Atlético-MG 1x2 Cruzeiro - 28/08/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
1 x 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
19ª rodada do Campeonato Brasileiro 2011
Data: 28 de agosto de 2011 Local: Sete Lagoas, MG
Horário: 18:00 Estádio: Arena do Jacaré
Árbitro: Sávio Spínola Fagundes Filho Público pagante: 16.720
Assistente 1: Guilherme Dias Camilo Público presente: 17.622
Assistente 2: Helbert Costa Andrade Renda: R$ 85.640,00
R$ 85.640
Cr$ 85.640
NCr$ 85.640
Cz$ 85.640
NCz$ 85.640
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Atlético-MG: Cruzeiro:
30. Renan 1. Fábio Cartão amarelo recebido aos
7. Serginho Cartão amarelo recebido aos 2. Vitor
4. Leonardo Silva 3. Léo
5. Réver 4. Naldo Cartão amarelo recebido aos
39. Eron Substituição realizada  de jogo ( 40. Neto Berola ) 5. Fabrício Cartão amarelo recebido aos
55. Pierre 6. Diego Renan Substituição realizada  de jogo ( 17. Gilberto )
25. Filipe Soutto aos 56 do 56' 7. Roger Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada  de jogo ( 18. Ortigoza )
90. André Cartão amarelo recebido aos 8. Marquinhos Paraná
20. Richarlyson 9. Wellington Paulista Substituição realizada  de jogo ( 16. Charles )
38. Caio Substituição realizada  de jogo ( 83. Daniel Carvalho ) 10. Montillo aos 12 do  (1T) 12'  (1T) Cartão amarelo recebido aos aos 88 do 88'
9. Guilherme Substituição realizada  de jogo ( 11. Magno Alves ) 11. Anselmo Ramon
Técnico: Cuca Técnico: Joel Santana
Reservas que não entraram na partida
Atlético-MG: Cruzeiro:

Pré-Jogo

Em 12º lugar com 24 pontos, o Cruzeiro pode ter minar a rodada entre o 7º e o 14º lugar, em caso de vitória ou derrota.

Joel Santana não poderá escalar o beque uruguaio Victorino, contundido.

Em 18º lugar com 15 pontos, o Atlético-MG não escapa da zona de rebaixamento nem mesmo com vitória.

