Atlético Nacional 1x1 Cruzeiro - 08/10/1992

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 2x0 Escudo Patrocinense.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 8x0 Escudo Atlético Nacional.png
Por Supercopa Libertadores
Escudo Cruzeiro.png 3x0 Escudo River Plate.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 8x0 Escudo Atlético Nacional.png
No estádio Atanasio Girardot
Escudo Atlético Nacional.png 0x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Última ficha →
Contra Atlético Nacional
Escudo Atlético Nacional.png 0x2 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 8x0 Escudo Atlético Nacional.png

[edit]

Escudo Atlético Nacional.png
1 × 1
Escudo Cruzeiro.png

Jogo de ida - Oitavas de Final da Supercopa Libertadores 1992

Placar
Atlético Nacional 1-1 Cruzeiro
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 8 de outubro de 1992 às 21:30
Local: Medellín, Colômbia
Estádio: Atanasio Girardot

Árbitro: Alberto Tejada
Assistente 1: Fernando Chapéu
Assistente 1: Luiz Seminário


Público e Renda

Público pagante: 39.902
Público Presente: Não disponível
Renda: (Pesos) $ 72.789.000,00 R$ 72.789.000 <br />Cr$ 72.789.000 <br />NCr$ 72.789.000 <br />Cz$ 72.789.000 <br />NCz$ 72.789.000 <br /> (preço médio: (Pesos) $ 1.824,19 )


Escalações

Atlético Nacional
  1. René Higuita
  2. Andrés Escobar
  4. Luís Herrera
  5. Victor Marulanda
18. Diego Osorio
20. Gabriel Gómez
  6. Hermán Gaviria
16. Gustavo Restrepo Gol aos 23 do 23' (2T) P Substituição realizada 36'(2T) de jogo 36'(2T) ( 7. José Pérez )
17. Mauricio Serna Cartão amarelo recebido aos
11. John Tréllez
  9. Víctor Aristizábal
Técnico: Hernán Darío Gómez

Cruzeiro
  1.  Paulo César Borges
  2.  Paulo Roberto
  4.  Célio LúcioSimbolo jogador base.png
  3.  Luizinho
13.  ZelãoSimbolo jogador base.png Cartão amarelo recebido aos  (1)
21.  Rogério Lage
17.  Luís Fernando Flores Cartão amarelo recebido aos  (1)
14.  Cleison Cartão amarelo recebido aos  (1) Substituição realizada 15' (2T) de jogo 15' (2T) ( 15. Arley )
  9.  Betinho
  7.  Renato Gaúcho Cartão amarelo recebido aos  (1) Gol aos 2 do  (2T) 2'  (2T)
11.  Roberto Gaúcho Substituição realizada 35' (2T) de jogo 35' (2T) ( 16. Édson )
Técnico: Jair Pereira


Reservas que não entraram na partida

Atlético Nacional
12. Omar Franco
22. Omar Cañas
10. Luis Fajardo
23. Francisco Foronda


Sobre o jogo[editar]

O primeiro adversário do Cruzeiro na campanha do título do bicampeonato da Supercopa foi o Atlético Nacional, de Medelín, que era o atual campeão colombiano. O plantel verdolaga, como é conhecido, contava com quatro jogadores da Seleção da Colômbia: Higuita (goleiro), Escobar (zagueiro), Herrera (lateral direito) e Osório (lateral esquerdo). O seu treinador era Hernán Dario Gomez, que dirigiu a Seleção Colombiana Sub-23 nas Olimpíadas de Barcelona, que tinha oito jogadores do Nacional: José Fernando Santa, Marulanda, Osorio, Cassiani, Gaviría, Restrepo, Cañas e Aristizábal. Este último, então com 20 anos, era a sensação do futebol colombiano. Em 2003 ele chegaria ao Cruzeiro e seria um dos destaques na campanha da tríplice coroa.

Para a partida de estreia os desfalques de Douglas (volante), Boiadeiro (meia) e Nonato (lateral esquerdo) comprometeram o esquema com dois volantes do treinador Jair Pereira. É que Ademir e Andrade, que estavam inscritos na Supercopa, haviam sido negociados ao Racing e ao Vitória, respectivamente, na semana antes da estreia. Assim Rogério Lage era o único volante disponível no grupo. O meio de campo foi completado pelos atacantes Cleison e Betinho. O lateral direito Zelão foi deslocado para a lateral esquerda. Devido as improvisações, o treinador Jair Pereira adiantou que o Cruzeiro iria a Medellin em busca de um empate.

O Nacional não vencia a quatro jogos e havia sido derrotado por 1 a 0, no domingo, para o Once Phillips. O resultado deixou a equipe verdolaga na quinta colocação do Campeonato Colombiano. Além disso, o goleiro Higuita não atravessava um bom momento. Após a derrota, ele agrediu um jornalista que o criticou e corria risco de ser suspenso.

Apesar de jogar em casa, o Atlético Nacional atuou no sistema 4-4-2 com três volantes. Recuados, os verdolagas jogavam a base de contra-ataques rápidos e exploravam a velocidade e a habilidade de seus atacantes. Já o Cruzeiro foi bastante cauteloso com Renato Gaúcho isolado no ataque.

O primeiro tempo foi muito equilibrado. O Cruzeiro teve mais posse de bola, mas foi o Nacional que criou duas boas chances para marcar. No intervalo o Cruzeiro mudou a camisa azul pela branca e, logo aos dois minutos, chegou ao gol com Renato Gaúcho. No entanto, os colombianos chegaram ao empate, aos 13. O zagueiro Célio Lúcio cometeu pênalti no atacante Aristizábal e Restrepo converteu a cobrança. Aos 40 minutos, o zagueiro Luizinho tocou a mão na bola, dentro da área. Desta vez, o goleiro Paulo César evitou a derrota e defendeu a cobrança do meia Restrepo. Após o apito final, os torcedores verdolagas atiraram pedras em direção aos jogadores do Cruzeiro, que tiveram que ficar no campo esperando o estádio esvaziar para se dirigirem ao vestiário.

Fonte[editar]

  • Livro Almanaque do Cruzeiro Esporte Clube 1921-2013- RIBEIRO, Henrique - Caxias do Sul-RS: Editora Belas Letras Ltda., 2014. 405