Atlético-MG 0x5 Cruzeiro - 27/04/2008

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Boca Juniors.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Mineiro
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Atlético-MG.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 3x1 Escudo Ituiutaba.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Atlético-MG.png
Contra Atlético-MG
Escudo Atlético-MG.png 0x0 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Atlético-MG.png

[edit]

Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
0 × 5 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
Final do Campeonato Mineiro 2008 - Jogo de ida
Data: 27 de Abril de 2008 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: 16h00 Estádio: Mineirão
Árbitro: Paulo César de Oliveira Público pagante: 48.903
Assistente 1: Maria Eliza Correia Barbosa Público presente: 51.063
Assistente 2: Emerson Algusto de Carvalho Renda: R$ 1.011.020,00 R$ 1.011.020
Cr$ 1.011.020
NCr$ 1.011.020
Cz$ 1.011.020
NCz$ 1.011.020
(preço médio: R$ 20,67 )
Súmula: Súmula do jogo
Escalações
Atlético-MG: Cruzeiro:
1. Juninho 1. Fábio
2. Gerson Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 15. Renan ) 2. Marquinhos Paraná Cartão amarelo recebido aos 36  (1T) 36'  (1T)  
3. Marcos aos 18 do 18' 3. Thiago Heleno Cartão amarelo recebido aos 21  (1T) 21'  (1T)  
4. Leandro Almeida 4. Espinoza
5. Rafael Miranda 5. Henrique
6. Thiago Feltri Substituição realizada Intervalo de jogo Intervalo ( 13. Viana ) 6. Jadilson Substituição realizada de jogo ( 13. Jonathan )
7. Danilinho 7. Charles Substituição realizada de jogo ( 15. Fabricio )
8. Márcio Araújo 8. Ramires Gol aos 39 do 39' Cartão amarelo recebido aos
9. Renan Oliveira Substituição realizada de jogo ( 18. Marcelo Nicácio ) 9. Marcelo Moreno Gol aos 11 do 11' Substituição realizada de jogo ( 17. Leandro Domingues )
10. Marques 10. Wagner Gol aos 78 do 78'
11. Xaves Cartão amarelo recebido aos 14  (1T) 14'  (1T)   11. Guilherme Gusmão Gol aos 68 do 68'
Técnico: Geninho Técnico: Adilson Batista
Reservas que não entraram na partida
Atlético-MG: Cruzeiro:
14. Vinicius 12. Andrey
16. Souza 14. Thiago Martinelli
17. Eduardo 16. Marcinho II
20. Edson 18. Marcel


Pré-jogo

O Cruzeiro terá duas semanas complicadas jogando clássicos para decidir o Mineiro e uma vaga nas oitavas-de-final da Libertadores contra o Boca Juniors. Mudar de foco a cada três dias não é fácil. A exigência física e mental também será máxima. Por isso, é preciso ter mais de um time à disposição do treinador.

Prevendo isto, Adílson Baptista fez vários testes com jogadores e esquemas diferentes no início da temporada. E foi chamado de Professor Pardal por quem acompanha o futebol com olhos de 4 décadas atrás. Importa, contudo, é que ele chega ao início desta maratona com a formação adequada. Agora, é com os atletas. Alma e concentração são indispensáveis porque, como diz a máxima esportiva, clássico se decide nos detalhes.

O Atlético-MG também tem seu desafio. As finais e a luta com o Náutico pelas oitavas da Copa do Brasil. Seu elenco é inferior, mas pode, como no primeiro clássico do ano, se igualar ao adversário com entusiasmo e disciplina tática. A seu favor, o time emplumado contará, desde já, com o juiz PC Oliveira de péssimo retrospecto nos clássicos mineiros, na medida em que se sempre tomou partido pelos riscados.

Nas arquibancadas, não haverá zebra. Como de hábito, a torcida celeste calará a rival. Sempre foi assim, mesmo nos piores momentos. Hoje, não será diferente.