A escalação emplumada é um mistério que só será desvendado quando o time entrar em campo.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 17h55 – Times em campo com uniformes tradicionais.
  • 18h02 – Começa o jogo. Cruzeiro à direita das cabines.
  • 00 – Reservas do Cruzeiro: Rafael Monteiro, Cribari, Leandro Guerreiro, Charles, Gilberto, Ortigoza, Sebá.
  • 01 – Cruzamento para a área do Atlético-MG e Leonardo Silva recua de cabeça para Renan Ribeiro.
  • 02 – Perigo! Guilherme arremata, de canhota, de dentro da área. Bola sai raspando o poste esquerdo.
  • 03 – R$5 é caro! Arena do Jacaré com loyação em torno de 80%.
  • 04 – Eron desce com liberdade pela esquerda, cruza rasteiro sem muita força. Diego Renan rebate.
  • 05 – Roger Galera cobra escanteio pela direita. Renan Ribeiro sobe pra tirar de soco no poste esquerdo.
  • 06 – Wellington Paulista chuta de fora da área, com força. Bola sai próxima ao poste esquerdo
  • 07 – André recebe na área, vai à linha de fundo e cruza. Bola sai pela linha de fundo.
  • 08 – Serginho carrega a bola e toca pra Caio, que chuta da entrada da área. Naldo corta.
  • 09 – Vítor recebe passe de Montillo, mas é desarmado por Pierre ao tentar cruar. Escanteio.
  • 10 – Roger Galera cobra escanteio, Wellington Paulista escorrega e não consegue alcançar a bola.
  • 11 – Cuca pede calma a Felipe Souto. Joel Santana tranquilão, nada fala.
  • 12 – Gol! Montillo recebe passe de Wellington Paulista, dribla Renan Ribeiro e só entra com bola e tudo porque é um cara humilde. Cruzeiro 1×1.
  • 13 – Chulé! Torcedor emplumado atira um tênis em Fábio.
  • 14 – Perigo! Serginho vai à linha de fundo e cruza. Bola atravessa a área celeste e sai do lado oposto.
  • 15 – Cocota ataca mais. Cruzeiro é perigoso no contra-ataque.
  • 16 – Vítor leva a bola para a linha de fundo e é desarmado por Pierre.
  • 17 – Amarelo! Serginho dá uma patada em Marquinhos Paraná.
  • 18 – Anselmo Ramon faz boa tabela com Wellington Paulista e chuta forte no canto esquerdo para a defesa de Renan Ribeiro.
  • 18’30″- Eron tenta lan;car André, Leo Simões despacha a bola com um chutão.
  • 19 – Wellington Paulista cai no gramado sentindo dores na coxa, após disputa com Leonardo Silva, e recebe atendimento médico.
  • 20 – Atlético-MG troca passes, mas não cria jogadas decisivas. Cruzeiro se defende bem.
  • 21 – Troca! Wellington Paulista por Charles.
  • 22 – Montillo vira segundo atacante, Charles é o terceiro volante.
  • 23 – Felipe Souto cobra falta, pela esquerda. Fabrício corta, de cabeça.
  • 24 – Caio ataca pela direita, Naldo comete falta. Escanteio de manga curta.
  • 25 – Comeu mosca! Rycharlison cobra, Naldo corta, Serginho joga bola na área. Rever cabeceia, Fábio defende. Bandeira comeu mosca, pois havia três emplumados impedidos.
  • 26 – Montillo vence disputa com Serginho, vai à linha de fundo, mas ao tentar driblar é desarmado pelo lateral.
  • 27 – Roger Galera lança Anselmo Ramon, na esquerda. Atacante avança, mas é desarmado por Rever na área.
  • 28 – Rycharlison troca passes com Guilherme e chuta de fora da área. Bola por cima do travessão. Torcida vaia seu ídolo.
  • 29 – Torcida emplumada pede a entrada de Daniel Carvalho.
  • 30 – Felipe Souto cobra falta sobre a área. Fábio tira de soco.
  • 31 – Pierre disputa bola com Charles e fica caído com o nariz sangrando.
  • 32 – Prancheta! Joel Santana manda Charles jogar pela direita e Roger Galera pela esquerda.
  • 32’30″- Leo Simões desrama Rycharlison e despacha a bola com um chutão.
  • 33 – Diego Renan tenta passar a bola, não se sabe a quem, e ela sai pela linha de fundo.
  • 34 – Baixinho Voador! Anselmo Ramon cruza da esquerda, Montillo, no meio da área, sobe mais que a bequeira e cabeceia. Renan Ribeiro defende.
  • 35 – Eron cruza da esquerda, Fabrício, dentro da área, corta.
  • 36 – Eron cai na ponta esquerda sentindo o joelho.
  • 37 – Eron volta ao gramado, Montillo devolve a bola ao adversário, por fair play.
  • 38 – Serginho lança Caio, na ponta direita. Marquinhos Paraná aparece na cobertura da lateral esquerda e manda a bola pro mato.
  • 39 – Marquinhos Paraná vira o jogo lançando Vítor, na ponta direita.O lateral não consegue dominar a bolam que sai de campo.
  • 40 – André recebe de Guilherme e põe a bola na área. Marquinhos Paraná aparece na cobertura da bequeira e joga a bola pro mato.
  • 41 – Diego Renan pede substituição. Gilberto vai pro aquecimento.
  • 42 – André entra na área celeste, mas chuta fraco e Fábio defende.
  • 43 – Defesaça! Guilherme, pela direita, cruza para Serginho, que dentro da área, cabeceia, de peixinho. Fábio faz grande defesa.
  • 44 – Troca! Diego Renan por Gilberto. Diego Renan sai de maca sentindo a panturrilha esquerda.
  • 45 – Montillo toma a bola de Pierre e lança Anselmo Ramon, que está impedido.
  • 46 – Felipe Souto lança Guilherme, Fabrício rebate, Rycharlison fica com o rebote e chuta. Naldo rebate.
  • 47 – Fim de 1º tempo.
  • Eron: “É foda, é foda! A gente tem que trabalhar mais.”
  • Montillo: “Estou jogando mais à frente pra ajudar o Anselmo.”

