar para o TR. Tomou um amarelo bobo ao fazer uma falta feia no meio de campo. Apagado em campo. A bola também não chegou na pinta para ele. Mas, lutou muito.
  • Cuca – Um resultado espetacular. O Cruzeiro fez 2×0 e o time deu uma relaxada, mas, felizmente segurou o placar. Escalou bem o time. E os jogadores mostraram um garra incomum e aplicação ao sistema que o treinador montou para esta partida.
  • Torcida – Compareceu em pequeno número, mas incentivou o time. É o que conta, afinal.
  • Juiz & Bandeiras – Tecnicamente, o trio de arbitragem saiu-se bem. Disciplinarmente, começou bem punindo o jogo pesado do Cruzeiro e terminou mal ao não aplicar as mesmas sanções para os avaianos, que também perderam a cabeça e distribuíram pescoções e pontapés. em jogadas semelhantes
  • Avaí – O goleiro Renan, embora ainda seja um garoto tem muita personalidade, boa colocação e é arrojado. No lance do 2º gol celeste, levou uma rasteira do acaso. No final, quase empatou numa bela cabeçada. Patric e Eltinho, mesmo incomodados pelas presenças de Roger Galera e Thiago Ribeiro, apoiaram o ataque com decisão. Jefferson e Laércio, que entraram no 2º tempo, deram trabalho à defesa celeste. E Antônio Lopes, apesar da longa série sem vitórias, escalou e mexeu corretamente. Só não conseguiu melhor resultado porque o Cruzeiro está na fase em que o pão cai com o lado da manteiga pra cima.