Lance-a-lance

Primeiro Tempo

Atacando para o gol da cidade, o Cruzeiro entrou com Charles e Henrique fechando a ala esquerda atleticana por onde jogavam Feltri e Marques. Do outro lado, Paraná exercia marcação pessoal sobre Danilinho e Jadílson tinha campo livre para atacar. Aos 5 minutos, após cruzamento de Rena Oliveira, Rafael Miranda cabeceou à queima-roupa. Fábio defendeu milagrosamente. A bola sobrou na área, no meio da multidão, até ser despachada por Espinoza.

Durante 10 minutos, com muita velocidade e passes rápidos, o Atlético-MG levou perigo ao arco celeste. Durante esta fase o Cruzeiro cometeu sete faltas contra uma do adversário. A raça do time celeste foi importante para equilibrar a partida.

Aos 11, Jadílson aplicou uma caneta em Gerson e levou falta na ponta-esquerda. Wagner bateu de curva, Juninho saiu mal e não tirou a bola. No 2º pau, Moreno cabeceou livre. Em cima da risca, Almeida ainda tentou cortar, mas a bola acertou em Moreno e foi para as redes: Cruzeiro 1 x 0.

Xaves mostrou nervosismo e aplicou pontapé em Ramires. Levou amarelo. O Atlético deu mostras de que não suportaria a pressão do toque de bola em velocidade do Cruzeiro e as chances começaram a se repetir para o time celeste. Aos 18, Jadílson foi à linha de fundo e cruzou forte. Marcos carrinhou a bola contra suas redes enganando Juninho: Cruzeiro 2 x 0.

O meio de campo atleticano se abriu e a defesa ficou no mano a mano com os atacantes celestes. Já a bloqueio defensivo cruzeirense esteve perfeito na entrada da área. Os cruzamentos incessantes de Marques foram todos cortados por Thiago e Espinoza que recebiam proteção de Henrique.

Para o Cruzeiro, as oportunidades se repetiram. Aos 38, Wagner, com um lançamento espetacular, colocou o arisco Ramires na marca do pênalti. Juninho saiu na dividida e levou um lençol do Queniano: Cruzeiro 3 x 0.

Daí a té o fim, o Cruzeiro controlou a partida e levou a vantagem incomum, em se tratando de clássicos, para os vestiários.

Lances:

  • 02 – Feltri cruza, Renan Oliveira escorrega, Fábio defende.
  • 03 – Guilherme Gusmão chuta de fora da área, Juninho defende.
  • 05 – Charles pára Marques com falta na lateral-direita. ROliveira bate, RMiranda cabeceia à queima-roupa, Fábio defende, a bola cai na multidão dentro da área até Espinoza despachá-la com um chutão.
  • 06 – Ramires lança Wagner, que recebe falta de RMiranda fora da área. Wagner bate LAlmeida corta.
  • 09 – Thiago Heleno pára Marques com falta na intermediária.
  • 11 – Jadílson caneta Gerson, que comete falta na ponta-esquerda. Wagner bate de curva, Juninho sai, mas não corta. No 2º pau, Moreno cabeceia, LAlmeida, na risca, corta, mas a bola bate em Moreno e entra: Cruzeiro 1 x 0.
  • Xaves dá pontapé em Ranuires, no meio de campo, e recebe cartão amarelo.
  • 14 – Marques cruza, Danilinho apóa-se nas costas de Jadílson, mas cabeceia pra fora.
  • 15 – Danilinho bate falta sobre a área, Marcos cabecia por cima do travessão.
  • 18 – Jadílson vai à liha de fundoe cruza. Marcos carrinha em direção a seu p´rprio gol enganando Juninho que saíra para cortar o lance. A bola termina nas redes: Cruzeiro 2 x 0.
  • 29 – Thiago Heleno comete falta , por tras, no meio de campo, em Marques, e recebe cartão amarelo.
  • 22 – Ramires passa a Moreno que serve a Wagner. O meia solta uma bomba, que sai pela linha de fundo tirando tinta no travessão.
  • 25 – Danilho faz jogada pela ponta e cruza, Fábio defende.
  • 26 – Jadílson dribla Gerson e cruza. Rafael miranda corta pra corner. Wagner bate, defesa rebate.
  • 27 – Danilinho serve Marques que vai `´a linha de fundo e cruza, mas nçao encontra o centroavante na área para conferir a jogada.
  • 32 – Marques vai à linha de fundo e cruza para defesa de Fábio.
  • 33 – Marcos dá pontapé em Ramires. Wagner cobra a falta da ponta direita. Juninhoi sai desajeitado, mas consegue espalmar para escanteio.
  • 34 – Marcio Araujo corta o escanteio batido por Wagner e dispara para o ataque sendo contido com falta por Praná ja na defesa celeste. O volante cruzeirense recebe cartão amarelo.
  • 36 – Fábio corta falta lançada sobre a área. Danilho e Ramires levantam o pé na dividida, PC marca jogo perigoso contra o Cruzeiro. Danilinho rola para Márcio Araújo, quechuta na barreira e ganha escanteio.
  • 38 – Guilherme Gusmão arrisca de fora da área, Juninho defende.
  • 39 – Wagner lança enviezado sobre a área. Arisco, Ramires deixa a marcação pra trás e vai de encontro à bola na marca do pênalti. Juninho sai apavorado do arco e leva um lençol. A bola entra mansamente no ângulo direito de seu arco: Cruzeiro 3 x 0.
  • 41 – Gerson serve Marques que cruza para corte de Thiago Heleno.
  • 42 – Moreno lança a Ramires que passa a Guilherme Gusmão , que entra na área, mas na hora de concluir é abafado por Juninho que salva gol certo. O rebote sobra para Wagner que sofre falta na entrada da área. Wagner bate rasteiro e a bola tira tinta no poste esquerdo de Juninho.
  • 48 – Marques cruza depela direita, Leandro Almeida conclui de bicicleta à esquerda de Fábio. A boa sai pela liha de fundos.

Segundo Tempo

O Atlético-MG voltou com Agustin Lara em lugar de Feltri. Geninho quis fechar a ala esquerda. Gerson, que levara um baild e Jadílson no 1º tempo, foi trocado por Renan. Os emplumados voltaram a pressionar. Por pouco tempo, pois a defesa sob comando de Thiago Heleno e Espinoza impôs seu duro controle sobre o novato Renan Oliveira. E Paraná, impassível, preciso, impecável, implacável, continuava controlando Danilinho. Do outro lado, Charles teve bem mais dificuldades, mas não deixou Marques sossegado.

A marcação celeste foi tão impressionante que, ao se completar uma hora de jogo, o time havia desarmado o adversário 36 vezes e sido desarmado apenas 12. Isto dá a medida do disparate de forças entre celestes emplumados. Mas como Marques não desisitia e continuava tentando de tudo pela esquerda, Jadílson foi trocado por Jonathan, que foi para a lateral-direita enquanto Ramires passou a cair pela esquerda.

Tenatado de forma tresloucada reduzir a diferença, o Atlético-MG tentava deixou buracos impressionantes em sua defesa. Aos 23, Guilherme Gusmão recebeu passe de cabeça de Ramires, ajeitou a bola dentro da área e tocou no canto esquerdo de Juninho: Cruzeiro 4 x 0.

Cansado, Charles deu lugar a Fabrício. Nicácio entrou no lugar de Renan Oliveira, que havia perdido gol certo ao atirar no poste a chance de recolocar o alvinegro no jogo.