Segundo Tempo

  • 19h05 – Times em campo, sem alterações.
  • 19h08 – Começa o 2º tempo com saída pelo Cruzeiro.
  • 00 – Trocas! Eron por Daniel Carvalho; Caio por Neto Berola.
  • 01 – Naldo lança Anselmo Ramon, que é derrubado por Felipe Souto, na ponta esquerda.
  • 02 – Felipe Souto divide com Charles, Naldo escolta a bola até ela chegar a Fábio.
  • 03 – Daniel Carvalho lança Guilherme, bola fica com Fábio.
  • 04 – Taco espirrou! Felipe Souto joga bola na área, Roger Galera tenta tirar de bicicleta e joga bola pra escanteio.
  • 05 – Daniel Carvalho joga a bola na área, Neto Berola ganha de Fábio, pelo alto, e cabeceia pra linha de fundo.
  • 06 – Vítor cruza da direita, Rever corta, Charles apanha o rebote e chuta de fora da área. Tiro de meta.
  • 07 – Neto Berola cruza da direita, Leo Simões corta de cabeça.
  • 08 – Roger Galera recupera bola na defesa, sai jogando, mas é derrubado por Neto Berola.
  • 09 – Leonardo Silva lança Berola, que é desarmado por Naldo.
  • 10 – Roger Galera avança lentamente com a bola, após passar por André, mas é desarmado por Serginho, na ponta esquerda.
  • 11 – Gol! Fillipe Soutto acerta chute longo, cruzado, de canhota. Bola entra no ângulo superior esquerdo de Fábio, que estava fechando o lado oposto e só pôde fazer um golpe de vista. Atlético-MG 1×1.
  • 12 – Chinelada! Torcedor emplumado atira um chinelo em Fábio.
  • 12’30″- Rycharlison cruza da esquerda, bola sai do lado oposto.
  • 13 – Daniel Carvalho toca pra Guilherme, Fábio chega antes e fica com a bola.
  • 14 – Neto Berola cruza da direita, Naldo corta.
  • 15 – Neto Berola disputa com Gilberto dentro da área, cai e a bola sai pela linha de fundo.
  • 15’30″ – Vitor tenta jogada na entrada da área emplumada, mas a bola fica com Fillipe Soutto.
  • 16 – Daniel Carvalho toca pra Neto Berola, que perde a disputa com a bola e fica sem ela.
  • 17 – Troca! Guilherme por Magno Alves.
  • 18 – Neto Berola recebe passe dentro da área, mas está impedido.
  • 19 – Naldo protege a bola e recebe falta de André.
  • 20 – Amarelo! Naldo comete falta em Daniel Carvalho. Naldo não poderá jogar contra o Figueirense.
  • 21 – Daniel Carvalho cobra falta com chute forte, bola passa longe do arco celeste.
  • 22 – Daniel Carvalho joga bola na área celeste, Fábio defende.
  • 23 – Disputa acirrada pela bola no meio de campo. Roger Galera é derrubado. Falta para o Cruzeiro.
  • 24 – Amarelo! Roger Galera derruba Rever.
  • 24’30″- Posse de bola: Atlético-MG, 56%.
  • 25 – São Naldo! André ajeita de cabeça pra trás, Magno Alves solta uma bomba da marca do pênalti, Naldo, na pequena área, corta com a coxa, salvando gol emplumado.
  • 26 – Muito recuado, Cruzeiro é pressionado pelo time emplumado.
  • 27 – Troca! Roger Galera por Ortigoza.
  • 27’30″ – Marquinhos Paraná disputa bola com Neto Berola, que fica caido. Falta a favor do Cruzeiro.
  • 28 – Anselmo Ramon domina mal a bola e é desarmado por Leonardo Silva.
  • 29 – Fábio demora a cobrar falta no campo de defesa e a torcida reclama