O que foi dito

  • André Kfouri, em seu blog: Botafoguenses e cruzeirenses, sejam bem-vindos à disputa do título do BR-10. As notas da vigésima-primeira rodada: A quarta vitória (2 x 1 no Avaí: Roger, Thiago Ribeiro e Laércio - 5.962 pagantes na Ressacada) seguida colocou o Cruzeiro na área-vip. O Avaí não vence há 7 rodadas.
  • Décio Lopes, em seu blog: Cruzeiro e Botafogo, os times “da moda”: Cruzeiro e Botafogo são os times do momento no Brasileirão 2010. Os líderes tropeçam, Santos e Inter perdem chances importantes de chegarem mais perto do topo… E, enquanto isso, Cruzeiro e Botafogo jogam um futebol convicente, competitivo e, sim, já começam a sonhar com título. Claro que ainda não está fácil. Ainda faltam muitas rodadas, muitas semanas dos altos e baixos de uma competição tão longa. Mas a verdade é que NESTE MOMENTO os times de Cuca e Joel levantam voo na competição. O Cruzeiro tinha um desafio difícil em Florianópolis e foi a campo pronto para isso, no espírito de quem sonha alto nesta competição. A sorte normalmente ajuda quem trabalha e, em dois lances típicos desta fase “pé quente”, o jogo foi resolvido: o pênalti inconsequente de Caio (bem batido por Roger) e o chute mágico de Thiago Ribeiro, que bateu na trave, nas costas de Renan e voltou para o gol. A determinação tática, principalmente na defesa, e a entrega total (típica dos grupos liderados Cuca) seguraram o desespero dos donos da casa, que precisavam muito do resultado mas não mostravam organização para chegar lá. Mesmo levando um golzinho, o Cruzeiro faturou a quarta vitória seguida e os 37 pontos na tabela. (…) Botafogo e Cruzeiro são, sem dúvida, os times do momento. Mas eu que não me arrisco a tentar prever nada mais (até porque no sábado que vem eles se enfrentam e alguém vai perder pontos dramáticos). Só tenho certeza de uma coisa: graças à arrancada espetacular destas duas equipes teremos uma reta final ainda mais emocionante e bonita no Brasileirão 2010. Oba!
  • Juca Kfouri, em seu blog: Pronto! Botafogo e Cruzeiro chegaram: Na pior das hipóteses para ambos, isto é, se o Corinthians ganhar os três pontos que ainda tem a disputar no primeiro turno, Botafogo e Cruzeiro estão a apenas quatro pontos dos dois líderes do Brasileirão. De fato, ficaram a quatro do Flu e a apenas um do Corinthians depois de suas importantes, e justas, vitórias na tarde deste domingo. (…) Sem ter o investimento de seus concorrentes, fato é que o Botafogo está aí, na disputa do título. Como o Cruzeiro, que passou pelo Avaí sem maiores dificuldades na Ressacada (5.962 pagantes), embora tenha passado por uma certa pressão depois que o time da casa diminuiu a vantagem do visitante que era de 2 a 0. Roger fizera 1 a 0, de pênalti, desnecessário de Caio em Fabrício, mas muito bem dado, e Thiago Ribeiro ampliara, em bola que bateu na trave e nas costas do goleiro Renan, um gol em cada tempo. Aos 34, Laércio diminuiu e deu esperança ao Avaí que, na verdade, em todo o jogo só tinha exigido uma defesa realmente difícil de Fábio: 2 a 1. Não foi das melhores atuações do Cruzeiro, mas foi o suficiente para arrancar mais uma vitória fora de casa, o que faz a diferença neste campeonato. Além do mais, não se pode esquecer, Marquinhos foi expulso logo no começo do segunto tempo. As duas vitórias, no Engenhão e na Ressacada, foram indiscutíveis.
  • Vinícius Grissi, no blog do Lédio Carmona: Vitória de um candidato: Depois de ver os dois primeiros colocados tropeçarem no sábado, não havia outro pensamento para o Cruzeiro senão buscar a quarta vitória consecutiva mesmo muito desfalcado e jogando fora de casa. O adversário era um Avaí em crise, sem vencer há seis partidas, num carregado gramado em Santa Catarina. Logo, os mineiros tomaram a iniciativa do jogo desde o apito inicial. O Cruzeiro tinha a posse de bola, mas não era contundente ofensivamente, muito pela pouca participação de Roger e Thiago Ribeiro. O Avaí sem sua dupla de ataque titular, apostava em Sávio, que ainda sem ritmo de jogo não conseguia dar seqüência às jogadas, obrigando o time a apelar seguidamente para a ligação direta. O fraco primeiro tempo só não passou sem nenhuma nota que merecesse destaque por dois motivos. O primeiro, o gol do Cruzeiro, marcado por Roger em cobrança de pênalti aos 24 minutos, após o único lance de perigo da etapa inicial. O segundo, pela confusa arbitragem do goiano André Luiz de Freitas Castro, que errou a dose nos cartões, deixou de marcar faltas claras e acabou conseguindo desagradar os dois times. No segundo tempo, o Avaí voltou com Leandro Bonfim para melhorar o passe no meio-campo e tentar ficar mais tempo com a bola. O Cruzeiro, com quatro jogadores amarelados voltou com o mesmo time. E não demorou para perder Marquinhos Paraná, expulso. Com um a mais, o Avaí exercia uma falsa pressão. Tinha a bola mas pouco