O Cruzeiro tomou conta da partida de forma incontestável e fez o 5º gol aos 33 quando Guilherme Gusmão recuperou uma bola no meio de campo, lançou Leandro Domimgues, que substituíra Moreno. O meia baiano avançou pela esquerda, entrou na área e, na saída de Juninho, rolou pra Wagner tocar sem dificuldade para as redes: Cruzeiro 5 x 0.

O tempo restante foi gasto com tentativas inúteis do Atlético-MG e estocadas perigosas do Cruzeiro. Mas o placar permaneceu inalterado. PC Oliveira ainda marcou um tiro indireto dentro da área celeste e aplicou cartão amarelo injusto em Ramires, que poderá descansar na partida final e entrar inteiro no jogo de volta contra o Boca.

Lances:

  • 00 – Agustin Lara substitui Feltri pra fechar a marcação pela esquerda d efesa atleticana. Renan substiotui Gerson, que levara um baile de Jadílson.
  • 02 – Charles arranca, Viana comete falta, Wagner bate. Abola desvia na barreira e vai a escanteio. Na seq¨^encia, Wagner dribla Viana e recebe falta.
  • 04 – Marques cruza pela esquerda, Danilinho se joga na área cavando pênalti, que PC se recusa a marcar.
  • 05 – Renan chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 06 – Guilherme Gusmão serve Wagner, Juninho é mais rápido e e defende.
  • 12 – Marques cruza, Rena Oliveira cabeceia pra fora.
  • 14 – Rafael Miranda puxa Ramires pela camisa em falta para cartão amarelo, que PC economiza.
  • 15 – Uma hora de jogo: O Cruzeiro já fez 32 desarmes contra 12 do Atlético-MG.
  • 16 – Danilinho se joga na entrada da área pedindo pênalti. PC ignora a simulação.
  • 17 – Jonathan substitui Jadílson, que sai reclamando pois fazia excelente partida. Ad~ilson Baptista, contudo, tenta melhorar a marcação sobre Marques e manda Cahrles para o meio do campo e Ramires para a lateral-esquerda.
  • 18 – Marques cruza, Espinoza rebate para escanteio.
  • 21 – Danilinho serve Rodrigo Oliveira, que se livra de Espinoza e fica à frentedo gol. O centroavante ajeita e diante de um Fábio sem ação acerta o poste esquerdo do goleiro.
  • 22 – Guilherme Gusmão chuta de fora da área, bola desvia na zaga e sai para escanteio.
  • 23 – Ramires serve Guilherme Gusmão, de cabeça, ´Livre, dentro da área, Guilherme Gusmãoajeita a bola e chuta frma no canto direito de Juninho que nada pôde fazer: Cruzeiro 4 x 0.
  • 24 – Fabrício substitui Charles. Nicácio substitui Renan Oliveira.
  • 26 Leandro Domingues substitui Marcelo Moreno.
  • 28 – Henrique chuta da intermediária, Juninho defende.
  • 32 – Nicácio tenta joagada individual dentro da área, Thiago Heleno corta.
  • 33 – Guilherme Gusmão desarma no meio de campo, lança para Leandro Domingues, que avança pelo campo adversário, entra na área e, quando Juninho sai pra fechar o ângulo, rola para Wagner que, com o gol aberto toca para as redes: Cruzeiro 5 x 0.
  • 34 – A Trcida celetes canta “É campeão!”.
  • 36 – Renana chuta de fora da área, Henrique cortas, renan recupera a bola invade a área e chuta, de novo, para defesa de Fábio.
  • 37 – Danilho cruza, Thiago Heleno corta, Marques apanha o rebote e chuta para defesa de Fábio.
  • 38 – Marques vai à linha de fundo e cruza, Thiago Heleno corta para a linha de fundo. A torcida celeste hoemngeia o atacante emplumado com um “Olê, Marquez!”
  • 39 – Wagner cai sentindo câimbras, é retirado na maca e volta 2 minutos depois.
  • 42 – Marques entra na área e é desarmado por Thiago Heleno.
  • 43 – Marques cruza, Espinoza corta de cabeça.
  • 44 – Thiago Heleno comete flata em Marques, Renana cobra, Fábio espalma.
  • 45 – Márcio Araújo ísa em ramíres, caído, e PC poupa o cartão amarelo.
  • 46 – Xaves avança e é desaramado por Fabríco que cede corner.
  • 47 – Rafael miranda chuta de fora da área, Henrique corta.
  • 48 – Ramires comete falta na intermediária atleticana, Geninho vai à beira do gramado e exige cartão amarelo ao juiz. PC atende e tira o Queniano da última partida do campeonato.