  • 30 – Magno Alves faz jogada individual e erra o passe na entrada da área. Naldo fica com a bola.
  • 31 – Charles erra passe e obriga Leo Simões a cometer falta em André.
  • 32 – Amarelo! Fabrício comete falta em Serginho.
  • 33 – Joel Santana pede que Vítor apoie mais o ataque.
  • 33 – Richarlyson cruza completamente torto e manda direto pela linha de fundo.
  • 34 – Amarelo! Fábio demora a cobrar tiro de meta. Goleiro não jogará contra o Figueirense.
  • 35 – Rycharlison cruza da esquerda, Gilberto corta de cabeça.
  • 35’30″- Fabrício rouba bola no campo de defesa, passa a Marquinhos Paraná, que lança Anselmo Ramon, recebe de volta e lança Montillo. Bandeira para o lance assinalando impedimento equivocadamente.
  • 36 – Vítor tenta jogada pela direita, mas deixa bola escapar pela lateral.
  • 37 – Fillipe Soutto cobra falta, no bico da área. Bola sai pela linha de fundo.
  • 38 – Montillo cruza da direita, bola passa na frente do goleiro Renan Ribeiro, mas Anselmo Ramon não consegue alcançá-la pra arrematar e ela sai pela linha de fundo.
  • 39 – Neto Berola é lançado por Daniel Carvalho, nas costas da defesa, mas está impedimento.
  • 40 – Atlético-MG foi melhor no 2º tempo, mas criou pouco, pois não tem um craque no meio de campo.
  • 41 – Ortigoza tenta fazer jogada de efeito na direita e perde a bola
  • 42 – Amarelo! Montillo entra de carrinho em Fillipe Soutto. Ele também não jogará contra o Figueirense.
  • 43 – Gol! Montillo dribla Leonardo Silva e chuta de fora da área. Bola passa por baixo de Renan Ribeiro, que salta inutilmente. Cruzeiro 2×1.
  • 44 – Neto Berola recebe passe, mas está impedido.
  • 45 – Amarelo! André derruba Montillo com uma rasteira.
  • 46 – Melhores em campo, segundo a UOL: Montillo, autor dos dois gols do Cruzeiro, mostrou a costumeira habilidade. Fillipe Soutto, que marcou um belo gol, em chute de longe, de perna esquerda e ajudou também na marcação no meio-campo.
  • 46`30” – Piores em campo, segundo UOL: Richarlyson afoito, errou muitos passes, inclusive o que originou o gol marcado pelo argentino Montillo, aos 12 do 1º tempo. Eron não teve qualidade no apoio ao ataque e deu espaços importantes às suas costas para o time adversário.
  • 47 – Neto Berola recebe passe longo e deixa a bola escapar pela linha de fundo.
  • 47’30″- Montillo faz fila e lança Vítor, que prende a bola na ponta direita.
  • 48 – Fim de jogo. Cruzeiro é o 7º, Atlético-MG, o 19º na tabela do Campeonato Brasileiro. Bolas roubadas: Cruzeiro 18×12. Finalizações certas: Cruzeiro 4×3. Finalizações erradas: Atlético 8×3. Passes errados: Atlético 38×19. Faltas: Cruzeiro 28×17.
  • Marquinhos Paraná: “A equipe fez o que o Joel pediu.”
  • Montillo: “Ganhar um clássico do jeito que ganhamos é muito importante. O Cruzeiro foi muito bem. Foi uma vitória muito importante.Não tirei peso nenhum das costas. Aconteceu que eu não tinha ganhado ainda, nada mais que isso. Hoje, fiz uma partida muito boa. Acho que o time jogou muito bem. Foi uma conquista importante para nosso time seguir na competição.˜