ameaçava o gol de Fábio. Quando tentou abafar o adversário, com as entradas de Laércio e Jéferson, acabou vendo o Cruzeiro praticamente definir o jogo após contra-ataque que começou com a roubada de bola e a saída em velocidade de Fabrício e o passe para Thiago Ribeiro contar com a sorte para marcar. Aos 34 minutos, Laércio diminuiu para os catarinenses, que esboçaram uma pressão mas não tiveram fôlego para buscar o empate. Enquanto os avaianos amargam uma crise e já estão apenas três pontos acima da zona da degola, o Cruzeiro aproveita os tropeços e aos poucos se candidata a brigar pelo título. Das 10 vitórias da Raposa no Brasileirão, nove foram com a diferença mínima no placar. Parece pouco. Mas é mais que suficiente para respeitar o time de Cuca na luta pela ponta.
  • Leandro Mattos, em seu blog: 'Voando baixo': O Cruzeiro foi sinônimo de valentia neste domingo e cravou sua quarta vitória seguida no Brasileirão 2010, nos últimos seis jogos, dos quais a Raposa não perdeu nenhum. Já são 540 minutos de invencibilidade. O triunfo em terras catarinenses teve paladar ainda mais saboroso com os tropeços de Corinthians (vice-líder) e Fluminense (líder), na abertura da 21ª rodada, ainda no sábado. Com a vitória sobre os 11 de Antônio Lopes, o time de Cuca diminuiu para quatro pontos a distância em relação à ponta da tabela e para um ponto a distância para o Corinthians. Após a partida, o comandante estrelado elogiou a postura azul na Ressacada e o afago foi merecido. Jogando com um homem a menos desde a expulsão de Marquinhos Paraná, aos oito minutos da etapa complementar, a Raposa soube controlar o jogo, ainda marcou mais um gol, mesmo com 10 em campo, e conseguiu segurar a pressão do Avaí, que sufocou depois da metade do segundo tempo. O time segue em quarto lugar no Nacional, empatado com o Botafogo no número de pontos, mas com menos seis gols de saldo. O ponto negativo foi a constatação definitiva de que o recém-chegado Walter Montillo é daqueles jogadores que realmente fazem falta a uma equipe. O time sentiu muito a falta de criatividade do argentino ali na ‘meiuca’. Faltou a boa ligação entre o meio-campo e o ataque, o que levou o time a rifar bolas e precisar do jogo aéreo em muitos momentos, com bolas alçadas e longos lançamentos. A troca de passes ficou prejudicada. Mas o que importou mesmo, segundo Cuca, foram os três pontos e a aproximação com os líderes. Segundo o treinador, um triunfo diante do Guarani, nesta quarta, colocará o Cruzeiro definitivamente na briga pela taça.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: Jogo difícil. A gente jogou com bastante concentração e, com muita dedicação, conseguimos sair daqui com a vitória. Conquistamos mais três importantes pontos, que deixa o time cada vez mais confiante. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Jonathan, lateral-direito do Cruzeiro: O Campeonato Brasileiro é muito longo e em muitos lances é necessário parar uma jogada e tomar o cartão. Mesmo de fora, tentarei ajudar o grupo, seja dando força ou nos treinos. O Cruzeiro tem um excelente elenco e boas peças de reposição. Nosso foco é o título e estamos caminhando bem para isso. Fonte: UOL
  • Leo Simões, beque do Cruzeiro: Tudo mundo se empenhou, desde o ataque, o meio-de-campo, a defesa. Tivemos um jogador a menos em campo, levamos o gol, mas o time suportou bem e está de parabéns pela vitória. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  • Diego Renan, lateral-esquerdo do Cruzeiro: Infelizmente levei o amarelo, em um lance em que eu achei que não merecia. Mas isso acontece. Ficarei na torcida e continuarei trabalhando da mesma forma. Contra o Guarani, não estarei em campo, mas ficarei na torcida com meus companheiros, ajudando da mesma forma. Fonte: UOL
  • Fabrício, volante do Cruzeiro: Estou feliz de estar jogando e nosso time esta aí, com objetivo grande e a gente sabe que a luta é maior ainda. Todo mundo está se dedicando, a gente perdeu um jogador importante hoje, é um jogador que a gente tem um carinho muito grande e por isso nos doamos ainda mais e também dedicamos esta vitória ao nosso auxiliar técnico Cuquinha. Tem de ser assim, jogar contra o Leão da Ilha tem de ser um leão também, tem de se dedicar, porque jogar contra o Avaí aqui é muito difícil, tem de se entregar, eles não estão em uma fase muito boa, mas é um time forte em casa, graças a Deus hoje as coisas deram certas para mim e para o Cruzeiro. Estamos chegando, estamos encostando, mas deixa as coisas assim como estão, vamos ficar quietos Fonte: UOL
  • Henrique, volante do Cruzeiro: Fizemos o placar. Claro que, com um homem a menos, ficou difícil, tivemos que correr a mais durante grande parte do segundo tempo. Mas a equipe se portou bem, teve maturidade para sair com o resultado. Fonte: Superesportes