Vídeos

Melhores momentos

O que foi dito

  • “No 1º tempo, tivemos dificuldades. O Atlético-MG trabalhou com três homens de frente. Tentei eliminar o Danilinho com o Marquinhos e o Charles teve um pouco de dificuldade. A partir dos gols, as coisas se tornaram um pouco mais fáceis devido à velocidade que os jogadores do Cruzeiro têm. O mérito é todo deles. O torcedor tem direito de comemorar, mas nós temos de ter consciência, alertar aos jogadores de que é preciso trabalhar profissionalmente e respeitar o adversário. Teremos dificuldade na quarta-feira contra o Boca Juniors, pela Libertadores. Na quinta-feira a gente começa a pensar na deisão do Mineiro. O mérito por esta vitória é dos atletas. Não teve nada de nó tático. O que a gente observa de errado tenta corrigir no intervalo. Estava 3 a 0 e eu mostrei algumas situações erradas que aconteciam.Os jogadores voltaram dispostos a cumprir bem suas funções.” (Adílson Baptista)
  • “Graças a Deus fui bem, pude ajudar meus companheiros e conseguimos essa vitória importante. Não esperava o resultado elástico, mas já que ele veio nós temos que jogar com ele nas mãos no próximo jogo pra não sermos surpreendidos. Não tem nada ganho. Fizemos 5 e no outro jogo eles podem fazer também. Clássico é decidido em detalhes. Adílson pediu pra ficarmos tranqüilos. Temos que pensar no Boca. Vitórias são sempre bem vindas. Nosso time vai mais forte pra Argentina. Queremos bom resultado lá e, se Deus quiser, conseguiremos”. (Charles)
  • “Temos que fazer o melhor pra dar o título ao torcedor na semana que vem. Não imaginava vitória assim, mas construímos isso durante a partida. Agora, vou correr bastante contra o Boca, já que estou fora do jogo aqui.” (Ramires)
  • “Os torcedores têm que comemorar mesmo, mas nós somos profissionais e sabemos que temos outra partida eque o Atlético pode querer reverter. Estamos conscientes de que ainda falta mais um e, aí sim, quando acabar tudo a gente vai comemorar.” (Paraná)
  • “Ano passado já ficou no passado. Deus é fiel. Trabalhamos pra conseguir o título e sabemos das dificuldades que vamos encontrar no próximo jogo.” (Fábio)
  • “Foi importante, um grande passo. Vamos buscar outro resultado positivo e aproveitar essa vantagem pra trabalhar bastante. Nosso time surpreendeu, buscamos os gols, conseguimos fazer e agora é aproveitar isso.” (Thiago Heleno)