Vídeos

Gols

Atuações

  • Torcida – Depois de uma semana de lamúrias, explodiu nos botecos e na web com uma vitória que vale título, queiram ou não os seca-pimenteiras.(Síndico) ///
  • Fábio – Vacilou em uma saída de bola, fez duas defesaças e tomou um gol indefensável. (Síndico) /// Fábio falhou no gol e também naquela saída bizarra do gol que o Neto Boiola quase marcou de cabeça. O Fábio é sensacional em vários quesitos, mas deve ser o goleiro que mais leva gols em chutes de fora da área e cobranças de falta. Pra mim tem crédito de sobra, mas me essas duas “deficiências” dele, aliadas ao fato de ele nunca assumir quando falha, me irritam um bocado. (Moema Fox) ///
  • Vitor – Bem que Joel Santana insistiu pra que ele fosse mais ao ataque, afinal, os laterais esquerdos adversários eram bem fraquinhos. Mas ele não doi. Preferiu tomar conta de seu quadrado. (Síndico) /// Não deu boa vida nem a Eron e muito menos a Richarlyson. Resguardou-se na marcação porque a situação assim requereu durante o tempo que o Cruzeiro tinha a vantagem. Com o empate subiu e não falhou. (João Chiabi Duarte) ///
  • Naldo – Firme na marcação, será lembrado por interceptar um chutaço de Magno Alves, que tinha rumo certo. Ou melhor, errado, pois terminaria com a bola em nossa rede. (Síndico) /// Muito bem. André não viu a cor da bola. (Oliveira Farma) ///
  • Leo Simões – Não brincou em serviço. Despachou com bons ou maus modos, todas as bolas que passaram por perto. (Síndico) /// Boa atuação na marcação a quem caiu pelo lado dele. Jogou sério e não vacilou. (João Chiabi Duarte) ///
  • Diego Renan – Jogou um tempo, sempre tentando impedir Serginho de executar as melhores jogadas do rival. Desempenho discreto. (Síndico) /// Atuação regular até se machucar e sair. (João Chiabi Duarte) ///
  • Gilberto – Ficou apenas na marcação, pois o Cruzeiro pouco arriscou na etapa final, quando ele esteve em campo. (Síndico) /// Há muito tempo que não joga seu melhor futebol. Mas fechou bem o corredor pela esquerda. (Bruno Barros) ///
  • Marquinhos Paraná – Normalmente, joga muita bola, Nos clássicos, contudo, exagera. Neste RapoCota, saiu do normal. Puxou contra-ataque, aplicou carrinho e soladas, sujou o calção. Mestre dos Clássicos! (Síndico) /// Boa partida. Boas coberturas, como sempre, e poucos passes errados. (Bruno Barros) ///
  • Fabrício – Marcou muito, disputou todas as bolas como se fosse decisão de campeonato. Atacou pouco, pois o time esteve sob pressão na maior parte do jogo. (Síndico) /// Não foi seu melhor jogo tecnicamente, mas a raça é a de sempre, briga muito. (Oliveira Farma) ///
  • Charles – Longe de sua forma técnica ideal, mantém a alma de guerreiro. Marcou muito, mas não criou, nem teve sucesso em seu chute de média distância. (Síndico) /// Mal, sem ritmo, errou passes. Ainda está longe do Charles de 2007/08. (Oliveira Farma) ///
  • Roger Galera – Como armador, nada criou. Como marcador, foi um guerreiro. (Síndico) /// Com inteligência, fechou o setor esquerdo. Pena ter saído, pois, mostrava toda a sua categoria e ia minando a confiança dos adversários. Gostei de ver a comemoração dele já fora de campo no gol do Montillo. Demonstrou ser jogador de grupo. (João Chiabi Duarte) ///
  • Montillo – Matou 17 mil frangas com uma dopietta. Palermo, dobre a aposta! (Síndico) /// Enquanto foi meia, fez dois gols e foi excelente. É mortal vindo de tras conduzindo a bola. Como atacante, muita raça e pouca efetividade, não pode ser colocado nesta posição pois não sabe jogar de costas. (Oliveira Farma) ///
  • Wellington Paulista – O passe primoroso para o primeiro gol o absolve pela pouca presença de área. (Síndico) /// Um arremate pro gol, uma tabela / assistência com o Anselmo Ramon que Renan Ribeiro defendeu e uma assistência pro gol do Montillo. Foi um dos destaques do jogo. (Chaves) ///
  • Ortigoza – Sem brilho, embora esforçado. Jogou no quarto final da partida quando o Cruzeiro pouco criou. (Síndico) /// Quando entra durante os jogos até que sai alguma coisa. Nesta partida, entrou com muita vontade, mas se tocou na bola mais que duas vezes não vi. (Bruno Barros) ///
  • Anselmo Ramon - Lutou, mas puxar contra-ataques, partir com a bola pra cima da bequeira não é a dele. Tem de jogar mais perto da zona do agrião pra conferir os lances de gol. (Síndico) /// Luta inglória contra 2, às vezes, 3 adversários. Tomou várias faltas de Réver e Leonardo Silva, mas o Juiz preferiu sempre marcar a favor da defesa. (João Chiabi Duarte) ///
  • Joel Santana – Escalou um bom time, mas ao trocar Wellington Paulista por Charles, perdeu em criatividade, pois Montillo virou atacante. A mudança tática fez o jogo ficar embolado no meio de campo e deu oportunidade ao rival de igualar em falta de criatividade a partida. Com a entrada de Ortigoza e a volta de Montillo à função de armador, remediou a situação. (Síndico) /// Joel treinou durante a semana exatamente dois esquemas. Um com WP e Anselmo, e outro com Charles no lugar do Anselmo. Entrar com Ortigoza ou Sebá no início do jogo poderia ter sido pior. Joel tem seus defeitos, mas com o elenco de hoje, escalar o Cruzeiro não é fácil. (Marco Soalheiro) ///
  • Zezé Perrella – Massacrado durante a semana por causa das vendas de Gil e Dudu, venceu seu enésimo RapoCota pra desespero de cornetas e emplumados. O Anão continua assombrando os dois lados da lagoa. Agora, faltando 60 horas pra fechar a janela, ele deve estar avaliando propostas pra passar Fábio e Montillo nos cobres. Com a certeza de que, se os vender, outros surgirão pra depenar cocotas. (Síndico) ///
  • Juiz & Bandeiras – Os bandeiras erraram impedimentos cabeludos. O Juiz trabalhou direito. (Síndico) ///
  • Cruzeiro – O time, definitivamente, perdeu a fluência dos tempos de Adílson Baptista. Restou a alma guerreira e lampejos de seus melhrores jogadores. (Síndico) ///
  • Atlético-MG - Time sem criatividade, que desperdiça talentos que tem no ataque pela falta de bons armadores. Serginho, pela direita foi o melhor atacante. Fillipe Soutto, além do golaço, foi incansável na marcação e no apoio. (Síndico) ///