  • Roger, meia do Cruzeiro: Tentei atrasar o máximo minha passada na cobrança do pênalti para confundir o goleiro, e ele caiu, não ficou no meio e escolheu um canto. Então eu puder chutar no outro para abrir caminho para nossa vitória. Acho que são os jogos assim que colocam a gente em condições de brigar pelo título, o comprometimento do grupo. Cuca hoje me pediu para fazer uma função diferente e eu me doei bastante para tentar fazer o melhor papel tático naquilo que foi me solicitado. Lamento, mas são coisas que acontecem. Não sei quem vai voltar, mas que possa suprir a ausência da mesma maneira dos que estão. Acho que é assim que se forma um grupo campeão, com todos jogadores de qualidade e uns substituindo as ausências de outros, dentro de suas características e em prol do coletivo. Fonte: Superesportes
  • Thiago Ribeiro, atacante do Cruzeiro: O Fabrício roubou a bola, parti em diagonal, recebi em profundidade, consegui arrumar um espaço entre os zagueiros pra chutar. A bola já merecia ter entrado na primeira, acabou batendo na trave, contei bastante com a sorte também que pegou na cabeça do goleiro e entrou. No mínimo espaço que consegui, chutei bem a gol. Fui competente e contei com a sorte também para a bola entrar. Fonte: Globo.com
  • Cuca, treinador do Cruzeiro: Não foi no final com um jogador a menos, isso aconteceu durante 42 minutos, o Marquinhos Paraná foi expulso aos 8 e o jogo foi até 50, então jogamos 42 minutos com um jogador a menos. O adversário com cinco atacantes, a torcida fazendo uma pressão enorme, é normal que você se defenda, mas não passamos assim grande susto. A posse de bola lógica que era do Avaí, depois com a expulsão e a saída do Farias o plano era o contra-ataque com o Thiago, mas demos uma relaxadinha, tomamos o gol e foi perigoso, pois colocou o Avaí de novo na partida e ai deu emoção até o final. Mas o pessoal está de parabéns, pela luta, entrega enorme, aliada a disposição e técnica deles. O adversário ficou todo projetado à frente com a expulsão. Eles não tinham mais nada a perder, mas nos tivemos dois bons contra-ataques um com o Fabrício, que o goleiro pegou e o gol com o Thiago que deu um desafogo. Depois tivemos uma desatenção e sofremos o gol e até o final ficamos no perigo de tomar a qualquer momento um gol, mas a gente fica muito contente por isso. Aqui é complicado jogar. O Avaí é rápido, envolvente, e se você der velocidade para eles, você dança. Fizemos um jogo bom, em todos os aspectos. O Cruzeiro é uma equipe madura, sabe se portar bem em campo e sabe passar por momentos difíceis, jogou com 42 minutos com um jogador a menos. Foi um jogo de superação, soubemos jogar pelo resultado e foi a nossa quarta vitória seguida. Fonte: UOL
  • Octacílio da Matta, médico do Cruzeiro: Luxação, na verdade, é uma desarticulação. Só que isso aconteceu no quinto dedo, ou seja, o dedo menos importante da mão esquerda. Fizemos uma redução de imediato. Imobilizamos parcialmente e ele conseguiu completar o jogo. Agora, já entramos com o tratamento em definitivo e acredito que vai evoluir tudo bem. O Montillo já treina normalmente, fazendo praticamente todas as atividades, e as possibilidades são muito boas para o retorno dele no meio de semana. Já o Wellington Paulista a gente vai aguardar mais um pouco para dar um posição definitiva. Fonte: Superesportes
  • Eltinho, lateral-esquerdo do Avaí: A fase não está boa. A bola bate na trave, no Renan e entra. Precisamos do apoio da torcida, vamos tentar vencer na próxima rodada. Fonte: Superesportes
  • Sávio, atacante do Avaí: O momento realmente preocupa e é ruim, mas também é um momento de não baixar a cabeça. Sabemos que temos condições de superar, pois temos um grupo de muita qualidade e demonstramos isso ao longo da competição. Não adianta desesperar nesta fase, o apoio de todos é fundamental e essa união que nós temos precisamos de ainda mais. Quando há momentos assim temos que trabalhar, pois só nós podemos reverter esse quadro. Fonte: UOL
  • Antônio Lopes, treinador do Avaí: O negócio é a gente trabalhar, nós da comissão técnica e os jogadores é quem precisamos reverter essa situação. Não podemos desanimar, não pode ‘baixar a guarda’ tem que prosseguir buscando a mudança desta fase. Aliado a isso nós estamos com um problema de falta de sorte, isso fica claro no segundo gol que nós tomamos, a bola bateu na trave, nas costas do goleiro e entrou. É um momento horrível que nós estamos vivendo, uma fase ruim. A gente sabe que este é um campeonato difícil, longo que esses períodos aparecem na maioria dos clubes que estão disputando, ficar um número exagerado de jogos sem vencer. Isso é fruto da competição longa e da ausência de jogadores ditadas por contusão, cartões, a gente já sabe que isso acontece sem dúvida nenhuma. Fonte: UOL

Links e Fontes

Vídeos

Fotos

Transmissão

  • PPV
  • GloboMG