Atuações

  • Adílson Baptista – Inventou um caça-bombadeiro que pulverizou críticos açodados e adversários incrédulos. E quando percebeu falhas no esquema como a persistente vantagem de Marques pela esquerda, tratou de saná-la. Preparou bem o time, corrigiu o que precisava corrigir e injetou alma na equipe. Irrepreensível. O nome da partida.
  • Torcida – Calou a rival, de novo. Desta vez, teve pouco trabalho, pois ela enfiou a viola no saco cedo demais.
  • Fábio – Em sua 200ª partida com a camisa celeste, salvou um gol em cabeçada fulminante de Rafael Miranda, aos 5 do 1º tempo, e cumpriu sua missão à risca nos demais lances.
  • Charles – Revezou com Henrique na marcação a Marques. Teve imenso trabalho pois o atleticano estava em tarde inspirada e foi várias vezes à linha de fundo. Ganhou e perdeu o duleo durante a partida. Quando teve oportunidade, foi à frente com qualidade.
  • Jonathan – Entrou no lugar de Jadílson para trancar a porta da lateral-direita por onde o Atlético ainda conseguia jogar. Cumpriu o que lhe foi pedido.
  • Thiago Heleno – Não fosse pela desnecessária falta em Marques, no meio de campo, que lhe rendeu um cartão amarelo dispensável, teria recebido dez com louvor.
  • Espinoza – Tranqüilo, rebateu todas as bolas perigosas. Um paredão. Atuação excepcional.
  • Jadílson – Atuação espetacular. Com a marcação implacável de Paraná sobre Danilinho teve campo para atacar. Usou e abusou das chances oferecidas pelo fraco Gerson. Responsável por dois gols, saiu aborrecido, mas apaludido por sua melhor exibição com a azul-estrelada.
  • Ramires – Um fenômeno. Quando chegou ao clube, parecia um marcador incansável. A cada dia, mais se candidata a ser craque inesquecível na história celeste. Defende, arma, faz gols. É desses milagres que só acontecem no Brasil. Seria titular absoluto em qualquer dos 4 grandes ingleses. Vale, por baixo, 30 milhões de euros.
  • Fabrício – Entrou pra pegar ritmo de jogo, pois sua experiência será útil em La Bombonera.
  • Henrique – Ajudou Charles a combater o jogador mais perigoso do Atlético-MG, o ponta-esquerda Marques. Além disso, funcionou como um limpador de para-brisa em frente à zaga. Ótima atuação.
  • Marquinhos Paraná – Cuidou pessoalmente do segundo jogador mais importante do Atlético-MG, o ontem, quase ponta-direita Danilinho. Ganhou a maioria das jogadas. Consciente taticamente sacrificou-se para proteger a defesa de um baixinho irrequieto e que continuava perigoso mesmo quando tomava uma balaiada. Paraná é desses raros jogadores que, mesmo sem ser um virutose, joga bem todas as partidas. E em várias posições. Um fenômeno de regularidade. Ontem, foi sereno, preciso, implacável. Seria titular em qualquer time do país. Sem exagero, ele faria mais falta ao time, hoje em dia, do que qualquer jogador com mais talento individual.
  • Wagner – Outra exibição sensacional. Livre, produz jogadas de classe em qualquer pedaço do gramado. Esteve imarcável pelo simples fato de que não foi encontrado pelo adversário. Ainda ofereceu à torcida, aos mais atentos, ao menos, uma dezena de passes requintados, de trivela.
  • Leandro Domingues – Entrou pra desequilibrar com uma de suas arrancadas. Imparável, atravessou a intermediária e conscientemente, serviu o 5º gol a Wagner como se fosse garçom de restaurante de 5 estrelas: com requinte.
  • Guilherme Gusmão – Jogar com Moreno não dá dividendos em termos de tabelas e combinações, mas ele está aprendendo a se virar sozinho. Ontem, além de uma penca de tentativas individuais, estava bem colocado para receber um passe genial de Ramires e fazer seu golzinho de praxe no clássico.
  • Marcelo Moreno – Lutador. Vai atrás da bola em qualquer parte do gramado. Persegue o adversário que está com ela não importa onde ele se esconda. Persegue o gol obsessivamente. Um centroavante que aumenta sua cotação no mercado internacional a cada semana.


Links e Fontes

Transmissão

  • Globo Minas
  • Sportv

Partida Histórica

  • Maior goleada até então sobre o Atlético-MG.
  • Partida de número 1500 do Cruzeiro no Mineirão