O que foi dito

  • Gustavo Poli, em seu blog: O Cruzeiro –que tem um ataque individualmente fraco– jogou recuado, explorando contra-ataques e o talento de Montillo. Joel Santana sabe que com Wellington Paulista, Ortigoza e Anselmo Ramon… gol vai sair mesmo é com o argentino. E tem estrela… o da prancheta.
  • Walfrido Jr., no PHD: Foi um jogo desnecessariamente arriscado, não só pela substituição do WP em si, mas da postura e atitude do time e tecnico. Joel não tem elenco e tinha poucas opções, mas a postura não podia ser a de chamar tanto o rival. De qualquer forma deu certo e os 3 pts são importantes pra tentar criar um clima positivo. Certo é que uma derrota traria muitas dificuldades, principalmente no emocional. Montillo é monstro! Cruzeiro tinha que fazer um projeto de longo prazo, com planejamento, envolvimento de empresários e torcida, pra segurá-lo por aqui por muitos anos. Já até sugiro o nome do Projeto: “Eu quero ver o Montillo jogando no Mineirão!!!”
  • João Chiabi, no PHD: Marquinhos Paraná jogou muita bola. Apareceu nos momentos de dificuldade, deu sempre a opção de passe quando o colega estava em dificuldade. Teve boa leitura do jogo, fez desarmes notáveis, deu bronca nos colegas e chegou até a puxar contra-ataques. Uma grande atuação do camisa 8. Parece ter incorporado Zé Carlos. O adversário não encontrou espaços para penetrar na defesa celeste, mesmo tendo variado o sistema porque o Cruzeiro manteve a sua postura tática. Mas, num lance até certo ponto fortuito conseguiu empatar. Dos 15 aos 30′ da etapa final o Cruzeiro teve o seu pior momento no jogo, mas a entrada de Ortigoza mostrou ao ruval que o time celeste queria jogo. Foi importante taticamente.
  • Marcelo Bechler, no blog de Lédio Carmona: Cruzeiro de Montillo, Atlético de ninguém: Montillo venceu o Atlético pela primeira vez desde que chegou ao Cruzeiro. O argentino havia disputado três clássicos e perdido todos. No domingo, o Cruze…digo, Montillo venceu. Marcou o primeiro gol (em posição legal, segundo o tirateima) e fez também o segundo, após ótima jogada individual e falha de Renan Ribeiro. Sem o camisa 10, o resultado dificilmente seria o mesmo. Joel Santana apostou em fechar o time ainda no primeiro tempo, quando perdeu Wellington Paulista, machucado, e optou pelo volante Charles. Chamou o Atlético para jogar e contra-atacou pouco. Ao alvinegro, restava atacar. Neto Berola foi jogar bem aberto pela direita, mas não conseguiu explorar a lentidão de Gilberto. Guilherme e André pouco criaram pelo meio e não fosse o chute incrível de Filipe Soutto, poderia passar em branco contra um time que se propôs somente a marcar e fazia isso mal. O empate seria justo. O Cruzeiro tem apenas um jogador para a diferença com a bola nos pés. Montillo. Pobre Cruzeiro que só tem Montillo. Pobre Atlético que não tem nem isso. O time de Joel vai ganhar, perder e empatar no Brasileiro. Talvez nessa proporção. A tendência é ficar no meio da tabela, apesar de Montillo. O Atlético de 2011 tem desempenho pior que o de 2010 ao final do primeiro turno (15 pontos em 2011 a 17 em 2010). São oito derrotas nos últimos 10 jogos. Vai precisar fazer contas, vigiar o desempenho dos adversários. O ano deve ser chato para o cruzeirense no marasmo do meio da tabela. O atleticano, com calculadora em uma mão e o coração na outra, inveja o marasmo.
  • Cuca, treinador do Atlético-MG: Friamente falando, foi de um 1º tempo que não jogamos bem depois de tomar o gol. Até tivemos chance de fazer, mas não foi um bom jogo da nossa parte e nem da parte do Cruzeiro. Foi muito truncado. No 2º tempo, comandamos, tivemos oportunidade de fazer, marcamos o gol. Mas, não é choro… De novo, um erro de arbitragem que custa um jogo. Você tem um gol mal dado, porque estava impedido no primeiro do Montillo. No 2º tempo, o rapaz errou em no mínimo três ou quatro lances muito duvidosos. Em algum deles, o nosso time ia ficar na cara do gol. Com 1×1, você vai ganhar um jogo. Na despedida do bandeira Helbert, ele foi muito infeliz e prejudicou extremamente. A história do jogo seria outra. Nosso domínio era grande, porque eles perderam um atacante e preencheram com um volante. Nós dominamos. Teve lances capitais. Se erra uma vez, tudo bem. Mas duas, três, pesa. Não estou dizendo que errou por querer. Tenho certeza que não. Mas errou. Ficamos de mãos atadas. O torcedor fica bravo, xinga, mas viu o time dele jogando melhor o tempo inteiro. O Cruzeiro teve um gol irregular e depois fez com a qualidade individual do Montillo, que fez a diferença, com um gol que poucos fazem. Estou muito descontente comigo mesmo em cima dos resultados. Por mais dura que seja a tabela, porque tivemos jogo lá em Curitiba, que é pedreira, contra o Corinthians, em casa, que é pedreira, fora com Botafogo, é pedreira, e clássico também é pedreira. Foram esses os quatro jogos do Brasileiro, tirando a Sul-Americana. Perdemos, jogamos alguns jogos bons, outro ruins. Mas em termos de resultado, estou muito triste com os resultados que tenho atingido. Meu descontentamento é grande. Tínhamos um grupo inchado, tive que dar uma mexida e isso é ruim para o treinador. Ainda temos alguma carência. Serginho joga na lateral direita por improviso. A gente tem essa necessidade. No nosso meio, a criação tem que existir, mas junto com a chegada na frente. E a gente tem que melhorar nisso. Se não descobrir dentro do elenco, também temos que ir atrás. Estamos atrasados em relação às outras equipes, que já estão prontas, mas é a nossa realidade. A gente pega um trabalho em andamento, não é fácil. Ideal, pra a gente que gosta de montar, é entrar no princípio, ter a montagem e a fazer como imagina. Quando se entra no decorrer de um trabalho, tem que trabalhar de acordo com o que tem e não do que você pensa de futebol. E é assim que estamos fazendo.
  • Serginho, volante do Atlético-MG: Quando a gente estava bem na partida, pressionando o time deles, no chute do Montillo, fomos surpreendidos. Mas não vamos só falar dos pontos negativos, porque nossa equipe jogou mais, ficou com mais posse de bola e em cima do time deles.
  • Fillipe Soutto, volante do Atlético-MG: Fico feliz pelo meu primeiro gol como profissional, mas não valeu de nada, porque toda nossa luta foi por água abaixo com o resultado negativo.
  • Eron, lateral-esquerdo do Atlético-MG: Não temos que reclamar de nada. Temos que nos doar mais. Cada um tem que dar mais de si, porque a situação não é boa. Muitos de nós jogadores está devendo.
  • Neto Berola, atacante do Atlético-MG: Não tem nem como explicar. Nosso time foi superior o jogo todo. A fase está ruim. Se o cara chutar dez bolas, dez vão entrar. Não é culpa do nosso goleiro, é que a fase está ruim, é isso. Jogamos uma grande partida, mas o que importava era a vitória, que infelizmente não veio.
  • Joel Santana, treinador do Cruzeiro: Hoje a Arena do Jacaré era a casa do Atlético e nós, guerreiros, jogamos bem. A vitória foi para o lado que teve mais tranqüilidade de semana. Tivemos nossas dificuldades, mas nada disso colocou a gente em desespero. Mantivemos um equilíbrio e jogamos bem. Foi um bom jogo, disputado e limpo. Houve variações táticas dos dois lados. O Atlético e o Cruzeiro fizeram grande partida. Infelizmente tivemos que fazer mudanças por contusões. No momento que tive que fazer a primeira mexida, o comportamento tático mudou. O adversário aproveitou depois de sair perdendo. Eles fizeram alterações. Mas o importante é que fizemos o resultado e nosso torcedor ficou feliz. Coloquei o Charles como poderia colocar o Ortigoza, que também não estava bem. Durante a semana, ele não fez o trabalho completo. Mexi gradativamente dentro do que precisamos. A última mudança foi tática e felizmente deu certo.
  • Marquinhos Paraná, volante do Cruzeiro: Fizemos aquilo que o Joel pediu. Infelizmente, no 1º tempo, tivemos duas substituições que não eram esperadas, mas a equipe suportou e conseguimos a vitória.
  • Fábio, goleiro do Cruzeiro: Foi um belo chute, um lance de qualidade. Alcançar seria muito difícil, porque era uma bola cruzada de baixo para cima. Se fosse no meu canto, eu tinha grandes chances de defender, mas cruzado do jeito que foi, é muito rápido. São poucos segundos e a gente não tem esse tempo pra reagir. Tenho que fechar o canto direito, mas foi um belo chute. Quando é assim, é mérito do jogador.
  • Leo Vidigal, no PHD: Joel fez força pra entregar, sorte que os contrários estão em frangalhos. O técnico cruzeirense abdicou muito cedo do ataque depois que fez o gol. Ele ficou bravo com os itatiaios na coletiva quando alguém falou disso, mas dessa vez foi isso mesmo. Alegou que não colocou o Ortigoza quando o WP saiu porque ele vinha de lesão.Pior estava o Charles, visivelmente fora de forma, de ritmo, descompassado em relação aos outros. Sorte termos o jóquei azul.
  • Matheus Penido, no PHD: No ponto em que a bola foi e de onde Fábio estava, ele só chegaria desafiando as leis da Física. Mesmo com um salto espetacular ele não chegaria àquela altura. Se ele errou foi no posicionamento. Mas qual seria o posicionamento adequado?
  • Montillo, meia do Cruzeiro: É importante ganhar um clássico do jeito que se ganhou. O Cruzeiro jogou bem e é a primeira vez que eu marco um gol contra o Atlético. Pra mim, é muito importante. O segundo gol foi mais bonito, porque estava acabando o jogo e foi numa jogada individual. O importante é que o time fez uma partida muito boa.
  • Anselmo Ramon, atacante do Cruzeiro: O grupo está fechado e hoje mostrou isso. Tomamos um gol e não desistimos, não desanimamos, corremos atrás e merecemos a vitória. Uma vitória desta em um clássico, anima ainda mais.
  • Leo Simões, beque do Cruzeiro: Conseguimos sair na frente, depois recuamos um pouco, porque nem todo mundo aguenta aquela pressão desde o início. Depois conseguimos imprimir um ritmo legal e encaixamos os contra-ataques. No 2º tempo, a gente sabia que eles viriam pro tudo ou nada, vieram com três atacantes, bem ofensivos. Nosso time se postou bem, atento atrás pra não ser surpreendido. A gente explorou o contra-ataque e deu certo, encaixou um e o Montillo, graças a Deus, fez gol. Todo mundo se dedicou, se empenhou ao máximo. Este é o espírito do clássico.
  • Roger Galera, meia do Cruzeiro: Uma jogada individual do Montillo definiu a partida. Começamos muito bem, mas perdemos um atacante. Joel optou por uma marcação um pouco maior. A gente se defendeu mais, tomamos o gol de empate e, no final, em uma jogada individual, definiu a partida.

Fontes

Transmissão

  • Sportv